Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Expressão de fator de crescimento transformador beta e inibidores teciduais de metaloproteinases 1 e 2 em próstatas caninas normais e com lesões proliferativas

Toledo, Denise Caroline.
Tese em Português | VETTESES | ID: vtt-2328

Resumo

A próstata canina, além das similaridades com a próstata humana, apresenta grande incidência de afecções. As principais lesões que acometem a próstata são as prostatites, a hiperplasia prostática benigna (HPB), os cistos e o adenocarcinoma, sendo que, recentemente, se tem dado atenção às lesões consideradas pré-malignas, como a neoplasia intraepitelial prostática (PIN) e a atrofia inflamatória proliferativa (PIA), ambas estudadas na glândula humana, e também verificadas na próstata do cão. Para avaliar o desenvolvimento de neoplasias prostáticas a partir das lesões pré-malignas, alguns marcadores imunoistoquímicos são empregados, como os inibidores teciduais de metaloproteinases (TIMP), que apresentam importante função na regulação da ação catalítica das metaloproteinases (MMP), e o fator de crescimento transformador ? (TGF-?), que induz a angiogênese e inibe a proliferação celular, sendo considerado um mediador do crescimento prostático. O objetivo deste estudo foi verificar a expressão de TIMP-1, TIMP-2 e TGF-? no tecido prostático canino normal e com lesões proliferativas. Para isso foram colhidas, em exames necroscópicos, 150 próstatas de cães adultos e idosos. O material foi avaliado histologicamente e selecionadas amostras de 54 próstatas com predominância de histomorfologia normal, HPB epitelial, HPB estromal, PIA, PIN e adenocarcinoma, que foram utilizadas para a confecção de um bloco de microarranjo tecidual (Tissue Microarray - TMA). As lâminas de TMA foram submetidas à imunoistoquímica com os anticorpos anti-TIMP-1, anti-TIMP-2 e anti-TGF-?, sendo avaliada a intensidade de marcação das células epiteliais e estromais. Verificou-se que há marcação citoplasmática das células prostáticas caninas para TIMP-1, TIMP-2 e TGF-?, sendo as proteínas TIMP-1 e TIMP-2 mais expressas nas lesões proliferativas pré-malignas e malignas, enquanto TGF-? foi expresso principalmente pelo tecido normal e com HPB epitelial e estromal. Ainda, houve diferença de marcação entre células epiteliais e estromais
Biblioteca responsável: BR68.1