Your browser doesn't support javascript.

Portal de Búsqueda de la BVS Enfermería

Información y Conocimiento para la Salud

Home > Búsqueda > ()
XML
Imprimir Exportar

Formato de exportación:

Exportar

Email
Adicionar mas contactos
| |

A percepção do ser adolescente sobre a educação em saúde: uma perspectiva merleaupontiana / The perception of being a teenager about health education: a merleaupontian perspective

Faial, Ligia Cordeiro Matos.
Niterói; s.n; 2019. 153 p. ilus.
Tesis en Portugués | LILACS, BDENF | ID: biblio-1023456
A adolescência é caracterizada por transformações biopsicossociais singulares ao indivíduo. O adolescente inserido no contexto saúde e educação reflete sobre sua existência e a compreende de maneira particular. Trata-se de uma pesquisa que teve como objetivo geral compreender a percepção do aluno sobre a educação em saúde como suporte ao cuidado e à formação do ser adolescente. E entre seus objetivos específicos buscou descrever como o discente adolescente percebe a arte do cuidar pela educação em saúde na sua formação e propor subsídios para a construção da política de cuidado à saúde institucional ao discente adolescente, a partir da experiência de escuta do aluno. Para tal desenvolveu-se um estudo descritivo fenomenológico de abordagem qualitativa, cuja técnica de produção dos dados foi a entrevista fenomenológica. A coleta de dados ocorreu após a aprovação do projeto de Tese pelo Comitê de Ética em Pesquisa da Universidade Federal Fluminense sob o número 2.672.268. A pesquisadora realizou encontros mensais de educação em saúde com alunos adolescentes para aproximação com os sujeitos do estudo. As entrevistas ocorreram no período de agosto a novembro de 2018 e finalizaram no 66º encontro com o ser adolescente na faixa etária de 15 a 23 anos, por saturação dos significados apreendidos. O campo do estudo foi o Instituto Federal Fluminense Campus Bom Jesus do Itabapoana. Na entrevista, aplicaram-se os questionamentos: Como você percebe a educação em saúde como cuidado? Como você percebe a educação em saúde na sua formação? A partir da redução, compreensão e interpretação dos discursos apreendidos, desvelaram-se três unidades de significados: O "mundo-da-educação-em-saúde" ressignificando a arte do cuidado de si, do outro e da formação do ser adolescente; O ser adolescente que se percebe e presentifica seu futuro a partir do ambíguo "mundo-da-educação em saúde"; o "Mundo-da-educação-em- saúde" quebrando tabus: uma proposta para subsidiar a política de cuidado à saúde institucional ao discente adolescente. Desvelou-se a educação em saúde como estratégia de cuidado de si e do outro, já que o ser adolescente é atravessado pelo conhecimento emanado a cada encontro e identifica o outro como um prolongamento do cuidado de si. O saber apreendido simplifica o processo de formação do adolescente, posto que descortina incertezas, inseguranças dessa fase e fortalece habilidades e hábitos saudáveis. A arte de cuidar apoiada na educação em saúde fortalece a formação juvenil, pois multiplica o saber inerente à independência do ser adolescente. A educação em saúde como proposta de política de cuidado em saúde institucional é almejada pelos discentes porque trata de assuntos de seu interesse, porém negligenciados por família e escola. Surge a necessidade do diálogo entre os atores envolvidos no cuidado para que a educação em saúde não seja apenas uma proposta habitual, mas uma estratégia humanizada, inédita e motivacional para produção do cuidado e do comportamento saudável. O cuidado e a formação do adolescente a partir da educação em saúde acontece quando o profissional da saúde valoriza a historicidade, a espacialidade e a subjetividade do aluno, que transcende a medicalização das funções fisiológicas isoladas e desprovidas de vida.
Biblioteca responsable: BR1342.1
Ubicación: BR 1342.1; T 614.07, F159