Your browser doesn't support javascript.

BVS Integralidade em Saúde

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
XML
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Email
Adicionar mais destinatários
| |

Es preciso reconocer nuestra deuda con la infancia / It is necessary to acknowledge our debt to childhood / É necessário reconhecer a nossa dívida com a infância

Cala-Vecino, Jaime.
MedUNAB ; 21(2): 69-76, 2018.
Artigo em Espanhol | LILACS | ID: biblio-995900
Introdução. Atualmente, os países mais pacíficos e socialmente avançados ou desenvolvidos são aqueles que investem ou investiram mais pontos percentuais do Produto Interno Bruto para garantir o desenvolvimento e o lazer das crianças (Noruega, Eslovênia, Finlândia, Holanda e Suécia), segundo o índice de risco para a infância. Este artigo procura refletir sobre as situações que geraram uma dívida histórica à infância e uma assimetria desvantajosa entre esta e a pessoa adulta. Isso gera no futuro sérios problemas de natureza social, moral, ética, política e trabalhista. Temas para reflexão. É pertinente reconhecer que o objetivo final do desenvolvimento socioeconômico de um país é alcançar uma paz estável e duradoura; uma sociedade na qual o homem não é inimigo do homem,que respeite o meio ambiente e prevejam-se e minimizem-se os riscos dos perigos e dos desastres naturais. Para isso, é necessário capacitar homens e mulheres para construir e manter este estado social. Garantir a saúde, a educação, o lazer e o pleno desenvolvimento da infância é assegurar este objetivo. O investimento na infância é, talvez, o fator mais importante para gerar o desenvolvimento geral de um país. James Heckman, Prêmio Nobel de Economia, realizou uma pesquisa que mostra que não há outro investimento, socialmente válido, melhor do que aquele feito na infância. A rentabilidade seria dada, entre outras coisas, pelo nível de escolaridade alcançado, empreendedorismo, emprego e desempenho no emprego, redução dos subsídios, redução da delinquência e aumento na arrecadação de impostos. Esses resultados são válidos não apenas para os Estados Unidos, mas, lógica e racionalmente, podem ser extrapolados a qualquer país do mundo. Conclusões. O investimento generoso na infância é o fato mais importante na prevenção da guerra e na construção da paz. Um acompanhamento cuidadoso e amoroso das crianças em que suas necessidades essenciais de afeto, saúde, educação, alimentação, moradia e recreação são atendidas produzirá homens e mulheres mais resilientes, nos quais a empatia, a generosidade, a solidariedade, a segurança e a confiança dissiparão a necessidade de transformar a competição e a agressão em violência. [Cala-Vecino J. É necessário reconhecer a nossa dívida com a infância. MedUNAB. 2018;21(2)69-76. doi10.29375/01237047.3451].
Biblioteca responsável: CO179.1