Your browser doesn't support javascript.

Plataforma de Conhecimentos

PROGRAMA MAIS MÉDICOS

Home > Pesquisa > ()
XML
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Email
Adicionar mais destinatários
| |

Mudança curricular e de métodos pedagógicos: impacto vivenciado por estudantes de medicina / Curricular change and pedagogical methods: impact experienced by students of medicine

Teixeira, Luciana Scapin; Leandro S. Almeida; Silva, Rinaldo Aguilar da.
Artigo em Português | Coleciona SUS (Brasil) | ID: biblio-945586
As mudanças nas formas de ensinar e aprender com ênfase no papel ativo dos estudantes têm sido observadas no Ensino Superior em geral e, em particular, no Ensino Médico. Apesar de haver um número considerável de trabalhos em torno dessa temática, constata-se uma carência relativa a estudos que valorizem a percepção dos estudantes como os agentes ativos de sua própria formação. Logo, com a finalidade de conhecer e analisar a qualidade das experiências vivenciadas, foi realizado um grupo focal com 6 estudantes concluintes do curso de Medicina de uma Faculdade Privada em Minas Gerais - Brasil no qual foram trabalhadas as suas percepções sobre as mudanças a nível do currículo, do curso e dos métodos pedagógicos dos professores, nomeadamente as alterações ocorridas nas vivências acadêmicas e adaptação. Importante destacar que os estudantes da pesquisa tiveram meios de comparação pela convivência com os colegas do curriculo antigo durante toda a formação. Os resultados mostraram que os estudantes foram capazes de identificar as alterações ocorridas no currículo e nos métodos pedagógicos; que os métodos ativos favoreceram qualitativamente as vivências acadêmicas por estreitar e melhorar as relações interpessoais com colegas de turma e de outras áreas, no trabalho interprofissional, além prepara-los melhor para a relação com o paciente. Quanto às atitudes e comportamentos adaptativos, relataram imaturidade, ansiedade e medo inerentes às novidades implementadas e aos cenários reais de prática no início do curso, demonstrando que os mesmos necessitam de apoios vários no processo de transição e adaptação.
Modifications in the teaching and learning methods, focusing an active role of the students, have been experienced in Higher Education, in general, and especially, in Medical Education. Although there is a reasonable number of studies around this issue, it is recognised a lack of studies that highlight the attitude of students as active agents of their own education. Therefore, aiming to understand and analyse the quality of the experiences, it was carried out a focus group with six senior students of Medicine of a Private University in Minas Gerais – Brazil. Herewith, were worked up students’ perceptions about the modifications in the syllabus, the course and in the teaching methods of the professors, namely the changes occurred in the academic experience and adjustment. Also, important to point out is that the students taking part in the research have had comparison means by getting together with peers from former syllabus during their instruction. Results show that the students were able to identify the changes carried out in the syllabus and in the teaching methods; that the active methods have boosted qualitatively the academic experiences and straitened and enhanced the interpersonal relationships with their peers and from other fields, at interprofessional work, besides preparing them better in their relationship with the patient. Regarding attitudes and adjustment behaviours, they have described immaturity, anxiety and fear resulting from the new things implemented and the real practice sceneries of the instruction proving that they need different support during the adjustment and transition process.
Biblioteca responsável: BR1.1