Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Energia metabolizável de al;imentos e qualidade de ovos e carne de Codornas Japonesas alimentadas com raçoes contendo colorífico do urucum e niacina suplementar

Oliveira, Newton Tavares Escocard De.
Tese em Português | VETTESES | ID: vtt-6440

Resumo

OLIVEIRA, Newton Tavares Escocard de D.S., Universidade Estadual do Norte Fluminense; Agosto/2004; Energia metabolizável de alimentos e qualidade de ovos e carne de codornas japonesas alimentadas com rações contendo colorífico do urucum e niacina suplementar; Professor orientador: José Brandão Fonseca; Professor conselheiro: Rita da Trindade Ribeiro Nobre Soares. Esta pesquisa objetivou determinar a energia metabolizável aparente e a Energia metabolizável aparente corrigida pelo balanço de nitrogênio de sete alimentos para codornas japonesas (Coturnix japonica); avaliar a pigmentação de gemas de ovos de codornas japonesas por meio da inclusão de diferentes níveis de colorífico nas rações e mensurar o teor de triglicerídeos e lipoproteínas de densidade muito baixa no sangue, e os níveis de gordura na carne de peito e coxa + sobrecoxa e na carcaça de codornas japonesas por meio da inclusão de colorífico e niacina suplementar nas rações. No experimento sobre digestibilidade de alimentos, utilizaram-se 280 codornas fêmeas com idade inicial de vinte e seis dias, em delineamento experimental inteiramente casualizado, com cinco repetições e sete codornas por unidade experimental. Os tratamentos consistiram de sete rações experimentais e uma ração referência. Cada ração experimental foi constituída, na base da matéria natural, por 70 % da ração referência e 30 % do alimento, à exceção da ração contendo óleo de soja degomado, que foi testado com 10 % de inclusão e 90 % da ração referência. Os respectivos valores de energia metabolizável aparente e energia metabolizável aparente corrigida pelo balanço de nitrogênio (kcal por kg de matéria natural) do milho moído, colorífico, quirera de arroz, óleo de soja degomado, farelo de soja, semente de linhaça e casca + polpa de abacaxi foram iguais a 3.124 e 3.122; 3.152 e 3.102; 2.980 e 2.947; 8.065 e 7.940; 2.633 e 2.651; 2.477 e 2.492 e 1.323 e 1.274. No experimento sobre pigmentação de gemas, foram utilizadas 240 codornas fêmeas, em delineamento experimental de blocos inteiramente casualizados, com oito tratamentos, cinco repetições e seis codornas por unidade experimental. Os tratamentos foram constituídos por oito rações experimentais oriundas da combinação de quatro níveis de colorífico na ração (0, 1,5, 3,0 e 4,5 %) x duas fontes energéticas (milho e quirera de arroz). Nos dias 7, 14, 21 e 28 do experimento, os resultados estimados de máxima coloração de gemas ocorreram com o uso de 3,15; 2,91; 2,97 e 2,77 % de colorífico nas rações, respectivamente. Codornas alimentadas com rações à base de milho apresentaram gemas mais pigmentadas do que as gemas de ovos de codornas que receberam rações à base de quirera de arroz. No experimento sobre mensuração da gordura da carne, utilizaram-se 240 codornas machos, em delineamento experimental inteiramente casualizado, com quatro tratamentos, cinco repetições e doze codornas por unidade experimental. Os tratamentos consistiram de uma ração referência à base de milho e farelo de soja, sem inclusão de colorífico (COL) e de niacina suplementar (NS), e de outras três rações, uma com 4,5 % de COL, outra com 0,08 % de NS e outra com 4,5 % de COL e 0,08 % de NS. Não houve efeito de tratamento nos níveis de triglicerídeos e lipoproteínas de densidade muito baixa no sangue e nos teores de gordura na carne de coxa + sobrecoxa e carcaça das codornas. No 49° dia de idade, as codornas que receberam rações com 0,08 % de NS tiveram 1,50 % de gordura na carne de peito, send
Biblioteca responsável: BR68.1