Your browser doesn't support javascript.
loading
Da relação imunológica entre tuberculose e lepra. II - Da inter-relação entre as reações tubercul¡nica em filhos de doentes de lepra / Action therapeutic anti-leprosy of the sulfone-parent and complex sulfones
Campos, Nelson Souza; Rosemberg, José; Aun, Jamil N.
  • Campos, Nelson Souza; Departamento de Profilaxia da Lepra. Educandário Santa Teresinha. São Paulo. BR
  • Rosemberg, José; Faculdade Fluminense de Medicina. Faculdade de Medicina e Cirurgia do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro. BR
  • Aun, Jamil N; Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo. São Paulo. BR
Rev. bras. leprol ; 18(3): 117-127, set. 1950. tab
Artigo em Português | SES-SP, HANSEN, SESSP-ILSLACERVO, SES-SP | ID: biblio-1229366
Biblioteca responsável: BR191.1
Localização: [{"text": "BR191.1"}]
RESUMO
Cento e oitenta e cinco crinaças, sadias, filhos de doentes de lepra, de 2 a 16 anos de idade, internadas no Educandário Santa Terezinha, de Carapicuíba, São Paulo, foram provadas com as reações de Mantoux até 110 e a reação lerpom¡nica realizada segundo a técnica de Mitsuda-Hayashi. Cento e quarenta e oito delas foram internadas logo após o nascimento (grupo sem contacto). Outras 37 só foram internadas depois de uma convivência, com seus pais doentes, variável de 1 mês a 6 anos (grupo de contacto). Do total das 185 crianças, 45 revelaram-se positivas ao Mantoux (24,32%) e 129 reagiram à lepromina (69,73%). No grupo sem contacto, a reação de Mantoux foi positiva em 29,94% dos casos e a reação de Mitsuda em 64,19%. No grupo de contacto essas reações foram positivas, respectivamente, em 37,83% e 91,89%. Os casos sensíveis à tuberculina, no grupo sem contacto, são explicáveis pelo contágio tuberculoso contra¡do no decorrer dos anos dentro do Educandário através do pessoal de enfermagem e demais auxiliares que se renovam constantemente. Dessa forma a incidência de alérgicos no grupo de contacto, pode também ser explicada, em parte pelos contágios tuberculosos contra¡dos antes do internamento, e em parte depois dêste. O estudo comparativo da reação de Mantoux e de Mitsuda, mostrou que em tôdas as crianças tuberculino-positivas, também houve resposta positiva à lepromina (45 casos). Por outro lado, a reação de Mitsuda foi positiva somente em 84 casos dos 140 negativos de Mantoux a 110. Considerando a positividade do Mitsuda apenas nos insensíveis à tuberculina, nos grupos sem contacto e com contacto, verificou-se que em 117 casos negativos ao Mantoux, no primeiro grupo houve 64 (54,70%) positivos à lepromina, enquanto que de 23 crianças igualmente insensíveis à tuberculina no segundo grupo, 20 (86,95%) responderam à reação de Mitsuda...
Assuntos
Texto completo: Disponível Bases de dados: HANSEN / Sec. Est. Saúde SP Assunto principal: Tuberculose / Hanseníase Tipo de estudo: Relato de casos Idioma: Português Revista: Rev. bras. leprol Ano de publicação: 1950 Tipo de documento: Artigo

Similares

MEDLINE

...
LILACS

LIS

Texto completo: Disponível Bases de dados: HANSEN / Sec. Est. Saúde SP Assunto principal: Tuberculose / Hanseníase Tipo de estudo: Relato de casos Idioma: Português Revista: Rev. bras. leprol Ano de publicação: 1950 Tipo de documento: Artigo