Your browser doesn't support javascript.

Plataforma de Conhecimentos

PROGRAMA MAIS MÉDICOS

Home > Pesquisa > ()
XML
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Email
Adicionar mais destinatários
| |

Impacto social do Programa Mais Médicos no estado de Santa Catarina: realidades e perspectivas

Lima, Rita de Cássia Gabrielli Souza.
Projetos de Pesquisa em Português | Pesquisas PMM | Finalizada | ID: pesqpmm-71
Instituição do pesquisador: Universitária
Nome da instituição (Universidade): Universidade do Vale do Itajaí
Nome da instituição (Faculdade): Programa de Mestrado em Saúde e Gestão do Trabalho
Resumo: O Brasil enfrenta dois desafios robustos na luta pela concretização da garantia universal do direito à saúde: construir uma cultura pedagógica ética e política para o Sistema Único de Saúde (SUS) e resistir à histórica desigualdade distributiva de médicos na atenção básica, entre estados federativos, bem como entre municípios prósperos e municípios com alto índice de vulnerabilidade social, no interior dos estados. Para fazer frente a estes desafios, o Estado instituiu o “Programa Mais Médicos”, por meio da Lei 12.871, e ampliou as oportunidades de formação médica. Santa Catarina foi contemplada com a inserção de novos médicos em cento e noventa e nove (199) municípios e com dois novos cursos públicos de medicina, segundo informações do Ministério da Saúde, socializadas em 2015 na Universidade Federal de Santa Catarina. Este projeto de pesquisa objetiva analisar o impacto social do “Programa Mais Médicos”, em tais municípios. O método utilizado será quantitativo-qualitativo, em função das especificidades dos objetivos do estudo, acima descritas. Estão previstas reuniões/oficinas com professores do Mestrado em Saúde e Gestão do Trabalho/UNIVALI, representantes da SES/SC, e do Núcleo Estadual do Ministério da Saúde em Santa Catarina (NEMS/SC) para fins de alinhamento teórico-metodológico, com vistas à formulação de instrumentos de coleta e análise de dados. O instrumento de coleta de dados de balizadores pedagógicos do Programa será entrevista narrativa. Com os gestores será aplicada a técnica grupo focal. Para a análise estatística descritiva dos dados quantitativos, será utilizado o software Excell. A partir da distribuição dos resultados, serão analisados os métodos estatísticos mais adequados ao estudo das variáveis, determinando se serão paramétricos ou não paramétricos. Em todos os procedimentos estatísticos será utilizado o nível de significância menor que 5%. Os dados qualitativos serão armazenados, organizados e categorizados no software de aplicação Atlas-Ti. Estão previstos dois produtos, conforme descrito nos objetivos.
Objetivos: Analisar o impacto social e o balizamento pedagógico do Programa Mais Médicos em Santa Catarina.
Tipo de pesquisa: Outro
: Pesquisa qualitativa e quantitativa
Abrangência: Estadual
Região: Sul
Cidade / Município: São Miguel D´Oeste, Chapecó, Xanxerê, Concórdia, Videira, Joaçaba, Sombrio, Criciúma, Tubarão, Bocaina, Florianópolis, Itajaí, Rio do Sul, Blumenau, Joinville
Estado: Santa Catarina
País: Brasil
Data de início: 11/05/2015
Data provável de finalização da pesquisa: 31/05/2017
Data de finalização da pesquisa: 28/04/2017
Equipe de pesquisadores: Lima, Rita de Cássia Gabrielli Souza; Maximo, Carlos Eduardo; Manske, George Saliba; Lacerda, Leo Lynce Valle de; Grillo, Luciane Peter; Ros, Marco Aurélio da; Maeyama, Marcos Aurélio; Lopes, Stella Maris Brum; Mezadri , Tatiana
Fonte de Financiamento: Governamental
Taxonomia PMM: Avaliação do Programa
Referências bibliográficas onde a pesquisa foi publicada e/ou divulgada: https://www.abrasco.org.br/site/noticias/formacao-e-educacao/mais-medicos-e-tema-de-edicao-especial-da-revista-ciencia-saude-coletiva-lancada-no-7o-cbcshs/20945/http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_issuetoc&pid=1413-812320160009&lng=pt&nrm=isohttp://www.scielo.br/pdf/csc/v21n9/1413-8123-csc-21-09-2797.pdfhttp://www.tempusactas.unb.br/index.php/tempus/article/view/1741
Mapear os municípios catarinenses contemplados com o Programa;Mapear os médicos adscritos pelo Programa;Analisar eventuais mudanças quantitativas, com base em alguns indicadores de sistemas de informação em saúde;Identificar eventuais fortalezas e limites, manifestados em processos e fluxos de gestão do cuidado, na perspectiva de gestores municipais de saúde;Identificar como a dimensão ética e a dimensão política são percebidas na formação em medicina pelos balizadores pedagógicos do Programa em Santa Catarina;Analisar eventuais mudanças qualitativas geradas pelo Programa nos processos de fluxos do cuidado, na perspectiva de usuários - dois estudos de caso (em âmbito de mestrado);Analisar o desempenho de indicadores básicos de saúde após a implantação do Programa - um estudo de caso (em âmbito de mestrado);Produzir uma tecnologia social, em formato CD-ROM, para os balizadores pedagógicos e SES/SC; eProduzir uma tecnologia de educação permanente para gestores.