Your browser doesn't support javascript.

Plataforma de Conhecimentos

PROGRAMA MAIS MÉDICOS

Home > Pesquisa > ()
XML
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Email
Adicionar mais destinatários
| |

Fatores influenciadores na escolha pela medicina de família segundo estudantes numa região neotropical do Brasil / Influencing factors in choice for family medicine by students in a neotropical region of Brazil

Issa, Afonso Henrique Teixeira Magalhaes; Garcia-Zapata, Marco Tulio Antonio; Rocha, André de Castro; Sandré, Bruna Baoini; Dutra, Ana Caroline Ferreira; Martins, Isabella Luanna de Oliveira; Silva, Marcos Wesley da; Lima, Fátima Maria Lindoso da Silva.
Artigo em Português | Coleciona SUS (Brasil) | ID: biblio-945789
Objetivo: Analisar as percepções de estudantes, em uma escola médica no interior do estado de Goiás, sobre os fatores influenciadores na escolha ou na repulsa estudantil pela carreira em Medicina de Família e Comunidade. Metodologia: Pesquisa qualitativa, exploratória e transversal. Foi adotada a Análise de Conteúdo, de Laurence Bardin. O instrumento adotado foi um roteiro para entrevista semiestruturada e um questionário socioeconômico. O roteiro possuía perguntas fechadas abordando a preferência do aluno por determinadas especialidades médicas. A partir daí, perguntou-se por que escolheram ou não a Medicina de Família e Comunidade. Roteiro aplicado em 2013, para todos os 42 estudantes do último ano de um curso de medicina. Resultados: Nenhum estudante pesquisado escolheu a Medicina de Família e Comunidade. A relevância social da profissão, a abrangência de diversos problemas na prática clínica, o vínculo contínuo com pacientes, uma exposição maior a esta especialidade e, principalmente, a presença de médicos de família na graduação seriam influências positivas para a escolha destes alunos pela Medicina de Família e Comunidade. O desprestígio na universidade, identificado no discurso de professores e médicos preceptores, além da falta de reconhecimento da sociedade e a baixa remuneração foram os principais fatores desmotivadores na escolha pela área. Conclusão: A valorização da Medicina de Família e Comunidade, com o aumento da participação de mais especialistas no curso de medicina, além de uma valorização na comunidade universitária e na gestão do sistema de saúde podem ser ações que provoquem uma atração maior de estudantes para esta especialidade.
Objective: To analyze the perceptions of students in a medical school in the interior of a state of Goiás, on the factors influencing the choice or rejection of students by Family and Community Medicine as a medical career. Methodology: Qualitative, exploratory and transversal research. Content Analysis was adopted by Laurence Bardin. The instrument adopted was a script for a semi-structured interview and a socioeconomic questionnaire. The script had closed questions about which medical specialty the students were choosing. From then on, was asked why they chose or did not choose the Family and Community Medicine. Roadmap applied in 2013 to all 42 seniors in a medical school. Results: No students studied chose Family and Community Medicine. The social relevance of the specialty, the coverage of several different problems in clinical practice, the continuous link with patients and a greater exposure to this specialty, and especially the presence of experts in the undergraduate would be positive influences for the choice Family and Community Medicine. The lack of prestige in the university, identified in the discourse of preceptor teachers and doctors, in addition to the lack of recognition of society and the low remuneration were the main demotivating factors in this choice. Conclusion: The increase in the participation of more Family and Community Medicine specialists in the medical school, as well as a valuation in the university community and in the management of the health system can be actions that provoke a greater attraction of students to this specialty.
Biblioteca responsável: BR1.1