Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Bioestimulação em fêmeas ovinas submetidas à administração exógena de acetato de medroxiprogesterona ou progesterona de longa ação na pré-puberdade

Toma, Claudia Dias Monteiro.
Botucatu; s.n; 18/02/2009. 89 p.
Tese em Português | VETTESES | ID: vtt-4572

Resumo

Objetivou-se avaliar a resposta de fêmeas ovinas à administração exógena de acetato de medroxiprogesterona ou progesterona de longa ação associados à bioestimulação na pré-puberdade. Foram utilizados dois machos adultos Pool Dorset e 75 borregas sem raça definida com idade entre 154 e 218 dias, (média de 179 e erro padrão ± 1,20 dias) e peso entre 25,8 e 36,9kg (média de 30,0kg e erro padrão ± 0,124kg) no início do experimento que foram divididas equitativamente quanto ao peso, escore de condição corporal e índice de massa corpórea, em três grupos (grupo Bioestimulado, MAPesp e P4LA) de 25 animais. No grupo bioestimulado as fêmeas foram submetidas à bioestimulação por oito semanas, no grupo MAPesp as fêmeas foram submetidas por 12 dias a esponjas intravaginais impregnadas de medroxiprogesterona (60mg) e bioestimulação por oito semanas e no grupo P4LA as fêmeas foram submetidas à única aplicação de progesterona de longa ação (225mg) e bioestimulação por oito semanas. O experimento foi composto por 10 observações ao longo de 82 dias. Em 3 momentos experimentais foram realizadas coletas de sangue pareadas em sete dias para dosagem plasmática de progesterona. Em nove observações foram realizadas biometrias envolvendo aferições de peso, índice de massa corpórea e escore de condição corporal. Conclui-se que 93,3% das fêmeas dos três grupos iniciaram a ciclicidade no momento experimental 1 e a maioria, 92% das borregas, permaneceu ciclando após 63 dias da administração exógena de acetato de medroxiprogesterona ou progesterona de longa ação e bioestimulação pelos efeitos macho e fêmea
The aim of this study was to evaluate the answer of ewe lambs to exogenous administration of either medroxyprogesterone acetate or long action progesterone associated to bioestimulation in prepuberty. Two Pool Dorset adult males and 75 mixed-breed ewe lambs were used with the average age of 179 days and average weight of 30.0kg in the beginning of the experiment. The females were divided into three different groups (Group MAP, LAP4 and Bioestimulated) according to their bodyweight, body condition score (BCS) and body mass index (BMI). There were 25 animals in each group. In the MAP group the females were submitted to intravaginal sponges containing medroxyprogesterone acetate-MAP (60mg) for 12 days and were bioestimulated for eight weeks.In the LAP4 group the females were submitted to a single application of long action progesterone (225mg) and bioestimulation for eight weeks. And in the Bioestimulated group the females were submitted to bioestimulation for eight weeks. Animals were considered cycling when progesterone concentration reached ?1.0ng/mL in two consecutive samples taken 7days distant from one another in 3 experimental moments. After the treatments, 93.3% of the females disregarding their group began the cyclicit and most of them ( 92.0%),continued cyclic after 63 days of either MAP or long action progesterone and bioestimulation under both male and female effect
Biblioteca responsável: BR68.1