Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 20 de 195
Filtrar
Mais filtros


Intervalo de ano de publicação
1.
Multimedia | MULTIMEDIA | ID: multimedia-8113

RESUMO

O segundo episódio da série de podcasts Zero Preconceito fala sobre como o estigma pode atrapalhar os esforços para controlar a doença. Para abordar o tema, a NHR Brasil conversou com Sacha Nogueira, professora do Departamento de Enfermagem da Universidade Federal do Ceará (UFC) e coordenadora da Liga Acadêmica em Doenças Estigmatizantes (Lades). O episódio traz também relatos reais de pessoas acometidas na voz de Francilene Mesquita, voluntária do Movimento de Reintegração das Pessoas Atingidas pela Hanseníase (Morhan) no Piauí.


Assuntos
Hanseníase , Preconceito , Controle de Doenças Transmissíveis
2.
Multimedia | MULTIMEDIA | ID: multimedia-8114

RESUMO

O primeiro episódio da série Zero Preconceito está no ar! Com o tema “Por que existe preconceito na hanseníase?”, a DAHW Brasil traz o relato de Hélio Dutra, presidente da Associação de Moradores da Colônia Santa Isabel, localizada na cidade Betim, Minas Gerais. Ele é um membro atuante no movimento que busca reparação dos filhos que foram separados dos pais no período de segregação das pessoas com hanseníase.


Assuntos
Hanseníase , Preconceito
3.
Multimedia | MULTIMEDIA | ID: multimedia-8106

RESUMO

Debate sobre as estratégias da política nacional sobre estigma e discriminação na hanseníase e perspectiva das ações do terceiro setor nesse enfrentamento. Mediação: Thaís Brito (NHR Brasil) Debatedores: Carmelita Ribeiro, Coordenadora Geral de Vigilância das Doenças em Eliminação - Ministério da Saúde Alexandre Menezes, diretor nacional da NHR Brasil Reinaldo Bechler, diretor executivo da DAHW Brasil Stefano Simoni, coordenador geral da BRASA O evento traz o lançamento oficial da série de podcasts Zero Preconceito, realizado pela NHR Brasil, DAHW Brasil e BRASA para trazer o tema sob diversos aspectos em seis episódios.


Assuntos
Hanseníase , Preconceito , Promoção da Saúde
4.
Multimedia | MULTIMEDIA | ID: multimedia-7468

RESUMO

Maria da Silva Lima relembra a sua história com a hanseníase. Na década de 1970, ela chegou a ser separada da família por ter a doença. Ela saiu do interior do Amazonas para tentar recomeçar a vida em Rondônia. Muitos anos depois, a participação em um grupo de autocuidado e no projeto de reabilitação socioeconômica abriu novos caminhos para superar as marcas da discriminação. Os relatos integram o documentário Além da Hanseníase - Histórias de Esperança. Para conferir o material completo: youtu.be/dy1q46Ah8dY


Assuntos
Hanseníase/história , Preconceito , Estigma Social
5.
Saúde Soc ; 27(4): 1081-1093, Out.-Dez. 2018. graf
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-979237

RESUMO

Resumo Os antecedentes históricos da hanseníase como problema social conduziram à construção de hospitais-colônia para isolamento de portadores da doença - uma medida profilática, a fim de evitar sua disseminação. Entretanto, esses estabelecimentos reforçaram o estigma da moléstia e perderam significado diante dos avanços científicos do tratamento ambulatorial. Assim, foram progressivamente descaracterizados, a exemplo do objeto deste estudo - o Hospital de Dermatologia Sanitária do Paraná, instalado em Piraquara, na região metropolitana de Curitiba. Com base nessa conjuntura, a pesquisa objetiva analisar as consequências da desativação de um complexo hospitalar, diagnosticando sua situação atual e refletindo sobre alternativas para minimização das suas interferências deletérias, contribuindo para o desenvolvimento do pensamento sobre outras experiências urbanísticas de organização do espaço social perante a estigmatização. A investigação foi baseada em técnicas de revisão de fontes bibliográficas e documentais sobre o tema e o objeto de estudo. Os resultados revelam que os retrocessos promoveram uma trajetória de segregação socioespacial e intraurbana, determinando necessidades de inclusão que demandam a constituição de políticas públicas de saúde associadas a diretrizes de gestão de cidades.


Abstract The history of leprosy as a social problem led to the construction of colony hospitals for the isolation of the ill - a prophylaxis measure, in order to contain dissemination. However, these establishments have reinforced the disease stigma and have lost their meaning in the face of scientific advances in outpatient treatment. Thus, they were progressively mischaracterized, like the object of this study - the Hospital de Dermatologia Sanitária do Paraná, installed in Piraquara, Paraná, Brazil, in the metropolitan region of Curitiba. Based on this scenario, the research aims at analyzing the consequences of the deactivation of a hospital complex, diagnosing its current situation and reflecting on alternatives to minimize its deleterious interferences, contributing to the development of thinking about other urban experiences of organizing the social space in the face of stigmatization. The work was based on revision techniques of bibliographical and documentary sources on the subject and the object of study. The results show that the setbacks promoted a socio-spatial and intra-urban segregation, determining the necessity of inclusion that demand the constitution of public health policies associated to city management guidelines.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Preconceito , Política Pública , Estigma Social , Hospitais de Dermatologia Sanitária de Patologia Tropical/história , Hanseníase , Planejamento de Cidades
6.
Enferm. foco (Brasília) ; 9(4): 13-17, dez. 2018. tab
Artigo em Português | LILACS, BDENF | ID: biblio-1028382

RESUMO

Objetivo: descrever as principais memórias e sentimentos de “ex-portadores” de hanseníase residentes em um antigo “leprosário” localizado na região metropolitana do município de Belém, Estado do Pará. Metodologia: Trata-se de um estudo descritivo e exploratório, com abordagem qualitativa. Os dados foram coletados por meio de entrevistas em profundidade, no período de setembro a outubro de 2016, tendo como amostra de convivência onze (ex) portadores de hanseníase. A análise dos dados foi feita com base na análise de conteúdo de Bardin. Resultados: Emergiram três categorias: do medo à exclusão social: sentimentos diante descoberta da doença; o discurso do medo: isolamento compulsório e segregação familiar; Fantasmas do passado no presente: marcas sociais da doença. Considerações finais: As percepções acerca da doença evidenciam que marcas do passado ainda refletem no cotidiano social. As conotações negativas associadas à doença reforçam o preconceito e o estigma social, geram intensos abalos psíquicos e promovem constantes isolamentos sociais.


Objective: Describe the main memories and feelings of ex –leprosy living in an ancient leprosarium located in the metropolitan region of Belém, State of Pará. Methodology: It is a descriptive and exploratory study with a qualitative approach. The data were collected through in-depth interviews, in the period from September to October of 2016, having as sample of coexistence, eleven ex-leprosy. The analysis of the data was made based content analysis of Bardin. Results: three categories emerged: From fear to social exclusion: feelings on the discovery of the disease; The discourse of fear: compulsory isolation and family segregation; Ghosts of the past in the present: social marks of disease. Conclusion: the perceptions about the disease show that marks of the past still reflect in social everyday life. The negative connotations associated with the disease reinforce prejudice and social stigma, generate intense psychic upsets and promote constant social isolation.


Objetivo: describir las principales memorias y sentimientos de “ex portadores” de lepra residentes en un antiguo “leprosario” ubicado en la región metropolitana del municipio de Belém, Estado de Pará. Metodología: Se trata de un estudio descriptivo y exploratorio, con enfoque cualitativo. Los datos fueron recolectados a través de entrevistas en profundidad, en el período de septiembre a octubre de 2016, con una muestra de convivencia once (ex) portadores de lepra. El análisis de los datos se basó en el análisis de contenido de Bardin. Resultados: Han surgido tres categorias: del miedo a la exclusión social: sentimientos ante descubrimiento de la enfermedad; El discurso del miedo: aislamiento obligatorio y segregación familiar; Fantasmas del pasado en el presente: marcas sociales de la enfermedad. Conclusión: las percepciones acerca de la enfermedad evidencian que las marcas del pasado todavía reflejan en el cotidiano social. Las connotaciones negativas asociadas a la enfermedad refuerzan el prejuicio y el estigma social, generan intensos sacudones psíquicos y promueven constantes aislamientos sociales.


Assuntos
Masculino , Feminino , Humanos , Abrigo , Estigma Social , Hanseníase , Percepção , Preconceito
7.
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-1129964

RESUMO

A hanseníase é uma doença infecciosa crônica, maculada por insensibilidade e mancha na pele que, se evoluída, causa deformações nas extremidades dos dedos e na face. O preconceito contra os hansenianos de que poderiam contaminar os sadios resultou na construção dos hospitais colônias, gerando problema da cisão entre o paciente e o convívio familiar e social. O objetivo do artigo foi analisar a trajetória de reclusão, isolamento e de segregação social vivenciada pelos hansenianos, com enfoque nas estratégias adotadas pelos internos para superar as adversidades durante o período de internamento. A metodologia adotada foi a abordagem historiográfica, que permitiu realizar análise sobre a história dos hansenianos de Marituba, a partir da história oral narrada pelos sujeitos através do questionário, cujo discurso foi sustentado por autores que discutem a história na perspectiva das pessoas comuns. Os resultados revelam que os hansenianos foram capazes de reelaborar suas vidas, através de estratégias afetivas, a ponto de garantirem boa estadia durante a permanência na Colônia, indicando que os internos não tiveram o seu modo de vida interrompido. Conclui-se que as estratégias adotadas pelos hansenianos para superar as adversidades na Colônia foram: a interação, socialização, colaboração, organização, ajuda mútua e o compartilhamento de tarefas, enfim os laços de amizade e de solidariedade foram fundamentais para superar o confinamento, solidão e a revolta contra o sistema de tratamento coercitivo.


Leprosy is a chronic infectious disease, tainted by insensitivity and spotting on the skin which, if evolved, causes deformities at the extremities of the fingers and the face. The prejudice against the Hansenians that could contaminate the healthy resulted in the construction the colony hospital the generating a split between the patient es family and social life. The objective of this article was to analyze and the trajectory of seclusion, isolation and social segregation experienced by leprosy patients, focusing on the strategies adopted by the inmates to overcome adversity during the hospitalization period. The methodology adopted was the historiographic approach, which allowed the analysis of the history of Marituba leprosy, from the oral history narrated by the subjects through the questionnaire, whose discourse was supported by authors who discuss the history from the perspective of ordinary people. The results show that the Hansenians were able to re-elaborate their lives through affective strategies, to the point of ensuring a good stay during the stay in Cologne, indicating that the inmates did not have their way of life interrupted. It is concluded that the strategies adopted by Hansen to overcome adversity in the Colony were: interaction, socialization, collaboration, organization, mutual aid and sharing of tasks, in the end the bonds of friendship and solidarity were fundamental to overcome confinement, solitude and the revolt against the system of coercive treatment.


La hanseniasis es una enfermedad infecciosa crónica, maculada por insensibilidad y mancha en la piel que, si se desarrolla, causa deformaciones en los extremos de los dedos y en la cara. El preconcepto contra los hansenianos de que podrían contaminar los sanos resultó en la construcción de los hospitales colonios, generando un problema de la escisión entre el paciente y la convivencia familiar y social. El objetivo del artículo fue analizar la trayectoria de reclusión, aislamiento y de segregación social vivenciada por los hansenianos, con enfoque en las estrategias adoptadas por los internos para superar las adversidades durante el período de internamiento. La metodología adoptada fue el abordaje historiográfico, que permitió realizar análisis sobre la historia de los hansenianos de Marituba, a partir de la historia oral narrada por los sujetos a través del cuestionario, cuyo discurso fue sostenido por autores que discuten la historia desde la perspectiva de las personas comunes. Los resultados revelan que los hansenianos fueron capaces de reelaborar sus vidas, a través de estrategias afectivas, a punto de garantizar buena estancia durante la permanencia en la Colonia, indicando que los internos no tuvieron su modo de vida interrumpido. Se concluye que las estrategias adoptadas por los hansenianos para superar las adversidades en la Colonia fueron: la interacción, socialización, colaboración, organización, ayuda mutua y el reparto de tareas, en fin los lazos de amistad y de solidaridad fueron fundamentales para superar el confinamiento, soledad y la revuelta contra el sistema de tratamiento coercitivo.


Assuntos
Humanos , Preconceito , Segregação Social , Hanseníase
8.
Rev. enferm. UERJ ; 25: [e13332], jan.-dez. 2017. ilus
Artigo em Português | LILACS, BDENF | ID: biblio-910925

RESUMO

Objetivo: identificar se familiares de pacientes com hanseníase, tratados em hospitais colônia, eram atingidos pelo preconceito, estigma e exclusão que permeava a vida dos doentes. Método: estudo qualitativo, com uso da história oral temática, realizado com 10 familiares de ex-doentes de hanseníase segregados no Hospital Colônia São Francisco de Assis, de ambos os sexos, e idade de 44 a 76 anos. A coleta de dados ocorreu em Natal, entre junho e julho de 2014. Entrevistas foram realizadas, gravadas, transcritas e submetidas à análise temática de conteúdo. O projeto de pesquisa foi aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, CAAE 25922214.3.0000.5537. Utilizou-se instrumento de identificação da rede e perguntas abertas. Resultados: dois eixos temáticos - estigma e preconceito e exclusão social ­ desvelam a influência da hanseníase no estabelecimento de relações sociais. Conclusão: os resultados apontam para os empecilhos nas relações vivenciadas pelos familiares de ex-doentes de lepra.


Objective: to identify whether relatives of patients with Hansen's disease treated in colony-hospitals were affected by the prejudice, stigma and exclusion that permeated the patients' lives. Method: this qualitative study, using thematic oral history, involved 10 relatives of former leprosy patients of both genders, aged 44 to 76 years, segregated in the São Francisco de Assis Colony Hospital in Natal. Data were collected, in June and July 2014, by interviews that were recorded, transcribed and the content subjected to thematic analysis. The research project was approved by the Research Ethics Committee of Rio Grande do Norte Federal University (CAAE 25922214.3.0000.5537). A network identification tool and open-ended questions were used. Results: two thematic dimensions ­ stigma and prejudice and social exclusion ­ revealed the influence of leprosy in how social relations were established. Conclusion: the results point to the obstacles that relatives of former leprosy patients experienced in social relations.


Objetivo: identificar si los familiares de pacientes portadores de la enfermedad de Hansen en hospitales colonia habían sido afectados por el prejuicio, el estigma y la exclusión que están presentes en la vida de los pacientes. Método: estudio cualitativo, utilizando la historia oral temática, realizado junto a 10 familiares de ex e3nfermos de enfermedad de Hansen segregados en el Hospital Colonia São Francisco de Assis, de ambos sexos y cuya edad estaba entre 44 y 76 años. La recolección de datos tuvo lugar en Natal, entre junio y julio de 2014. Las entrevistas fueron realizadas, transcritas y sometidas a análisis temático de contenido. El proyecto de investigación fue aprobado por el Comité de Ética en Investigación de la Universidad Federal de Rio Grande do Norte, CAAE 25922214.3.0000.5537. Se ha utilizado la herramienta de identificación de la red y preguntas abiertas. Resultados: dos temas principales el estigma y el prejuicio y la exclusión social muestran la influencia de la enfermedad de Hansen al establecer relaciones sociales. Conclusión: los resultados apuntan hacia los obstáculos vividos por los familiares de los ex pacientes de lepra.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Adulto , Pessoa de Meia-Idade , Idoso , Preconceito , Família , Enfermagem , Estigma Social , Marginalização Social , Hanseníase , Pesquisa Metodológica em Enfermagem
9.
Rev. enferm. UFPE on line ; 11(supl.9): 3551-3557, set.2017.
Artigo em Português | BDENF | ID: biblio-1032542

RESUMO

Objetivo: conhecer a vivência e os sentimentos de mulheres com hanseníase. Método: estudo qualitativo, descritivo e exploratório, realizado com 15 mulheres. Os dados foram produzidos por meio de entrevista semiestruturada, com perguntas abertas e fechadas, e um roteiro com questões norteadoras. Os dados foram analisados pela técnica de Análise de Conteúdo. Resultados: cinco categorias foram definidas após o processo de análise: >, >, >, >, >. Conclusão: os resultados mostraram que a hanseníase deixa marcas profundas na vida das mulheres como medo, insegurança, exclusão social, necessitando, portanto, da assistência humanizada, por parte dos profissionais de saúde, e do apoio das pessoas do seu convívio, para o enfrentamento da doença.


Assuntos
Feminino , Humanos , Adolescente , Adulto , Pessoa de Meia-Idade , Idoso , Acontecimentos que Mudam a Vida , Hanseníase , Impacto Psicossocial , Mulheres/psicologia , Preconceito , Relações Interpessoais , Saúde da Mulher , Adaptação Psicológica , Epidemiologia Descritiva , Família
10.
Hist. ciênc. saúde-Manguinhos ; 24(1): 13-40, jan.-mar. 2017.
Artigo em Português | HISA | ID: his-38295

RESUMO

A partir de documentação produzida entre a primeira metade do século XIX e a primeira metade do século XX, prioritariamente relatórios médicos, o artigo aponta as concepções vigentes na comunidade médica colonial e entre as populações locais sobre a lepra, suas manifestações e seu enfrentamento. Enfoca as tensões quanto à prática de segregação dos leprosos e suas implicações sanitárias e sociais. Para compreender as raízes dos discursos e estratégias no meio médico português e colonial, recupera-se a trajetória das definições de isolamento, segregação, lepra e suas aplicações, ou ausência de referência, na literatura de missionários, cronistas e médicos em Angola e Moçambique a partir da segunda metade do século XVII.(AU)


Assuntos
Isolamento de Pacientes , Hanseníase , Preconceito , Moçambique
11.
Psicol. Estud. (Online) ; 21(4): 665-675, out.-dez. 2016.
Artigo em Inglês, Português | LILACS, INDEXPSI | ID: biblio-1102088

RESUMO

Os portadores de hanseníase vivenciam situações de preconceito que, com o estigma e a discriminação, culminam para o isolamento social e a restrição dos relacionamentos sociais. Este estudo teve o objetivo de avaliar a percepção do estigma nos indivíduos com hanseníase e suas repercussões sociais. Caracterizou-se por um estudo qualitativo mediante aplicação de entrevistas semiestruturadas em 20 usuários cadastrados para tratamento poliquimioterápico nas unidades de referência na Zona da Mata Mineira, no primeiro semestre de 2014. A análise foi realizada por meio da análise de conteúdo e foram definidas as seguintes categorias de análise: Desconhecimento sobre a doença; Diagnóstico e cura; Discriminação e medo; Encobrimento da doença; Apoio social; e Vínculo e participação social. O desconhecimento sobre a doença interfere no enfrentamento por parte dos indivíduos e, aliado ao receio da discriminação, foi suficiente para que eles ocultassem seu diagnóstico para os outros. Dessa forma, não foi possível perceber nenhuma alteração em seu vínculo social. Destacaram-se as diversas reações emocionais no momento do diagnóstico além da ênfase dada à cura pelos entrevistados. Neste trabalho, ficou evidente que o encobrimento da doença e o suporte social atuaram como fatores de proteção que impediram momentos de discriminação e restrição de participação social.


The individuals with Hansen's disease experience situations of prejudice that, together with stigma and discrimination, culminate in social isolation and restrictions in social relationships. This study aimed to evaluate the perception of stigma in individuals with Hansen's disease and its social repercussions. It was configured as a qualitative study, by means of semi-structured interviews with 20 users registered to chemotherapy treatment in reference units of Zona da Mata Mineira, in the first half of 2014. The analysis was performed through content analysis and the following categories were defined: Lack of knowledge about the disease; Diagnosis and cure; Discrimination and fear; Concealment of the disease; Social support; and Bond and social participation. Lack of knowledge about the disease interferes with the individual's ability to cope with it, and coupled with fear of discrimination, it was enough for them to conceal their diagnosis from others. Thus, it was not possible to notice any changes in their social bonds. The different emotional reactions at the moment of diagnosis stood out, in addition to the emphasis on healing given by respondents. In this study, it became clear that the concealment of the disease and the social support acted as protective factors that prevented moments of discrimination and restriction in social participation.


Las personas con enfermedad de Hansen viven situaciones de prejuicio que, junto con el estigma y la discriminación, culminó con el aislamiento social y la restricción de las relaciones sociales. Este estudio tuvo como objetivo evaluar la percepción de estigma en personas con enfermedad de Hansen y sus repercusiones sociales. Caracterizado por un estudio cualitativo mediante la aplicación de entrevistas semiestructuradas con 20 usuarios registrados a tratamiento de quimioterapia en las unidades de referencia en la Zona da Mata Mineira, en el primer semestre de 2014. Se realizó el análisis mediante el análisis de contenido y las siguientes categorías del análisis se definieron: La ignorancia sobre la enfermedad; El diagnóstico y la cura; La discriminación y el miedo; El ocultamiento de la enfermedad; El apoyo social; y Enlace y la participación social. La ignorancia sobre la enfermedad interfiere con afrontamiento de los individuos y, junto con el temor a la discriminación fuera suficiente para ellos para ocultar su diagnóstico a los demás. Por lo tanto, no fue posible notar cualquier cambio en su enlace social. Destacado las diferentes reacciones emocionales al momento del diagnóstico, además del énfasis en la curación por los encuestados. En este estudio, se hizo evidente que el ocultamiento de la enfermedad y el apoyo social actuó como factores de protección que impedían momentos de la discriminación y la restricción de la participación social.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Pessoa de Meia-Idade , Preconceito/psicologia , Discriminação Social/psicologia , Hanseníase/psicologia , Mudança Social , Isolamento Social/psicologia , Problemas Sociais/psicologia , Apoio Social , Diagnóstico , Quimioterapia Combinada/psicologia , Emoções , Medo/psicologia
12.
Rev Soc Bras Med Trop ; 48(2): 194-201, 2015.
Artigo em Inglês | MEDLINE | ID: mdl-25992935

RESUMO

INTRODUCTION: To analyze the knowledge, feelings and perceptions involving patients affected by leprosy, as a better understanding of these factors may be useful to decrease the stigma and prejudice associated with the condition. METHODS: The study cohort consisted of 94 patients who underwent treatment for leprosy at the Health Units in the City of Cuiabá, Mato Grosso (MT), Brazil. The study questionnaire included items to collect information on socio-demographic data, knowledge about the disease, stigma, prejudice, self-esteem and quality of life of leprosy patients. Bivariate analyses were used to assess the data based on the chi-square test with a 5% significance threshold. RESULTS: The results revealed that the study population consisted predominantly of males (55.3%) with an income between 1 and 3 times the minimum wage (67%). The survey respondents reported that the most significant difficulties related to the treatment were the side effects (44.7%) and the duration of the treatment (28.7%). A total of 72.3% of the subjects were knowledgeable about the disease, of whom 26.6% had the leprosy reaction. Stigma and prejudice were cited by 93.6% of the participants. Based on the responses, 40.4% of patients reported being depressed and sad, and 69.1% of the subjects encountered problems at work after being diagnosed. A total of 45.7% of the patients rated their quality of life between bad and very bad. CONCLUSIONS: Our results suggest that leprosy causes suffering in patients beyond pain and discomfort and greatly influences social participation.


Assuntos
Hanseníase/psicologia , Preconceito/psicologia , Qualidade de Vida/psicologia , Estigma Social , Adulto , Idoso , Idoso de 80 Anos ou mais , Brasil , Estudos de Coortes , Estudos Transversais , Feminino , Humanos , Masculino , Pessoa de Meia-Idade , Fatores Socioeconômicos , Inquéritos e Questionários , Adulto Jovem
13.
Rev. Soc. Bras. Med. Trop ; 48(2): 194-201, mar-apr/2015. tab
Artigo em Inglês | LILACS | ID: lil-746231

RESUMO

INTRODUCTION: To analyze the knowledge, feelings and perceptions involving patients affected by leprosy, as a better understanding of these factors may be useful to decrease the stigma and prejudice associated with the condition. METHODS: The study cohort consisted of 94 patients who underwent treatment for leprosy at the Health Units in the City of Cuiabá, Mato Grosso (MT), Brazil. The study questionnaire included items to collect information on socio-demographic data, knowledge about the disease, stigma, prejudice, self-esteem and quality of life of leprosy patients. Bivariate analyses were used to assess the data based on the chi-square test with a 5% significance threshold. RESULTS: The results revealed that the study population consisted predominantly of males (55.3%) with an income between 1 and 3 times the minimum wage (67%). The survey respondents reported that the most significant difficulties related to the treatment were the side effects (44.7%) and the duration of the treatment (28.7%). A total of 72.3% of the subjects were knowledgeable about the disease, of whom 26.6% had the leprosy reaction. Stigma and prejudice were cited by 93.6% of the participants. Based on the responses, 40.4% of patients reported being depressed and sad, and 69.1% of the subjects encountered problems at work after being diagnosed. A total of 45.7% of the patients rated their quality of life between bad and very bad. CONCLUSIONS: Our results suggest that leprosy causes suffering in patients beyond pain and discomfort and greatly influences social participation. .


Assuntos
Adulto , Idoso , Idoso de 80 Anos ou mais , Feminino , Humanos , Masculino , Pessoa de Meia-Idade , Adulto Jovem , Hanseníase/psicologia , Preconceito/psicologia , Qualidade de Vida/psicologia , Estigma Social , Brasil , Estudos de Coortes , Estudos Transversais , Fatores Socioeconômicos , Inquéritos e Questionários
14.
Physis (Rio J.) ; 25(1): 121-138, Jan-Mar/2015.
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-746000

RESUMO

Este estudo analisa os discursos de pacientes institucionalizados em função da hanseníase, focalizando o estigma e seu enfrentamento para inclusão social. Trata-se de estudo qualitativo, desenvolvido na Casa de Saúde Santa Fé, em Minas Gerais, Brasil. Participaram dez pacientes que responderam a uma entrevista no período de março a outubro de 2011. A história oral foi a metodologia adotada e utilizou-se a técnica da análise de discurso na avaliação das entrevistas, partindo-se do referencial psicossocial. Constatou-se, nos depoimentos, a força do estigma, bem como seu caráter, aparentemente permanente, no imaginário coletivo acerca da hanseníase. Percebe-se que o estigma ainda representa forte entrave no enfrentamento da doença, podendo produzir alterações no psiquismo e na história de vida dos indivíduos acometidos. Conclui-se pela necessidade de abordagem ampla de apoio à inclusão social de pacientes sequelados pela hanseníase.


This study aims to analyze the discourses of institutionalized patients with leprosy, focusing on stigma and fight for social inclusion. It is a qualitative study, developed in Casa de Saúde Santa Fé, in Minas Gerais state, Brazil. Ten patients were interviewed from March to October 2011. We adopted the oral history methodology and used discourse analysis in the evaluation of interviews, starting from the psychosocial reference. It was found, in the statements the strength of stigma, as well as its character, seemingly permanent, in the collective imagination regarding leprosy. We realize that the stigma is still strong obstacle in fighting the disease, and may produce changes in the psyche and history of life of affected individuals. We conclude that there is need for comprehensive approach to support the social inclusion of patients with sequelae by leprosy.


Assuntos
Humanos , Hanseníase/psicologia , Isolamento Social/psicologia , Preconceito , Estigma Social , Pesquisa Qualitativa
15.
In. Nascimento, Dilene Raimundo do; Franco, Sebastião Nascimento; Silveira, Anny Jackeline Torres. Uma história brasileira das doenças. Belo Horizonte, Fino Traço, 2015. p.145-175. (História, 54).
Monografia em Português | HISA | ID: his-36589

RESUMO

O uso das salfonas antes de proporcionar a cura clínica, inibia a liberação do bacilo de Hansen, diminuindo os riscos de contágio. Dessa forma, o leproso, mesmo sem estar curado, poderia retornar ao convívio social mais amplo, sem oferecer maiores perigos aos sadios. Ao mesmo tempo que existe um saber científico que define, delimita, sistematiza a doença, há um saber cultural que também produz significados acerca das enfermidades. Nesse sentido, a cura biológica, simplesmente, não seria suficiente para erradicar a doença. Esta "contraface cultural da lepra vai definir, de certa forma, os rumos das políticas de combate à doença. Assim, o texto traz o problema social do egresso; o reajustamento social do egresso, com as ações e conflitos; a produção de discursos acerca da lepra. (AU)


Assuntos
Isolamento de Pacientes , Hanseníase , Fatores Socioeconômicos , Preconceito , Ajustamento Social
16.
Ann Acad Med Stetin ; 60(1): 103-8, 2014.
Artigo em Polonês | MEDLINE | ID: mdl-25518101

RESUMO

The article describes attitudes to disability and physically disabled people, taking into account the aspect of ethical and social location, what physically disabled meant in societies, and ways to solve the problems of disability. The article is based on studies of disability and historical sources. Christ's attitude shown in the Gospels changed the traditional cultures of the ancient treatment of disability in terms of it being seen as a penalty of the divine. The development of Christianity caused a gradual expansion of the ideas of charity, at the same time stepping up care and material support to all those physically disabled in need. Care of the disabled is based mostly on charity. Church activities supported, by the structure of the State and private individuals, was of paramount importance. Medieval society felt responsible for disabled people.


Assuntos
Atitude Frente a Saúde , Cristianismo/história , Pessoas com Deficiência/história , Preconceito/história , História Medieval , Hanseníase/história
17.
Psicol. soc. (Online) ; 26(2): 517-527, maio-ago. 2014.
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-720928

RESUMO

A hanseníase, na atualidade, ainda representa um problema de saúde pública que pode causar no indivíduo consequências psicossociais. Objetiva-se, neste trabalho, identificar os impactos psicológicos provocados no paciente após o diagnóstico da hanseníase. Os sujeitos envolvidos constituem-se por cinco indivíduos em tratamento no CREDEN-PES de Governador Valadares-MG, com faixa etária entre 36 e 70 anos. Realizaram-se entrevistas não estruturadas e gravadas. Os dados foram analisados segundo Análise de Conteúdo de Bardin e categorizados em: acolhimento; informação sobre a doença; reação ao diagnóstico e cotidiano do hanseniano. Percebeu-se que as reações após o diagnóstico foram amenizadas pelo acolhimento e informação dos profissionais de saúde, e isso afeta diretamente o cotidiano do paciente. Portanto, concluiu-se que o diagnóstico da hanseníase causa no indivíduo impactos psicológicos, por se tornar um obstáculo físico, social e pessoal.


La lepra sigue siendo un problema de salud pública que puede causar consecuencias psicosociales individuales. En este trabajo, se buscó la identificación de los impactos psicológicos en los pacientes después del diagnóstico de la lepra. Los sujetos involucrados están formados por cinco personas en tratamiento en CREDEN-PES de Governador Valadares, Minas Gerais, con edades comprendidas entre 36 y 70 años. No hubo entrevistas estructuradas grabadas. Los datos fueron analizados mediante el análisis de contenido de Bardin y se clasifican en: recepción; información acerca de la enfermedad; reacción para el diagnóstico y rutina de la lepra. Se observó que las reacciones después del diagnóstico fueron mitigados por el anfitrión y la información para los profesionales de la salud, y esto afecta directamente a la vida cotidiana del paciente. Se concluyó que el diagnóstico de la lepra provoca efectos psicológicos en el individuo, para convertirse en obstáculos físicos, sociales y personales.


Hansen's disease is still a public health problem that can cause social and psychological consequences for individuals. The aim of this work is to identify the psychological impacts provoked in the patient after the diagnosis of the Hansen's disease. The subjects involved are constituted by five individuals in treatment in CREDEN-PES Governador Valadares, Minas Gerais state, in the age group of 36-70 years. Unstructured interviews were accomplished and they were recorded. The data were analyzed according to Bardin's Analysis of Content and categorized into: reception, information about the disease, reaction to the diagnosis and routine of hansen's disease. It was noticed that the reactions after the diagnosis were softened for the health professionals' reception and information, and this affects directly the daily living of the patient. Thus, it was concluded that Hansen's disease diagnosis causes psychological impacts in the individual, for it turning itself a physical, social and personal obstacle.


Assuntos
Humanos , Masculino , Pessoa de Meia-Idade , Idoso , Diagnóstico , Trauma Psicológico , Hanseníase/psicologia , Preconceito/psicologia
18.
Rev. Pesqui. (Univ. Fed. Estado Rio J., Online) ; 6(2): 493-506, abr.-jun. 2014. tab
Artigo em Inglês, Português | LILACS, BDENF | ID: lil-712322

RESUMO

Objective: Understand the perception of leprosy patients about the stigma and prejudice experienced in prisons. Method: A qualitative, descriptive and exploratory research. The participants were five men and two women incarcerated. Data was collected through the Association Free Word Test and semistructured interview and processed by content analysis. Results: Using the Test emerged the categories Treatment, Prejudice, Symptoms and Feelings. From the interviews emerged the following categories: Leprosy from the perspective of patients and family relations; Stigma of leprosy, the impact of the diagnosis and their feelings; Refusing leprosy and Resorting to divine faith to tackle the disease. Conclusion: Negative feelings, prejudice and stigma were present in the speeches of subjects. Research and monitoring of leprosy patients become indispensable for nursing actions and for spaces of care in relation to social aspects of leprosy.


Objetivo: Conhecer a percepção dos portadores de hanseníase acerca do estigma e preconceito que vivenciam em unidades prisionais. Método: Estudo qualitativo, descritivo e exploratório. Foram participantes cinco homens e duas mulheres encarceradas. Dados coletados através do Teste de Associação Livre de Palavras e entrevista semiestruturada e tratados por Análise de Conteúdo. Resultados: Com o uso do Teste, emergiram as categorias Tratamento, Preconceito, Sintomas e Sentimentos. Das entrevistas emergiram as seguintes categorias: A hanseníase sob a ótica dos portadores e as relações familiares; O estigma da hanseníase, o impacto do diagnóstico e seus sentimentos; e Negando a hanseníase e recorrendo à fé divina para enfrentar a doença. Conclusão: Sentimentos negativos, preconceito e estigma fizeram-se presentes nos discursos dos sujeitos. A investigação e o acompanhamento de portadores de hanseníase tornam-se indispensáveis para as ações de enfermagem e para os espaços de cuidados no que se refere aos aspectos sociais da hanseníase.


Objetivo: Conocer la percepción de los pacientes de lepra sobre el estigma y los prejuicios enfrentado en las prisiones. Método: Estudio cualitativo, descriptivo y exploratorio. Los participantes fueron cinco hombres y dos mujeres encarceladas. Los datos recogidos a través de la Teste de Asociación Libre de Palabras y la entrevista semi-estructurada y procesados por análisis de contenido. Resultados: Con el uso del Teste surgieron las categorías: tratamiento, los prejuicios, síntomas y sentimientos. De las entrevistas emergieran las siguientes categorías: La perspectiva de los enfermos acerca de la lepra y las relaciones familiares; Lepra y el estigma de la sociedad, el impacto del diagnóstico y sentimientos; Ocultándose de la lepra e Recurriendo a la fe divina para enfrentarse la enfermedad. Conclusión: Sentimientos negativos, los prejuicios y el estigma estuvieron presentes en los discursos de los sujetos. La investigación y el acompañamiento de los enfermos de lepra son indispensables para las acciones de enfermería y para los espacios de atención en relación con los aspectos sociales de la lepra.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Estigma Social , Hanseníase/enfermagem , Preconceito , Prisioneiros , Brasil
19.
Rev. Kairós ; 17(1): 103-123, mar. 2014. graf
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-768741

RESUMO

Este estudo objetiva (i) identificar como o estigma da hanseníase se relaciona ao processo de envelhecimento de idosos que foram compulsoriamente asilados, ainda jovens, na Unidade Especial Abrigo João Paulo II, e (ii) analisar a história de vida dos idosos, a partir do relato de suas impressões sobre o envelhecimento. A pesquisa foi realizada na U/E Abrigo João Paulo II, com participação de 12 idosos sequelados pela hanseníase, de idade entre 60 e 94 anos, 50% homens e 50% mulheres, residentes nessa Instituição, selecionados em 2 etapas: análise e avaliação de prontuários e entrevista com os sujeitos, seguindo um roteiro de questionário. Quanto ao nível educacional, apresentam baixo nível de escolaridade, sendo 16,66% analfabetos; e 83,33% com primário incompleto. Em em relação ao vínculo conjugal, observou-se que 75% são viúvos; 16,66%, solteiros; e 8,33%, casados. Destes últimos, 41,66% tiveram filhos biológicos; 25% filhos adotivos; 16,66% filhos biológicos e adotados; e 16,66% não tiveram filhos. O intuito foi ultrapassar o critério estatístico dos dados, e o discurso construído e socialmente aceito em torno da Hanseníase, trazendo vozes que expressam subjetividades, desvelando os diferentes modos de viver o envelhecimento, colaborando na construção de um saber gerontológico interdisciplinar.


Objective: Identify how the stigma of leprosy is related to the aging process of elderly people who were forcibly asylees, still young in the Special Housing Unit John Paul II and analyze the history of life for seniors, from the account of his views on aging . Methodology: The survey was conducted in the Special Housing Unit John Paul II, featuring 12 seniors sequelae by leprosy and residents in this institution. The research had two stages: analysis and evaluation of medical records and interview the subjects selected following a script of the questionnaire. Results and Discussion: There were 12 seniors, aged 60-94 years, 50% men and 50% are women. As for the educational level have low levels of schooling, and 16.66% are illiterate and 83.33% with incomplete primary, and in relation to marital bond was observed that 75% are widowed, single and 16.66% 8.33 % married and 41.66% of those already mentioned have biological children, adopted children 25%, 16.66% biological and adopted children and 16.66% had no children. Conclusion: The aim was to overcome the statistical data, and the discourse constructed and socially acceptable around the leprosy, bringing those voices that express subjectivity, revealing the different ways of experiencing aging, helping to build an interdisciplinary gerontological knowledge.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Pessoa de Meia-Idade , Idoso de 80 Anos ou mais , Idoso , Institucionalização , Hanseníase , Preconceito
20.
Rev. bras. enferm ; 66(6): 893-900, nov.-dez. 2013. ilus, tab
Artigo em Português | LILACS, BDENF | ID: lil-699934

RESUMO

Pesquisa qualitativa cujo objetivo foi compreender as representações sociais do corpo por mulheres com alterações provocadas pela hanseníase, para que os cuidados de enfermagem possam atender de forma mais abrangente às suas necessidades. O referencial foi o da teoria das representações sociais. Participaram quarenta e três mulheres de uma unidade de referência especializada em dermatologia sanitária. Realizaram-se entrevistas, cujos conteúdos foram processados pelo software ALCESTE, o qual gerou uma classe cujos vocábulos associaram-se ao preconceito ancorado na autopercepção negativa da hanseníase. O esquema explicativo das representações sociais mostrou uma forte marca da memória social da lepra, cuja construção simbólica ampara-se no medo da doença. Concluiu-se sobre a necessidade de se investir na desconstrução de crenças arcaicas sobre a lepra para que se tenham novos modos de agir frente à hanseníase.


Qualitative research whose objective was to understand the social representations of the body by women with alterations caused by leprosy, for nursing care can meet more broadly to your needs. The theoretical framework was the social representations. Forty-three women participated, all of them from a reference unit specialized in sanitary dermatology. Interviews were conducted, which contents were processed by the software ALCESTE, generating a class whose words were associated with preconception anchored in the negative perception of leprosy. The explanatory framework of social representations showed a strong brand of the social memory of leprosy, whose symbolic construction sustains itself on fear of the disease. It was concluded on the need to invest in the deconstruction of archaic beliefs about leprosy so that to have new ways of acting towards the disease.


Investigación cualitativa cuyo objetivo fue comprehender las representaciones sociales del cuerpo por mujeres con alteraciones provocadas por la lepra, para que la atención de enfermería pueda atender de manera más amplia a sus necesidades. El referencial fue el de la teoría de las representaciones sociales. Participaron cuarenta y tres mujeres de una unidad de referencia especializada en dermatología sanitaria. Se realizaron entrevistas, cuyos contenidos se han procesado por el software ALCESTE, lo cual generó una clase cuyos vocablos se asociaron al prejuicio anclado en la autopercepción negativa de la lepra. El esquema explicativo de las representaciones sociales mostró una fuerte marca de la memoria social de la lepra, cuya construcción simbólica se ampara en el miedo de la enfermedad. Se concluye sobre la necesidad de se desconstruir las creencias arcaicas sobre la lepra a fin de que se tengan nuevas maneras de actuar frente a esta enfermedad.


Assuntos
Adulto , Feminino , Humanos , Imagem Corporal , Hanseníase/psicologia , Preconceito
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA