Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Dermatite alérgica sazonal em ovinos texel no município de castanhal, estado do pará

Silva, Antonio Ozemir Fialho da.
Belém; s.n; 01/08/2012. 26 p.
Tese em Português | VETTESES | ID: vtt-48

Resumo

O presente estudo descreve um surto de dermatite alérgica sazonal em ovinos em uma propriedade localizada no município de Castanhal, estado do Pará. Os dados epidemiológicos e clínicos patológicos foram obtidos através de visitas à propriedade afetada. Durante as visitas foram realizados exames clínicos, biópsias de pele e captura de mosquitos. A propriedade possuía 45 ovinos da raça Santa Inês e 72 da raça Texel. Os animais eram soltos em piquete de capim Panicum maximum cv. massai durante o dia, e, no final da tarde, eram recolhidos as baias onde permaneciam durante a noite expostos ao ataque de maruins. Somente ovinos da raça Texel apresentavam lesões sugestivas da enfermidade. O curso clínico da doença se estendia do período de maior precipitação pluviométrica (novembro) até o período de menor precipitação (abril), porém alguns animais permaneciam com lesões crônicas. Dos 56 ovinos Texel afetados, 42,9% (24/56) apresentavam lesão discreta; 25% (14/56) lesão moderada; e 32,1% (18/56) lesão acentuada, dos quais 16 possuíam infecção bacteriana secundária com formação de abscessos na base da orelha e presença de miíases. Microscopicamente as lesões caracterizavam-se por hiperqueratose ortoqueratótica, acantose, vacuolização e necrose das células da epiderme. Na derme havia infiltrado inflamatório composto principalmente por eosinófilos e macrófagos, alguns linfócitos e mastócitos e poucos neutrófilos, além de edema e deposição de colágeno. Os ovinos da raça Santa Inês não foram afetados. Culicoides plaumanni Spinelli foi capturado em grande quantidade, tanto com armadilhas tipo CDC quanto com sugadores entomológicos em iscas vivas. Foram capturados, também, em menor número, Culicoides insignis. O diagnóstico foi baseado na epidemiologia, nos sinais clínicos, nas alterações histológicas e na identificação de insetos do gênero Culicoides(AU)
Biblioteca responsável: BR68.1
Localização: BR68.1