Your browser doesn't support javascript.

Biblioteca Virtual em Saúde

BVS - Literatura Científico-Técnica

Home > Pesquisa > ()
XML
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Email
Adicionar mais destinatários
| |

Características clínico-epidemiológicas de pacientes con esquizofrenia atendidos en el Hospital Psiquiátrico Universitario del Valle, Colombia / Clinical and epidemiological features of patients with schizophrenia and treated at the Psychiatric University Hospital del Valle, Colombia / aracterísticas clínicas e epidemiológicas de pacientes com esquizofrenia atendidos no Hospital Universitário de Psiquiatria del Valle, Colômbia

Benavides-Portilla, Mercedes; Beitia-Cardona, Pedro-Nel; Osorio-Ospina, Carolina.
Rev. Investig. Salud. Univ. Boyacá; 3(2): 146-160, 2016. tab, graf
Espanhol | LILACS | ID: biblio-910676
Introdução. Na Colômbia, a esquizofrenia apresenta uma prevalência semelhante à de outras partes do mundo, de 1%, o que permite estimar uma população de 471,052 colombianos com esta doença. Em regiões tais como Cali e Bogotá, atinge 1,5%, acima da média mundial. Objetivo. Descrever o perfil sociodemográfico e clínico de um grupo de pacientes com esquizofrenia atendidos no Hospital Psiquiátrico Universitário del Valle, no período de Janeiro a Dezembro de 2012. Materiais e métodos. Se realizo um estudo descritivo e retrospectivo, foram revisados 8,472 registros médicos do banco de dados dos pacientes diagnosticados com esquizofrenia; aqueles que atenderam com os critérios de inclusão foram selecionados obtendo 1,410 registros médicos Resultados. 65% dos pacientes eram do sexo masculino e a idade variou entre 13 a 89 anos, com uma média de 40 (DP = 31,6). O 89% eram solteiros (95% CI 87,2-90,6%), 98% eram procedentes de áreas urbanas (95% IC 97,3-99,4%) e 76,6% moravam na cidade de Cali. A esquizofrenia indiferenciada foi o diagnóstico mais comum (81%), seguido por paranoico (9%) e o tipo desorganizado (3%). Os medicamentos mais prescritos foram clozapina (18%), biperideno (15%) e levomepromazina (14%). Conclusões. A descrição da esquizofrenia no hospital mostra que a maioria dos pacientes cumprem com o tratamento farmacológico indicado; a principal razão para não observar o tratamento ade-quado, que ocorre em uma pequena porcentagem de pacientes, é a falta de conscientização sobre a doença.
Biblioteca responsável: CO218.1