Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Enfermagem

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
XML
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Email
Adicionar mais destinatários
| |

Fatores de risco cardiovascular modificáveis em pacientes com hipertensão arterial sistêmica / Modifiable cardiovascular risk factors in patients with systemic arterial hypertension / Factores de riesgo cardiovascular modificables en pacientes con hipertensión arterial sistémica

Cardoso, Fernanda Nardy; Domingues, Tânia Arena Moreira; Silva, Sidnei Seganfredo; Lopes, Juliana de Lima.
REME rev. min. enferm ; 24: e-1275, fev.2020.
Artigo em Português | LILACS, BDENF | ID: biblio-1051265

OBJETIVO:

identificar os fatores de riscos modificáveis de pacientes com hipertensão arterial sistêmica e relacioná-los às características sociodemográficas e clínicas.

MÉTODOS:

estudo transversal e correlacional realizado em pacientes com hipertensão arterial sistêmica. Os fatores de risco analisados foram obesidade, consumo excessivo de sal, sedentarismo, consumo de bebida alcoólica, tabagismo, estresse e apneia do sono. A obesidade foi analisada pelo índice de massa corporal e medida da circunferência abdominal, o consumo de sal e o sedentarismo pelo relato dos pacientes, as desordens relacionadas ao consumo de álcool pelo Alcohol Use Disorders Indentification Test, o tabagismo pelo relato dos pacientes e pelo Questionário de Fagerström, o estresse pela Escala de Estresse Percebido e a apneia do sono pelo Questionário de Berlim. As variáveis sociodemográficas e clínicas analisadas foram idade, sexo, raça, escolaridade, estado civil, renda familiar, moradia, número de filhos e de conviventes e ocupação profissional.

RESULTADOS:

foram avaliados 106 pacientes; 85 eram obesos, 73 sedentários, 71 apresentavam alto risco para apneia obstrutiva do sono e 25 faziam uso de álcool. A média do escore de desordens devido ao álcool foi de 0,83+2,8 pontos, do consumo de sal foi de 3,95 gramas, do estresse foi de 14,2+7,6 pontos e da dependência de nicotina foi de 3,00+1,7 pontos. Obesidade, sedentarismo, uso de bebida alcoólica, consumo de sal e estresse relacionaram-se a algumas variáveis sociodemográficas.

CONCLUSÃO:

ações preventivas devem ser adotadas para que haja mudança no estilo de vida desses pacientes e, consequentemente, redução de complicações e de outras doenças cardiovasculares.(AU)
Biblioteca responsável: BR21.2