Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 20 de 115
Filtrar
Mais filtros











Filtros aplicados
Intervalo de ano de publicação
2.
Acta Paul. Enferm. (Online) ; 35: eAPE02291, 2022. tab
Artigo em Português | LILACS, BDENF | ID: biblio-1364247

RESUMO

Resumo Objetivo Avaliar o conhecimento entre acadêmicos de enfermagem sobre a vacina contra o papilomavírus humano e comparar os resultados obtidos entre estudantes do primeiro e do último ano de graduação. Métodos Estudo descritivo, transversal, quantitativo, realizado entre maio e junho de 2019. Aplicado questionário a 179 estudantes do curso de Enfermagem de uma universidade pública do estado de São Paulo, contendo dados sociodemográficos e outro sobre o conhecimento do papilomavírus humano e a vacina contra o mesmo. Dados foram analisados através do programa Statistical Packcage for Social Science. Resultados 82,4% dos estudantes do primeiro ano e 95,5% do último responderam que sabiam o que é o papilomavírus humano, e afirmaram ser um vírus sexualmente transmissível. Lacunas de conhecimento foram identificadas, quanto à finalidade do exame citopatológico, aos fatores de risco relacionados à infecção e relacionados à vacina, como número de doses e possíveis riscos e benefícios da mesma. Conclusão Apesar de os acadêmicos demonstrarem conhecimento quanto ao papilomavírus humano, sua transmissibilidade e relação direta com o câncer do colo do útero, ainda apresentaram dúvidas importantes que devem ser sanadas, quanto à finalidade do exame citopatológico, aos fatores de risco para infecção pelo vírus e em relação à vacina contra o papilomavírus humano.


Resumen Objetivo Evaluar los conocimientos de académicos de enfermería sobre la vacuna contra el virus del papiloma humano y comparar los resultados obtenidos de estudiantes del primer y del último año de carrera. Métodos Estudio descriptivo, transversal, cuantitativo realizado entre mayo y junio de 2019. Cuestionario aplicado a 179 estudiantes de la carrera de Enfermería de una universidad pública del estado de São Paulo, que contenía datos sociodemográficos, y otro sobre conocimientos del virus del papiloma humano y su vacuna. Los datos fueron analizados a través del programa Statistical Packcage for Social Science. Resultados El 82,4 % de los estudiantes de primer año y el 95,5 % del último respondieron que sabían lo que es el virus del papiloma humano y afirmaron que es un virus sexualmente transmisible. Se identificaron vacíos de conocimiento respecto a la finalidad del estudio citológico, a los factores de riesgo relacionados con la infección y con la vacuna, como número de dosis y sus posibles riesgos y beneficios. Conclusión A pesar de que los académicos demostraron conocimientos respecto al virus del papiloma humano, su transmisión y relación directa con el cáncer de cuello uterino, también presentaron dudas importantes que deben ser aclaradas sobre la finalidad del estudio citológico, los factores de riesgo de la infección por el virus y sobre la vacuna contra el virus del papiloma humano.


Abstract Objective To assess nursing students' knowledge on the human papillomavirus vaccine and compare the results obtained among students of the first and last year of graduation. Methods This is a descriptive, cross-sectional, quantitative study, conducted between May and June 2019. A questionnaire was applied to 179 nursing students from a public university in the state of São Paulo, containing sociodemographic data and another on knowledge of human papillomavirus and the vaccine against it. Data were analyzed using the Statistical Packcage for Social Science. Results 82.4% of first-year students and 95.5% of last-year students answered that they knew what human papillomavirus is, claiming to be a sexually transmitted virus. Knowledge gaps were identified regarding the purpose of cytopathological examination, risk factors related to infection and related to the vaccine, such as number of doses and possible risks and benefits of it. Conclusion Although students demonstrated knowledge on human papillomavirus, its transmissibility and direct relationship with cervical cancer, they still presented important doubts that should be answered, regarding the purpose of the cytopathological examination, the risk factors for infection by the virus and in relation to the vaccine against the human papillomavirus.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Adolescente , Adulto , Estudantes de Enfermagem , Educação em Saúde , Conhecimento , Infecções por Papillomavirus/transmissão , Vacinas contra Papillomavirus/uso terapêutico , Neoplasias do Colo do Útero/complicações , Epidemiologia Descritiva , Estudos Transversais , Inquéritos e Questionários , Infecções por Papillomavirus/etiologia , Estudos de Avaliação como Assunto
3.
Lima; Perú. Ministerio de Salud. Oficina General de Comunicaciones. Oficina General de Gestión de Recursos Humanos; 3 ed; Set. 2021. 17 p. ilus.(Boletín Informativo. Edición, 3).
Monografia em Espanhol | MINSAPERU, LILACS, LIPECS, MINSAPERU | ID: biblio-1373362

RESUMO

La presente publicación, la tercera edición que, en esta oportunidad, destaca el compromiso y aporte de las servidoras de nuestro sector, quienes con su trabajo garantizan el derecho a la salud de la ciudadanía. En homenaje a ellas y con el lema "Liderezas por la igualdad de género", se organizaron distintas actividades de reconocimiento como parte del Día Internacional de la Mujer, poniendo en relevancia su valiosa contribución para el cumplimiento de las metas del MINSA. Así también, muchas servidoras participaron de la campaña de tamizaje oncológico para la prevención del cáncer de cuello uterino, que además benefició a sus familiares. Marzo también fue el mes del "Carnaval de vacunas MINSA", el cual permitió que los menores de cinco a diecisiete años, hijos e hijas de nuestros compañeros de trabajo, se vacunaran con la primera y segunda dosis. Además, las adolescentes entre nueve y trece años recibieron la vacuna contra el Virus del Papiloma Humano (VPH) e influenza. Otro aspecto relevante fue el trabajo en equipo de toda la familia MINSA, reflejado en el concurso fotográfico "Juntos somos un gran equipo", cuyas espontáneas imágenes revelan la unión y confraternidad que caracterizan a distintas direcciones y oficinas. Finalmente, en un ejemplo de organización se tomó juramento a las representantes de los servidores ante el Comité de Planificación de la Capacitación, quienes asumieron la responsabilidad de velar por una programación de capacitaciones que aporten al cumplimiento de metas de los servidores y de los objetivos institucionales


Assuntos
Organização e Administração , Programas de Rastreamento , Desenvolvimento Institucional , Participação da Comunidade , Gestão em Saúde , Influenza Humana , Vacinas contra Papillomavirus , Direito à Saúde , Equidade de Gênero , Aniversários e Eventos Especiais
5.
Nursing (Säo Paulo) ; 24(273): 5299-5310, fev.2021.
Artigo em Português | LILACS, BDENF | ID: biblio-1150319

RESUMO

Objetivo: identificar os sentimentos de pré-adolescentes e adolescentes quanto à vacinação contra o papilomavirus humano. Método: trata-se de um estudo fenomenológico, com abordagem qualitativa, realizado com 10 participantes, sendo pré- adolescentes e adolescentes, cujas quais foram vacinadas na sala de vacina de uma Unidade Básica de Saúde de um município de Minas Gerais. Os depoimentos foram gravados e transcritos na íntegra para posterior análise. O tratamento dos dados se deu por meio de Análise de Conteúdo. Resultados: a maioria das entrevistadas atribuiu à significação da vacinação relacionada ao fato de prevenir o câncer de colo uterino. O desconhecimento sobre a finalidade da vacina HPV fica em evidência em alguns depoimentos. O medo da vacina também ficou em evidência, tendo como justificativa o fato de ser injeção, da dor, da agulha e por medo da reação. Como medidas de prevenção, foram citadas o uso de preservativo e a ida periódica ao ginecologista. Seis das participantes não souberam informar nenhuma medida de prevenção contra o papilomavirus humano. Conclusão: as participantes do estudo entendem a importância da vacinação contra o papilomavirus humano, embora seis participantes, bem como suas famílias, informaram ter receio pela dor da vacinação ou possíveis eventos adversos pós-vacinais.(AU)


Objective: to identify the feelings of pre-adolescents and adolescents regarding vaccination against human papillomavirus. Method: this is a phenomenological study, with a qualitative approach, carried out with 10 participants, being pre-adolescents and adolescents, whose vaccinations were performed in the vaccination room of a Basic Health Unit in a municipality in Minas Gerais. The testimonies were recorded and transcribed in full for later analysis. The treatment of the data took place through Content Analysis. Results: most interviewees attributed the meaning of vaccination to the fact that it prevents cervical cancer. The lack of knowledge about the purpose of the HPV vaccine is evident in some statements. The fear of the vaccine was also in evidence, justified by the fact that it was an injection, pain, needle and for fear of the reaction. As preventive measures, the use of condoms and periodic visits to the gynecologist were mentioned. Six of the participants were unable to report any preventive measures against human papillomavirus. Conclusion: the participants understand the importance of vaccination against human papillomavirus, although six participants, as well as their families, reported being afraid of the pain of vaccination or possible post-vaccination adverse events.(AU)


Objetivo: identificar los sentimientos de preadolescentes y adolescentes con respecto a la vacunación contra el virus del papiloma humano. Método: se trata de un estudio fenomenológico, con abordaje cualitativo, realizado con 10 participantes, siendo preadolescentes y adolescentes, cuyas vacunaciones se realizaron en la sala de vacunación de una Unidad Básica de Salud de un municipio de Minas Gerais. Los testimonios fueron registrados y transcritos íntegramente para su posterior análisis. El tratamiento de los datos se realizó mediante Análisis de Contenido. Resultados: la mayoría de las entrevistadas atribuyó la importancia de la vacunación relacionada con el hecho de prevenir el cáncer de cuello uterino. La falta de conocimiento sobre el propósito de la vacuna contra el VPH es evidente en algunas declaraciones. El miedo a la vacuna también se evidenció, justificado por el hecho de que fue una inyección, dolor, aguja y por miedo a la reacción. Como medidas preventivas se mencionaron el uso de condones y visitas periódicas al ginecólogo. Seis de los participantes no pudieron informar ninguna medida preventiva contra el virus del papiloma humano. Conclusión: los participantes del estudio comprenden la importancia de la vacunación contra el virus del papiloma humano, aunque seis participantes, así como sus familiares, informaron tener miedo al dolor de la vacunación o posibles eventos adversos posvacunación.(AU)


Assuntos
Humanos , Criança , Adolescente , Conhecimentos, Atitudes e Prática em Saúde , Vacinação/psicologia , Comportamento do Adolescente/psicologia , Infecções por Papillomavirus/prevenção & controle , Vacinas contra Papillomavirus , Entrevistas como Assunto , Saúde do Adolescente , Pesquisa Qualitativa , Prevenção de Doenças , Medo
7.
Rev. bras. educ. méd ; 45(3): e155, 2021. tab, graf
Artigo em Inglês | LILACS | ID: biblio-1288308

RESUMO

Abstract: Introduction: Medical students still have many doubts regarding HPV (Human papillomavirus) and the vaccine against this virus. Objective: The study aimed to assess the University of Brasilia medical students' grasp of knowledge about HPV, its relationship with cancer, and the vaccine against the virus. Methods: A cross-sectional study was undertaken by applying a survey questionnaire on the topics. The evaluation involved 379 respondents, 72.7% of the 521 students from the 1st to the 6th years enrolled in the second semester of 2017. The statistical analyses included differences between means and proportions, effect size measures, and the correlation between the identified indicators. The study was approved by the Ethics Committee in Research on Human Beings of the School of Medicine (1,989,835). Results: The 50-item knowledge score increased progressively with the year attended by the medical students (r= .706, p< .001), and was higher among the sexually-active compared to celibate participants (t = 3.26, df = 275, p = 0.001, d = 0.37), as well as among participants with higher family income compared to those with lower family income (t= 2.91, df= 366, p= .004, d= .35). No significant score differences emerged between participants grouped by gender, sexual behavior, or HPV vaccination status. Furthermore, gender (female; OR= 6.5, p<.001), age range (<24 years; OR= 3.3, p= .001), sexuality (active; OR= 2.7, p= .002), but not overall knowledge were predictors of the wish to be vaccinated among the 297 unvaccinated students. Conclusion: The study revealed a strong correlation of medical students' HPV-related knowledge with medical school year and significantly higher scores among sexually active and higher-income respondents, but there were no essential differences between males and females or between vaccinated and unvaccinated students. Among the latter participants, gender, age, and sexuality, but not knowledge, were the best predictors of the wish to be vaccinated. The findings suggest the need for improving HPV screening and vaccination programs and educational strategies regarding HPV-related diseases.


Resumo: Introdução: Há ainda, entre os estudantes de Medicina, muitas dúvidas com relação ao papilomavírus humano (HPV) e à vacina contra esse vírus. Objetivo: Este estudo teve como objetivo avaliar a compreensão dos estudantes de Medicina da Universidade de Brasília acerca do HPV, da sua relação com o câncer e da vacina contra o vírus. Método: Foi realizado um estudo transversal por meio da aplicação de um questionário teste sobre os temas. A avaliação envolveu 379 respondentes, o que representava 72,7% dos 521 alunos do primeiro ao sexto ano matriculados no segundo semestre de 2017. As análises estatísticas incluíram diferenças entre médias e proporções, medidas de tamanho de efeito e a correlação entre os indicadores identificados. O estudo foi aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa em Seres Humanos da Faculdade de Medicina (1,989,835). Resultado: A pontuação de conhecimento de 50 itens aumentou progressivamente com o ano do curso médico (r = 0,706, p <0,001) e foi maior entre os participantes sexualmente ativos em comparação com os celibatários (t = 3,26, df = 275, p = 0,001, d = 0,37), e entre os participantes com renda familiar mais alta em comparação com aqueles com renda mais baixa (t = 2,91, df = 366, p = 0,004, d = 0,35). Nenhuma diferença significativa de pontuação foi observada entre os participantes agrupados por gênero, comportamento sexual ou estado de vacinação contra o HPV. Além disso, sexo (feminino; OR = 6,5, p <0,001), faixa etária (<24 anos; OR = 3,3, p = 0,001) e sexualidade (ativo; OR = 2,7, p = 0,002), mas não o conhecimento geral, foram preditores do desejo de vacinação entre 297 alunos não vacinados. Conclusão: O estudo revelou uma forte correlação entre o conhecimento relacionado ao HPV dos estudantes de Medicina e o ano de estudo, e pontuações significativamente mais altas entre os respondentes sexualmente ativos e de renda superior, mas não houve nenhuma diferença essencial entre homens e mulheres ou entre alunos vacinados e não vacinados. Entre estes últimos, gênero, idade, sexualidade, e não o conhecimento foram os melhores preditores do desejo de vacinação. Os achados sugerem a necessidade de aperfeiçoamento em programas de triagem e vacinação para HPV e nas estratégias educacionais referentes às doenças relacionadas ao vírus.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Adolescente , Adulto , Adulto Jovem , Estudantes de Medicina , Neoplasias do Colo do Útero/prevenção & controle , Conhecimentos, Atitudes e Prática em Saúde , Infecções por Papillomavirus/prevenção & controle , Vacinas contra Papillomavirus , Comportamento Sexual , Fatores Socioeconômicos , Neoplasias do Colo do Útero/virologia , Estudos Transversais , Inquéritos e Questionários
8.
Rev. Assoc. Med. Bras. (1992) ; 67(supl.1): 86-90, 2021. graf
Artigo em Inglês | LILACS | ID: biblio-1287865

RESUMO

SUMMARY OBJECTIVE: This article aims to alert health professionals for cancer screening in the face of the possibility of new waves of disease. METHODS: A narrative review was conducted through a search in MEDLINE, Lilacs, Chinese Biomedical Literature Database, and international medical societies publications. RESULTS: Breast cancer: in high-risk patients (confirmed familial cancer syndrome or with high-risk tools scores), clinicians should act according to usual recommendations; in average-risk individuals, consider screening with mammography with a longer time span (maximum of two years). Cervical cancer: women turning 25 years old who have already been immunized and with no previous Pap test can have the test postponed during the pandemic; if there is no previous dose of Human Papillomavirus vaccination, initiation of screening should be recommended following a more rigid approach for COVID prevention; in women over 30 years of age who have never participated in cervical screening, the first screening exam is also essential. Colorectal cancer: if the individual is at elevated risk for familial cancer, the screening with colonoscopy according to usual recommendations should be supported; if at average risk consider screening with Fecal Occult Blood Test. Prostate cancer: there is a trend to postpone routine prostate cancer screening until the pandemic subsides. CONCLUSIONS: The decision to keep cancer screening must be discussed and individualized, considering the possibility of new waves of COVID-19.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Adulto , Neoplasias da Próstata , Neoplasias Colorretais , Neoplasias do Colo do Útero/diagnóstico , Neoplasias do Colo do Útero/prevenção & controle , Infecções por Papillomavirus , Vacinas contra Papillomavirus , COVID-19 , Programas de Rastreamento , Antígeno Prostático Específico , Detecção Precoce de Câncer , SARS-CoV-2
9.
Suma psicol ; 27(2): 125-141, jul.-dic. 2020. tab, graf
Artigo em Espanhol | LILACS, INDEXPSI, COLNAL | ID: biblio-1145122

RESUMO

Resumen El cáncer de cuello uterino es la cuarta causa de cáncer en mujeres, siendo el virus del papiloma humano (VPH) su mayor factor de riesgo. Este virus produce, además, otros tipos de cáncer e infecciones que afectan a hombres y a mujeres. La vacuna del VPH ha mostrado eficacia y seguridad en su prevención, sin embargo, se han evidenciado barreras que disminuyen su aceptación en las comunidades. El objetivo de este estudio es identificar las estrategias más efectivas en la intervención comunitaria con el fin de mejorar la aceptabilidad de la vacunación contra el VPH. Se realizó una revisión sistemática en Cochrane, Scopus, Embase, Medline y Google Académico de junio a julio de 2019, sin restricciones temporales, en idioma inglés y español. Se incluyeron ensayos clínicos que evaluaran estrategias para mejorar la vacunación contra el VPH. Se revisaron 22 estudios que evaluaban estrategias de intervención comunitaria y se identificaron, principalmente tres: el uso de información y formación de tipo virtual, el involucramiento tanto de padres, madres o cuidadores como del personal sanitario, así como el involucramiento de los hombres y de las personas de orientación sexual diversa como población objetivo.


Abstract Cervical cancer is the fourth leading cause of cancer in women, with the human papillomavirus (HPV) being its major risk factor. This virus also produces other types of cancer and infections that affect men and women. The HPV vaccine has shown efficacy and safety in its prevention, however, barriers have been evident that decrease its acceptance in communities. The objective of this study is to identify the most effective strategies in community intervention to improve the acceptability of HPV vaccination. A systematic review was conducted in Cochrane, Scopus, Embase, Medline, and Google Scholar from June to July 2019, without time constraints, in English and Spanish. We included clinical trials evaluating strategies to improve HPV vaccination. We reviewed 22 studies evaluating community intervention strategies, and identified mainly three: the use of virtual information and training, involvement of parents and/or caregivers as well as health personnel, and involvement of men and people of diverse sexual orientation as a target population.


Assuntos
Alphapapillomavirus , Neoplasias do Colo do Útero , Infecções por Papillomavirus , Vacinas contra Papillomavirus
10.
Fortaleza; s.n; nov. 2020. 115 p.
Tese em Português | LILACS, BDENF | ID: biblio-1148351

RESUMO

Uma condição para desenvolvimento do câncer de colo uterino é a infecção pelo papilomavírus humano. Apesar da disponibilidade da vacina contra o vírus, observa-se que muitos adolescentes não aderem essa estratégia de cuidado. Nesse contexto, torna-se imprescindível o desenvolvimento de processos educativos acerca da vacinação. Assim, objetivou-se analisar a eficácia da intervenção educativa em saúde "Sai fora, HPV!" para o aumento do conhecimento, da atitude e da adesão de adolescentes à vacinação contra o papilomavírus humano por meio de estudo experimental, do tipo ensaio clínico randomizado controlado. O estudo dividiu-se em três fases: Construção e validação da tecnologia educativa; Análise da adesão das adolescentes à vacina contra o papilomavírus humano; Avaliação dos efeitos da intervenção educativa à adolescentes para adesão à vacina contra papilomavírus humano. Realizou-se em seis escolas municipais do Nordeste brasileiro de agosto de 2018 a janeiro de 2020. A amostra total foi de 238 adolescentes no pré-teste e 210 no pós-teste. Aplicou-se o inquérito conhecimento, atitude e prática pré e pós-intervenção. Para tratamento dos dados, realizou-se análise descritiva, teste de Qui-Quadrado, teste de McNemar e modelo de regressão logística. O nível descritivo utilizado foi de 5%. Esse estudo foi aprovado sob o parecer nº 2.645.679, registrado na Plataforma Internacional de Registros de Ensaios Clínicos e submetido no portal do Registro Brasileiro de Ensaios Clínicos. O desenvolvimento da tecnologia educativa teve como base princípios para adequabilidade da comunicação escrita, utilizando-se referenciais teórico-metodológicos e embasamento na literatura científica. O projeto foi nomeado: "Sai fora, HPV!" e constituído por 21 textos educativos curtos relacionados à prevenção da infecção pelo papilomavírus humano, em especial à vacinação. No processo de validação com sete juízes, o índice de validação de conteúdo global equivaleu a 0,94, verificando-se concordância entre eles e considerando a etapa de validação adequada. A partir desse processo, totalizou-se 18 cartões-mensagem impressos. Quanto às características sociodemográficas, sexuais e reprodutivas das adolescentes, os grupos foram homogêneos em quase todas as variáveis. Antes da intervenção, pode-se observar que o conhecimento era inadequado e a atitude adequada em ambos os grupos. Após a aplicação da tecnologia, o conhecimento adequado foi maior no grupo intervenção. A atitude foi semelhante ao resultado anterior à intervenção, apesar de algumas variáveis sobre pensamentos acerca das vacinas em geral e se tomaria a vacina contra o papilomavírus humano apresentarem significância no grupo intervenção. Verificou-se também que o grupo intervenção teve uma frequência de prática avaliada em adequada maior que o grupo controle, e que a idade maior que 12 anos e o conhecimento e a atitude adequados explicam aproximadamente 70% da prática. Nesse contexto, conclui-se que a realização da intervenção com os cartões-mensagem do projeto "Sai fora HPV!" aumenta a adesão de adolescentes do sexo feminino à vacina contra o papilomavírus humano. Além disso, por ser uma tecnologia de baixo custo e simples de ser aplicada, pode ser incorporada no processo de cuidado em diversos ambientes, como escolas e instituições de saúde, sendo uma ferramenta importante para construção de saberes não só de adolescentes, mas também da família. (AU)


Assuntos
Adolescente , Enfermagem , Ensaio Clínico , Tecnologia Educacional , Vacinas contra Papillomavirus
11.
Rev. Assoc. Med. Bras. (1992) ; 66(8): 1062-1069, Aug. 2020. tab, graf
Artigo em Inglês | SES-SP, LILACS, SES-SP | ID: biblio-1136331

RESUMO

SUMMARY PURPOSE To analyze the level of knowledge about and the acceptability of the HPV vaccine among vaccinated and unvaccinated adolescents in the Western Amazon. METHODS A cross-sectional study on adolescents aged 10 to 19 years. The instrument used to collect data contains demographic and socioeconomic information and 27 questions that assess the knowledge and acceptability of the HPV vaccine. To compare the prevalence of vaccinated adolescents with the correct answers to questions about HPV and acceptability and vaccination, the robust variance Poisson regression model was used in the Stata 13.0 software. FINDINGS A total of 190 adolescents participated in the study, 60.5% in the age group of vaccination recommended by the Brazilian government, among them, 53.9% reported not having been vaccinated (p <0.001). A total of 150 (78.9%) adolescents correctly recognized HPV as a virus; 121 (63.7%) recognized HPV as a cause of cervical cancer. Participants who know HPV is a causative factor for cervical cancer are 1.94 times more likely to have been vaccinated than those who do not. Among the interviewees, the main sources of knowledge about the vaccine were schools (51.6%) and health professionals (22.6%). CONCLUSION Unvaccinated adolescents have knowledge gaps about HPV and its vaccine when compared to those vaccinated. Our results emphasize the need for effective campaigns to deliver adequate information about HPV and its vaccine to adolescents, their parents, and health professionals.


RESUMO OBJETIVO Analisar o nível de conhecimento e aceitabilidade da vacina contra o HPV entre adolescentes vacinados e não vacinados na Amazônia Ocidental. MÉTODOS Estudo transversal com adolescentes de 10 a 19 anos. O instrumento usado para coletar dados contém informações demográficas e socioeconômicas e 27 perguntas que avaliam o conhecimento e a aceitabilidade da vacina contra o HPV. Para comparar a prevalência de adolescentes vacinados com as respostas corretas para perguntas sobre conhecimento, aceitabilidade e vacinação contra o HPV, o modelo de regressão de Poisson de variância robusta foi utilizado no software Stata 13.0. Resultados: Participaram do estudo 190 adolescentes, 60,5% (n=115) na faixa etária de vacinação recomendada pelo governo brasileiro; dentre eles, 53,9% (n=62) relataram não ter sido vacinados (p<0,001). A proporção de resultados corretos entre os adolescentes foi de 78,9% (n=150), que reconheceram o HPV como vírus; 63,7% (n=121) relataram o HPV como causa de câncer do colo do útero. Os participantes que sabem que o HPV é um fator causal no câncer do colo do útero têm 1,94 (IC 1,18-3,18; p=0,009) vez mais chances de terem sido vacinados do que aqueles que não sabem. Entre os entrevistados, as principais fontes de conhecimento sobre a vacina foram escolas (51,6%) e profissionais de saúde (22,6%). CONCLUSÃO Adolescentes não vacinados apresentam lacunas de conhecimento sobre o HPV e sua vacina quando comparados aos vacinados. Nossos resultados enfatizam a necessidade de campanhas eficazes para fornecer informações adequadas sobre o HPV e sua vacina a adolescentes, pais e profissionais de saúde.


Assuntos
Humanos , Feminino , Criança , Adolescente , Adulto Jovem , Infecções por Papillomavirus , Vacinas contra Papillomavirus , Brasil , Aceitação pelo Paciente de Cuidados de Saúde , Neoplasias do Colo do Útero , Conhecimentos, Atitudes e Prática em Saúde , Estudos Transversais , Inquéritos e Questionários , Vacinação
12.
Rev. bras. ginecol. obstet ; 42(2): 96-105, Feb. 2020. tab, graf
Artigo em Inglês | LILACS | ID: biblio-1098850

RESUMO

Abstract Objective To evaluate the knowledge related to human papillomavirus (HPV) infection and the rate of HPV vaccination among undergraduate freshmen and senior students of medicine, pharmacy, speech therapy, nursing and physical education in a Brazilian university. Methods A questionnaire concerning sociodemographic aspects, sexual background, and knowledge about HPV and its vaccine was filled out by 492 students. Three months later, a second questionnaire, concerning the new rate of vaccination, was applied to 233 students. Results Among the 290 women who answered the first questionnaire, 47% of the freshmen and 13% of the seniors stated they were not sexually active, as well as 11% of the 202 freshman and senior male students. Although the knowledge about HPV was higher among women, they reported a lower use of condoms. More than 83% of the women and 66% of the men knew that HPV can cause cervical cancer, but less than 30% of the students knew that HPV can cause vulvar, anal, penile and oropharyngeal cancer. Less than half of the students knew that HPV causes genital, anal and oropharyngeal warts. Comparing the students, the seniors had more knowledge of the fact that HPV is sexually transmitted, and that HPV infection can be asymptomatic. The rate of vaccination was of 26% for women, and of 8% for men, and it increased to 52% and 27% respectively among the 233 students evaluated in the second questionnaire. Conclusion As almost half of freshman women declared being sexually inactive, the investment in public health information programs and easier access to the HPV vaccine seem to be a useful strategy for undergraduate students.


Resumo Objetivo Avaliar o conhecimento sobre a infecção pelo vírus do papiloma humano (human papillomavirus, HPV, em inglês) e a taxa de vacinação entre estudantes calouros e veteranos do quarto ano dos cursos de medicina, farmácia, fonoaudiologia, enfermagem e educação física de uma universidade brasileira. Métodos Um primeiro questionário sobre aspectos sociodemográficos, antecedentes sexuais e conhecimento sobre o HPV e sua vacina foi aplicado a 492 estudantes. Três meses depois, foi aplicado um novo questionário, a 233 estudantes, que avaliava a nova taxa de vacinação entre eles. Resultados Entre as 290 mulheres que responderam ao questionário, 47% das calouras e 13% das veteranas negaram início de atividade sexual. Entre os 202 calouros e veteranos do sexo masculino avaliados, essa taxa foi de 11%. Apesar de o conhecimento sobre o HPV ter sido maior entre as mulheres, elas declararam menor uso de preservativo. Mais de 83% das mulheres e 66% dos homens sabiam que o HPV causa câncer de colo de útero, mas menos de 30% de todos os alunos sabiam que o HPV pode causar câncer de vulva, ânus, pênis e orofaringe, e menos de 50% sabiam que o HPV pode causar verrugas genitais, anais e orofaríngeas. Comparando calouros e veteranos, houve um aumento no conhecimento de que o HPV é sexualmente transmitido, e de que sua infecção pode ser assintomática, entre os veteranos em comparação com os calouros. Pela taxa de vacinação analisada no segundo questionário, identificou-se que, antes do início da pesquisa, 26% das mulheres e 8% dos homens haviam sido vacinados, e, no momento da aplicação do segundo questionário, essas taxas subiram para 52% e 27%, respectivamente, entre os 233 alunos avaliados. Conclusão Quase metade das calouras relataram não ser sexualmente ativas, e a maioria delas ainda não era vacinada contra o HPV. O ingresso no Ensino Superior parece um momento oportuno para a realização de campanhas governamentais de conscientização e vacinação contra o HPV.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Adolescente , Adulto Jovem , Estudantes , Neoplasias do Colo do Útero/prevenção & controle , Conhecimentos, Atitudes e Prática em Saúde , Vacinação , Infecções por Papillomavirus/prevenção & controle , Vacinas contra Papillomavirus , Comportamento Sexual , Universidades , Brasil , Inquéritos e Questionários , Currículo , Identidade de Gênero
13.
Braz. j. med. biol. res ; 53(2): e9560, 2020.
Artigo em Inglês | LILACS | ID: biblio-1055496

RESUMO

Our aim was to review the major contributions of studies conducted in different Latin American (LA) countries to the field of human papillomavirus (HPV) epidemiology, natural history, risk of disease, and prevention strategies, mainly in the uterine cervix. Although cytological screening is established in several countries in LA, incidence and mortality rates from cervical cancer (CC) are still extremely high. Finally, data from large cohort studies conducted in LA countries provided seminal data to propose primary and secondary prevention modalities: the HPV vaccine has been introduced in the national immunization programs of several LA countries and multiple screening experiences using HPV testing are under evaluation in the region.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Papillomaviridae , Neoplasias do Colo do Útero/virologia , Infecções por Papillomavirus/epidemiologia , Vacinas contra Papillomavirus/administração & dosagem , Prevenção Primária , Neoplasias do Colo do Útero/mortalidade , Neoplasias do Colo do Útero/prevenção & controle , Programas de Rastreamento , Infecções por Papillomavirus/complicações , Infecções por Papillomavirus/prevenção & controle , Prevenção Secundária , América Latina/epidemiologia
14.
Rev. bras. ginecol. obstet ; 41(6): 387-393, June 2019. tab
Artigo em Inglês | LILACS | ID: biblio-1013625

RESUMO

Abstract Objective Themain objective of the present study was to estimate the annual treatment costs of invasive cervical cancer (ICC) per patient at an oncology center in Brazil from a societal perspective by considering direct medical, direct nonmedical, and indirect costs. Methods A cost analysis descriptive study, in which direct medical, direct nonmedical, and indirect costs were collected using a microcosting approach, was conducted between May 2014 and July 2016 from a societal perspective. The study population consisted of women diagnosed with ICC admitted to a tertiary hospital in Recife, state of Pernambuco, Brazil. The annual cost per patient was estimated in terms of the value of American Dollars (US$) in 2016. Results From a societal perspective, the annual ICC treatment cost per patient was US $ 2,219.73. Direct medical costs were responsible for 81.2% of the total value, of which radiotherapy and outpatient chemotherapy had the largest share. Under the base-case assumption, the estimated cost to the national budget of a year of ICC treatment in the Brazilian population was US$ 25,954,195.04. Conclusion We found a high economic impact of health care systems treating ICC in a poor region of Brazil. These estimates could be applicable to further evaluations of the cost-effectiveness of preventing and treating ICC.


Resumo Objetivo O objetivo principal do presente estudo foi estimar os custos anuais por paciente do tratamento do câncer do colo do útero (CCU) invasivo em um centro de oncologia no Brasil, sob a perspectiva da sociedade, considerando os custos diretos médicos, diretos não médicos e indiretos. Métodos Foi realizado um estudo descritivo de análise de custos, no qual os custos médicos diretos, não médicos diretos e indiretos foram coletados por meio de uma abordagem de microcustos, realizado entre maio de 2014 e julho de 2016 sob a perspectiva da sociedade. A população do estudo foi composta por mulheres diagnosticadas com CCU invasivo internadas em um hospital terciário em Recife, PE, Brasil. O custo anual por paciente foi estimado emtermos de dólares americanos (US$) para o ano de 2016. Resultados O custo anual do tratamento do CCU invasivo sob a perspectiva da sociedade foi de US$ 2.219,73 por paciente. Os custos médicos diretos foram responsáveis por 81,2% do valor total, dos quais a radioterapia e a quimioterapia ambulatorial tiveram a maior participação. Sob o pressuposto do caso base, o custo estimado para o orçamento nacional de um ano de tratamento do CCU invasivo na população brasileira foi de US$ 25.954.195,04. Conclusão Foi encontrado um alto impacto econômico dos sistemas de saúde para o tratamento do CCU invasivo em uma região pobre do Brasil. Essas estimativas poderão ser aplicáveis emavaliações adicionais do custo-efetividade da prevenção e tratamento do CCU.


Assuntos
Humanos , Feminino , Adulto , Idoso , Idoso de 80 Anos ou mais , Adulto Jovem , Procedimentos Cirúrgicos em Ginecologia/economia , Neoplasias do Colo do Útero/economia , Programas de Rastreamento/economia , Custos de Cuidados de Saúde/estatística & dados numéricos , Infecções por Papillomavirus/economia , Detecção Precoce de Câncer/economia , Esfregaço Vaginal , Brasil/epidemiologia , Neoplasias do Colo do Útero/prevenção & controle , Neoplasias do Colo do Útero/terapia , Neoplasias do Colo do Útero/epidemiologia , Custos e Análise de Custo , Infecções por Papillomavirus/prevenção & controle , Infecções por Papillomavirus/terapia , Infecções por Papillomavirus/epidemiologia , Vacinas contra Papillomavirus/economia , Pesquisa sobre Serviços de Saúde , Hospitalização/estatística & dados numéricos , Pessoa de Meia-Idade
15.
Rev. bras. med. fam. comunidade ; 14(41): 1800-1800, fev. 2019.
Artigo em Inglês | ColecionaSUS, LILACS, ColecionaSUS | ID: biblio-1024220

RESUMO

In spite of the demonstrated benefits, the question of HPV massive vaccination is still subject to intense discussions and controversies. The protection against cancer is still unproven and need more time to be accurate about the quantification of the decrease in cervical cancer. The analysis of HPV vaccine relevance is very complex due to several overlapped levels to be considered. The authors analyze many of the ethical, sociological, economic, political and finally scientific issues involved. The population trust in vaccines has been affected owing to dubious practices of many pharmaceutical companies. Faced with this manipulation of information on a worldwide scale, general practitioners have organized themselves to fight this uncertainty. Quaternary prevention, a concept supported by the World Organization of Family doctors, advocates the application of ethically acceptable procedures in health care. This opinion article addresses some of the multiple dimensions involved to encourage reflection on this issue.


A pesar de los beneficios demostrados, la cuestión de la vacunación masiva contra el VPH todavía está sujeta a intensas discusiones y controversias. La protección contra el cáncer aún no está probada y necesita más tiempo para la precisión sobre la cuantificación de la disminución del cáncer cervical. El análisis de la relevancia de la vacuna contra el VPH es muy complejo debido a varios niveles superpuestos que se deben considerar. Los autores analizan muchas de las cuestiones éticas, sociológicas, económicas, políticas y finalmente científicas involucradas en este análisis. La confianza de la población en las vacunas se ha visto afectada debido a prácticas dudosas de muchas compañías farmacéuticas. Ante esta manipulación de información a escala mundial, los médicos generales, de familia y comunidad, se han organizado para luchar contra la incertidumbre. La prevención cuaternaria, un concepto apoyado por la Organización Mundial de Médicos de Familia, aboga por la aplicación de procedimientos éticamente aceptables en la atención médica. Este artículo de opinión aborda algunas de las múltiples dimensiones involucradas para favorecer la reflexión sobre este tema.


Apesar dos benefícios demonstrados, a questão da vacinação massiva contra o HPV ainda está sujeita a intensas discussões e controvérsias. A proteção contra o câncer ainda não está comprovada e precisa de mais tempo para ser precisa sobre a quantificação da redução do câncer do colo do útero. A análise da relevância da vacina contra o HPV é muito complexa devido a vários níveis sobrepostos que devem ser considerados. Os autores analisam muitas das questões éticas, sociológicas, econômicas, políticas e, finalmente, científicas envolvidas nesta análise. A confiança da população nas vacinas foi afetada devido às práticas duvidosas de muitas empresas farmacêuticas. Diante dessa manipulação de informações em escala global, clínicos gerais, família e comunidade se organizaram para lutar contra a incerteza. A prevenção quaternária, conceito apoiado pela Organização Mundial de Médicos de Família, defende a aplicação de procedimentos eticamente aceitáveis nos cuidados médicos. Este artigo de opinião aborda algumas das múltiplas dimensões envolvidas para incentivar a reflexão sobre esta questão.


Assuntos
Papillomaviridae , Prevenção Primária , Ética Clínica , Vacinas contra Papillomavirus , Prevenção Quaternária
16.
Esc. Anna Nery Rev. Enferm ; 23(3): e20190050, 2019. graf
Artigo em Inglês | LILACS, BDENF | ID: biblio-1012097

RESUMO

ABSTRACT Objective: To construct and validate a comic-type educational technology on the human papillomavirus vaccine. Methods: A methodological study developed based on the manuals, informative notes of the Ministry of Health and with the suggestions of the target audience. Content validation was performed with 11 expert judges and the validation of appearance, with 32 adolescents. For the judges, the Content Validity Index was used and for the target audience the proportion of agreement was considered. Results: The comic book obtained a content validation index total of 0.95, a validation index considered adequate. It was identified a concordance greater than 0.80 in the validation of appearance with the target public, indicating an excellent degree of agreement. Conclusion: The technology was considered valid by the judges and the target audience, and can be used as an educational tool to guide the practice in the acceptability scenario of the vaccine. Implications for practice: The technology may contribute to the stimulation of adhesion to the human papillomavirus vaccine, since, in Brazil, the rates of adhesion to this vaccine are still low.


RESUMEN Objetivo: Construir y validar una tecnología educativa del tipo historietas sobre la vacuna contra el virus del papiloma humano. Métodos: Estudio metodológico desarrollado con base en los manuales, notas informativas del Ministerio de la Salud y con las sugerencias del público objetivo. La validación de contenido fue realizada con 11 jueces especialistas y la validación de la apariencia, con 32 adolescentes. Para los jueces, se utilizó el Índice de Validez de Contenido y para el público objetivo se consideró la proporción de concordancia. Resultados: Las historietas obtuvieran un índice de validación de contenido total de 0,95, índice de validación considerado adecuado. Se identificó concordancia mayor que 0,80 en la validación de la apariencia con el público objetivo, indicando óptimo grado de concordancia. Conclusión: La tecnología fue considerada válida por los jueces y el público objetivo, pudiendo ser utilizada como instrumento educativo para orientar la práctica en el escenario de aceptabilidad de la vacuna. Implicaciones para la práctica: La tecnología puede contribuir con el estímulo a la adhesión a la vacuna contra el virus del papiloma humano, ya que en Brasil los índices de adhesión a esta vacuna todavía son bajos.


RESUMO Objetivo: Construir e validar uma tecnologia educativa do tipo história em quadrinhos sobre a vacina contra o papilomavírus humano. Métodos: Estudo metodológico desenvolvido com base nos manuais, notas informativas do Ministério da Saúde e com as sugestões da população alvo. A validação de conteúdo foi realizada com 11 juízes especialistas e a validação de aparência com 32 adolescentes. Para os juízes foi utilizado o Índice de Validade de Conteúdo e para o público alvo considerou-se a proporção de concordância. Resultados: A história em quadrinhos obteve um índice de validação de conteúdo total de 0,95, índice de validação considerado adequado. Identificou-se concordância maior que 0,80 na validação de aparência com o público alvo, indicando ótimo grau de concordância. Conclusão: A tecnologia foi considerada válida pelos juízes e pela população alvo, podendo ser utilizada como instrumento educativo para orientar a prática no cenário de aceitabilidade da vacina. Implicações para a prática: A tecnologia poderá estimular a adesão à vacina contra o papilomavírus humano, uma vez que, no Brasil, os índices de adesão a essa vacina ainda são baixos.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Criança , Adolescente , Adulto , Pessoa de Meia-Idade , Educação em Saúde , Tecnologia Educacional , Saúde do Adolescente , Vacinas contra Papillomavirus , Histórias em Quadrinhos como Assunto , Neoplasias do Colo do Útero/prevenção & controle , Métodos
17.
Rio de Janeiro; s.n; 2019. 91 p. ilus.
Tese em Português | LILACS, BDENF | ID: biblio-1291042

RESUMO

Trata-se de pesquisa descritiva e qualitativa, cujo objetivo foi descrever os significados atribuídos à vacinação contra HPV por responsáveis legais de meninas, a partir do processo de interação social no contexto do câncer do colo do útero. Realizada em locais próximos a escolas, ruas, praças, residências, no período entre maio e julho de 2018. Foram entrevistadas 10 responsáveis legais de meninas. Foram atendidas as exigências do Conselho Nacional de Saúde e o projeto foi aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa da Universidade do Estado do Rio de Janeiro sob o n.º 2.449.934. A análise foi baseada nos pressupostos da Grounded Theory, por oferecer elementos para a discussão dos dados de modo comparativo constante dos resultados, e do interacionismo simbólico, que possibilita que a pesquisa qualitativa atinja o objetivo de pesquisar o sentido que os indivíduos propõem aos objetos, pessoas e símbolos com os quais interagem no meio social. Emergiram cinco categorias: Categoria 1 Aderindo à vacinação contra HPV, Categoria 2 Sentindo preocupação e medo em relação a comentários sobre reações adversas pela vacina contra HPV, Categoria 3 Considerando escassas as informações veiculadas sobre a vacinação contra HPV, Categoria 4 Preferindo vacinar por conhecer a gravidade da doença, e Categoria 5 - Escolhendo esperar a criança amadurecer para tratar de assuntos relacionados ao sexo, assim como, optar pela vacinação contra HPV. Evidenciou-se que a vacinação contra HPV causa preocupações e inseguranças nas pessoas por a considerarem uma vacina recente, o que gera muita especulação social, contribuindo para veiculação de boatos. Observou-se também a carência de informações que os responsáveis legais de meninas alegam ter acerca da vacinação no contexto do câncer uterino, trazendo à tona diversas solicitações de mais informação sobre o tema. Trata-se de um assunto delicado, pois se refere a prevenção de uma doença sexualmente transmissível em crianças e adolescentes, o que é tabu para alguns responsáveis legais. Evidenciou se maior dificuldade de articulação do diálogo e de adesão na idade de 9 anos, pois os responsáveis legais consideram suas crianças muito jovens para tratar assuntos inerentes ao sexo. Por outro lado, muitos responsáveis legais mantiveram a decisão de vacinar suas filhas, referindo satisfação da implementação da campanha pelo Ministério da Saúde.


This is a descriptive and qualitative research, whose objective was to describe the meanings attributed to HPV vaccination by legal guardians of girls, from the process of social interaction in the context of cervical cancer. Held in places close to schools, streets, squares, residences, in the period between May and July 2018. Ten legal guardians of girls were interviewed. The requirements of the National Health Council were met, and the project was approved by the Research Ethics Committee of the State University of Rio de Janeiro under Number 2,449,934. The analysis was based on the Grounded Theory assumptions, as it offers elements for the discussion of data in a constant comparative way of results, and symbolic interactionism, which enables qualitative research to reach the objective of researching the sense that individuals propose to objects, people and symbols with which they interact in the social environment. Five categories emerged: Category 1 adhering to HPV vaccination, Category 2 feeling concern and fear in relation to comments on adverse reactions by HPV vaccine, Category 3 Considering scarce the information conveed about the Vaccination against HPV, category 4 preferring to vaccinate for knowing the severity of the disease, and category 5-choosing to wait for the child to mature to deal with sex-related subjects, as well as , opt for HPV vaccination. It was evidenced that vaccination against HPV causes concerns and insecurities in people because they consider it a recent vaccine, which generates a lot of social speculation, contributing to the dissemination of rumors. It was also observed the lack of information that legal guardians of girls claim to have about vaccination in the context of uterine cancer, bringing to the fore several requests for more information on the subject. This is a delicate matter, as it refers to the prevention of a sexually transmitted disease in children and adolescents, which is taboo for some legal guardians. It was evidenced that greater difficulty in articulating dialogue and adherence at the age of 9 years, because legal guardians consider their children to be very young to treat issues inherent to sex. On the other hand, many legal guardians maintained the decision to vaccinate their daughters, referring to the satisfaction of the implementation of the campaign by the Ministry of Health


Assuntos
Humanos , Feminino , Adulto , Pessoa de Meia-Idade , Papillomaviridae , Neoplasias do Colo do Útero , Vacinação , Procurador , Vacinas contra Papillomavirus , Brasil , Pesquisa Metodológica em Enfermagem , Interacionismo Simbólico
18.
Clinics ; 74: e1166, 2019. tab, graf
Artigo em Inglês | LILACS | ID: biblio-1039569

RESUMO

OBJECTIVE: To evaluate the knowledge and acceptability of the human papillomavirus (HPV) vaccine among health professionals from western Amazonia. METHODS: A cross-sectional study was conducted in the Sistema Assistencial è Saúde da Mulher e da Criança (Health Care System for Women and Children; SASMC) in Acre, Brazil, in 2017. The participants comprised 196 health professionals. The data collection instrument contained 31 questions about HPV, its clinical repercussions for women, and the HPV vaccine. Quantitative variables were presented as medians and 95% confidence intervals (CIs), and p<0.05 was considered statistically significant. For the analyses, chi-square tests and Mann-Whitney tests were used. The collected data were analyzed using Stata®11.0. RESULTS: Of the 196 health professionals, 39.8% (n=76) were physicians and 61.2% (n=120) were other health professionals. The interviewees were mostly female (n=143, 73%, 95% CI 66.1 to 78.9%) who worked in the medical field (n=81, 41.3%, 95% CI 34.4 to 48.6%), and the median age was 38 years (95% CI 36.0 to 39.7). Physicians had increased knowledge regarding only the statement "cervical cancer is one of the main causes of cancer in women", with a proportion ratio of 0.88 (0.80; 0.97) and p<0.001. Regarding clinical knowledge of the HPV vaccine, a low proportion of correct answers was obtained for all the questions, and no significant differences were found between the groups. CONCLUSION: Acceptability and knowledge of HPV and its vaccine were similar among health professionals, with knowledge gaps in questions about the relation between smoking and cervical cancer and specific clinical knowledge.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Adulto , Conhecimentos, Atitudes e Prática em Saúde , Pessoal de Saúde/estatística & dados numéricos , Infecções por Papillomavirus/prevenção & controle , Vacinas contra Papillomavirus , Brasil , Estudos Transversais , Entrevistas como Assunto
19.
Salud pública Méx ; 60(6): 683-692, Nov.-Dec. 2018. tab
Artigo em Inglês | LILACS | ID: biblio-1020933

RESUMO

Abstract: Objective: To describe HPV vaccine program implementation, monitoring and evaluation experiences in Latin America. Materials and methods: We reviewed published articles in peer-reviewed journals and reports from government websites, as well as the PAHO/WHO/UNICEF Joint Reporting form and the ICO/IARC HPV Information Centre database. Results: By December 2016, 13 countries/territories in Latin America (56%) have introduced HPV vaccines. The majority have done so in the past three years, targeting 10-12 year old girls with a two dose schedule, through school programs. Vaccine coverage ranges from 30 to 87%. Safety monitoring is well established, but monitoring vaccine impact is not, and data are not available. Conclusions: Although Latin America is the most advanced developing region with HPV vaccine introduction, systems for its monitoring are weak and there is a paucity of consistently available coverage data for this vaccine. Challenges remain to introduce HPV vaccines in several countries, to achieve high coverage, and to strengthen monitoring, evaluation and reporting.


Resumen: Objetivo: Describir las experiencias con la implementación, monitoreo y evaluación de programas de vacunación contra VPH en América Latina. Material y métodos: Revisamos datos publicados en revistas, informes gubernamentales, así como los informes de monitoreo de programas de inmunizaciones de la OPS/OMS/UNICEF y del centro de información del VPH del ICO/IARC. Resultados: Hasta diciembre de 2016, 13 países/territorios en América Latina (56%) han introducido vacunas contra VPH. La mayoría lo han hecho en los últimos tres años, apuntando a niñas de 10 a 12 años con un calendario de dos dosis, a través de programas escolares. La cobertura de vacunas varía entre 30 y 87%. La vigilancia de la seguridad está bien establecida, pero el monitoreo del impacto de la vacuna no, y los datos no están disponibles. Conclusiones: Aunque América Latina es la región en desarrollo más avanzada en la introducción de la vacuna contra VPH, los sistemas para su monitoreo son débiles y hay una escasez de datos de cobertura disponibles. Sigue habiendo desafíos para introducir vacunas contra VPH en varios países, para lograr una alta cobertura y para fortalecer el monitoreo, la evaluación y la presentación de informes.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Criança , Vacinação/estatística & dados numéricos , Programas de Imunização/estatística & dados numéricos , Vacinas contra Papillomavirus/administração & dosagem , Vacinas contra Papillomavirus/efeitos adversos , Avaliação de Programas e Projetos de Saúde , Neoplasias do Colo do Útero/prevenção & controle , Neoplasias do Colo do Útero/epidemiologia , Esquemas de Imunização , Detecção Precoce de Câncer , Monitoramento Epidemiológico , Utilização de Procedimentos e Técnicas , América Latina/epidemiologia
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA