Your browser doesn't support javascript.
loading
Show: 20 | 50 | 100
Results 1 - 17 de 17
Filter
2.
Rev. bras. ortop ; 58(3): 449-456, May-June 2023. tab, graf
Article in English | LILACS | ID: biblio-1449834

ABSTRACT

Abstract Objective The endoscopic release of the ulnar nerve reproduces a simple (in situ) procedure with smaller incisions, less soft tissue damage, and higher preservation of nerve vascularization. Endoscopy allows the clear visualization of the entire path of the nerve and surrounding noble structures. Moreover, it reveals any signs of compression and allows a safe release of 10cm distally or proximally to the medial epicondyle. Methods A retrospective survey revealed that 15 subjects (1 with a bilateral injury) underwent an ulnar nerve compression release at the elbow using the endoscopic technique with Agee (Micro-Aire Sugical Instruments, Charlottesville, VA, EUA) equipment from January 2016 to January 2020. Results Symptoms of ulnar nerve compression improved in all patients; on average, they resumed their work activities in 26.5 days. There was no recurrence or need for another procedure. In addition, there were no severe procedure-related complications, such as infection and nerve or vascular injury. One patient had transient paresthesia of the sensory branches to the forearm, with complete functional recovery in 8 weeks. Conclusion Our study shows that the endoscopic release of the ulnar nerve at the elbow with the Agee equipment is a safe, reliable technique with good outcomes.


Resumo Objetivo A liberação endoscópica do nervo ulnar permite reproduzir uma liberação simples (in situ), mas através de incisões menores e com menor lesão de partes moles e uma maior preservação da vascularização do nervo. A visualização clara através da endoscopia permite observar todo o trajeto do nervo e das estruturas nobres circundantes, mostrando os sinais de compressão, possibilitando realizar a liberação de forma segura em um trajeto de 10 cm nos sentidos distal e proximal ao epicôndilo medial. Método Foram encontrados, de forma retrospectiva, no período entre janeiro de 2016 e janeiro de 2020, 15 pacientes (sendo 1 com lesão bilateral) submetidos a liberação da compressão do nervo ulnar no cotovelo pela técnica endoscópica com equipamento de Agee (Micro-Aire Sugical Instruments, Charlottesville, VA, EUA). Resultados Todos os pacientes tiveram melhora dos sintomas de compressão do nervo ulnar e o período de retorno ao trabalho foi de em média 26,5 dias. Não houve recidivas e não houve a necessidade de outro procedimento. Também não houve complicações graves decorrentes do procedimento, como infecção, lesão nervosa ou vascular. Em um paciente, houve parestesia transitória dos ramos sensitivos para o antebraço, com retorno completo da função em 8 semanas. Conclusão Os resultados mostram que a liberação endoscópica do nervo ulnar no cotovelo comoequipamentodeAgeeéuma técnica segura, confiável e com bons resultados.


Subject(s)
Humans , Paresthesia , Minimally Invasive Surgical Procedures , Cubital Tunnel Syndrome/therapy , Elbow/surgery , Nerve Compression Syndromes
3.
Rev. bras. ortop ; 58(3): 532-537, May-June 2023. tab, graf
Article in English | LILACS | ID: biblio-1449831

ABSTRACT

Abstract Synostosis is a generic term to indicate the union of two originally separated bones. At the elbow, humeroradial or longitudinal synostosis causes significant disability, which varies depending on hand function, elbow positioning, adjacent joints mobility and contralateral limb function. It is estimated that, to date, a little more than 150 patients have been described with this deformity, which is more common in subjects with deficient ulnar formation or affected by conditions such as Antley-Bixler and Hermann syndromes. The lack of the elbow joint, with the formation of a longer bone due to humerus-radius fusion, results in stiffness. As such, it is assumed that fractures in this topography are not uncommon. However, since synostosis is rare, this lesion was only described twice in the literature. We report two patients with a fracture of the single bone formed by a humeroradial synostosis and Bayne type-IV ulnar formation failure. Both patients were treated surgically with success. We emphasize the need for adequate treatment to not compromise the daily activities of patients who are adapted to their deformity, thus avoiding worsening the function of a previously affected limb.


Resumo Sinostose é um termo genérico utilizado para indicar a união de dois ossos originalmente separados. No cotovelo, a sinostose rádio-umeral ou longitudinal causa importante incapacidade, que varia a depender da função da mão, da posição do cotovelo, da mobilidade das articulações adjacentes e da função do membro contralateral. Estima-se que um pouco mais de 150 pacientes foram descritos até hoje com essa deformidade, sendo mais frequente em portadores de deficiência de formação ulnar ou podendo fazer parte de síndromes como de Antley-Bixler e de Hermann. Devidoàrigidezcausadapelaausênciadaarticulaçãodocotovelo,queresultana formação de um osso mais longo com a fusão do úmero no rádio, presume-se que fratura nessa topografia não seja incomum. No entanto, pela raridade dessa patologia, tal lesão apresenta apenas duas descrições prévias na literatura. Relatamos os casos de dois pacientes com fratura do osso único formado pela sinostose entre o úmero e o rádio portadores de falha de formação ulnar do tipo IV de Bayne. Ambos os pacientes foram tratados de forma cirúrgica e evoluíram bem. Salientamos a necessidade do tratamento adequado para não comprometer as atividades da vida de um paciente já adaptado à deformidade, evitando piorar a função de um membro já alterado.


Subject(s)
Humans , Male , Child , Middle Aged , Radio , Synostosis/surgery , Congenital Abnormalities , Ulna/abnormalities
5.
Rev. bras. ortop ; 56(6): 717-725, Nov.-Dec. 2021. tab, graf
Article in English | LILACS | ID: biblio-1357145

ABSTRACT

Abstract Objeticve To compare the range of motion (ROM), return-to-work time, visual analogue score (VAS), disability of the arm, shoulder, and hand (QuickDASH), and radiographic outcomes of two methods of definitive internal fixation in active patients with boxer's fractures, operated in the first week. Methods This was a prospective, randomized trial, in which 50 patients, with a mean age range of 18 to 40 years old, were randomized and treated to definitive intramedullary fixation using 2 headless screws (n = 20) or bouquet (2 or 3 Kirschner wires) (n = 20). The patients were assessed on return-to-work time, ROM, patient reported QuickDASH outcome, VAS, and radiographic evaluation at 6 months. Results At 6 months, there were no differences between the two groups in terms of ROM, postoperative pain (VAS), or QuickDASH score. The overall complication rate was 4.76% in the screw group, compared with 5% in the bouquet-fixation group. Conclusions In the treatment of the active patients with unstable boxer's fractures, headless screws and bouquet fixation proved to be a safe and reliable treatment. The outcomes were similar in both groups.


Resumo Objetivo Comparar a amplitude de movimento (ADM), o tempo de retorno de trabalho, a pontuação na escala visual analógica (EVA), o escore no questionário abreviado incapacidade do braço, ombro e mão (QuickDASH, na sigla em inglês) e os resultados radiográficos de dois métodos de fixação interna definitiva em pacientes ativos com fraturas do boxer; operados na primeira semana. Métodos Este foi um ensaio prospectivo randomizado, no qual 50 pacientes, com idade mediana na faixa de 18 a 40 anos, foram randomizados e tratados com fixação intramedular definitiva utilizando 2 parafusos de compressão (n = 20) ou buquê (2 ou 3 fios de Kirschner) (n = 20). Os pacientes foram avaliados em relação ao tempo de retorno ao trabalho, à ADM, ao desfecho relatado pelo paciente no questionário QuickDASH, à EVA e à avaliação radiográfica aos 6 meses. Resultados Aos 6 meses, não houve diferenças entre os 2 grupos em termos de ADM, dor pós-operatória (EVA) ou escore no QuickDASH. A taxa global de complicações foi de 4,76% no grupo de fixação com parafusos, em comparação com 5% no grupo de fixação com a técnica do buquê. Conclusões Parafusos de compressão e fixação com buquês provaram ser tratamentos seguros e confiáveis para pacientes ativos com fraturas instáveis. Os resultados foram semelhantes nos dois grupos.


Subject(s)
Humans , Male , Female , Adult , Pain, Postoperative , Randomized Controlled Trials as Topic , Surveys and Questionnaires , Minimally Invasive Surgical Procedures , Seismic Waves Amplitude , Metacarpal Bones , Fracture Fixation
6.
Rev. bras. ortop ; 54(6): 721-730, Nov.-Dec. 2019. tab, graf
Article in English | LILACS | ID: biblio-1057957

ABSTRACT

Abstract Objectives To describe the technique and results of the arthroscopic surgical treatment of volar ganglion cyst of the wrist. Materials and Methods The present study comprised 21 patients submitted to the arthroscopic treatment of volar ganglion cysts of the wrist from January 2015 to May 2017, with a full evaluation for at least 6 months. The technique was indicated for patients presenting pain and functional impairment for more than four months, with no improvement with the conservative treatment, or for those with cosmetic complaints and cyst present for more than three months. Results The mean age of the patients was 43.6 years; 16 (76%) patients were female, and 5 (24%) were male. The mean follow-up time from surgery to the final assessment was of 10.9 months. A total of 2 (9.6%) patients complained of mild pain after the procedure, and another patient presented slight motion restrictions. The 18 (90.4%) remaining patients reported cosmetic improvement, complete functional recovery, and pain improvement. There were no recurrences or infections. No patient required further surgery. Conclusions The arthroscopic resection of volar ganglion cysts is a useful and safe technique. It is a minimally-invasive procedure, with low morbidity and very few complications, representing a good alternative to the open technique.


Resumo Objetivo Descrever a técnica e os resultados da artroscopia no tratamento cirúrgico dos cistos sinoviais volares no punho. Materiais e Métodos Foram incluídos e analisados neste trabalho 21 pacientes submetidos a artroscopia para o tratamento de cisto sinovial volar no punho, no período entre janeiro de 2015 e maio de 2017, com avaliação completa e mínima de 6 meses. A técnica descrita foi indicada para os pacientes com dor e incapacidade funcional com duração de mais de quatro meses, sem melhora com o tratamento conservador, ou para aqueles com queixas estéticas e que apresentavam o cisto havia mais de três meses. Resultados A média de idade dos pacientes foi de 43,6 anos, sendo 16 (76%) do sexo feminino, e 5 (24%) do masculino. O tempo de seguimento médio entre a cirurgia e a avaliação final foi de 10,9 meses. Um total de 2 (9,6%) pacientes apresentaram dor leve e uma restrição da mobilidade no pós-operatório. Nos 18 (90,4%) pacientes restantes, houve melhora das queixas estéticas, recuperação funcional completa, e melhora completa da dor. Não houve recidivas ou infecções. Nenhum paciente necessitou ser submetido a nova cirurgia. Conclusões A ressecção artroscópica do cisto sinovial volar mostrou-se uma técnica útil e segura. É um procedimento minimamente invasivo, com baixa morbidade e poucas complicações, sendo uma boa alternativa à técnica aberta.


Subject(s)
Humans , Male , Female , Adult , Middle Aged , Aged , Arthroscopy , Wrist Joint , Musculoskeletal Diseases/surgery , Cysts , Ganglion Cysts , Conservative Treatment
7.
Rev. bras. ortop ; 53(6): 687-695, Nov.-Dec. 2018. tab, graf
Article in English | LILACS | ID: biblio-977918

ABSTRACT

ABSTRACT Objective: To describe the results of the surgical treatment of patients with congenital arthrogryposis with wrist deformity through biplanar carpal wedge osteotomy. Method: This study analyzed nine patients through a retrospective evaluation with severe deformity in flexion and ulnar deviation of the wrist in the period between January 2004 and December 2009. They were submitted to carpal osteotomy with a biplanar dorsal resection wedge, with a minimum evaluation of 48 months of postoperative evolution. In three patients the osteotomy was bilateral, totalling 12 cuffs analyzed. The indication for the technique described was deformity and stiffness for over six months, without improvement with the conservative treatment. Results: The mean age of the patients on the day of surgery was five years and eight months. The initial mean wrist mobility was 35°, and the joints presented a mean flexion of 72.5° in a resting position. Osteotomy union occurred in all patients at an average period of 5.7 weeks. The final position of the resting wrist was 12° of flexion and the mean mobility was 26.6°, slightly lower than preoperatively but in a much better position. No serious complications arising from surgery or in the immediate postoperative period were observed. Conclusions: Carpal osteotomy with biplanar dorsal resection wedge was useful and effective in helping to correct the deformities in flexion and ulnar deviation of the wrist, maintaining a reasonable mobility. It is a preservation surgery, which has low morbidity and avoids the progression of deformity and future degenerative changes.


RESUMO Objetivo: Descrever os resultados do tratamento cirúrgico de pacientes portadores de artrogripose congênita com deformidade do punho através da osteotomia intracárpica biplanar. Método: Por meio de uma avaliação retrospectiva, entre janeiro de 2004 e dezembro de 2009, o estudo avaliou nove pacientes com grave deformidade em flexão e desvio ulnar do punho por artrogripose submetidos a osteotomia intracárpica com cunha de ressecção dorsal biplanar, com avaliação mínima de 48 meses de evolução pós-operatória. Em três pacientes, a osteotomia foi bilateral, perfez 12 punhos analisados. A indicação da técnica descrita foi deformidade e rigidez havia mais de seis meses, sem melhoria com tratamento conservador. Resultados: A média de idade dos pacientes no dia da cirurgia foi de cinco anos e oito meses. A média de mobilidade inicial do punho foi de 35° e as articulações apresentavam 72,5° de flexão média em posição de repouso. Todas osteotomias consolidaram em um período médio de 5,7 semanas. A média da posição final do punho em repouso foi de 12° de flexão e a mobilidade média foi de 26,6°, ligeiramente inferior ao pré-operatório, porém mais bem posicionado. Não foram observadas complicações graves decorrentes da cirurgia ou no pós-operatório imediato. Conclusões: A osteotomia intracárpica com cunha de ressecção dorsal biplanar se mostrou útil e eficaz no auxílio da correção da deformidade em flexão e desvio ulnar do punho, com manutenção de uma mobilidade razoável. É uma cirurgia preservadora, com baixa morbidade e que evita a progressão da deformidade e alterações degenerativas futuras.


Subject(s)
Humans , Male , Female , Child, Preschool , Osteotomy/statistics & numerical data , Arthrogryposis/surgery , Arthrogryposis/therapy , Orthopedic Procedures/methods
8.
Rev. bras. ortop ; 48(4): 381-386, ago. 2013. graf
Article in English | LILACS | ID: lil-690275

ABSTRACT

OBJECTIVE: The presence of a lesion with atypical presentation, obscure clinical history, which does not improve with classic treatments, shall raise the red flag of the medical team. In such cases, the hypothesis of a factitious lesion shall be considered. Many times the correct diagnosis on the initial assessment may avoid high-cost diagnostic tests, unnecessary treatments, and time consumption of the medical team. We present here two classic cases of factitious lesions that, similar to those described in the literature, is difficult to diagnose and difficult to treat. .


OBJETIVO: A presença de lesão com apresentação atípica, história clínica indefinida, que não melhora com tratamentos clássicos, deve colocar a equipe médica em alerta. Nesses casos, a hipótese de lesão factícia tem de ser levada em conta. Muitas vezes o diagnóstico correto na avaliação inicial pode evitar a realização de testes diagnósticos de alto custo, tratamentos desnecessários e desgaste da equipe médica. Por meio da apresentação de dois casos clássicos de lesão factícia na mão mostramos que, assim como descrito na literatura, tal patologia é de difícil diagnóstico e tratamento. .


Subject(s)
Adult , Hand Injuries , Self-Injurious Behavior , Factitious Disorders/diagnosis , Factitious Disorders/psychology
9.
Rev. bras. ortop ; 47(2): 173-185, mar.-abr. 2012. ilus, tab
Article in Portuguese | LILACS | ID: lil-643094

ABSTRACT

OBJETIVO: A consolidação viciosa do rádio distal, por sequela de fratura, pode causar incapacidade funcional, levando o paciente a apresentar dor, perda de força e diminuição da mobilidade. Baseando-se nos excelentes resultados obtidos com o tratamento cirúrgico das fraturas instáveis do rádio distal com a utilização de abordagem volar e o uso de fixação rígida com a placa volar de ângulo fixo, começamos a utilizar o mesmo método para as osteotomias do rádio distal. MÉTODO: Foi realizada uma revisão retrospectiva e encontrou-se 20 pacientes, no período de fevereiro de 2002 a outubro 2009. O tempo de acompanhamento médio foi de 43,9 meses (variando de 12-96 meses). A indicação cirúrgica foi de dor persistente, deformidade e limitação funcional após fratura de deslocamento dorsal. RESULTADOS: A deformidade média pré-operatória foi de 27º de inclinação dorsal do rádio distal, 87º de angulação ulnar e 7,3 milímetros de encurtamento do rádio. Todas as osteotomias consolidaram e a média final de angulação volar do rádio distal foi de 6,2º, com 69,3º de angulação ulnar e um milímetro de encurtamento. A mobilidade média do punho aumentou em 19,9º na flexão e em 24º na extensão. No antebraço, a supinação média aumentou em 23,5º e em 21,7º na pronação. A força do punho aumentou de 13,4 para 34,5 libras. CONCLUSÃO: O uso da placa volar de ângulo fixo por abordagem volar para as osteotomias do rádio distal permite uma correção satisfatória das deformidades e elimina a necessidade de remoção do material de síntese por complicações nos tendões.


OBJETIVE: Skewed consolidation of the distal radius, due to sequelae of fractures, may cause functional incapacity, thus leading such patients to present pain, loss of strength and diminished mobility. Based on the excellent results obtained from surgical treatment of unstable fractures of the distal radius through a volar approach and use of rigid fixation with a fixed-angle volar plate, we started to use the same method for osteotomy of the distal radius. METHODS: A retrospective review was conducted, and 20 patients treated between February 2002 and October 2009 were found. The mean length of follow-up was 43.9 months (range: 12 to 96 months). The surgical indications were persistent pain, deformity and functional limitation subsequent to a dorsally displaced fracture. RESULTS: The mean preoperative deformity was 27º of dorsal tilt of the distal radius, 87º of ulnar tilt, and 7.3 mm of shortening of the radius. All the osteotomies consolidated and the final mean volar tilt was 6.2º, with ulnar tilt of 69.3º and shortening of 1 mm. The mean mobility of the wrist increased by 19.9º (flexion) and by 24º(extension). Mean forearm supination increased by 23.5º and pronation by 21.7º. Grip strength increased from 13.4 to 34.5 pounds. CONCLUSION: Use of a fixed-angle volar plate for a volar approach towards osteotomy of the distal radius enables satisfactory correction of the deformities and eliminates the need for removal of the synthesis material caused by tendon complications.


Subject(s)
Humans , Male , Female , Adult , Middle Aged , Fracture Fixation, Internal , Colles' Fracture/complications , Osteotomy
10.
Rev. bras. ortop ; 38(4): 221-228, abr. 2003. ilus
Article in Portuguese | LILACS | ID: lil-360791

ABSTRACT

Pacientes portadores de tumores ósseos malignos primários de alto grau podem apresentar-se com skip metástase já no início da doença. A ressonância nuclear magnética tem-se revelado como o exame de imagem de escolha na detecção dessas lesões. O prognóstico tem sido ruim sistematicamente; contudo, casos isolados de sobreviventes têm sido relatados. Talvez o diagnóstico precoce pudesse ser o responsável por melhor resultado. Apesar de ser mais freqüentemente relatado em osteossarcomas, os autores descrevem o achado em três pacientes portadores de skip metástase decorrentes de diferentes sarcomas ósseos primários tratados nos últimos 15 anos no Serviço de Ortopedia e Traumatologia da Santa Casa de Porto Alegre (SOT-SCPA). Salienta-se a necessidade da realização de exames de imagens adequados, já que raramente tais lesões aparecem nas radiografias simples. Houve a sobrevivência de apenas um dos pacientes. O mau prognóstico pode estar relacionado à malignidade própria das metástases, ou devido à demora no encaminhamento, ou aos erros realizados no tratamento inicial dos sarcomas ósseos em serviços não especializados.


Subject(s)
Humans , Male , Female , Adolescent , Adult , Bone Neoplasms , Neoplasm Metastasis
11.
Rev. bras. ortop ; 37(4): 114-121, abr. 2002. ilus, tab
Article in Portuguese | LILACS | ID: lil-334655

ABSTRACT

De janeiro de 1984 até março de 1999, ocorreram 71 casos de fratura transoperatória do fêmur durante 4.500 artroplastias totais do quadril realizadas no Serviço de Ortopedia e Traumatologia da Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre (SOT-SCM/POA). Todos os casos foram de artroplastias primárias, classificadas de acordo com Johansson. Vinte e oito pacientes eram homens e 43, mulheres. A mais freqüente indicaçäo para artroplastia total do quadril foi a osteoartrite (63 casos). A média de idade foi de 58,6 anos. A ocorrência foi maior nas próteses näo cimentadas (57 vezes) e, em 14 vezes, em próteses cimentadas. Na maioria dos casos, por se tratar de fraturas estáveis, a simples observaçäo foi a conduta adotada (39 casos). Outros tipos de tratamento utilizados foram: uso de haste longa, cerclagem, placas e parafusos. Os melhores resultados foram obtidos quando a resoluçäo foi feita no próprio ato cirúrgico em que ocorreu a fratura


Subject(s)
Humans , Male , Female , Adult , Middle Aged , Femoral Fractures/complications , Hip Prosthesis , Osteoarthritis , Femoral Fractures/surgery , Osteoarthritis
12.
Acta ortop. bras ; 8(3): 108-11, jul.-set. 2000. ilus
Article in Portuguese | LILACS | ID: lil-268559

ABSTRACT

Cento e vinte e seis cabeças femorais retiradas durante artroplasias de quadril para tratamento de fraturas do colo do fêmur foram estudadas macroscopicamente e radiograficamente quanto ao traço de fratura e a existência de colo inferior que pode permanecer junto com a cabeça femoral. Chegou-se a conclusão que as fraturas do colo do fêmur obedecem a uma constância quanto ao traço de fratura, e que não existe a fratura subcapital, pois em todos os casos analisados havia um fragmento de colo junto com a cabeça (esporão).


Subject(s)
Humans , Male , Female , Middle Aged , Femur Neck/anatomy & histology , Femur Neck
13.
Rev. bras. ortop ; 35(9): 369-371, set. 2000. ilus
Article in Portuguese | LILACS | ID: lil-339716

ABSTRACT

Urological complications are not usually found in orthopedic surgery, mainly in total hip arthroplasty. When they occur, infection and urinary retention are more commonly seen. However due to their low severity and well-defined therapeutics, they do not represent a major concern. More severe complications, like lesion of pelvic organs, are rare, but when they occur they cause an increase in morbidity and mortality. In this case report, the authors present three cases of serious urological complications related to total hip arthroplasty performed in the Santa Casa Hospitalar Complex in Porto Alegre, Brazil. There is no similar publication in the Brazilian literature.


Subject(s)
Humans , Male , Female , Adult , Middle Aged , Arthroplasty, Replacement, Hip , Urologic Diseases
14.
Rev. bras. ortop ; 33(1): 73-5, jan. 1998. ilus
Article in Portuguese | LILACS | ID: lil-209401

ABSTRACT

Os autores apresentam um caso raro de osteocondroma na regiao cervical em um paciente masculino de 57 anos de idade. A principal queixa era de dor progressiva e aumento de volume na regiäo cervical anterior. A exérese cirúrgica foi necessária devido à sintomatologia. A excisäo dessas lesoes é recomendada pela literatura. O paciente atualmente está assintomático.


Subject(s)
Humans , Male , Middle Aged , Cervical Vertebrae , Osteochondroma , Spinal Neoplasms , Osteochondroma/diagnosis , Osteochondroma/surgery , Spinal Neoplasms/diagnosis , Spinal Neoplasms/surgery
15.
Rev. bras. ortop ; 32(5): 396-400, maio. 1997. ilus, tab
Article in Portuguese | LILACS | ID: lil-209753

ABSTRACT

Os autores apresentam sua avaliaçäo preliminar em nove pacientes com osteoma osteóide, tratados por ressecçäo com o uso de trefina orientada pela tomografia computadorizada. Reportam a baixa morbidade do método e o alto índice de cura da lesäo, sem nenhuma recidiva nos casos assim tratados.


Subject(s)
Humans , Male , Female , Adolescent , Adult , Bone Neoplasms/surgery , Osteoma, Osteoid/surgery , Tomography, X-Ray Computed , Bone Neoplasms , Osteoma, Osteoid , Retrospective Studies , Treatment Outcome
16.
Rev. bras. ortop ; 32(3): 254-6, mar. 1997. ilus
Article in Portuguese | LILACS | ID: lil-209249

ABSTRACT

Os autores apresentam um caso de paracoccidioidomicose óssea, localizada, acometendo o terço proximal do fêmur direito. O diagnóstico foi feito através da biópsia aberta e o tratamento inicial, por curetagem e enxertia de osso autólogo, associado ao uso de sulfadiazina 4g/dia. No quarto mês de pós-operatório, o paciente sofreu queda com conseqüente fratura patológica na regiäo subtrocantérica do fêmur direito. Realizou-se a osteossíntese com uma placa angulda de 95. A consolidaçäo evoluiu normalmente. O relato deve-se à raridade da apresentaçäo.


Subject(s)
Humans , Male , Adult , Bone Diseases/diagnosis , Femur , Paracoccidioidomycosis/diagnosis , Biopsy
17.
Rev. bras. ortop ; 31(10): 867-9, out. 1996. ilus
Article in Portuguese | LILACS | ID: lil-212940

ABSTRACT

Os autores apresentam dois casos de luxaçäo ereta do ombro atendidos no Hospital Cristo Redentor, tratados através da reduçäo incruenta após bloqueio anestésico seguido por imobilizaçäo toracobraquial (tipo Velpeau) por três semanas.


Subject(s)
Humans , Male , Adult , Middle Aged , Shoulder Dislocation/diagnosis , Shoulder Dislocation/therapy
SELECTION OF CITATIONS
SEARCH DETAIL