Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Neuroplasticidade, bem-estar e desempenho de suínos expostos a musicoterapia durante a fase de gestação e maternidade

ISABELLA CRISTINA DE CASTRO LIPPI.
Tese em Português | VETTESES | ID: vtt-219402

Resumo

O objetivo da pesquisa foi avaliar os efeitos da exposição de porcas a enriquecimento ambiental auditivo no pré e pós-parto sobre o seu comportamento, temperatura ocular e desempenho reprodutivo, bem como avaliar o desempenho e neuroplasticidade dos descendentes destas fêmeas. Foram utilizadas 48 porcas com condições de escore corporal semelhante, aos 90 dias de gestação, que foram distribuídas uniformemente de acordo com a ordem de parto em dois tratamentos (Controle e Exposição à 6 horas diárias de música clássica). Aos 110 dias de gestação, as fêmeas foram alojadas em salas de maternidade e distribuídas em delineamento inteiramente casualizado em 4 tratamentos: Controle Controle (CC): não ouviram música durante e gestação e maternidade; Controle Música (CM): não ouviram música durante a gestação, mas ouviram durante a maternidade; Música Controle (MC): ouviram música durante a gestação e não ouviram durante a maternidade; Música Música (MM): ouviram música durante a gestação e maternidade. Na gestação, os comportamentos de 12 porcas por tratamento foram registrados. Já no período de lactação, as mesmas fêmeas foram divididas em 4 tratamentos, totalizando 6 porcas/tratamento para avaliação comportamental. Foram coletados dados referentes aos índices zootécnicos (número de nascidos vivos e desmamados, peso ao nascer e desmame). Foi realizada mensuração no soro sanguíneo do fator neurotrófico derivado do cérebro dos leitões (BDNF), assim como do lactato sérico ao nascer e a temperatura ocular das porcas foi registrada ao longo do experimento. Fêmeas que foram expostas à musicoterapia durante a gestação apresentaram melhores resultados comportamentais durante a gestação e lactação. O enriquecimento musical foi positivo para matrizes expostas apenas durante a lactação, reduzindo comportamentos estereotipados como a falsa mastigação. Porcas que não ouviram música em nenhuma das fases experimentais apresentaram maiores problemas comportamentais, possivelmente relacionados à maiores níveis de estresse e ansiedade. A redução na temperatura ocular em dados momentos na fase de gestação, indica que a música provocou uma redução do estresse crônico das fêmeas gestantes. Foram apresentados efeitos positivos da musicoterapia sobre os índices zootécnicos dos leitões, principalmente quando foi realizado o manejo com música na fase pré e pós-natal. Apesar de não haver diferenças na concentração de BDNF ao nascer, a manutenção do fator neurotrófico no grupo MM, pode indicar que a música atua como um inibidor da redução natural que ocorre na concentração do BDNF com o envelhecimento. A exposição à musicoterapia no pré e pós-parto pode melhorar o bem-estar dos suínos, os índices zootécnicos da prole, assim como a neuroplasticidade dos leitões. A música é uma forma simples e viável para melhorar o bem-estar e índices zootécnicos dos suínos.
The aim of this study was to evaluate the effects of sow exposure, before and after birth, to auditory environmental enrichment on behavior, eye temperature and reproductive performance, as well as to evaluate the performance and neuroplasticity of the offspring of these females. Forty-eight with similar body conditions scores, sows at 90 days of gestation were used and distributed evenly according to birth order in two treatments (Control and Daily Exposure to 6 hours of classical music). At 110 days of gestation, the females were housed in farrowing rooms and separated into 4 treatments: Control - Control (CC): did not hear music during pregnancy and lactation; Control - Music (CM): did not listen to music during pregnancy, but listened during lactation; Control Music (MC): listened to music during pregnancy and did not listen during lactation; Music - Music (MM): listened to music during pregnancy and lactation. For the study we used a completely randomized design. The behaviors of 12 sows per treatment during pregnancy were recorded, counting 24 females; At lactation, they were divided into 4 treatments, summing 6 sows / treatment for behavioral evaluation. Data were collected considering productive performance (number of born alive and weaned, birth and weaning weight). Blood serum was measured for neurotrophic factor derived from piglet brain, as well as serum lactate at birth and sow eye temperature was measured throughout the experiment. Females who were exposed to music therapy during pregnancy showed better behavioral results during gestation and lactation. Musical enrichment was positive for sows exposed only during lactation, reducing stereotyped behaviors such as vacuum chewing. Sows that did not hear music in any of the experimental phases showed greater behavioral problems, possibly related to higher levels of stress and anxiety. The reduction in eye temperature at certain moments in the gestation phase, indicates that the music caused a reduction in the chronic stress of pregnant females. Positive effects of music therapy on the zootechnical indexes of piglets were presented, especially when music was used in the pre- and postpartum phase. Although there are no differences in the concentration of BDNF at birth, the maintenance of the neurotrophic factor in the MM group, may indicate that music acts as an inhibitor of the natural reduction that occurs in the concentration of BDNF with aging. Exposure to music therapy in the pre- and postpartum period can improve the well-being of pigs, the zootechnical indexes of the offspring, as well as the neuroplasticity of piglets. Music is a simple and viable way to improve the welfare and zootechnical performance of pigs.
Biblioteca responsável: BR68.1