EVIPNet Brasil > Pesquisa > id:"repository-547"
adicionar à sua lista
1.

Adesão ao tratamento de tuberculose pela população em situação de rua

Autor(es): Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos. Departamento de Ciência e Tecnologia
[ ID: 547 ] Idioma: Português
Mesmo sendo uma enfermidade antiga, a Tuberculose (TB) ainda é uma grande preocupação para a saúde pública no Brasil e no mundo. No Brasil, as diretrizes de controle da Tuberculose são executadas a partir do Programa Nacional de Controle da Tuberculose (PNCT), e é executada por padrões assistenciais e técnicos bem delimitados e em parceria entre a União, estados e municípios, através da rede de serviços de saúde, desenvolvendo ações de controle e prevenção da doença e buscando garantir a toda população o acesso ao diagnóstico, medicamentos e insumos. Para tanto, o MS define algumas populações como prioritárias, que demandam uma maior cautela no cuidado à saúde, dentre estas se encontra a população em situação de rua (PSR). A dinâmica da vida nas ruas dificulta a adesão ao tratamento e o seu abandono pode gerar resistência à medicação, além de aumentar o risco de óbito. O tratamento de pacientes com tuberculose em situação de rua é mais complexo e caro, pois demanda um maior cuidado e apoio profissional e de instituições de saúde, em comparação à população em geral. Os custos são mais elevados devido a diversos fatores, como a dificuldade de adesão ao tratamento, muitas vezes advinda da dinâmica da vida na rua, com dificuldade de alimentação e repouso, abuso de álcool, uso de outras drogas, baixa autoestima e autocuidado. É natural que a tuberculose (e o seu tratamento) não seja a principal preocupação do paciente de TB em situação de rua, pois questões como segurança, alimentação e descanso competem com o cuidado de saúde. Assim, o suporte ofertado a este indivíduo para auxiliar na solução desses problemas pode ser fundamental para alcançar a adesão e sucesso do tratamento da TB. Opções para enfrentar o problema: Opção 1 ? Disponibilizar incentivos materiais à população em situação de rua com TB; Opção 2 ? Possibilitar o acesso à habitação para a PSR; Opção 3 ? Estratégias de cuidados à saúde centradas na PSR; Opção 4 ? Promover práticas socioeducativas para a população em situação de rua envolvendo a própria comunidade.