Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Email
Adicionar mais destinatários
| |

Tradutores, intérpretes ou promotores de mudança?: Cientistas sociais, educação sanitária rural e resistências culturais (1940-1960) / Translators, interpreters or change enablers? Social sciences, sanitation and cultural resistances (1940-1960)

Maio, Marcos Chor; Lima, Nísia Trindade de.
Sociedade e Estado; 24(2): 529-561, mai./ago., 2009.
Artigo em Português | BVS Pensamento Social, FIOCRUZ | ID: bps-1604
Este trabalho objetiva analisar as relações entre ciências sociais e saúde pública no Brasil, privilegiando o papel de sociólogos e antropólogos que se colocaram na posição de "tradutores" entre os profissionais de saúde e as populações rurais objeto da ação de organismos governamentais. Educação sanitária, saneamento, profilaxia e medicina curativa, medicina preventiva passam a ser percebidos como ações cuja eficiência dependia diretamente do profundo entendimento de um universo mais amplo e complexo que a realidade concreta, ou seja, o universo cultural. Neste ponto reside a posição central dos cientistas sociais no planejamento das ações administrativas voltadas especialmente para a população rural brasileira o seu conhecimento das questões de natureza sociocultural deveria antecipar e orientar quaisquer intervenções.(AU)
Biblioteca responsável: BR1273.1