Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

AVALIAÇÃO DOS EFEITOS GENOTÓXICO, MUTAGÊNICO E HISTOPATOLÓGICO DA PEÇONHA DO ESCORPIÃO Tityus stigmurus EM ÓRGÃO REPRODUTOR MASCULINO DE CAMUNDONGOS Swiss

MEYKSON ALEXANDRE DA SILVA.
Tese em Português | VETTESES | ID: vtt-221409

Resumo

O escorpionismo é considerado como um dos maiores problemas de saúde pública no mundo. Atualmente cerca de 104 espécies de escorpiões são de importância médica, dentre elas encontramos a espécie Tityus stigmurus, amplamente distribuída pelo nordeste do Brasil e responsável por mais de 80% dos casos de envenenamento por escorpiões nesta região. Trabalhos recentes demonstraram que a peçonha de escorpião foi capaz de causar danos genéticos em células do cérebro, rim, fígado, pulmão e coração de camundongos. Danos no DNA pode resultar em mutações genéticas permanentes ou apoptose celular. Com isso, objetivamos avaliar o potencial genotóxico, mutagênico e morfométrico da peçonha do escorpião T. stigmurus em testículo de camundongos Swiss. Os danos genéticos no sangue e testículos dos camundongos foram avaliados pelo teste de ensaio cometa e teste de micronúcleo respectivamente, enquanto o comprometimento da produção espermática foi analisado por contagem das células da linhagem espermatogênica. Com isso, observamos que a peçonha do escorpião T. stigmurus inoculada intraperitonealmente é capaz de causar dano no DNA das células do sangue e testículo dos camundongos, bem como, observamos danos morfométricos nos testículos destes animais. Os resultados da avaliação genotóxica demonstraram que os animais tratados apresentaram mais danos genéticos que o grupo controle negativo em todo período testado Ts1h, Ts2h, Ts6h, Ts12h e Ts48h. Micronúcleos significativos presentes nas células sanguíneas destes animais indicam que o dano causado pela peçonha de T. stigmurus é capaz de se manter irreparável e estabelecer uma mutação. De acordo com o teste de comprometimento espermático observamos diminuição no número de espermatogônia apenas no grupo Ts6h, em contrapartida na maioria dos demais grupos, houve-se aumento considerável no número de células, principalmente as espermátides arredondadas e alongadas, esta última apresentou diferenças conformacionais em seu núcleo, apontando redução significativa da área, sugerindo dano evidente na divisão celular que pode comprometer a viabilidade do espermatozoide. Contudo, é possível afirmar que além dos casos clínicos do envenenamento por escorpiões encontrados na literatura, a peçonha da espécie T. stigmurus ainda é capaz de causar danos genéticos às células do sangue e testículo de camundongos, bem como comprometer a viabilidade espermática, pondo em risco a capacidade reprodutiva do animal e sua futura prole.
Scorpionism is considered as one of the biggest public health problems in the world. Currently, around 104 species of scorpions are of medical importance, among them we find the species Tityus stigmurus, widely distributed in northeastern Brazil and responsible for more than 80% of cases of scorpion poisoning in this region. Recent work has shown that the scorpion venom was able to cause genetic damage to cells in the brain, kidney, liver, lung and heart of mice. DNA damage can result in permanent genetic mutations or cell apoptosis. Thus, we aim to evaluate the genotoxic, mutagenic and morphometric potential of the venom of the scorpion T. stigmurus in testis of Swiss mice. The genetic damage in the blood and testicles of the mice were evaluated by the comet assay test and the micronucleus test, respectively, while the impairment of sperm production was analyzed by counting the cells of the sperm line. Thus, we observed that the venom of the scorpion T. stigmurus inoculated intraperitoneally is capable of causing DNA damage in the blood cells and testis of the mice, as well as, we observed morphometric damages in the testicles of these animals. The results of the genotoxic evaluation demonstrated that the treated animals showed more genetic damage than the negative control group in the entire tested period Ts1h, Ts2h, Ts6h, Ts12h and Ts48h. Significant micronuclei present in the blood cells of these animals indicate that the damage caused by the venom of T. stigmurus is able to remain irreparable and establish a mutation. According to the sperm impairment test, we observed a decrease in the number of spermatogonia only in the Ts6h group, in contrast in most of the other groups, there was a considerable increase in the number of cells, especially the rounded and elongated spermatids, the latter showed conformational differences in its nucleus, indicating a significant reduction in the area, suggesting evident damage in cell division that can compromise the viability of the sperm. However, it is possible to state that in addition to the clinical cases of scorpion poisoning found in the literature, the venom of the species T. stigmurus is still capable of causing genetic damage to the blood cells and testis of mice, as well as compromising sperm viability, putting in risk the reproductive capacity of the animal and its future offspring.
Biblioteca responsável: BR68.1