Your browser doesn't support javascript.

Plataforma de Conhecimentos

PROGRAMA MAIS MÉDICOS

Home > Pesquisa > ()
XML
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Email
Adicionar mais destinatários
| |

Prevalência de tuberculose e conhecimento da rede de saúde nos municípios assistidos pelo Programa Mais Médicos para o Brasil no interior do Ceará / Prevalence of tuberculosis and knowledge of the health network in the municipalities assisted by the Mais Médicos Program for Brazil in the interior of Ceará

Pereira, Hellen Karen Almeida; Moreira, Elysyana Barros; Gonçalvez Júnior, Jucier; Aquino, Raul de Freitas; Santiago, Iago Sávyo Duarte; Silva, Sandra Barreto Fernandes da; Sá, Emmanuela Quental Callou de; Sá, Francisco Carleial Feijó de; Lopes, José Maurício Pereira.
s.l; s.n; [2018]. mapas.
Não convencional em Português | Coleciona SUS (Brasil) | ID: biblio-965448
INTRODUÇÃO: A tuberculose (TB) é uma doença conhecida há milhares de anos. No entanto, permanece ainda como um dos principais problemas de saúde pública em todo mundo. OBJETIVO: Verificar prevalência de tuberculose e o suporte e conhecimento da rede de saúde nos municípios assistidos pelo Programa Mais Médicos para o Brasil (PMMB) no interior do Ceará. Desenho do estudo: corte transversal. MÉTODOS: Estudo com médicos bolsistas do PMMB que atuam em 30 municípios das macrorregiões de saúde Cariri e Centro Sul do Ceará, através de questionário padronizado confeccionado por supervisores e tutores do PMMB. A coleta ocorreu em novembro 2017. RESULTADOS: Responderam ao questionário 202 médicos (93,5% do total). 94,6% dos médicos responderam que suas Unidades Básicas de Saúde (UBS) seguem algum protocolo para acompanhamento destes pacientes. 97% dos médicos responderam que conhecem a rede de atenção à saúde ofertada ao paciente com tuberculose em seu município, os 3% que desconhecem justificaram que: "não tem nenhum paciente com tuberculose, não teve a oportunidade de conhecer a rede de atenção"; "não tem o serviço disponível no município"; a "gestão mudou e não informou como seria o fluxo". Foi verificada uma prevalência de 61 pacientes com TB cadastrados, 57 destes são acompanhados pelas UBSs. A notificação do paciente foi feita pelo médico em 22,8% dos casos, pelo enfermeiro em 24,8%, e pelo médico e enfermeiro em 52,5%. 94,6% dos médicos informaram que há garantia do encaminhamento do paciente para o centro de referência quando necessário e 5,4% que não há, sendo as seguintes justificativas: "embora exista o serviço as vagas são escassas e nem todos conseguem atendimento especializado" e "não há centro de referência para tuberculose pactuado pelo município. DISCUSSÃO: O Brasil segue a proposta da OMS no que diz respeito às prioridades relacionadas à detecção precoce de casos, ao tratamento do paciente e a cura. O número de novos casos de TB no Ceará em 2017 foi 3.851, destes 338 no Cariri e 147 no Sertão Central. Em novembro de 2017, 246 casos foram diagnosticados no Ceará, 23 na região do Cariri e 13 no Sertão Central. Neste estudo, verificou-se uma prevalência de 61 casos de TB, 93,4% destes são acompanhados pelos médicos do PMMB, 6,6% não é acompanhado. CONCLUSÃO: O controle da tuberculose é uma das suas áreas estratégicas a ser aplicada em todo o território nacional, as ações de controle da tuberculose devem ser desempenhadas na Atenção Básica.(AU)
Biblioteca responsável: BR1.1