Your browser doesn't support javascript.

Plataforma de Conhecimentos

PROGRAMA MAIS MÉDICOS

Home > Pesquisa > ()
XML
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Email
Adicionar mais destinatários
| |

Cooperações técnicas bilaterais de saúde entre Brasil e organismos internacionais / Bilateral technical cooperations for health between Brazil and international organizations

Paula, Douglas Marcos Pereira de; Almeida, Jullien Dábini Lacerda de; Faria, Mateus Aparecido de.
Cad. Ibero Am. Direito Sanit. (Impr.); 2(2): 970-960, jul. - dez. 2013.
Artigo em Português | Coleciona SUS (Brasil) | ID: biblio-944832
A cooperação internacional é a expressão de solidariedade entre as nações, segundo o Ministério da Saúde brasileiro; baseada no respeito mútuo, onde as nações e instituições compartilham de experiências e conhecimentos acumulados a fim de resolver problemas de um ou mais envolvidos, a cooperação se dá de diversas formas: judiciária, econômica, técnica, entre países em desenvolvimento, bilateralmente, multilateralmente, entre países e organizações etc. Verificando a necessidade de produção científica em língua portuguesa sobre os organismos internacionais que atuam na área de saúde no Brasil e a importância do conhecimento sobre esses organismos para o planejamento das ações nas áreas da saúde, o presente texto apresenta um panorama das cooperações técnicas de saúde entre Brasil e seis organismos internacionais: Movimento de Saúde dos Povos,Fundação Bill e Melinda Gates, Fundo Monetário Internacional, Banco Interamericano de Desenvolvimento, Fundação Rockfeller e Organização Pan-americana de Saúde. Aborda-se brevemente a história do organismo, o momento de chegada no Brasil e os principais projetos de cooperação realizados entre essas entidades e o país. Também é analisado, quando significativo, o impacto de tais cooperações no cenário sociopolítico brasileiro. Apesar de ainda ser, muito comumente, praticada de forma vertical e sobreposta à cultura local, a cooperação técnica em saúde é importante no tocante à superação das fragilidades dos sistemas nacionais de saúde e,especificamente no Brasil, no fortalecimento de um sistema verdadeiramente único de saúde (SvUS) – único em suas políticas e no respeito à diversidade.
Biblioteca responsável: BR1.1