Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Email
Adicionar mais destinatários
| |

Sociedade carioca dezenovesca: o negro-cativo, o negro-alforriado e o negro abandonado, no realismo machadiano (1881-1908)

Vilarinho, Murilo Chaves.
Goiânia; s.n; 2015. 383 p. ilus.
Tese em Português | BVS Pensamento Social, FIOCRUZ | ID: bps-2597
A presente tese propõe-se a estudar sobre o negro no contexto social carioca do Segundo Reinado (1840-1889), bem como no da primeira década da República Velha. Essa cronologia possibilita pensar o negro por meio de três momentos sociais específicos em primeiro lugar, o negro era a força de trabalho que conformava o sistema agroexportador brasileiro e objeto de que se dispunha o senhor branco o qual o oprimia cotidianamente. Desse modo, os cativos, dessa ordem, conformam o primeiro momento social o qual, segundo essa tese, finaliza-se em 1888, quando a escravidão foi abolida. Em segundo lugar, uma vez que os escravos foram alforriados pelo Estado imperial, eles tornaram-se negros apenas. Esses evidentemente se libertaram dos grilhões e da chibata, no entanto continuaram sob os auspícios do sistema imperial até o advento da Proclamação da República em 1889. Os negros- alforriados, nessa ordem, conformam o segundo momento social, chamado de interregno por essa tese. Em último lugar, o antigo escravo, agora experienciando a condição de alforriado, não foi inserido na sociedade moderna de classes que se estruturava, após a Proclamação de 1889. Esse foi abandonado à própria sorte. Evidentemente, a República Velha não o amparou, o qual continuou “cativo” de uma sociedade cujas estruturas arcaicas da escravidão permaneceram irremovíveis da mentalidade e do cotidiano da população. Os negros dessa ordem consubstanciam o terceiro momento social. No que concerne à vida do negro- cativo, do negro- alforriado e do negro- abandonado na sociedade carioca imperial e na republicana, verifica-se que a literatura importantemente contribui para o conhecimento desses tipos sociais, haja vista que a compreensão hermenêutica de Ricoeur considera que o texto literário pode revelar aspectos essenciais da realidade, do ter-sido.
Biblioteca responsável: BR1273.1
Localização: BR1273.1