Your browser doesn't support javascript.
A Biblioteca Cochrane foi excluída da BVS por decisão da Wiley de não renovação da licença de uso com a BIREME. Saiba mais.

BVS Odontologia

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Email
Adicionar mais destinatários
| |

Effect of Non-Thermal Argon Plasma on Bond Strength of a Self-Etch Adhesive System to NaOCl-Treated Dentin

Abreu, João Luiz Bittencourt de; Prado, Maíra; Simão, Renata Antoun; Silva, Eduardo Moreira da; Dias, Katia Regina Hostilio Cervantes.
Braz. dent. j; 27(4): 446-451, July-Aug. 2016. tab, graf
Artigo em Inglês | LILACS | ID: lil-794607
Resumo Estudos vêm demonstrando uma diminuição na resistência adesiva em dentina tratada com hipoclorito de sódio (NaOCl). O objetivo desse estudo foi avaliar o efeito do plasma de argônio não-térmico na resistência de união de um sistema adesivo autocondicionante à dentina exposta ao NaOCl. Trinta e duas superfícies dentinárias lisas de incisivos bovinos foram imersas em NaOCl a 2,5% por 30 min para simular o passo de irrigação durante o tratamento endodôntico. Os espécimes foram divididos em 4 grupos (n=8), de acordo com o tratamento de superfície Controle (sem tratamento de plasma), AR15 (plasma de argônio por 15 s), AR30 (plasma de argônio por 30 s) e AR45 (plasma de argônio por 45 s). Para teste de resistência de união por microtração, cinco espécimes foram utilizadas por grupo. Em cada grupo, os espécimes foram hibridizados com um sistema adesivo autocondicionante (Clearfil SE Bond, Kuraray) e blocos de resina composta foram construídos. Após 48 h de armazenamento em água, os espécimes foram seccionados em palitos (5 por dente - 25 por grupo) e submetidos ao teste de resistência de união por microtração (μTBS) até a fratura, avaliando o padrão de fratura. Três amostras por grupo foram analisadas sob espectroscopia por FTIR para verificar as modificações químicas produzidas pelos tratamentos na dentina. Os dados de microtração foram avaliados estatisticamente utilizando os testes de ANOVA e Tamhane (p<0,05). AR30 apresentou o maior μTBS (20,86±9,0). AR15 (13,81±6,4) e AR45 (11,51±6,8) foram estatisticamente semelhantes ao controle (13,67±8,1). A espectroscopia por FTIR mostrou que o tratamento de plasma produziu modificações químicas na dentina. Como conclusão, o tratamento de plasma de argônio não-térmico por 30 s produziu alterações químicas na dentina e melhorou o μTBS do Clearfil SE Bond à dentina tratada com NaOCl.
Biblioteca responsável: BR1.1