Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Efeito neuroprotetor do extrato etanólico da casca de pequi em lesões de isquemia e reperfusão cerebral de ratas submetidas a dieta hipercalórica

Mendes, Fernanda Figueiredo.
Tese em Português | VETTESES | ID: vtt-2326

Resumo

Doenças vasculares encefálicas estão entre as maiores causas de morbidade e mortalidade em países desenvolvidos e em desenvolvimento, problema que tem como principal causa a alimentação hipercalórica. Estudos anteriores demonstraram que antioxidantes proporcionam benefícios sobre doenças que cursam com o estresse oxidativo, protegendo o organismo. O extrato etanólico da casca de pequi (Caryocar brasiliense) apresenta ação antioxidante in vitro e criou-se a hipótese de que este poderia auxiliar na redução de lesões de isquemia e reperfusão cerebral. Objetivou-se com este estudo verificar o efeito do extrato etanólico da casca de pequi diante de isquemia e reperfusão cerebral focal induzida experimentalmente, em ratas Wistar submetidas à dieta hipercalórica. Foram selecionados 24 animais distribuídos em quatro grupos de seis, de acordo com a dieta e o tratamento que foi administrado: o grupo GN recebeu dieta normocalórica e consistiu no grupo controle, o grupo GH recebeu dieta hipercalórica, o grupo GNP recebeu dieta normocalórica associada ao extrato etanólico da casca de pequi e o grupo GHP recebeu dieta hipercalórica associada ao extrato etanólico da casca de pequi. Todos os animais receberam os tratamentos e dietas por 45 dias. Após este período, foi realizada a obstrução cirúrgica da origem da artéria cerebral média, por meio de um monofilamento endovascular, por 30 minutos para induzir isquemia, seguida de reperfusão por 24 horas. Após este procedimento realizou-se a eutanásia e colheita do cérebro dos animais para avaliação histológica e imunoistoquímica. Foi observado durante o exame macroscópico dos animais dos grupos GH, GHP e GNP acúmulo exacerbado de gordura na cavidade abdominal. Os grupos GNP e GHP apresentaram neurônios isquêmicos em áreas menores e mais delimitadas, enquanto os grupos GH e GN apresentavam áreas maiores com presença de neurônios isquêmicos e consequentemente de lesão. Na imunoistoquímica, notou-se marcação acentuada pelo anticorpo phospho-ERK1/2 no grupo GH quando comparado aos outros. Os grupos GHP e GNP apresentavam 50% dos animais com marcação discreta, e o grupo GN foi o que menos apresentou marcação acentuada. A p38 fosforilada apresentou comportamento diferenciado apresentando marcação discreta em 83,3% dos animais dos grupos GHP e GH, já os grupos GN e GNP apresentaram marcações em sua maioria discreta ou moderada. Houveram evidências de um possível efeito neuroprotetor promovido pela utilização do extrato etanólico da casca de pequi em animais submetidos à dieta hipercalórica e lesão de isquemia e reperfusão cerebral focal
Biblioteca responsável: BR68.1