Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Email
Adicionar mais destinatários
| |

A ideia de Nação em Euclides da Cunha e Oliveira Vianna na Perspectiva de Guerreiro Ramos

Abranches, Aparecida Maria.
Caxambu; s.n; out. 2002. 23 p.
Monografia em Português | BVS Pensamento Social, FIOCRUZ | ID: bps-1318
Uma primeira inspiração deste trabalho adveio-me das leituras que realizei sobre a recepção, amiúde crítica, do pensamento isebiano nas décadas que vão desde fins de 1970 a 1980. Nesses estudos chamou-me atenção a freqüência com que a idéia de nação é mobilizada como suporte de uma crítica interessada em desvendar o caráter autoritário daquele pensamento. Ampliando as minhas leituras um pouco além dos estudos que têm o pensamento isebiano como objeto, pude verificar que há certo consenso em torno dessa idéia; e, mais que isso, uma preocupação que, talvez, pudéssemos qualificá-la de geracional em sondar-lhe o sentido e as idéias básicas das quais o conceito se constituiria. A partir dessa observação, pareceu-me interessante confrontar a saliência dessa temática e a maneira de sua abordagem nos anos referidos acima com a década de 1950. O cenário da minha análise restringe-se ao da reflexão sobre as ciências sociais que nessa década viviam um momento fundamental no processo de sua afirmação social e acadêmica. Nessa ocasião, o conceito de nação parece-me configurar-se menos como um objeto de interesse científico e historiográfico do que como um veículo de debates políticos e intelectuais. É em referência a esse conceito que posicionamentos políticos e intelectuais são definidos e que rumos a serem seguidos nos dois domínios são postulados.(AU)
Biblioteca responsável: BR1273.1