Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

EFEITO DO EXTRATO HIDROALCOÓLICO DE Anthurium affine, SCHOTT MILHO DE URUBU EM MODELOS EXPERIMENTAIS PARA ESTUDO DE DERMATITE EM CAMUNDONGOS

JESUALDO GOMES DE LUNA.
Tese em Português | VETTESES | ID: vtt-207604

Resumo

A ocorrência de dermatites é relativamente elevada nos animais domésticos em especial de cães, com tratamentos onerosos e recidivas constantes, dessa forma busca-se alternativas de tratamento com custo mais acessível e eficaz no âmbito da medicina veterinária. Este trabalho teve como objetivo verificar a composição fitoquímica do extrato hidroalcoólico de folhas do Anthurium affine, Schott, milho de urubu, avaliando-se os níveis de toxicidade celular e sistêmica e resposta inflamatória em modelo de implante de algodão subcutâneo, além de avaliar os efeitos do extrato hidroalcóolico em modelo experimental de dermatite em camundongos. Após um processo de triagem, amostra de folhas da planta foi colocada para maceração em solução hidroalcoólica a 70%(400mL) por sete dias. Após esta etapa alíquotas do extrato foram utilizadas para a realização dos ensaios de fitoquímica. A citotoxicidade foi avaliada em culturas de Saccharomyces cerevisiae e a toxicidade sistêmica em modelo de atividade espontânea com camundongos. A atividade antinflamatória foi dimensionada em modelo de implante de algodão subcutâneo e o modelo de dermatite foi confeccionado com aplicação tópica de acetona e hidróxido de sódio a 2,5% em área previamente tricotomizada no dorso dos animais, ambas com avaliações bioquímicas, hematológicas e histopatologicas. Como resultado, para uma concentração do extrato de 85 mg/mL; obteve-se resposta positiva para taninos, flavonóides, alcalóides e saponinas, na avaliação fitoquímica. Nos testes de citotoxicidade, não foram observadas alterações significativas na taxa de crescimento celular, embora na concentração de 10,75 mg/mL ocorreu diminuição importante no número de células. Quanto a toxicidade sistêmica, na condição aguda, não foram observados óbitos até a concentração de 2913,6mg/Kg embora tenham ocorrido efeitos do tipo dose dependente; essas respostas que são excitatórias e depressoras sobre o SNC, assim como as respostas sobre o SNA ocorreram de forma característica conforme a dose empregada. O extrato de A. affine na dose de 145,75mg/Kg inibiu a cascata de eventos associados à resposta pró-inflamatória de forma significativa (p<0,05), interferindo sobre os mecanismos de sinalização, indução, produção e liberação de leucócitos, com elevação na taxa de albumina. Verificou-se também que o extrato interferiu sobre os eventos relacionados com os mecanismos de reorganização de áreas injuriadas, afetando a infiltração de células do tipo polimorfonucleares e mononucleares, assim como os mecanismos de sinalização envolvidos nos processos de formação de crosta, organização angiogênica e de distribuição dos fibroblastos.
The ocurrence of dermatitis is relatively high in domestic animals, especially dogs, with expensive treatments and constant recurrences. In this way, alternative treatments with more accessible and effective costs are sought in the field of veterinary medicine. This study intended to verify the phytochemical composition of the hydroalcoholic extract of Anthurium affineSchott leafs, the vulture corn, evaluating the levels of sytstemic and cellular toxicity and inflammatory response in a subcutaneous cotton implant model, besides evaluating the effects of the hydroalcoholic extract in a experimental model of dermatitis in mice. After a screening process, samples of the plants leafs were put to maceration in a hydroalcoholic solution at 70% (400mL) by seven days. After this stage, aliquots of the extract were used for phytochemical assays. The cytotoxicity was evaluated in tilths of Sacaromices cerevisiae and the systemic toxicity in a model of spontaneous mice activity. The anti-inflammatory activity was scaled-out in a subcutaneous cotton implant model, and the dermatitis model was made with topical application of acetone and sodium hydroxide at 2.5% in a previously trichotomized area in the animals back, both with biochemical, hematological and histopathological evaluations. As a result, for a extract concentration of 85 mg/mL, it was obtained a positive response for tannins, flavonoids, alkaloids and saponins in the phytochemical evaluation. In the tests for cytotoxicity, no significative alterations on the cell growth were noticed, although in the 10,75 mg/mL concentration it has occurred an important cell decrease. As for the systemic toxicity, in the acute condition, no deaths were observed until the 2913,6mg/Kg concentration, although it has occurred dose-dependent effects; this responses that are excitatory and depressant about the CNS in the same way that the responses on the ANS has occurred characteristically according to the employed dose. The A. affine extract on the 145,75mg/Kg dose has inhibited the cascade effect associated to the proinflammatory response in a significative way (p<0,05), interfering on the leukocytes signaling, induction, production and release mechanisms, with an high albumin rate. This study also verified that the extract has interfered with the reorganization mechanisms of injured areas, affecting the infiltration of mononuclear and polymorphonuclear cells and the signaling mechanisms of the incrustation processes, angiogenic organization and distribution of fibroblasts.
Biblioteca responsável: BR68.1