Your browser doesn't support javascript.

Biblioteca Virtual em Saúde Fiocruz

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Email
Adicionar mais destinatários
| |

Potencial fitotóxico com enfoque alelopático de Bauhinia ungulata L. sobre sementes e plântulas de alface e cebola / Phytotoxic potential with allelopathic focus of Bauhinia ungulata L. on seeds and seedlings of lettuce and onion

Paula, Cristiane da Silva; Canteli, Vanessa Cristina Dias; Silva, Cristiane Bezerra da; Miguel, Obdúlio Gomes; Miguel, Marilis Dallarmi.
Rev. ciênc. farm. básica apl; 36(3): 445-452, 01/07/2015. tab, ilus
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-2573
O presente trabalho avaliou o efeito do extrato etanólico e diferentes frações das folhas de Bauhinia ungulata L. sobre a germinação, crescimento, respiração e conteúdo de clorofila de plântulas de Lactuca sativa (alface) e Allium cepa (cebola). Sementes de alface e cebola foram mantidas em contato com solução das amostras e colocadas em câmara de germinação. Realizaram-se contagens diárias para avaliar a interferência sobre a germinação e crescimento, e verificou-se possíveis interferências sobre a respiração radicular e o conteúdo de clorofila total das folhas das plântulas. Não foi observada nenhuma interferência das amostras sobre a porcentagem de germinação e massa seca das duas espécies. Com relação ao IVG, houve um atraso da germinação das sementes de alface quando em contato com o EB. O crescimento radicular das duas espécies foi inibido principalmente pelas frações EB e FR, sem nenhuma interferência sobre o crescimento do hipocótilo da alface e estímulo do crescimento do coleóptilo da cebola. Redução nos teores de clorofila total da alface e aumento na cebola, assim como estímulo da respiração das raízes. Conclui-se que o extrato e as frações de Bauhinia ungulata L. apresentam compostos químicos com atividade fitotóxica sobre o desenvolvimento de plântulas de alface interferindo principalmente no crescimento radicular, teor de clorofila e respiração radicular das espécies avaliadas.
Biblioteca responsável: BR1851.9