Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Conservação do Mabuia (Trachylepis atlantica, Schmidt, 1945) no Arquipélago de Fernando de Noronha PE: reprodução, densidade populacional e avaliação sanitária

VINICIUS PERON DE OLIVEIRA GASPAROTTO.
Tese em Português | VETTESES | ID: vtt-213161

Resumo

Localizado no Oceano Atlântico e no Nordeste do Brasil, o arquipélago de Fernando de Noronha pertence ao estado de Pernambuco e é composto por 21 ilhas de origem vulcânica, sendo que sua ilha principal apresenta uma área de 16,9 Km² (Olson, 1981; Carleton and Olson, 1999). O arquipélago possui duas espécies endêmicas de répteis, uma delas chamada de cobra-de-duas-cabeças (Amphisbaena ridleyi) e a outra popularmente chamada de mabuia (Trachylepis atlantica) (Ramalho et al., 2009). Além das espécies endêmicas de répteis presentes no arquipélago, outros habitantes continentais pertencentes à mesma classe, Reptilia, foram introduzidas no arquipélago: Salvator merianae e Hemidactylus mabouia. Espécies exóticas invasoras são ameaças à biodiversidade em todo o mundo, especialmente em ambientes insulares. Nesses ambientes, espécies endêmicas são mais vulneráveis à predação e competição por recursos, bem como às doenças trazidas pela espécie introduzida, podendo inclusive, causar sua extinção. Desta maneira, o objetivo precípuo do presente projeto foi oferecer elementos técnicos para a promoção da conservação desta espécie endêmica que vem sofrendo uma série de pressões antrópicas no Arquipélago de Fernando de Noronha. Para isso, caracterizou-se a biologia reprodutiva, a densidade populacional e foi realizado a avaliação sanitária da população de mabuias. Até a elaboração do presente projeto, tais informações não estavam disponíveis na literatura científica. Os resultados demonstram o declínio da população de mabuias presentes na ilha principal e a diminuição dessa população endêmica. Por fim, essas informações poderão ser utilizadas para a criação de um plano de manejo e conservação da espécie, juntamente com analistas ambientas do ICMBio e integrantes locais da comunidade.
Located in the Atlantic Ocean and in the Northeast of Brazil, the Fernando de Noronha archipelago belongs to the state of Pernambuco and is composed of 21 volcanic islands, and its main island has an area of 16.9 km² (Olson, 1981; Carleton and Olson, 1999). The archipelago has two endemic species of reptiles, one called two-headed snake (Amphisbaena ridleyi) and another popularly called Noronha skink (Trachylepis atlantica) (Ramalho et al., 2009). In addition to the endemic species of reptiles present in the archipelago, other continental species belonging to the same class, Reptilia, were introduced: Salvator merianae and Hemidactylus mabouia. Invasive alien species threat biodiversity worldwide, especially in island environments. In these environments, endemic species are more vulnerable to predation and competition for resources, as well as to diseases brought by the introduced species, which may cause their extinction. In this way, the main objective of this project was to offer technical elements for the promotion of the conservation of this endemic species that has undergone a series of anthropic pressures in the Archipelago of Fernando de Noronha. To achieve this, we characterized the reproductive biology, population density and the sanitary evaluation of the Noronha skink population was carried out. Until the elaboration of the present project, such informations were not available in the scientific literature. Results showed the likely decline of the Noronha Skink population present on the main island. Finally, we set the basis for a management and conservation plan of this endemic species along with environmental analysts of ICMBio and local members of the community.
Biblioteca responsável: BR68.1