Your browser doesn't support javascript.

Plataforma de Conhecimentos

PROGRAMA MAIS MÉDICOS

Home > Pesquisa > ()
XML
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Email
Adicionar mais destinatários
| |

Reflexões sobre a formação para o SUS e sua articulação com a pesquisa e a in(ter)venção nos cenários das práticas e dos serviços / Reflections on Public Health training and its articulation with research and in(ter)vention within the set of practices and services

Garcia Junior, Carlos Alberto Severo; Yasui, Silvio.
Interaçao psicol; 22(3)2018.
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-967198
A partir da experiência dos autores em suas diferentes inserções no Sistema Único de Saúde (SUS), o artigo tem como objetivo refletir sobre alguns pontos da formação em saúde, consi­ derando suas fronteiras com a pesquisa e a intervenção nos cenários dos serviços. As propo­ sições de mudança e a insistência na permanência do modelo biomédico hegemônico coabitam o cotidiano dos atores envolvidos com a saúde pública, fazendo emergir a contradi­ ção entre os diferentes paradigmas que sustentam os modelos das práticas e fazeres de saú­ de. Desse modo, surge a importância estratégica da Universidade, com seus diferentes âmbitos de atuação (ensino, pesquisa e extensão), como indutora de uma formação crítica e voltada para as necessidades da população e produtora de conhecimentos por meio de ações/ ofertas de integração entre ensino-serviço-comunidade. Nestes tempos de ataque ao SUS, sua sustentação e defesa necessitam de reflexões e ações que produzam uma formação atenta à realidade da população e uma pesquisa como um dispositivo para produção de conhecimento que modifiquem os modos como trabalhadores, usuários e gestores usam, percebem e ope­ ram a saúde de um modelo biomédico para uma perspectiva que contemple diferentes dimen­ sões e a saúde como produção da vida.(AU)
Based on the authors' experiences working within the Brazilian National Health System (SUS) this paper aims to reflect on educational actions in health, considering its intersection with re­ search and intervention in the set of practices and services. In daily practices, the propositions of change and, at the same time, the insistence on the permanence of the hegemonic biomedi­ cal model are present, and contradictions among competing paradigms that support different models in the Public Health field arise. The strategic importance of the University surfaces with its various scopes of action (research, teaching and extension programs) as a place for le­ arning experiences based on critical thinking and directed to community needs. In addition, we expect that knowledge may be produced through integration strategies between teaching-he­ alth services-community. In times of funding cuts that jeopardize the SUS's future, supporting and defending universal health care require reflections and actions oriented towards educatio­ nal processes that take into account the reality of the population, and research methods that act as an apparatus to produce knowledge capable of changing the way health is perceived by workers, users and managers from a biomedical model towards a perspective that contempla­ tes various dimensions and understands health as the production of life.(AU)
Biblioteca responsável: BR1.1