Your browser doesn't support javascript.

Biblioteca Virtual em Saúde

BVS - Literatura Científico-Técnica

Home > Pesquisa > ()
XML
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Email
Adicionar mais destinatários
| |

ASSESSMENT OF THE RESPONSE OF PATIENTS WITH CROHN'S DISEASE TO BIOLOGICAL THERAPY USING NEW NON-INVASIVE MARKERS: lactoferrin and calprotectin

Arquivos de Gastroenterologia; NOGUEIRA, Islaine Martins; MISZPUTEN, Sender Jankiel; AMBROGINI Jr., Orlando; ARTIGIANI-NETO, Ricardo; CARVENTE, Claudia Teresa; ZANON, Maria Ivani.
Arq. gastroenterol; 50(2): 130-137, abr. 2013. tab
Inglês | LILACS | ID: lil-679161
Contexto O uso de marcadores fecais para a monitorização da doença de Crohn é muito importante para a avaliação da resposta ao tratamento instituído. Objetivo Avaliar a atividade inflamatória da doença de Crohn comparando os marcadores fecais (calprotectina e lactoferrina), colonoscopia com biópsias, Crohn's Disease Activity Index (CDAI) e marcadores séricos antes do uso do Infliximabe, após a fase de indução e após a fase de manutenção. Método Foram incluídos 17 pacientes com diagnóstico prévio de doença de Crohn, que faziam uso da terapia convencional, mas que necessitaram da introdução da terapia biológica: Infliximabe. Esses pacientes realizaram colonoscopias com biópsias, exames de atividade inflamatória sérica, fecal (calprotectina e lactoferrina) e análise do CDAI nas fases pré Infliximabe, pós indução (semana 8) e pós manutenção (semana 32). Resultados Houve queda significativa (P = 0,04) da calprotectina entre as fases pré Infliximabe e pós indução, o mesmo não ocorrendo após a fase de manutenção. A lactoferrina manteve-se positiva nas três fases do estudo. Na análise histológica, houve diferença significativa apenas entre as fases pré Infliximabe e pós manutenção (P = 0,036), com 60% dos pacientes apresentando melhora histológica após o período de acompanhamento. O CDAI apresentou diferença significativa entre as fases pré Infliximabe e pós indução e entre as fases pré Infliximabe e pós manutenção (P<0,01). Conclusão A calprotectina e a lactoferrina não foram capazes de monitorizar a atividade inflamatória ...
Biblioteca responsável: BR1.1