Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 20 de 153
Filtrar
3.
In. Congresso Internacional de Leprologia, 8. Congresso Internacional de Leprologia, 8/Anais. Rio de Janeiro, Serviço Nacional de Lepra, 1963. p.310-22.
Não convencional em Português | LILACS-Express | SES-SP, HANSEN, SESSP-ILSLACERVO, SES-SP | ID: biblio-1244342
4.
In. Congresso Internacional de Leprologia, 8. Congresso Internacional de Leprologia, 8/Anais. Rio de Janeiro, Serviço Nacional de Lepra, 1963. p.445-61, tab.
Não convencional em Português | LILACS-Express | SES-SP, HANSEN, SESSP-ILSLACERVO, SES-SP | ID: biblio-1244360
8.
In. Conferencia Panamericana de Leprologia, 3. Conferencia Panamericana de Leprologia, 3/Memoria. Buenos Aires, s.n, 1954. p.213-237, tab.
Não convencional em Português | SES-SP, HANSEN, SESSP-ILSLACERVO, SES-SP | ID: biblio-1246643

Assuntos
Congresso , Hanseníase
9.
In. Congresso Internacional de Leprologia, 6. Congresso Internacional de Leprologia, 6/Memoria. Madrid, Asociacion Internacional de la Lepra, Oct. 1953. p.96-104.
Não convencional em Espanhol, Inglês | LILACS-Express | SES-SP, HANSEN, SESSP-ILSLACERVO, SES-SP | ID: biblio-1244481
10.
In. Congresso Internacional de Leprologia, 6. Congresso Internacional de Leprologia, 6/Memoria. Madrid, Asociacion Internacional de la Lepra, Oct. 1953. p.435-44, tab.
Não convencional em Português | LILACS-Express | SES-SP, HANSEN, SESSP-ILSLACERVO, SES-SP | ID: biblio-1244535
11.
Sao Paulo; s.n; 1953. 3 p. tab.
Não convencional em Português | SES-SP, HANSEN, SESSP-ILSLACERVO, SES-SP | ID: biblio-1237679

Assuntos
Hanseníase
12.
s.l; s.n; 1953. 20 p. ilus, tab.
Não convencional em Português | SES-SP, HANSEN, SESSP-ILSLACERVO, SES-SP | ID: biblio-1233842

Assuntos
Hanseníase
13.
São Paulo; s.n; jul., 1952. 13 p.
Não convencional em Português | SES-SP, HANSEN, SESSP-ILSLACERVO, SES-SP | ID: biblio-1240134
14.
Geneve; s.n; 1952. 9 p. tab.
Não convencional em Inglês | LILACS-Express | SES-SP, HANSEN, SESSP-ILSLACERVO, SES-SP | ID: biblio-1236137
15.
São Paulo; s.n; 1952. 2 p.
Não convencional em Português | SES-SP, HANSEN, SESSP-ILSLACERVO, SES-SP | ID: biblio-1239589
17.
s.l; s.n; 1952. 5 p.
Não convencional em Espanhol | SES-SP, HANSEN, SESSP-ILSLACERVO, SES-SP | ID: biblio-1232733

Assuntos
Hanseníase
19.
s.l; s.n; 1951. 10 p.
Não convencional em Português | SES-SP, HANSEN, SESSP-ILSLACERVO, SES-SP | ID: biblio-1231586
20.
Rev. bras. leprol ; 18(3): 128-143, set. 1950. ilus, tab
Artigo em Português | SES-SP, HANSEN, SESSP-ILSLACERVO, SES-SP | ID: biblio-1229367

RESUMO

Em um primeiro trabalho de uma série de pesquisas referentes à relação imunobiológica entre a tuberculose e a lepra, os autores comprovaram a ação positivante do BCG administrado por via oral, sôbre a lepromino-reação em crianças, filhos de leprosos, separadas de seus pais logo ao nascer. Na presente contribuição estudou-se o comportamento da reação de Mitsuda em crianças vacinadas anteriormente com BCG, e sem história de lepra em seus antecedentes. Trata-se de 36 crianças internadas em uma creche logo após o nascimento ou com alguns dias de vida, sendo que quando foram submetidas à vacinação com o BCG suas idades variavam de 10 dias a 34 meses. Após a verificação de sua negatividade ao Mantoux a 1:10 (10 mgrs de tuberculina), administrou-se o BCG por via digestiva, da seguinte maneira: treze crianças ingeriram uma dose única de 0,10 g de BCG; vinte e três ingeriram doses diárias progressivas de BCG durante 28 dias, completando o total de 1,19 g. Após vacinação, 25 crianças positivaram-se à tuberculina, em prazos vários, e 11 permaneceram negativas ao Mantoux a 1:10. Dez meses depois de becegeização, época em que se realizou o teste leprom¡nico, só uma das 25 crianças que se alergizaram, ainda se mantinha positiva ao Mantoux. Os prazos que mediaram entre a perda da alergia tuberculínica nas outras 24 crianças e a data de reação do teste lepromínico, variavam de 4 a 9 meses. A reação de Mitsuda foi francamente positiva em tôdas as 36 crianças (100%). A rapidez da positivação dessas reações foi flagrante. Em alguns casos observaram-se, logo no segundo dia, nítidos nódulos infiltrativos salientes, que assim se mantiveram ou mesmo aumentaram de dimensão até a leitura final, realizada com 30 dias. A freqüência da positivação dessas reações, foi a seguinte:...


Assuntos
Masculino , Feminino , Humanos , Criança , Hanseníase/fisiopatologia , Hanseníase/imunologia , Mycobacterium bovis/fisiologia , Mycobacterium bovis/imunologia
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA