Your browser doesn't support javascript.
loading
Show: 20 | 50 | 100
Results 1 - 20 de 18.412
Filter
1.
Braz. j. biol ; 84: e246463, 2024. tab
Article in English | LILACS, VETINDEX | ID: biblio-1355899

ABSTRACT

Abstract Quilombola communities are present in many Brazilian states living in precarious health conditions. This is due to geographic isolation, limitations to the access of the area in which they live in, and the lack of quality in the service when it is needed to be provided. Therefore, the aim of this study was to analyze the quality of life of women from a quilombola community in northeastern Brazil. It is an observational, cross-sectional and descriptive study. 160 adult women were first interviewed through a form to collect a profile and then it was applied the WHOQOL Quality of Life questionnaire - bref. It was observed that the women were on average 40.7 years old (±17.25), married, self-declared black, who did not finish elementary school, housewife, had no income, with their own masonry house, with up to 6 rooms, supplied by a box of community treated water. Quality of Life had median scores in the domains: physical (3.18), psychological (3.4), social relationships (3.45) and environment (2.59). With this research, it was possible to characterize the quilombola community of Santa Luzia do Norte-AL regarding the difficulties of access to health and income generation, issues that affect their health condition. The problems described in this study can contribute to health actions being planned and carried out in order to improve socioeconomic and health conditions in this community, considering the social, political and environmental context, valuing their traditional knowledge and practices.


Resumo As comunidades quilombolas, estão presentes em diversos estados brasileiros, vivendo em condições de saúde mais precárias. Isto ocorre por conta do isolamento geográfico, das limitações de acesso e da falta de qualidade no serviço quando este é prestado. Nesse sentido, o objetivo do estudo foi analisar a qualidade de vida de mulheres de uma comunidade quilombola do nordeste brasileiro. Estudo observacional, transversal e descritivo. Foram entrevistadas 160 mulheres adultas, através de um formulário para a coleta de perfil e do questionário de Qualidade de Vida WHOQOL - bref. Foi observado que as mulheres tinham em média 40,7 anos (±17,25), casadas, autodeclaradas negras, com fundamental incompleto, do lar, sem renda, com moradia de alvenaria, própria, com até 6 cômodos, abastecidas por caixa de água comunitária, tratada. A Qualidade de Vida, apresentou escores medianos nos domínios: físico (3,18), psicológico (3,4), relações sociais (3,45) e meio ambiente (2,59). Com a realização desta pesquisa foi possível caracterizar a comunidade quilombola de Santa Luzia do Norte-AL quanto as dificuldades de acesso a saúde e geração de renda, fatos que repercutem na sua condição de saúde. Os problemas descritos neste estudo podem contribuir para que ações de saúde sejam planejadas e efetivadas com o intuito de melhorar as condições socioeconômicas e de saúde nessa comunidade, considerando-se o contexto social, político e ambiental, valorizando seus saberes e práticas tradicionais.


Subject(s)
Humans , Female , Adult , Quality of Life , Brazil , Cross-Sectional Studies , Surveys and Questionnaires
2.
Braz. j. oral sci ; 21: e225686, jan.-dez. 2022. tab
Article in English | LILACS, BBO | ID: biblio-1366509

ABSTRACT

Aim: Tooth loss is very prevalent in Brazil, reflecting high demand for dental services, especially those related to oral rehabilitation. This study aimed to assess the quality of life in total edentulous patients rehabilitated with implants and fixed prosthesis. Methods: Thirty-two patients were evaluated before and after rehabilitation with dental implants and fixed prosthesis using the OHIP-14 questionnaire and the Visual Analogue Scale (VAS) after 6 months follow-up. Results:OHIP-14 revealed a significant improvement after treatment in all seven parameters and in the global score (P < 0.001). VAS presented positive results related to patient satisfaction regarding oral rehabilitation, except for the hygiene of the fixed dentures. Conclusion: At the end of this study, OHIP-14 scores decreased by 50% in most of the questions raised, and VAS presented positive results, except for hygiene of the fixed dentures, presenting an improvement in the quality of life of total edentulous patients after rehabilitation with implants and fixed prosthesis


Subject(s)
Humans , Male , Female , Quality of Life , Dental Implants , Mouth, Edentulous/rehabilitation , Patient Satisfaction , Denture, Complete
3.
Braz. j. oral sci ; 21: e226709, jan.-dez. 2022. ilus
Article in English | LILACS, BBO | ID: biblio-1392989

ABSTRACT

Studying the different indicators of functional dentition classification can contribute to the understanding of the associated factors, and thus help in the definition of strategies associated with oral health care. This approach has been little explored in the literature, especially when considering the older age group. Aim:The aim of this study is to evaluate the factors associated with three distinct functional dentition classification. Methods: Cross-sectional exploratory study using secondary data from the Frailty in Older Brazilians (FIBRA) Project of 876 older adults living in Campinas, Brazil. The indicators of dental function assessed was number of natural teeth present, occluding pairs of teeth and the Eichner index, which were verified by trained dentists, following the World Health Organization criteria for epidemiological studies in oral health. The explanatory variable assessed was the self-perception of oral health-related quality of life measured by the Geriatric Oral Health Assessment Index (GOHAI) and its dimensions. It was also collected sociodemographic information such as age, gender, race/ethnicity, schooling, family income, smoking behavior and frailty status. The association was verified through Poisson regressions for number of teeth and pairs of teeth in occlusion and multinomial regression for the Eichner index, adjusted by sociodemographic and health variables. Results: Lower prevalence of participants with less than 21 teeth who negatively perceived GOHAI ́s pain and discomfort dimension and higher prevalence of having less teeth among the ones that negatively perceived GOHAI ́s physical and functional dimensions. No association was found between the perception of quality of life and occlusion pairs of teeth and the Eichner Index. Conclusion: Two out of three indicators assessed were associated with quality of life. Therefore, it is important to select sensitive indicators to be able to identify and better comprehend this relationship


Subject(s)
Humans , Male , Female , Aged , Aged, 80 and over , Quality of Life , Oral Health , Dentition , Sociodemographic Factors
4.
Rev. urug. enferm ; 17(2): 1-27, dic. 2022.
Article in Spanish | LILACS, BDENF | ID: biblio-1393325

ABSTRACT

Objetivo: identificar las tendencias de investigación sobre el cáncer de pulmón durante los últimos cinco años, desde la perspectiva del cuidado de enfermería. Método: revisión bibliométrica y exploratoria realizada a partir de la base de datos de web of science. Se utilizaron los descriptores, lung neoplasm and nursing care con aplicación de filtros, obteniendo un total de 62 artículos publicados entre los años 2017-2021. El análisis bibliométrico fue realizado mediante bibliometrix con el total de los documentos obtenidos; para el análisis exploratorio se utilizaron 30 artículos que describen las principales tendencias temáticas identificadas en la estructura conceptual. Resultados: los indicadores bibliométricos muestran un promedio de publicación de 12 artículos por año, predominaron las publicaciones con enfoque cuantitativo (66,7 %) y de nivel de evidencia baja (56,7 %). El mayor número de artículos publicados por fuente y autor fue de 4. Los resultados exploratorios muestran cinco temáticas relevantes relacionadas con: el diagnóstico del cáncer de pulmón, síntomas, cuidado paliativo, calidad de vida y práctica avanzada de enfermería. Conclusión: se logra identificar publicaciones que enfatizan las temáticas mencionadas, con un nivel de evidencia bajo y con escasas intervenciones realizadas por parte de enfermería. Los estudios se enfocan en el control de síntomas y cuidados en el fin de vida.


Objective: identify trends in lung cancer research over the past five years from a nursing care perspective. Method: bibliometric and exploratory review based on the web of science database. The descriptors, lung neoplasm and nursing care were used with application of filters, obtaining a total of 62 articles published between the years 2017-2021. The bibliometric analysis was performed using bibliometrix with the total number of documents obtained; 30 articles describing the main thematic trends identified in the conceptual structure were used for the exploratory analysis. Results: bibliometric indicators show an average publication rate of 12 articles per year, with a predominance of publications with a quantitative approach (66.7 %) and a low level of evidence (56.7 %). The highest number of articles published per source and author was 4. The exploratory results show five relevant topics related to: lung cancer diagnosis, symptoms, palliative care, quality of life and advanced nursing practice. Conclusion: it is possible to identify publications that emphasize the aforementioned topics, with a low level of evidence and with few interventions carried out by nurses. The studies focus on symptom control and end-of-life care.


Objectivo: identificar tendências na investigação do cancro do pulmão ao longo dos últimos cinco anos, numa perspectiva de cuidados de enfermagem. Método: revisão bibliométrica e exploratória realizada utilizando a teia de dados científicos. Os descritores, neoplasma pulmonar e cuidados de enfermagem foram utilizados com a aplicação de filtros, obtendo um total de 62 artigos publicados entre 2017-2021. A análise bibliométrica foi realizada utilizando a bibliometria com o número total de documentos obtidos; 30 artigos descrevendo as principais tendências temáticas identificadas na estrutura conceptual foram utilizados para a análise exploratória. Resultados: os indicadores bibliométricos mostram uma taxa média de publicação de 12 artigos por ano, com uma predominância de publicações com uma abordagem quantitativa (66,7 %) e um baixo nível de evidência (56,7 %). O maior número de artigos publicados por fonte e autor foi de 4. Os resultados exploratórios mostram cinco tópicos relevantes relacionados com: diagnóstico do cancro do pulmão, sintomas, cuidados paliativos, qualidade de vida e prática avançada de enfermagem. Conclusão: conseguimos identificar publicações que enfatizam os tópicos acima mencionados, com um baixo nível de evidência e com poucas intervenções realizadas por enfermeiros. Os estudos centram-se no controlo dos sintomas e nos cuidados de fim de vida.


Subject(s)
Humans , Quality of Life , Bibliometrics , Cancer Symptoms , Hospice Care , Lung Neoplasms , Nursing Care
5.
Braz. j. oral sci ; 21: e226698, jan.-dez. 2022. ilus
Article in English | LILACS, BBO | ID: biblio-1393366

ABSTRACT

Aim: To evaluate the psychological impact of COVID-19 on undergraduate and graduate students of the Dental School of Ribeirão Preto, University of São Paulo. Methods: Three questionnaires were used: sociodemographic, WHO Abbreviated Quality of Life Inventory, and General Anxiety Disorder-7. Data were analyzed using Graph Pad Prism 7a (α = 5%). Mann-Whitney or Kruskal-Wallis and Dunn post-tests were used for statistical comparisons. The Spearman test was used as the correlation test. Results: 257 students responded to the online form that assessed their quality of life and anxiety level. On a scale from 1 to 100, with 100 being the best quality of life, the average obtained was 64.71 (± 13.36). In addition, 87.6% of the students rated their quality of life as good or very good. 74.7% reported good or very good health. The anxiety analysis resulted in an average of 10.04 (± 4.5), indicating moderate anxiety levels. There was an inversely proportional correlation between age and degree of anxiety (p = 0.008, r = -0.1628) and self-perceived learning and student commitment (r = 0.69). Conclusion: Despite the good quality of life and the students' good self-perception of health, they showed a moderate degree of anxiety during the social distancing caused by COVID-19, also demonstrating a decrease in interest and commitment during distance education


Subject(s)
Humans , Male , Female , Adult , Anxiety Disorders/diagnosis , Students, Dental , Coronavirus Infections , Patient Health Questionnaire , Physical Distancing , COVID-19 , Quality of Life , Self Concept
6.
Lima; Perú. Ministerio de Salud. Viceministerio de Salud Pública. Viceministerio de de Prestaciones y Aseguramiento en Salud. Dirección General de Aseguramiento e Intercambio Prestacional. Unidad Funcional de Gestión de la Calidad en Salud; 2 ed; Set. 2022. 39 p. ilus.
Monography in Spanish | LILACS, LIPECS, MINSAPERU | ID: biblio-1393155

ABSTRACT

La presente publicación describe las pautas que contribuyan con la mejora de la calidad de vida de las personas usuarias de los servicios de salud, así como de establecer las disposiciones normativas para la implementación de las rondas de seguridad del paciente como herramienta de gestión del riesgo en la atención de salud en las Instituciones Prestadoras de Servicios de Salud - IPRESS públicas, privadas y mixtas del Sector Salud


Subject(s)
Quality of Health Care , Quality of Life , Risk Management , Public Health , Patient-Centered Care , Delivery of Health Care , Teaching Rounds , Patient Safety , Health Services
7.
Brasília; Fiocruz Brasília;Instituto de Saúde de São Paulo; 25 jul. 2022. 57 p.
Non-conventional in Portuguese | LILACS, ColecionaSUS, PIE | ID: biblio-1390967

ABSTRACT

Contexto: A respiração é regulada por um complexo processo fisiológico que pode ser afetado em algumas patologias. No Brasil, a mortalidade por doenças respiratórias em relação ao total de mortes foi de 6%, no ano de 2016. Dados do período de 1995 a 2005 indicam que as doenças do aparelho respiratório estiveram entre as principais causas de internação do Sistema Único de Saúde (SUS) em todas as regiões brasileiras. A atividade física (AF) pode beneficiar a saúde de indivíduos com diagnóstico de problemas respiratórios, já que a prática regular permite a manutenção dos volumes e das capacidades respiratórias, diminuindo a restrição do movimento pela rigidez da caixa torácica e da coluna vertebral, além de manter a capacidade funcional e promover o bem-estar geral. Pergunta de pesquisa: A prática de atividade física é efetiva para a melhoria da capacidade respiratória e do desempenho das atividades de vida diária de usuários de serviços de saúde com diagnóstico de patologias respiratórias? Método: As buscas foram realizadas em quatro bases de literatura científica para identificar revisões sistemáticas (RS) sobre os efeitos da prática de AF na saúde de pessoas com doenças respiratórias. A qualidade metodológica das RS foi avaliada com a ferramenta AMSTAR 2. Resultados: De 1.045 registros recuperados nas bases, 21 revisões sistemáticas foram selecionadas para esta revisão rápida. Com relação à qualidade metodológica, três RS foram classificadas como de confiança alta, uma de confiança moderada, cinco de confiança baixa e doze de confiança criticamente baixa. Os dados extraídos das RS são apresentados conforme a condição da doença respiratória avaliada. Efeito de AF em pessoas com doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC): Onze RS analisaram AF em pessoas com DPOC ou obstrução crônica das vias aéreas. Oito indicaram que a maioria dos desfechos avaliados não apresentaram diferenças significativas ou foram incertos entre os grupos com AF combinando exercícios aeróbicos e anaeróbicos e o comparador. Três RS analisando apenas exercícios aeróbicos apontaram maioria de efeitos positivos dessa modalidade de AF em alguns desfechos de saúde dessas pessoas. Efeito de AF em pessoas com hipertensão pulmonar: Três RS utilizando exercícios combinados indicaram efeitos benéficos. Uma RS apresentou resultados incertos em relação à qualidade de vida. Efeito de AF em pessoas com fibrose pulmonar: Duas RS combinaram exercícios aeróbicos e anaeróbicos indicaram efeito positivo ou incerto para qualidade de vida. Houve efeitos positivos nos desfechos de distância de caminhada (DTC6), capacidade de exercício e dispneia, e efeitos incertos no pico de volume de oxigênio (pico de VO2) e no volume expiratório forçado no primeiro segundo e nenhuma diferença na participação em AF. Efeito de AF em pessoas com bronquiectasia: Uma RS apontou efeitos positivos de exercícios combinados para DTC6, qualidade de vida, distância incremental da caminhada, exacerbação de bronquiectasia, dispneia e fadiga. Indicou que não houve diferença de efeito entre os grupos para tosse. Efeito de AF em pessoas com câncer de pulmão de células não pequenas: Três RS apontaram que os efeitos foram em sua maioria positivos para pico de VO2 e DTC6. Houve efeitos inconclusivos para a melhora na qualidade de vida. Efeito de AF em pessoas com sarcoidose pulmonar: Uma RS indicou efeitos positivos para fadiga, força muscular e DTC6 de programas de tratamentos de reabilitação para pessoas com sarcoidose pulmonar. Segurança de AF para pessoas com doenças respiratórias: Cinco RS apresentaram resultados de eventos adversos. De modo geral, elas indicaram que as intervenções de AF foram seguras para pessoas com patologias respiratórias. Considerações finais: A atividade física mostrou relação com a melhoria da capacidade respiratória e física de pessoas com doenças respiratórias. Deve-se considerar, no entanto, as limitações metodológicas da maioria das RS incluídas, a heterogeneidade de intervenções e comparadores, além da escassez de estudos para algumas das condições de saúde.


Context: Breathing is regulated by a complex physiological process that can be affected in some pathologies. In Brazil, mortality from respiratory diseases in relation to total deaths was 6% in 2016. Data from 1995 to 2005 indicate that respiratory diseases were among the main causes of hospitalization in the Unified Health System (SUS) in all Brazilian regions. Physical activity (PA) can benefit the health of individuals diagnosed with respiratory problems, since regular practice allows for the maintenance of respiratory volumes and capacities, reducing movement restriction due to the rigidity of the rib cage and spine, in addition to maintain functional capacity and promote general well-being. Research question: Is the practice of physical activity effective for improving respiratory capacity and the performance of activities of daily living of users of health services diagnosed with respiratory pathologies? Method: Searches were carried out in four scientific literature databases to identify systematic reviews (SR) on the effects of PA practice on the health of people with respiratory diseases. The methodological quality of the SRs was evaluated using the AMSTAR 2 tool. Results: Of 1045 records retrieved from the databases, 21 systematic reviews were selected for this rapid review. Regarding methodological quality, three RS were classified as high confidence, one as moderate confidence, five as low confidence and twelve as critically low confidence. The data extracted from the RS are presented according to the condition of the respiratory disease evaluated. Effect of PA in people with chronic obstructive pulmonary disease (COPD): Eleven RS analyzed PA in people with COPD or chronic airway obstruction. Eight indicated that most of the outcomes evaluated did not show significant differences or were uncertain between the groups with PA combining aerobic and anaerobic exercises and the comparator. Three SRs analyzing only aerobic exercises showed the majority of positive effects of this PA modality on some health outcomes of these people. Effect of PA in people with pulmonary hypertension: Three RS using combined exercises indicated beneficial effects. One SR presented uncertain results in relation to quality of life. Effect of PA in people with pulmonary fibrosis: Two RS combined aerobic and anaerobic exercise indicated a positive or uncertain effect for quality of life. There were positive effects on outcomes of walking distance (6MWD), exercise capacity and dyspnea, and uncertain effects on peak oxygen volume (peak VO2) and forced expiratory volume in one second and no difference in PA participation. Effect of PA in people with bronchiectasis: An RS showed positive effects of combined exercise for 6MWD, quality of life, incremental walking distance, exacerbation of bronchiectasis, dyspnea and fatigue. It indicated that there was no difference in effect between the cough groups. Effect of AF in people with non-small cell lung cancer: Three RS showed that the effects were mostly positive for peak VO2 and 6MWD. There were inconclusive effects for improvement in quality of life. Effect of AF in people with pulmonary sarcoidosis: An RS indicated positive effects for fatigue, muscle strength and 6MWD of rehabilitation treatment programs for people with pulmonary sarcoidosis. Safety of PA for people with respiratory diseases: Five RS showed adverse event results. Overall, they indicated that PA interventions were safe for people with respiratory conditions. Final considerations: Physical activity showed a relationship with the improvement of respiratory and physical capacity of people with respiratory diseases. However, one should consider the methodological limitations of most of the SRs included, the heterogeneity of interventions and comparators, in addition to the scarcity of studies for some of the health conditions.


Subject(s)
Humans , Quality of Life , Respiratory Tract Diseases/prevention & control , Exercise , Respiratory Tract Diseases/therapy
8.
São Paulo; s.n; 20220720. 96 p.
Thesis in Portuguese | LILACS, BBO | ID: biblio-1379708

ABSTRACT

A qualidade de vida em saúde é um tema com enfoque na percepção do paciente e tem sido mais utilizada para ajudar, entre outros fatores, na tomada de decisão clínica. Ela pode ser afetada por diversos fatores e um deles são os efeitos colaterais de tratamentos oncológicos. A mucosite oral é uma inflamação da cavidade oral que pode se apresentar de formas mais leves ou mais severas e traz consequências para o cotidiano das pessoas que por ela são afetadas, como a dificuldade em falar e comer. Buscando entender melhor como essa doença afeta a vida dos pacientes, o instrumento Oral mucositis quality of life (OMQoL) foi criado, e esse estudo tem o objetivo de avaliar as propriedades psicométricas e subescalas desse instrumento para validá-lo. Foram entrevistados 102 pacientes em 2 hospitais diferentes (Hospital Israelita Albert Einstein, na cidade de São Paulo, SP e Hospital Napoleão Laureano, em João Pessoa, PB), a amostra incluiu pacientes maiores de 18 anos em tratamento oncológico. Foi utilizado além do OMQoL, um questionário sociodemográfico para caracterização da amostra. Para avaliar as propriedades psicométricas do instrumento foi realizada uma análise fatorial confirmatória. A amostra era pareada e com dados seguindo a curva de normalidade. A análisse da relação entre o grau de mucosite oral e os diferentes grupos dos hospitais demonstraram diferenças estatisticamente significantes (p<0,001), mas o mesmo não aconteceu com idade (p=0,179) e sexo (p=0,486). Foi realizada análise fatorial confirmatória que mostrou que o instrumento tem boas propriedades, caso seja excluído uma das perguntas do mesmo. Propomos um instrumento reduzido, com propriedades ainda melhores e com menos perguntas. O instrumento Oral Mucositis Quality of Life é válido para ser utilizado na população brasileira, assim como a sua versão reduzida proposta por esse estudo.


Subject(s)
Quality of Life , Stomatitis , Surveys and Questionnaires , Validation Study , Neoplasms
9.
Nursing (Säo Paulo) ; 25(290): 8069-8078, julho.2022.
Article in English, Portuguese | LILACS, BDENF | ID: biblio-1379846

ABSTRACT

Objetivo: O objetivo do artigo é discutir os desafios enfrentados pela escola pública para a educação em saúde. Método: foi utilizado o procedimento metodológico da revisão integrativa de literatura, em busca por artigos publicados entre os anos de 2015 a 2022 , com os seguintes descritores de pesquisa: saúde; escola pública; educação em saúde, direito à saúde; educação básica. As bases de dados consultadas foram: Biblioteca Virtual de Saúde, Scielo e Capes. Resultados: a educação em saúde na escola pública, comumente, é vista como a conscientização sobre o autocuidado para evitar doenças, porém, de modo mais amplo, pode ser trabalhada para estimular a reflexão crítica e garantir um direito social. Conclusão: os desafios do ensino de saúde em escola pública é efetivar abordagens que possam elucidar questões que contribuam com a formação cidadã, como o acesso a bens e serviços por meio das políticas públicas. Estima-se, assim, que é necessária maior parceria dos setores educacionais e de saúde para que possam contemplar programas que capacitem os profissionais da educação para a realização de uma abordagem total sobre a saúde como direito fundamental que perpassa a ausência de doenças para contemplar diversos aspectos que garantem a qualidade de vida.(AU)


Objective: Objective of health education by public school for public education. Method: the review used the methodological procedure of the integrative literature, in search of articles published between the years 2015 to 2022, with the following research descriptions: health; public school; health education, right to health; basic education. The databases consulted were: Virtual Health Library, Scielo and Capes. Results: health education in public schools is commonly seen as an awareness of the self to avoid diseases, however, in a broader way, it can be worked on to stimulate critical reflection and guarantee a social right. Conclusion: the challenges of public health education are approaches that can elucidate issues that contribute to the formation of the city, such as access to goods and services through public policies. It is estimated, therefore, that a greater partnership between studies and health is necessary so that it can contemplate programs that train education professionals to carry out a total approach to health as a fundamental right that permeates the diversity of absence of diseases, aspects that guarantee the quality of life.(AU)


Objetivo: Objetivo de la educación en salud por parte de la escuela pública para la educación pública. Método: la revisión utilizó el procedimiento metodológico de la literatura integradora, en busca de artículos publicados entre los años 2015 a 2022, con las siguientes descripciones de investigación: salud; escuela pública; educación para la salud, derecho a la salud; Educación básica. Las bases de datos consultadas fueron: Biblioteca Virtual en Salud, Scielo y Capes. Resultados: la educación en salud en las escuelas públicas es comúnmente vista como una conciencia de sí mismo para evitar enfermedades, sin embargo, de manera más amplia, puede ser trabajada para estimular la reflexión crítica y garantizar un derecho social. Conclusión: los desafíos de la educación en salud pública son enfoques que pueden dilucidar cuestiones que contribuyen a la formación de la ciudad, como el acceso a bienes y servicios a través de políticas públicas. Estima-se assim, que é necessária maior parceria dos estudos e de saúde para que possa contemplar os programas que capacitam profissionais da educação para a realização de uma abordagem total a saúde como direito fundamental que perpassa a diversidade de ausência de doenças aspectos que garantem a calidad de vida.(AU)


Subject(s)
Quality of Life , Education, Primary and Secondary
10.
São Paulo; s.n; 20220720. 132 p.
Thesis in Portuguese | LILACS, BBO | ID: biblio-1380182

ABSTRACT

A Pesquisa Baseada na Prática (PBP) é um estudo realizado com a finalidade de obter novos conhecimentos por meio da realidade vivida pelos profissionais. As pesquisas tradicionais são, muitas vezes, sólidas cientificamente; no entanto, falta um vínculo direto com a problemática enfrentada pela prática odontológica devido a sua metodologia ser muito criteriosa. Uma das grandes críticas é que esses estudos são conduzidos em ambiente artificial e extremamente controlado, o que acaba sendo muito diferente do que se encontra na prática clínica. A Odontologia Forense, ou Odontologia Legal, tem sua utilidade no auxílio à justiça e às autoridades legais em diferentes situações. Em tempos de pandemia, as equipes de saúde, juntamente com os profissionais do serviço público como os peritos criminais, são considerados serviços essenciais e vem enfrentando grandes dificuldades diante das imensas jornadas de trabalho, vulnerabilidade e grande risco de contágio. Este volume apresenta um compilado de três artigos científicos que tiveram como objetivo: a) analisar a percepção do impacto da COVID-19 na rotina profissional e pessoal dos peritos forenses; b) avaliar a qualidade de vida (QV) dos odontolegistas no momento de pandemia da COVID-19; c) detectar os desafios e as lacunas encontradas na atuação dos odontolegistas. A amostra incluiu os cargos de odontolegista, perito criminal graduado em Odontologia bem como perito odonto-legal atuantes no serviço. Para isso, foi enviado um questionário online com perguntas sociodemográficas, informações sobre como se dá sua atualização, questionamentos sobre sua atuação profissional no momento de pandemia da COVID-19, juntamente com um instrumento de qualidade de vida WHOQOL-bref. Posteriormente, entrevistas foram realizadas a fim de aprofundar algumas questões. Os sentimentos mais relatados na pandemia foram: ansiedade (42,47%) juntamente com insegurança (41,1%) e a sensação de ser útil (41,1%). Quando questionado sobre o impacto da pandemia na vida profissional, este foi considerado intermediário por 47,95% dos participantes. Na análise das entrevistas realizadas, foram detectadas três categorias centrais: COVID- um misto de sentimentos; vida pessoal- COVID impactando de forma considerável e vida profissional e a capacidade do ser humano em se readaptar. A qualidade de vida geral foi de 16,48 pontos. O domínio físico foi o que teve a melhor pontuação e o meio-ambiente a pior. Faixa etária de 35-44 teve menor qualidade de vida no domínio físico, enquanto ter mais tempo de atuação auxiliou a melhorar a qualidade de vida no domínio psicológico. O fato de ter pós-graduação foi fator de influência positiva na QV. 94,74% dos profissionais afirmaram que costumam atualizar seus conhecimentos de forma frequente (43,42%) ou muito frequente (38,16%). A grande maioria busca esse conhecimento por meio da leitura de artigos científicos (77,63%). Quando questionados sobre as maiores lacunas na prática, foram identificadas duas grandes categorias: dificuldades ocasionadas pela falta de estudos e dificuldades geradas pela falta de estrutura. As áreas de atuação com mais lacunas foram: marcas de mordida, antropologia forense, estimativa de ancestralidade, estimativa de idade em adultos, lesão corporal/valoração, identificação humana e área de tecnologia. Portanto, conclui-se que a COVID-19 impactou a vida dos odontolegistas e que existem muitas lacunas a serem resolvidas na sua atividade profissional. Com os achados do presente estudo, espera-se contribuir com a comunidade acadêmica, direcionando as futuras pesquisas, bem como na melhoria da qualidade de vida dos odontolegistas.


Subject(s)
Professional Practice , Quality of Life , Mental Health , Evidence-Based Dentistry , Pandemics , Forensic Dentistry , COVID-19
11.
Rev. méd. Paraná ; 80(1): 1-5, jan. 2022.
Article in Portuguese | LILACS | ID: biblio-1380866

ABSTRACT

A visão é responsável pela integração entre os demais sentidos dos seres humanos, além da interação do indivíduo com o meio onde vive. O objetivo deste estudo foi verificar a qualidade de vida dos deficientes visuais frequentadores do Instituto Paranaense de Cegos. É estudo transversal e observacional. Foram utilizados um questionário SF-36 (Medical Outcomes Study 36 - Item Short Health Survey) e um sociocultural em 15 pessoas cegas. No SF-36, a maior média foi da capacidade funcional, os itens com pior avaliação foram aspectos sociais e físicos. Conclui-se que 60% dos entrevistados estavam satisfeitos com a qualidade de vida e a pontuação média no SF-36 foi de 272,62 no componente mental e de 285,33 no físico.


The vision is responsible for integrating the other senses of human beings, beyond the individual's interaction with the environment where he lives. The objective of this study was to assess the quality of life of visually impaired users of Blind Institute of Paraná. It was cross-sectional and observational. Were used the SF-36 (Medical Outcomes Study 36 - item Short Health Survey) and a socio-cultural questionnaire in 15 people. In the SF-36, the highest average was functional capacity, the items with poor rating were social and physical. In conclusion, 60% of respondents are satisfied with their quality of life and the average score in the SF-36 questionnaire was 272,62 in the mental and 285,33 in the physical components.


Subject(s)
Humans , Quality of Life , Vision, Ocular , Surveys and Questionnaires , Visually Impaired Persons
12.
Medwave ; 22(5): e8741, jun.-2022.
Article in English, Spanish | LILACS | ID: biblio-1378544

ABSTRACT

En marzo 2020 se despliega la primera versión de EPIVIGILA en un ambiente productivo, plataforma de integración tecnológica de vigilancia epidemiológica nacional para enfermedades de notificación obligatoria (a pocos días del caso 1 de COVID- 19 local). Anteriormente, Chile usaba un proceso manual que probablemente hubiese fracasado ante un volumen máximo superior a 38 000 notificaciones diarias, en un país con 18 millones de habitantes, de geografía larga y angosta y gobernanza centralizada. El objetivo del trabajo es relevar la importancia que tiene en el manejo de la pandemia el sistema nacional de vigilancia electrónico EPIVIGILA. La principal fortaleza del sistema es su capacidad de adaptación a las necesidades de información fidedigna, precisa, oportuna y en tiempo real. EPIVIGILA fue capaz de incluir, en el curso de las circunstancias, distintos flujos, actores, datos y funcionalidades con altas expectativas de exactitud. Ello permitió que las autoridades pudieran evaluar el impacto de las medidas implementadas para el manejo y control de la pandemia. Su versatilidad posiciona a esta plataforma entre las pocas en el mundo que opera datos nacionales en una pandemia con un alto nivel de granularidad en un único sistema. En Chile, EPIVIGILA es la principal fuente de información para los reportes diarios, informes epidemiológicos y datos publicados en sitios web gubernamentales sobre COVID- 19. Así, el uso de sistemas electrónicos muestran ser un soporte fundamental para la salud pública, porque el registro y procesamiento de los datos genera información clara, confiable y oportuna, contribuyendo a que las autoridades puedan tomar decisiones orientadas a disminuir la propagación de enfermedades transmisibles, evitar muertes y mejorar la calidad de vida de la población.


In March 2020, the first version of EPIVIGILA was deployed in a productive environment a few days after the first local case of COVID- 19. This system is a technological integration plat-form for national epidemiological surveillance of notifiable diseases. Previously, Chile used a manual process that would probably have failed with a peak volume of more than 38 000 daily notifications; in a country with 18 million inhabitants, long and narrow geography, and centralized governance. This work highlights the importance of the national electronic surveillance system ­ EPIVIGILA ­ in managing the pandemic. The system's main strength is its ability to adapt to the needs of reliable, precise, timely, and real- time information. EPIVIGILA was able to include, under the circumstances, different flows, actors, data, and functionalities with high expectations of accuracy. This valuable information allowed the authorities to assess the impact of the measures to manage and control the pandemic. Its versatility positions this platform among the few globally that operates national data with a high level of granularity in a single system through a pandemic. In Chile, EPIVIGILA is the primary source of information for daily reports, epidemiological reports, and data published on government websites about COVID- 19. Thus, electronic systems prove fundamental for public health because the recording and processing of data generate clear, reliable, and timely information, helping authorities make decisions to reduce the spread of infectious diseases, prevent deaths, and improve the population's quality of life.


Subject(s)
Humans , COVID-19/epidemiology , Quality of Life , Public Health , Pandemics/prevention & control , SARS-CoV-2
13.
Säo Paulo med. j ; 140(3): 398-405, May-June 2022. tab, graf
Article in English | LILACS | ID: biblio-1377382

ABSTRACT

ABSTRACT BACKGROUND: The high number of patients with end-stage kidney disease (ESRD) on hemodialysis makes it necessary to conduct studies aimed at improving their quality of life. OBJECTIVES: To evaluate brain compliance, using the Brain4care method for intracranial pressure (ICP) monitoring, among patients with ESRD before and at the end of the hemodialysis session, and to correlate ICP with the dialysis quality index (Kt/V). DESIGN AND SETTING: Cross-sectional study conducted at a renal replacement therapy center in Brazil. METHODS: Sixty volunteers who were undergoing hemodialysis three times a week were included in this study. Brain compliance was assessed before and after hemodialysis using the noninvasive Brain4care method and intracranial pressure wave morphology was analyzed. RESULTS: Among these 60 ESRD volunteers, 17 (28%) presented altered brain compliance before hemodialysis. After hemodialysis, 12 (20%) exhibited normalization of brain compliance. Moreover, 10 (83%) of the 12 patients whose post-dialysis brain compliance became normalized were seen to present good-quality dialysis, as confirmed by Kt/V > 1.2. CONCLUSIONS: It can be suggested that changes to cerebral compliance in individuals with ESRD occur frequently and that a good-quality hemodialysis session (Kt/V > 1.2) may be effective for normalizing the patient's cerebral compliance.


Subject(s)
Renal Dialysis , Kidney Failure, Chronic/therapy , Quality of Life , Brain , Cross-Sectional Studies
14.
Arch. argent. pediatr ; 120(3): 180-186, junio 2022.
Article in English, Spanish | LILACS, BINACIS | ID: biblio-1368150

ABSTRACT

Introducción. La exostosis múltiple hereditaria es una enfermedad poco frecuente autosómica dominante caracterizada por presencia de múltiples proyecciones óseas. Objetivo. Analizar factores asociados a la calidad de vida relacionada con la salud (CVRS) en niños >2 años y en adultos en seguimiento en un hospital de pediatría de alta complejidad de Argentina. Población y métodos. Estudio transversal de una cohorte en seguimiento. La CVRS se midió con Pediatric Quality of Life Inventory (PedsQL) y Short Form Health Survey (SF-36). Se registró sexo, edad, características sociodemográficas, estatura, radiología, alteración de eje y función de miembros, presencia de dolor y malignización. Se clasificó la gravedad según Pedrini y col. Se realizaron pruebas paramétricas, no paramétricas y análisis de regresión. Resultados. Se incluyeron 66 casos (47 niños y 19 adultos). Relación sexo masculino/femenino: 1,7/1. Mediana de edad: 13,4 años (r: 2,2155,3). Presentaron dolor 30 de 47 niños y 17 de 19 adultos. Si se considera la edad ósea adulta (o cierre epifisario) como punto de corte para definir el estado de adulto, 11 de 37 niños y 18 de 27 adultos presentaron forma grave de enfermedad, y se observó baja estatura en 2 de 38 niños y en 9 de 27 adultos. El valor promedio del componente físico de CVRS en niños fue 65,9 (DE: 22,5) y, en adultos, 27,2 (RIC: 18,5-34,7). La presencia de dolor y la gravedad clínica se asoció significativamente a menor CVRS tanto en niños como en adultos. Conclusiones. En este estudio se observó que el dolor y la gravedad de la enfermedad tuvieron un efecto negativo en la CVRS.


Introduction. Hereditary osteochondromatosis is an uncommon, autosomal, dominant condition characterized by the presence of multiple bone growths. Objective. To analyze factors associated with health-related quality of life (HRQoL) among children > 2 years and adults receiving follow-up at a tertiary care children's hospital in Argentina. Population and methods. Cross-sectional study of a follow-up cohort. HRQoL was measured using the Pediatric Quality of Life Inventory (PedsQL) and the Short Form Health Survey (SF36). Sex, age, sociodemographic characteristics, height, radiology, axis alteration and limb function, presence of pain, and malignant change were recorded. Severity was classified as per Pedrini et al. Parametric and non-parametric tests and regression analysis were done. Results. A total of 66 cases (47 children and 19 adults) were included. Male/female ratio: 1.7/1. Median age: 13.4 years (r: 2.21-55.3). Pain was observed in 30/47 children and in 17/19 adults. Considering the adult bone age (or epiphyseal closure) as the cutoff point to define adult status, 11/37 children and 18/27 adults had a severe disease and 2/38 children and 9/27 adults had short stature. The average value of the physical component of HRQoL in children was 65.9 (SD: 22.5) and, in adults, 27.2 (IQR: 18.534.7). The presence of pain and clinical severity were significantly associated with a lower HRQoL, both in children and adults. Conclusions. This study found that pain and disease severity had a negative effect on HRQoL.


Subject(s)
Humans , Child, Preschool , Child , Adolescent , Quality of Life , Osteochondromatosis , Pain , Severity of Illness Index , Cross-Sectional Studies , Surveys and Questionnaires
15.
Rev. bras. ortop ; 57(3): 449-454, May-June 2022. tab, graf
Article in English | LILACS | ID: biblio-1388030

ABSTRACT

Abstract Objective The present study aimed to verify whether, in an adult population with nontraumatic complaints in the upper limbs, (1) the Disability of the Arm, Shoulder and Hand (DASH) questionnaire and the Michigan Hand Outcomes Questionnaire (MHQ) are susceptible to a "ceiling effect" when compared with a sample of healthy subjects; and (2) to determine cutoff points for diagnostic performance and the intercorrelation for DASH and MHQ in both samples. Methods This was a prospective, comparative, nonrandomized study. In total, 150 subjects were included, with 75 in the case group (with disease) and 75 in the control group (without disease). This was a sample of patients recently admitted to a hand surgery outpatient clinic. Controls were matched to clinical cases according to inclusion. The ceiling effect was determined by a maximum response rate (> 15%); receiver operating characteristic (ROC) curves determined cutoff points for sickness definition, and DASH and MHQ sensitivity and specificity. Statistical significance was set at p < 0.05. Results The DASH and MHQ questionnaires had no ceiling effect for the case group. In this group, 18 (24%) patients had the maximum DASH score, but none (0%) had the maximum MHQ score. For the control group, 1 (1.33%) subject had the maximum DASH score, but none scored for MHQ. For case determination, DASH scores of 7.1 had 80% sensitivity and 60.3% specificity, whereas MHQ scores of 76.9 had 56.2% sensitivity and 97.3% specificity. Conclusion The DASH and MHQ questionnaires are reliable tools to measure the impact of hand and wrist morbidities on daily activities, and they are not susceptible to ceiling effects. The DASH questionnaire is more sensitive for patient identification, whereas the MHQ is more specific. As such, the MHQ seems more appropriate when a more specific functional increase is expected.


Resumo Objetivo Verificar se, em uma população adulta com queixa não traumática dos membros superiores, (1) os questionários Disability of the Arm, Shoulder and Hand (DASH, na sigla em inglês) e Michigan Hand Questionnaire (MHQ, na sigla em inglês) estão suscetíveis ao "efeito de teto", comparando com amostra de não-doentes; (2) determinar pontos de corte de performance diagnóstica e correlação interquestionários para DASH e MHQ em ambas as amostras. Método Estudo prospectivo, comparativo e não randomizado. Incluímos 150 pacientes, 75 no grupo caso (com doença) e 75 no grupo controle (sem doença). Trata-se de amostra de pacientes recém-admitidos em ambulatório de cirurgia da mão. Os controles foram pareados de forma balanceada de acordo com a inclusão dos casos. Determinamos a presença de efeito de teto por meio da taxa de respostas máximas (> 15%) e associamos curvas receiver operating characteristic (ROC, na sigla em inglês) para a determinação de pontos de corte para a determinação de doentes, associados a medidas de sensibilidade e especificidade. Consideramos p < 0.05 para significância estatística. Resultados Os questionários DASH e MHQ não demonstraram o efeito de teto para o grupo com doença. A porcentagem de pacientes do grupo caso com nota máxima foi de n = 18 (24%) no DASH e de 0% no MHQ. Para o grupo sem doença, 1 (1,33%) dos participantes pontuou com nota máxima para DASH, enquanto nenhum pontuou para o MHQ. Na determinação de casos, escores de DASH de 7,1 apresentam sensibilidade de 80% e especificidade de 60,3%. Para o MHQ, um escore de 76,9 apresenta sensibilidade de 56,2% e especificidade de 97,3%. Conclusão Os questionários DASH e MHQ são ferramentas confiáveis na mensuração do impacto das morbidades das mãos e dos punhos nas atividades diárias dos pacientes e não são suscetíveis a efeito de teto. O questionário DASH é mais sensível para a identificação de doentes, enquanto o MHQ é mais específico. Em situações nas quais se espera um incremento funcional mais discreto (ou mais específico), o MHQ parece mais adequado.


Subject(s)
Humans , Quality of Life , Self Care , Cross-Sectional Studies , Caregivers , Heart Failure/therapy
16.
Porto Alegre; Editora Rede Unida; 20220629. 763 p.
Monography in Portuguese | LILACS | ID: biblio-1378840

ABSTRACT

Resumo: A população que (sobre)vive nas ruas se caracteriza, muitas vezes, pela ruptura dos vínculos sociais e pelo uso de drogas, necessitando de cuidados de saúde e de assistência social. Objetivo: Identificar e analisar as percepções dos profissionais terapeutas ocupacionais e dos usuários sobre a atuação e especificidade da terapia ocupacional junto às pessoas em situação de rua atendidas pelo Centro de Atenção Psicossocial álcool e drogas (CAPS-ad III) e pela Unidade de Acolhimento (UA). Método: Trata-se de um estudo exploratório de abordagem qualitativa realizada a partir de entrevistas semiestruturadas com 3 terapeutas ocupacionais e 5 usuários de um CAPS-ad III do Distrito Federal e da UA referenciada por este CAPS-ad III; os dados foram analisados a partir do método de Análise de Conteúdo de Bardin. Resultados: Os dados foram organizados em três categorias temáticas: (1) uso de drogas, a situação de morador de rua e o tratamento no CAPS-ad III; (2)o cotidiano de atuação da Terapia Ocupacional; e (3) Terapia Ocupacional e Reinserção Social. CONCLUSÃO: A Terapia Ocupacional atua com população em situação de rua com olhar para o cotidiano e desempenho de Atividades de Vida Diária (AVD), trabalhando na perspectiva da Redução de Danos como forma de buscar uma maior qualidade de vida dos usuários. Torna-se necessário levar espaços de saúde e de assistência social para o contexto do usuário, realizar ações extrapolando o espaço físico do CAPS-ad e colocando o usuário como participante ativo desse processo.


Subject(s)
Primary Health Care , Homeless Persons , Public Health , Quality of Life , Social Support , Sensitivity and Specificity , Occupational Therapy , Harm Reduction , Empathy , User Embracement , Psychiatric Rehabilitation
17.
Espaç. saúde (Online) ; 23: 1-12, junho de 2022. ilus.
Article in Portuguese | LILACS | ID: biblio-1373165

ABSTRACT

As tecnologias de cuidado abordadas durante os cuidados paliativos devem ser direcionadas à promoção da qualidade de vida de crianças e adolescentes. Descrever as aplicações de tecnologias assistenciais disponíveis no cuidado à criança e ao adolescente no contexto neuropaliativo. Estudo de abordagem mista, com coleta de dados on-line com profissionais de enfermagem. As tecnologias analisadas foram: musicoterapia, massagem, utilização de animais, brinquedos terapêuticos, auriculoterapia, exercícios físicos, aparelhos de mídias e a participação da família. Foi realizada uma análise descritiva para detectar quais técnicas eram utilizadas no contexto terminal de crianças e adolescentes, consequentemente o efeito gerado no paciente. Após esse mapeamento, obteve-se como resultado a utilização da família (24; 80,0%), seguido do brinquedo terapêutico (17; 56,7%), como as principais tecnologias utilizadas. Por fim, ficou explícito que instrumentos de distração anexados à infância, e ao sentimento de lar são os mais utilizados e com resultados positivos no paciente pediátrico


Care technologies addressed during palliative care should be aimed at promoting the quality of life of children and adolescents. To describe the applications of assistive technologies available in the care of children and adolescents in the neuropalliative context. A mixed study was carried out, with online data collection with nursing professionals. The technologies analyzed were: Music therapy, massage, use of animals, therapeutic toys, auriculotherapy, physical exercises, media devices and family participation. A descriptive analysis was carried out to detect which techniques were used in the terminal context of children and teenagers, consequently the effect generated on the patient. After this mapping, the result was the use of the family (24; 80.0%), followed by the therapeutic toy (17; 56.7%), as the main technologies used. Finally, it became clear that distraction instruments attached to childhood and the feeling of home are the most used and with positive results in pediatric patients.


Las tecnologías de cuidado abordadas durante los cuidados paliativos deben estar dirigidas a promover la calidad de vida de los niños y adolescentes. Describir las aplicaciones de las tecnologías de asistencia disponibles en el contexto neuropaliativo. Estudio de enfoque mixto, con recolección de datos en línea con profesionales de enfermería. Las tecnologías analizadas fueron: musicoterapia, masaje, uso de animales, juguetes terapéuticos, auriculoterapia, ejercicios físicos, dispositivos multimedia y participación familiar. Se realizó un análisis descriptivo para detectar qué técnicas se utilizaban en el contexto terminal de niños y adolescentes, consecuentemente el efecto que generaban en el paciente. Después de este mapeo, el resultado fue el uso de la familia (24; 80,0%), seguido del juguete terapéutico (17; 56,7%), como las principales tecnologías utilizadas. Finalmente, quedó claro que los instrumentos de distracción apegados a la infancia y al sentimiento de hogar son los más utilizados y con resultados positivos en pacientes pediátricos.


Subject(s)
Palliative Care , Pediatric Nursing , Quality of Life , Technology , Nurse Practitioners
18.
J. bras. psiquiatr ; 71(2): 141-148, abr.-jun. 2022. tab, graf, ilus
Article in English | LILACS-Express | LILACS | ID: biblio-1386077

ABSTRACT

OBJECTIVE: To systematically analyze quantitative data about the effects of religion/spirituality and the well-being/quality of life of cancer patients. The second aim was to hypothesize a neurophysiological model of the association between religion/spirituality and the brain. METHODS: This study met the PRISMA Statement and was registered at PROSPERO database. Randomized and Controlled trials investigating religion/spirituality and well-being/quality of life of cancer patients were included. Based on neuroimaging and neurophysiology studies, a neuroanatomical model was developed to hypothesize the relationship between neuroscience and religion/spirituality. RESULTS: A large effect size was found on the improvement of well-being/quality of life (SMD = 3.90 [2.43-5.38], p < 0.01). Heterogeneity was high among studies (I2 = 98%, p < 0.01). Specific regions of the brain, such as the temporal lobes, amygdalae and hippocampus, regions from the limbic system, were hypothesized to take part in the religion/spirituality phenomena and the well-being/quality of life improvement. CONCLUSION: Religion/spirituality intervention, mainly the Islamic, promotes an improvement on wellbeing/quality of life of cancer patients.


OBJETIVO: Analisar sistematicamente dados quantitativos sobre os efeitos da religião/espiritualidade e o bem-estar/qualidade de vida de pacientes com câncer. O segundo objetivo foi levantar a hipótese de um modelo neurofisiológico da associação entre religião/espiritualidade e o cérebro. MÉTODOS: Este estudo seguiu as recomendações do PRISMA e foi registrado no PROSPERO. Estudos randomizados e controlados investigando religião/espiritualidade e o bem-estar/qualidade de vida de pacientes com câncer foram incluídos. Com base em estudos de neuroimagem e neurofisiologia, um modelo neuroanatômico foi desenvolvido para hipotetizar relações entre neurociência e religião/espiritualidade. RESULTADOS: Um tamanho de efeito grande foi encontrado na melhoria do bem-estar/qualidade de vida (SMD = 3,90 [2,43-5,38], p < 0,01). A heterogeneidade foi alta entre os estudos (I2 = 98%, p < 0,01). Regiões específicas do cérebro, como lobos temporais, amídalas e hipocampo, regiões do sistema límbico, foram hipotetizadas como participantes dos fenômenos religião/espiritualidade e melhoria do bem-estar/qualidade de vida. CONCLUSÃO: A intervenção religiosa/espiritual, principalmente islâmica, promove melhora no bem-estar/qualidade de vida em pacientes com câncer.


Subject(s)
Humans , Quality of Life/psychology , Religion and Psychology , Spirituality , Neoplasms/therapy , Complementary Therapies , Surveys and Questionnaires , Neuroimaging/methods , Islam
19.
Rev. Ciênc. Méd. Biol. (Impr.) ; 21(1): 123-129, maio 05,2022. ilus, tab, fig
Article in Portuguese | LILACS | ID: biblio-1370805

ABSTRACT

Introdução: a deficiência no sistema por obstrução crônica aos fluxos aéreos é uma doença caracterizada por inflamação, associada a alterações anatômicas e fisiológicas, podendo ocasionar exacerbações respiratórias. A oxigenoterapia tem sido uma alternativa usada em pacientes que possuem insuficiência respiratória decorrente da obstrução crônica, como tentativa de diminuir os sintomas e as complicações geradas. Objetivo: avaliar os efeitos da oxigenoterapia em pacientes com deficiência do sistema respiratório por obstrução crônica, com e sem hipercapnia, quanto aos desfechos pressão parcial de oxigênio, frequência respiratória, tempo de internamento e qualidade de vida.Metodologia: revisão de ensaios clínicos controlados e randomizados (ECR) nas bases de dados PubMed, Cochrane e PEDro. Incluídos estudos originais que utilizaram a oxigenoterapia como intervenção em pacientes com deficiência do sistema respiratório por obstrução crônica aos fluxos aéreos ou que outras síndromes. Resultados: na busca realizada nas bases de dados foram identificados um total de 387 estudos, reduzindo para 87 quando aplicado o descritor "ensaio clínico" e 7 estudos foram incluídos publicados entre os anos de 2004 e 2019. Conclusão: A oxigenoterapia mostrou-se incremento da pressão parcial de oxigênio, frequência respiratória e redução do tempo de internamento com impactos na melhora da qualidade de vida.


Introduction: system deficiency due to chronic airflow obstruction is a disease characterized by inflammation, associated with anatomical and physiological changes, which can cause respiratory exacerbations. Oxygen therapy has been an alternative used in patients who have respiratory failure due to obstruction of the obstruction as an attempt to reduce symptoms and as complications generated. Objective: to evaluate the effects of oxygen therapy in patients with respiratory system deficiency due to chronic obstruction, with and without hypercapnia, in terms of partial oxygen pressure, respiratory rate, length of stay and quality of life. Methodology: review of controlled clinical trials and (RCT) in the PubMed, Cochrane and PEDro databases. Included original studies that used oxygen therapy as an intervention in patients with respiratory system deficiency due to obstruction to flow flows or other syndromes. Results: in the search carried out in the databases, a total of 387 studies were identified, for 87 when the descriptor "clinical trial" was projected and 7 studies were included between the years 2004 and 2019. Conclusion: oxygen therapy showed an increase in pressure partial oxygen, respiratory rate and reduction in hospital stay with impacts on improving the quality due.


Subject(s)
Humans , Oxygen Inhalation Therapy , Respiratory Insufficiency/therapy , Pulmonary Disease, Chronic Obstructive/therapy , Hypercapnia/therapy , Quality of Life , Randomized Controlled Trials as Topic , Length of Stay
20.
Brasília; Fiocruz Brasília;Instituto de Saúde de São Paulo; 19 de maio de 2022. 62 p.
Non-conventional in Portuguese | LILACS, ColecionaSUS, PIE, SDG | ID: biblio-1370193

ABSTRACT

Contexto: Na década de 1970, o Relatório Lalonde apresentou-se como uma nova perspectiva de saúde e um ponto de partida para o conceito de Cidades Saudáveis. Ele expôs um conceito ampliado de saúde ao afirmar que as melhorias das condições de saúde da população podem ser resultado de mudanças no ambiente físico-social e no estilo de vida. Pergunta: Quais são os critérios adotados em diferentes partes do mundo para caracterizar cidades/municípios saudáveis? Método: As buscas foram realizadas em PubMed, Biblioteca Virtual em Saúde e Social Systems Evidence, em 8 e 10 de março de 2022, com o propósito de identificar estudos primários e secundários que abordassem critérios para caracterização de Cidades Saudáveis. Utilizando atalhos de revisão rápida para simplificar o processo, apenas o processo de seleção por títulos e resumos foi realizado em duplicidade e de forma independente. Foram incluídos estudos publicados em inglês, espanhol e português, e não houve limitação para inclusão quanto ao delineamento ou data de publicação. Os estudos incluídos foram avaliados quanto à qualidade metodológica com instrumentos específicos para cada delineamento. Resultados: As publicações recuperadas nas fontes de dados foram 2.723, das quais 24 foram incluídas após o processo de seleção. Os domínios das Cidades Saudáveis propostos pela OMS foram utilizados para agregar os estudos incluídos, conforme apresentado a seguir. Domínio 1: Melhorar a governança da cidade para a saúde e bem-estar. Seis artigos foram indicados neste domínio, que trata sobre parcerias locais para promover a saúde; responsabilização e prestação de contas; utilização de um perfil de saúde na cidade em conjunto com um plano de desenvolvimento de saúde; promoção da saúde nas políticas públicas; e diplomacia na cidade. Domínio 2: Reduzir/minimizar as desigualdades em saúde. Cinco artigos foram incluídos neste domínio, que aborda o significado e as formas de medir os problemas de desigualdade social e impacto sobre a sociedade; e desenvolver um plano de ação para resolver os conflitos. Domínio 3: Promover a abordagem de saúde em todas as políticas. Sete artigos são apresentados neste domínio, que se refere a mecanismos de formulação de políticas locais com coerência para benefício da saúde e para aumentar a capacidade de avaliação dos impactos na saúde. Domínio 4: Promover o desenvolvimento e o empoderamento da comunidade e criar ambientes sociais que apoiem a saúde. Cinco artigos foram associados a este domínio, que abarca temas de promoção do letramento e resiliência da comunidade; promoção da inclusão social e projetos comunitários; garantia de acesso à assistência social; incentivo à prática de atividade física em todas as idades; criação de ambientes físicos e sociais livres de fumo; incentivo à alimentação saudável e limitação do acesso a alimentos ricos em açúcares; e abordagem de problemas de saúde mental e bem-estar social. Domínio 5: Criar ambientes físicos e construídos que apoiem a saúde e as escolhas saudáveis. Onze estudos foram arrolados neste domínio, que aborda temas como criar bairros seguros e limpos; promover e investir em deslocamento saudável (a pé ou de bicicleta); enfrentar os problemas de saneamento básico, poluição sonora e do ar, mudanças climáticas, diminuição da emissão de carbono, higiene e habitação; incentivar a receptividade de crianças e idosos; garantir acesso a áreas verdes para convívio social e investir em planejamento urbano saudável. Domínio 6: Melhorar a qualidade e o acesso aos serviços locais de saúde e sociais. Um estudo foi associado a este domínio, que é caracterizado por assegurar a cobertura universal na saúde e remover barreiras; melhorar a qualidade de serviços para a comunidade e a articulação entre os serviços de atenção primária à saúde e outros serviços públicos de saúde. Domínio 7: Considerar todas as pessoas no planejamento da cidade e priorizar os mais vulneráveis. Quatro artigos foram relacionados neste domínio, que se refere à prática saudável para crianças no início da vida, garantir acesso à educação para todos, garantir o envelhecimento saudável e identificar nas cidades as necessidades das pessoas mais vulneráveis. Domínio 8: Fortalecer os serviços locais de saúde pública e a capacidade de lidar com emergências relacionadas à saúde. Um artigo foi citado neste domínio, que trata de temáticas de investimento em programas de promoção da saúde e prevenção de doenças com base na população e comunidade; cuidar do problema de obesidade em jovens e adultos; e lidar com emergências relacionadas às mudanças climáticas e fenômenos como epidemias e desastres naturais. Domínio 9: Manter um plano de preparação, prontidão e resposta urbana em emergências de saúde pública. Nenhum estudo foi associado a este domínio, que é caracterizado pelo desenvolvimento de práticas de vigilância inclusivas; promoção de informações e práticas com base em evidências; entendimento e ação sobre as vulnerabilidades; trabalho em fortalecimento e respostas comunitárias; e planejamento de medidas de emergências. Outras propostas: Dois estudos abordam proposições que não foram associadas diretamente aos domínios recomendados pela OMS, mas que podem contribuir para aprimorar os critérios de Cidades Saudáveis. Um deles discute o conceito de cidades inteligentes, que utilizam tecnologias de informação e comunicação para melhorar a produtividade e organizar uma governança mais aberta. O outro estudo tem como foco o ecofeminismo, trabalho reprodutivo e de cuidado, planejamento urbano feminista e o incentivo para integração da saúde humana e ambiental. Considerações finais: Os estudos incluídos apresentam informações relevantes sobre a caracterização de Cidades Saudáveis, principalmente os diferentes conceitos abordados acerca do que considerar na avaliação e implementação de cidades e comunidades saudáveis. Os resultados mostram que ainda são escassos os relatos sobre experiências de implementação da proposta de Cidades Saudáveis. As ações de promoção da saúde, como a criação de ambientes físicos e construídos que apoiem a saúde e as escolhas saudáveis, o planejamento urbano voltado à abordagem de uma grande diversidade de problemas e soluções, a promoção da abordagem de saúde em políticas de outros setores e a melhora da governança na cidade para saúde e bem-estar, fazem parte do rol de critérios de Cidades Saudáveis, e têm sido postas em prática em muitos municípios, inclusive no Brasil. No entanto, as estratégias de busca desta revisão rápida não conseguiram recuperar tais experiências nacionais. O fato de não terem sido recuperadas nas buscas pode ser um indicativo de que o termo "cidade saudável" não tem sido considerado por muitos pesquisadores em suas publicações.


Context: In the 1970s, the Lalonde Report presented itself as a new perspective on health and a starting point for the concept of Healthy Cities. He exposed an expanded concept of health by stating that improvements in the population's health conditions can be the result of changes in the physical-social environment and in lifestyle. Question: What are the criteria adopted in different parts of the world to characterize healthy cities/municipalities? Method: The searches were carried out in PubMed, Virtual Health Library and Social Systems Evidence, on March 8 and 10, 2022, with the purpose of identifying primary and secondary studies that addressed criteria for the characterization of Healthy Cities. Using rapid review shortcuts to simplify the process, only the title and abstract selection process was performed in duplicate and independently. Studies published in English, Spanish and Portuguese were included, and there was no limitation for inclusion in terms of design or publication date. The included studies were evaluated for methodological quality with specific instruments for each design. Results: The publications retrieved from the data sources were 2,723, of which 24 were included after the selection process. The Healthy Cities domains proposed by WHO were used to aggregate the included studies, as shown below. Domain 1: Improve city governance for health and well-being. Six articles were indicated in this domain, which deals with local partnerships to promote health; accountability and accountability; use of a health profile in the city in conjunction with a health development plan; health promotion in public policies; and diplomacy in the city. Domain 2: Reduce/minimize health inequalities. Five articles were included in this domain, which addresses the meaning and ways of measuring problems of social inequality and impact on society; and develop an action plan to resolve conflicts. Domain 3: Promoting the health approach in all policies. Seven articles are presented in this domain, which refers to mechanisms for formulating local policies with coherence for the benefit of health and to increase the capacity to assess health impacts. Domain 4: Promote community development and empowerment and create social environments that support health. Five articles were associated with this domain, which covers topics of literacy promotion and community resilience; promoting social inclusion and community projects; guarantee of access to social assistance; encouraging the practice of physical activity at all ages; creating smoke-free physical and social environments; encouraging healthy eating and limiting access to foods rich in sugars; and addressing mental health and social well-being issues. Domain 5: Create physical and built environments that support health and healthy choices. Eleven studies were enrolled in this domain, which addresses topics such as creating safe and clean neighborhoods; promote and invest in healthy commuting (on foot or by bicycle); face the problems of basic sanitation, noise and air pollution, climate change, reduction of carbon emissions, hygiene and housing; encourage the receptivity of children and the elderly; ensure access to green areas for social interaction and invest in healthy urban planning. Domain 6: Improve the quality of and access to local health and social services. One study was associated with this domain, which is characterized by ensuring universal health coverage and removing barriers; improve the quality of services for the community and the articulation between primary health care services and other public health services. Domain 7: Consider all people in city planning and prioritize the most vulnerable. Four articles were listed in this domain, which refers to healthy practice for children early in life, ensuring access to education for all, ensuring healthy aging and identifying the needs of the most vulnerable people in cities. Domain 8: Strengthen local public health services and capacity to deal with health-related emergencies. An article was cited in this domain, which deals with investment themes in population and community-based health promotion and disease prevention programs; to take care of the problem of obesity in young people and adults; and dealing with emergencies related to climate change and phenomena such as epidemics and natural disasters. Domain 9: Maintain an urban preparedness, preparedness, and response plan for public health emergencies. No studies were associated with this domain, which is characterized by the development of inclusive surveillance practices; promotion of evidence-based information and practices; understanding and acting on vulnerabilities; work in community strengthening and responses; and planning of emergency measures. Other proposals: Two studies address propositions that were not directly associated with the domains recommended by the WHO, but that may contribute to improving the Healthy Cities criteria. One of them discusses the concept of smart cities, which use information and communication technologies to improve productivity and organize more open governance. The other study focuses on ecofeminism, reproductive and care work, feminist urban planning, and encouraging the integration of human and environmental health. Final considerations: The studies included present relevant information about the characterization of Healthy Cities, mainly the different concepts approached about what to consider in the evaluation and implementation of healthy cities and communities. The results show that there are still few reports on experiences of implementing the Healthy Cities proposal. Health promotion actions, such as creating physical and built environments that support health and healthy choices, urban planning aimed at addressing a wide range of problems and solutions, promoting a health approach in policies in other sectors and the improvement of governance in the city for health and well-being, are part of the list of Healthy Cities criteria, and have been put into practice in many municipalities, including Brazil. However, the search strategies of this rapid review failed to retrieve such national experiences. The fact that they were not retrieved in searches may be an indication that the term "healthy city" has not been considered by many researchers in their publications.


Subject(s)
Humans , Quality of Life , City Planning , Healthy City , Health Sector Stewardship and Governance , Health Promotion , Disaster Sanitation , Vulnerable Populations , Carbon Footprint
SELECTION OF CITATIONS
SEARCH DETAIL