Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Avaliação aminoacídica de concentrados proteicos vegetais alternativos na dieta de peixes

Tyska, Denize.
Tese em Português | VETTESES | ID: vtt-2102

Resumo

O objetivo deste estudo foi avaliar diferentes concentrados proteicos vegetais alternativos em substituição ao farelo de soja (fonte protéica tradicional) sobre o desempenho e composição centesimal de jundiás (Rhamdia quelen) e sua influência sobre a coloração dos filés. Para isso, foi conduzido um experimento com duração de 45 dias em sistema de recirculação de água termorregulado, com filtragem biológica (biofiltros). Para realização deste trabalho, foram utilizadas 20 unidades experimentais com capacidade de 90L cada uma, onde 400 peixes permaneceram alojados. Avaliaram-se quatro dietas com diferentes concentrados proteicos, sendo eles: dieta controle, tendo o farelo de soja como base protéica; CL: dieta contendo concentrado protéico de crambe + concentrado protéico de linhaça; CLGM: composta por concentrado protéico de crambe + concentrado protéico de linhaça + concentrado protéico de folha de mandioca + concentrado protéico de farelo de girassol e GM: constituída por concentrado protéico de farelo de girassol + concentrado protéico de folha de mandioca. Cada tratamento foi constituído de cinco repetições. Os juvenis de jundiá possuíam 11,5±4,99 cm e peso inicial de 10,35±5,5g. A dieta foi fornecida três vezes ao dia (8:00, 12:00 e 17:00 hs) e a análise da água foi realizada semanalmente. Ao final do período experimental foram coletadas amostras de sangue para determinação dos parâmetros sanguíneos (proteínas totais, albumina, triglicérides totais, colesterol e glicose). Foram avaliados também os parâmetros de crescimento (peso, fator de condição, taxa de crescimento específico, ganho em peso diário e relativo, taxa de eficiência protéica e conversão alimentar aparente). Além disso, foram coletados 2 animais por tratamento para avaliação centesimal do peixe inteiro e filé (umidade, proteína bruta, aminoácidos, gordura e cinzas) e foi realizada a avaliação instrumental da coloração dos filés. Ao final do período experimental, foram observadas diferenças significativas para os parâmetros de crescimento, exceto para o fator de condição. A coloração dos filés apresentou diferenças estatísticas para todas as dietas analisadas, sendo que os animais alimentados com as dietas GM e CLGM apresentaram uma coloração amarelada, podendo esse ser um fator determinante na escolha do produto pelo consumidor. Baseado nesse estudo concluiu-se que a dieta CL proporcionou maior crescimento comparado às dietas contendo concentrado protéico de folhas de mandioca e girassol, porém foi a que se observou maior teor de gordura no peixe inteiro e filé. A coloração dos filés também foi afetada pelas fontes protéicas, sendo que o tratamento com concentrado protéico de folha de mandioca resultou em pigmentação amarelada nos filés
Biblioteca responsável: BR68.1