Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Produção e qualidade do sêmen da piava Megaleporinus obtusidens: efeito do hormônio liberador de gonadotropina e da solução ativadora

JURANDIR JOAQUIM BERNARDES JUNIOR.
Tese em Português | VETTESES | ID: vtt-208744

Resumo

A piava Megaleporinus obtusidens faz parte de um grupo seleto de espécies nativas da América do Sul utilizadas na aquicultura cujo conhecimento sobre o cultivo ainda é muito fragmentado. Os aspectos básicos de sua reprodução são conhecidos, no entanto o sucesso na propagação artificial nem sempre é alcançado. Considerando os diversos fatores que influenciam a reprodução de peixes migradores em cativeiro, a presente tese avaliou a produção e a qualidade do sêmen de animais induzidos com um análogo do hormônio liberador das gonadotropinas (gonadorelina) e o efeito da osmolalidade e da composição da solução ativadora sobre a motilidade espermática. No primeiro estudo, o sêmen de peixes induzidos com dose única de gonadorelina (20, 40, 60, 80 e 100 g kg-1 de peixe) foi avaliado quanto ao volume produzido, à concentração espermática, à presença de anormalidades morfológicas, à integridade de membrana e aos parâmetros de motilidade, em comparação ao protocolo comumente utilizado na reprodução desta espécie que utiliza o extrato pituitário de carpa (EPC; 4,0 mg kg-1 de peixe). Com os resultados obtidos foi possível substituir o EPC por gonadorelina na indução à espermiação de Megaleporinus obtusidens utilizando uma dose mínima efetiva de 60 g kg-1, sem que tenham sido observadas alterações no volume e na qualidade do sêmen. No segundo estudo, o movimento espermático foi avaliado em diferentes osmolalidades (25, 85, 145, 205, 265 e 325 mOsm kg-1) e soluções ativadoras (frutose, NaCl e KCl). A osmolalidade foi o principal gatilho para o início do movimento espermático de Megaleporinus obtusidens e em osmolalidade intermediária (145 mOsm kg-1), independentemente da composição da solução, a duração da motilidade foi prolongada (>50 s) e a taxa de motilidade se manteve em patamares elevados (6070 %) na maior parte do tempo pós-ativação. As variações ao longo do tempo pós-ativação na velocidade curvilinear e na linearidade foram semelhantes entre NaCl e frutose enquanto o KCl se destacou por alterar o comportamento dos espermatozoides, produzindo velocidade curvilinear superior, baixa velocidade retilínea e uma trajetória de deslocamento predominantemente circular
Megaleporinus obtusidens belongs to a select group of South American native species used in aquaculture whose knowledge about cultivation is still very fragmented. Basic aspects of its reproduction are known, however success in artificial propagation is not always guaranteed. Regarding the different factors that influence the reproduction of Brazilian migratory fish in captivity, the current study evaluated the production and quality of semen of gonadorelin-treated fish, and the effect of osmolality and composition of the activating solution on sperm motility. In the first experiment, in order to identify a suitable substitute to the protocol commonly used in the reproduction of this species, that uses carp pituitary (CPE; 4.0 mg kg-1 BW), the effect of gonadorelin (20, 40, 60, 80 and 100 g kg-1 BW) on the total volume of expressible semen, sperm concentration, membrane integrity, presence of morphological abnormalities, and sperm motility of M. obtusidens was investigated. The results showed that a single-dose of gonadorelin of 60 g kg-1 was effective in increasing the volume of semen produced by M. obtusidens, indicating that it may be used as a substitute for CPE, since it has a similar effect on semen quality. In the second experiment, sperm motility of M. obtusidens was evaluated in different osmolality (25, 85, 145, 205, 265, and 325 mOsm kg-1) and activating solutions (fructose, NaCl, and KCl). Sperm motility was triggered by decreasing osmolality. At intermediate osmolality (145 mOsm kg-1) all activating solutions extended the duration of motility (>50 s), and maintained the motility rate at levels of 6070% most of the time. Variations over the postactivation time between NaCl and fructose were similar for curvilinear velocity and linearity, while KCl was notable for altering spermatozoa swimming pattern, producing high curvilinear velocity, low straight-line velocity, and a predominantly circular swimming path
Biblioteca responsável: BR68.1