Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 20 de 28
Filtrar
Mais filtros










Filtros aplicados

Tipo de estudo
Intervalo de ano de publicação
1.
Rio de Janeiro; s.n; 2012. 82 p. ilus, tab.
Tese em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: lil-712807

RESUMO

O estudo do crescimento e desenvolvimento é essencial para a Ortodontia, pois cada criança possui um padrão único. Na presença de doenças sistêmicas como as cardiopatias, um exame mais detalhado deve ser feito, uma vez que estas podem alterar o crescimento e desenvolvimento. Um dos métodos mais utilizados nesta avaliação é a análise da calcificação dos ossos da mão e punho. Porém, as modificações no tamanho e forma das vértebras cervicais vêm sendo muito utilizadas nas últimas décadas pelo fato de ser realizada em radiografias cefalométricas laterais, rotineiramente utilizadas no diagnóstico ortodôntico. Inicialmente, os objetivos deste trabalho foram verificar a correlação entre os métodos de obtenção da idade óssea e dos estágios de maturação óssea que utilizam os indicadores presentes na região de mão e punho e os presentes nas vértebras cervicais em um grupo de crianças cardiopatas e não cardiopatas. A partir da correlação positiva e significativa, utilizou-se o método das vértebras cervicais para comparar a idade óssea, a diferença entre idade óssea e cronológica e os estágios de maturação óssea entre crianças cardiopatas e não cardiopatas. A amostra foi formada por 120 crianças com idades entre 4,83 a 14,66 anos, atendidas no Ambulatório de Pediatria do Hospital Universitário Pedro Ernesto. Entre estas, 73 eram cardiopatas, todas portadoras de cardiopatias congênitas cianóticas e 47 não cardiopatas, que faziam apenas acompanhamento de rotina, com idades médias de 9,3 e 8,9 anos respectivamente. A idade e maturação óssea foram verificadas através de radiografias cefalométricas laterais e carpais. A determinação da idade óssea foi realizada pelo método de Mito et al. nas radiografias cefalométricas laterais e pelo método de Greulich e Pyle nas radiografias carpais. E, os estágios de maturação óssea foram obtidos pelo método de Hassel e Farman nas radiografias cefalométricas laterais e pelo método de Singer nas radiografias carpais.


The study of growth and development is essential for orthodontics, because each child has a unique pattern. In the presence of systemic diseases such as congenital heart disease, a more detailed examination must be made, since they may alter their growth and development. One of the methods used for this evaluation is bone ossification analysis of the hand and wrist region. However, changes in size and shape of the cervical vertebrae have been widely used in recent decades because it is performed in lateral cephalometric radiographs, routinely used in orthodontic diagnosis. Initially, our objectives were to assess the correlation between the methods for obtaining bone age and skeletal maturation stages using the indicators present in the hand and wrist region and in the cervical vertebrae in a group of children with and without heart disease. Based on the positive and significant correlation, the cervical vertebrae method was chosen to compare bone age, the difference between bone age and chronological and skeletal maturation stages between children with and without heart disease. The sample comprised 120 children aged 4.83 to 14.66 years, that attended the Pediatric Clinic of Pedro Ernesto University Hospital. Among these, 73 presented cyanotic congenital heart disease and 47 had no heart disease and were only on follow-up, with a mean age of 9.3 and 8.9 years respectively. The bone age and skeletal maturation were verified by lateral cephalometric radiographs and hand-wrist radiographs. The bone age determination was performed by the Mito et al. method on lateral cephalometric radiographs and by the Greulich and Pyle method on hand-wrist radiographs. The skeletal maturation stages were obtained by the Hassel and Farman method on lateral cephalometric radiographs and by the Singer method on hand-wrist radiographs. The correlation between the methods for obtaining bone age and skeletal maturation stages showed a positive and significant ...


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Criança , Determinação da Idade pelo Esqueleto , Desenvolvimento Ósseo , Cardiopatias Congênitas , Ortodontia , Vértebras Cervicais/crescimento & desenvolvimento , Mãos , Radiografia , Punho
2.
Rio de Janeiro; s.n; 2012. 82 p. ilus, tab.
Tese em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: biblio-866832

RESUMO

O estudo do crescimento e desenvolvimento é essencial para a Ortodontia, pois cada criança possui um padrão único. Na presença de doenças sistêmicas como as cardiopatias, um exame mais detalhado deve ser feito, uma vez que estas podem alterar o crescimento e desenvolvimento. Um dos métodos mais utilizados nesta avaliação é a análise da calcificação dos ossos da mão e punho. Porém, as modificações no tamanho e forma das vértebras cervicais vêm sendo muito utilizadas nas últimas décadas pelo fato de ser realizada em radiografias cefalométricas laterais, rotineiramente utilizadas no diagnóstico ortodôntico. Inicialmente, os objetivos deste trabalho foram verificar a correlação entre os métodos de obtenção da idade óssea e dos estágios de maturação óssea que utilizam os indicadores presentes na região de mão e punho e os presentes nas vértebras cervicais em um grupo de crianças cardiopatas e não cardiopatas. A partir da correlação positiva e significativa, utilizou-se o método das vértebras cervicais para comparar a idade óssea, a diferença entre idade óssea e cronológica e os estágios de maturação óssea entre crianças cardiopatas e não cardiopatas. A amostra foi formada por 120 crianças com idades entre 4,83 a 14,66 anos, atendidas no Ambulatório de Pediatria do Hospital Universitário Pedro Ernesto. Entre estas, 73 eram cardiopatas, todas portadoras de cardiopatias congênitas cianóticas e 47 não cardiopatas, que faziam apenas acompanhamento de rotina, com idades médias de 9,3 e 8,9 anos respectivamente. A idade e maturação óssea foram verificadas através de radiografias cefalométricas laterais e carpais. A determinação da idade óssea foi realizada pelo método de Mito et al. nas radiografias cefalométricas laterais e pelo método de Greulich e Pyle nas radiografias carpais. E, os estágios de maturação óssea foram obtidos pelo método de Hassel e Farman nas radiografias cefalométricas laterais e pelo método de Singer nas radiografias carpais.


The study of growth and development is essential for orthodontics, because each child has a unique pattern. In the presence of systemic diseases such as congenital heart disease, a more detailed examination must be made, since they may alter their growth and development. One of the methods used for this evaluation is bone ossification analysis of the hand and wrist region. However, changes in size and shape of the cervical vertebrae have been widely used in recent decades because it is performed in lateral cephalometric radiographs, routinely used in orthodontic diagnosis. Initially, our objectives were to assess the correlation between the methods for obtaining bone age and skeletal maturation stages using the indicators present in the hand and wrist region and in the cervical vertebrae in a group of children with and without heart disease. Based on the positive and significant correlation, the cervical vertebrae method was chosen to compare bone age, the difference between bone age and chronological and skeletal maturation stages between children with and without heart disease. The sample comprised 120 children aged 4.83 to 14.66 years, that attended the Pediatric Clinic of Pedro Ernesto University Hospital. Among these, 73 presented cyanotic congenital heart disease and 47 had no heart disease and were only on follow-up, with a mean age of 9.3 and 8.9 years respectively. The bone age and skeletal maturation were verified by lateral cephalometric radiographs and hand-wrist radiographs. The bone age determination was performed by the Mito et al. method on lateral cephalometric radiographs and by the Greulich and Pyle method on hand-wrist radiographs. The skeletal maturation stages were obtained by the Hassel and Farman method on lateral cephalometric radiographs and by the Singer method on hand-wrist radiographs. The correlation between the methods for obtaining bone age and skeletal maturation stages showed a positive and significant ...


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Criança , Determinação da Idade pelo Esqueleto , Desenvolvimento Ósseo , Cardiopatias Congênitas , Ortodontia , Vértebras Cervicais/crescimento & desenvolvimento , Mãos , Radiografia , Punho
3.
Rev. clín. pesq. odontol. (Impr.) ; 6(3): 207-213, set.-dez. 2010. tab, graf
Artigo em Inglês | LILACS, BBO - Odontologia | ID: lil-617386

RESUMO

Objectives: The aim of the study was to compare the cervical vertebrae maturity, using a lateral cephalogram,which is routinely taken before orthodontic treatment and is included as a part of the patient’srecord, with hand-wrist maturation method. Materials and methods: The study group comprised ofsixty subjects of Bangalore, Indian, origin, aged between 9-18 years. Hand wrist radiograph and lateralcephalograms were taken for these subjects. Assessment of skeletal maturation was done using SkeletalMaturity Indicators (SMI’s) from hand-wrist radiograph and Cervical Vertebrae Maturity Indicators(CVMI’s) from lateral cephalogram. A pair wise comparison for skeletal age assessment stages was doneusing Wilcoxon sign rank test and proportions was compared using Chi-Square test for statistical analysis.Results: Skeletal maturity assessed using the cervical vertebrae maturation index (CVMI) method andhand-wrist skeletal maturational index (SMI) method showed no statistical signifi cant difference for malesand females. However, females showed maturation at an early age as compared to males. Conclusions:Since properly utilized cervical vertebrae assessment provided a reliable assessment of pubertal growthspurt, it would be benefi cial to use a lateral cephalogram for skeletal maturity assessment and thereby eliminate the need for an additional radiograph (hand-wrist radiograph). This is cost effective and will alsoreduce the radiation exposure to the patient.


Objetivos: O objetivo do presente estudo foi comparar a maturidade das vértebras cervicais, por meio de umcefalograma lateral, que é rotineiramente obtido antes de tratamentos ortodônticos, com um método de medição dematuração de mão e punho. Materiais e métodos: O grupo estudado consistiu de sessenta indivíduos da região deBangalore, Índia, com idades entre 9 e 18 anos, de ambos os sexos. Radiografi as de mão e punho e cefalogramas emnorma lateral foram obtidos. A determinação da maturação esquelética foi determinada com o uso de Indicadoresde Maturidade Esquelética para radiografi as de mão e punho e Indicadores de Maturidade de Vértebras Cervicaispara cefalogramas em norma lateral. A comparação por pareamento para determinação da idade esqueletal foi feitautilizando o teste de ranqueamento de Wilcoxon e as proporções comparadas pelo teste Qui-Quadrado para análiseestatística. Resultados: A maturidade esquelética determinada pelo índice de maturação esquelética não mostroudiferença estatística signifi cante para homens e mulheres. Entretanto, em mulheres a maturação ocorreu em idademais precoce quando comparadas com os homens. Conclusões: Uma vez utilizado adequadamente, o método dedeterminação da maturidade das vértebras cervicais proporciona um indicativo confi ável do crescimento no estirãoda puberdade, o qual pode ser útil no estabelecimento da maturidade esqueletal por meio de cefalogramas laterais,eliminando assim a necessidade de radiografi as adicionais de mão e punho. Essa eliminação das radiografi as de mãoe punho é custo-efetiva e igualmente reduz a exposição do paciente à radiação ionizante.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Criança , Adolescente , Determinação da Idade pelo Esqueleto/métodos , Desenvolvimento Ósseo/fisiologia , Vértebras Cervicais/crescimento & desenvolvimento , Punho/crescimento & desenvolvimento , Fatores Etários , Vértebras Cervicais , Punho
4.
Odonto (Säo Bernardo do Campo) ; 16(32): 31-38, jul.-dez. 2008. ilus, tab, graf
Artigo em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: lil-542927

RESUMO

O objetivo deste estudo é a comparação entre a idade óssea, idade cronológica e o padrão de desenvolvimento dentário, com a finalidade de obter uma diretriz para a escolha da época de tratamento ortodôntico mais conveniente. Foram analisados clinicamente 140 pacientes, na faixa etária de 7 a 13 anos, de ambos os gêneros. Para a determinação da idade óssea esses mesmos pacientes foram submetidos a exame radiográfico da região da articulação metacarpofalangeana do primeiro dedo da mão esquerda, utilizando película radiográfica oclusal, pela técnica de cone longo (40 cm), com tempo de exposição de 0,9 segundo, para avaliação do desenvolvimento do osso sesamóide adutor. Conclui-se que o método radiológico empregado é de fácil aplicação, principalmente em cidades que não possuem centros radiológicos. A ossificação do osso sesamóide adutor pode ser utilizado como indicador do início do Surto de Crescimento Puberal (SCP) sendo mais precoce nos indivíduos de gênero feminino; o padrão dentário é variável tanto para a idade óssea como para a cronológica em ambos os gêneros.


The aim of this study is a comparison between bone age, chronologic age and dental age, with the purpose of to obtain a guideline for the choice of the treatment time more convenient. Were analyzed 140 patients both genre, in the age group from 7 to 13 year. For the determination of the bone age those same patients were submitted to radiographic exam of the metacarpophalangeal joint of the first finger of the left hand using radiographic oclusal film, for the technique of the long cone (40 cm), with time of exhibition of 0,9 seconds, for the evaluation of the development of the sesamoid adutor bone. The conclusions of this study were that the radiographic method used is a easy application, mainly in cities that do not have radiological centers. The ossification of sesamoid adutor bone can be utilized as an indicator of the beginning of Pubertal Growth Spurt (PGS), being more precocious in the individuals of feminine gender; the dental pattern is variable than for bone age than for chronologic age in both genres.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Criança , Adolescente , Determinação da Idade pelo Esqueleto , Desenvolvimento Ósseo , Mãos , Osso e Ossos , Punho , Diáfises/anatomia & histologia , Epífises/anatomia & histologia , Ortodontia
5.
Ortodontia ; 41(2): 95-100, abr.-jun. 2008. ilus, tab, graf
Artigo em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: lil-542400

RESUMO

O objetivo do estudo foi avaliar as idades dentária e esquelética em indivíduos situados antes do surto de crescimento puberal. A amostra consistiu de 74 radiografias panorâmicas e de mão e punho de indivíduos brasileiros, leucodermas, sendo 43 do sexo masculino e 31 do sexo feminino, com idades cronológicas variando de 112 a 160 meses para as meninas e 138 a 179 mesespara os meninos. Esta amostra foi dividida em estágios 4,5 e 6 do método Fishman. Foi utilizado um programa de computador para cálculo da idade dentária, denominado "Cronologia" e o Radiocef da Radiomemory para cálculo da idade óssea de acordo com o método de Eklof e Ringertz. Para os indivíduos do sexo masculino: foram verificadas diferenças estatisticamente significantes entre as idades cronológica e dentária somente nos estágios 4 e 5. Com relação as idades cronológica e óssea foram verificadas diferença estatisticamente significantes somente no estágio 6. Com relação as idades dentária e óssea houve diferença estatisticamente significantes para os estágios 4 e 5. Para os indivíduos do sexo feminino: não foram verificadasdiferenças estatisticamente significantes entre as idades cronológica, dentária e óssea.


The aim of this study was evaluated dental and bone age in individuals stated before puberal growth spurt. The sample was composed by 74panoramic and hand and wrisat radiographies from 43 males and 31 females. The chronological age was 112 to 160 months in female group and 138 to I79 months in male group. A special computer software Cronologia was used to calculated dental age and Radiocef software was used in bone age. In male individuals, it was observed statistically differences between chronological and dental age only in stages 4 and 5. In chronological and bone age it was observed statistically differences only in stage 6. Only in stage 4 and 6, statistically differences was observed in dental and bone age. In female individuals no statistically differences was observed in chronological, dental and bone age.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Criança , Adolescente , Determinação da Idade pelo Esqueleto , Determinação da Idade pelos Dentes , Mãos , Punho , Ortodontia , Radiografia Panorâmica
6.
RPG rev. pos-grad ; 14(4): 286-293, out.-dez. 2007. ilus, tab
Artigo em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: lil-529478

RESUMO

Este trabalho avaliou a densidade radigráfica de três ossos do corpo (capitato, escafóide e hamato), em pacientes do gênero masculino e do gênero feminino, com idades entre sete e 18 anos, por meio de um programa gerenciador de imagens (Adobe Photoshop - 6.0), realizando leitura das intensidades de cinza de cada imagem selecionada em cada osso e produzindo um histograma referente aos valores resultantes de cada análise. A comparação entre médias de densidades dos ossos analisados para o gênero masculino não apresentou médias estatisticamente diferentes somente para o conjunto capitato x hamato, enquanto no gênero feminino as comparações entre ossos se mostraram estatisticamente desiguais; a comparação entre média de densidade de cada osso e idade cronológica apresentou dependência significativa somente para o osso hamato no gênero masculino.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Criança , Adolescente , Densidade Óssea , Ossos do Carpo , Intensificação de Imagem Radiográfica/métodos , Mãos , Punho , Estudos de Avaliação como Assunto
7.
Ortodontia ; 40(4): 273-280, out.-dez. 2007. tab
Artigo em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: lil-542776

RESUMO

O objetivo nesta pesquisa foi a correlação da maturação óssea da segunda (C2), terceira (C3) e da quarta (C4) vértebras cervicais com as fases de maturação óssea de mão e punho e mineralização do segundo molar inferior. A amostra foi constituída de 252 prontuários nos quais continham radiografias cefalométricas laterais, de mão e punho e panorâmicas de 138 indivíduos do sexo feminino e 114 do masculino. A faixa etária ficou compreendida entre os cinco anos e zero mês a 16 anos e 11 meses. Os prontuários foram divididos apenas por sexo, já que a associação entre os parâmetros ocorreu a partir da classificação do desenvolvimento das vértebras cervicais. As análises estatísticas foram realizadas separadamente para cada fator e sexo e unidas ao final para se obter a correlação da maturação óssea de mão e punho e mineralização dentária com as vértebras cervicais. Considerando a maturaçãoóssea de mão e punho e mineralização dentária, não houve diferença na seqüência de aparecimento dos eventos se comparado os sexos, sendo notado um adiantamento dos indivíduos do sexo feminino em relação aos do masculino. Verificou-se que para o último estágio vertebral, os indivíduos do sexo feminino estavam no início do capeamento do osso rádio e com dois terços de raiz formada do segundo molar inferior, enquanto os do masculino apresentavam-se com a união total das falanges distais e com o ápice formado. Conclui-se que tanto os indivíduos do sexo feminino quanto os do masculino, apresentaram uma alta correlação entre os fatores.


The aim of this research was the correlation of the second (C2). third (C3) and fourth (C4) cervical vertebrae bone maturation with the phases of the hand-wrist bone maturation and dental mineralization of lower second molar: The sample was constituted of 252 children 5 handbooks which had cephalometric, hand-wrist and panoramic radiographies of the 138 female and 114 male. The chronological age was between five years and zero months to 16 years and 11 months. The division of the handbooks is by sex however the association between the factors done in reference of the cervical vertebrae development classification. The statistical analyses were realized separately for each sex and factor and added in the finish to obtain the correlation of the hand-wrist bone maturation and dental mineralization with the cervical vertebrae. Considering the hand-wrist bone maturation and dental mineralization, there weren't differences statistically significant in the sequence of the events if compare both sex, being noted that the female was earlier than the male. The last stage of cervical vertebrae was verified that the female was in the begin of the radio capping and two third of radicular formation of the second lower molar while the male showed with the total union of the dista1 phalange and complete radicular formation. The conclusions were that the both sex showed a high correlation between the factors.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Criança , Adolescente , Calcificação Fisiológica , Mãos , Vértebras Cervicais/crescimento & desenvolvimento , Punho , Ortodontia , Radiografia Panorâmica , Dente
8.
RFO UPF ; 12(1): 42-46, 30/04/2007. ilus, tab
Artigo em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: biblio-873329

RESUMO

A avaliação da região de mão e punho em radiografias carpais (RC) é a metodologia mais utilizada para determinar a idade ósea (IO). Contudo , a fim de diminuir a dose de radiação e o custo dos exames, sugere-se a sua substituição pela análise das vértebras cervicais (VC) em telerradiografias laterais (TRL). Assim, objetivou-se avaliar a validade de um método que estima a IO utilizando as VC, correlacionando-o à idade cronológica (IC) do paciente. A hipótese nula (Ho) testada foi a de que não há diferença entre a IO estimada por este método e a IC. Para tanto, utilizou-se uma amostra de 170 TRL de arquivo de pacientes de ambos os sexos, com IC entre 60 e 124 meses. A IO foi estimada por meio de uma fórmula matemática, na qual as variáveis são mensurações realizadas no corpo da VC 3 e 4, de acordo com o método testado. Adicionalmente, avaliaram-se a confiabilidade e a reprodutibilidade deste método de estimativa da IO. A aplicação do teste de Pearson revelou ausência de correlação entre IO estimada e IC para a amostra total e, principalmente, para os indivíduos do sexo masculino. No entanto, na amostra feminina, a correlação, mesmo que muito fraca, foi significativa. Além disso, os testes inter e intra-avaliadores revelaram correlações positivas e de valores altos, indicando que o método é fidedigno e possibilita reprodução. Diante destes resultados, conclui-se que o método de estimativa da IO testado foi reproduzível e confiável, contudo não mostrou correlação consistente com a IC, especialmente em pacientes do sexo masculino, rejeitando parcialmente Ho. Por isso, sugere-se a realização de estudos adicionais, que modifiquem os padrões da fórmula original, antes de invalidar o método em questão


Assuntos
Masculino , Feminino , Criança , Assistência Odontológica para Crianças , Estatura-Idade , Ossos da Mão , Punho , Radiologia , Vértebras Cervicais
10.
J. Health Sci. Inst ; 24(3): 183-188, jul.-set. 2006. tab, CD-ROM
Artigo em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: biblio-873672

RESUMO

Introdução - Os métodos digitais permitem quantificar dados com características qualitativas. Em Radiologia o estudo das estruturas depende de critérios pessoais, havendo variabilidade intra e inter-examinadores. A possibilidade de mensurar estruturas anatômicas como as corticais e o trabeculado ósseos é um fator importante para avaliação da mineralização. Material e Métodos - No presente estudo são digitalizadas por meio de scanner 30 radiografias de mão e punho de indivíduos adultos e 30 radiografias de mão e punho de crianças no intuito de observar os números de coeficientes de atenuação em escala de 256 tons de cinza para os ossos Hamato e Sesamóide, permitindo-se quantificar valores médios de densidade e desvios padrão das médias para as porções corticais e medulares. Resultados - Os resultados demonstram não haver diferenças estatisticamente significantes entre os valores obtidos nas porções cortical e medular nos ossos Hamato e Sesamóide. Conclusões - O osso Sesamóide deve ser utilizado como padrão-ouro na análise do surto de crescimento puberal e maturação óssea


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Criança , Adulto , Densidade Óssea , Mãos , Radiografia , Análise Estatística , Osteogênese , Punho/anatomia & histologia
11.
Rev. Assoc. Paul. Cir. Dent ; 60(3): 176-181, maio-jun. 2006. ilus, tab, graf
Artigo em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: lil-472268

RESUMO

Na Ortodontia, a menarca (primeira menstruação) é considerada um evento da curva descendente de velocidade de crescimento estatural. Nosso objetivo foi identificar experimentalmente a menarca como um ponto desta curva. Foram realizadas radiografia de mão e punho em 20 meninas logo após a ocorrência da menarca, respeitando o prazo máximo de 30 dias. Os estágios epifisários encontrados foram aplicados em gráficos e uma média aritmética foi utilizada para determinar a posição do ponto menarca na curva. A menarca localizou-se entre os estágios Rcap e FDui, coincidindo com a fase de crescimento desacelerado. Foi concluído que o estudo, apesar do tamanho da amostra, representou a importância de relacionar a menarca aos eventos de ossificação da mão e do punho para o correto diagnóstico da maturidade óssea


Assuntos
Humanos , Feminino , Adolescente , Estatura , Menarca , Mãos , Ortodontia , Punho
12.
Rev. Assoc. Paul. Cir. Dent ; 60(3): 176-181, maio-jun. 2006. ilus, tab, graf
Artigo em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: biblio-873269

RESUMO

Na Ortodontia, a menarca (primeira menstruação) é considerada um evento da curva descendente de velocidade de crescimento estatural. Nosso objetivo foi identificar experimentalmente a menarca como um ponto desta curva. Foram realizadas radiografia de mão e punho em 20 meninas logo após a ocorrência da menarca, respeitando o prazo máximo de 30 dias. Os estágios epifisários encontrados foram aplicados em gráficos e uma média aritmética foi utilizada para determinar a posição do ponto menarca na curva. A menarca localizou-se entre os estágios Rcap e FDui, coincidindo com a fase de crescimento desacelerado. Foi concluído que o estudo, apesar do tamanho da amostra, representou a importância de relacionar a menarca aos eventos de ossificação da mão e do punho para o correto diagnóstico da maturidade óssea


Assuntos
Humanos , Feminino , Adolescente , Estatura , Menarca , Mãos , Ortodontia , Punho
13.
J. appl. oral sci ; 14(2): 142-146, Apr. 2006. graf, tab
Artigo em Inglês | LILACS, BBO - Odontologia | ID: lil-448152

RESUMO

OBJECTIVE: The aim of this study was to determine the differences between the skeletal ages estimated by TW2 and TW3 methods through their RUS and Carpal systems. MATERIAL AND METHODS: A sample of two hundred and forty hand and wrist radiographs of male and female Brazilian children aged 84-199 months was evaluated by five observers. The Dunnet test was performed for statistical analysis. RESULTS: Results showed higher skeletal ages estimated by TW2RUS than TW3RUS and Carpal for both genders. For girls a statistically significant difference (p<0.05) was observed between TW2RUS and TW3RUS over the entire age range. For boys this difference was observed from 108 months onwards. In general RUS skeletal ages were higher than the chronological age and Carpal skeletal ages for both genders. The overestimation of chronological age was smaller for TW3RUS than for TW2RUS, and this last system showed a statistically significant difference regarding chronological age over the entire age range for girls, whereas for boys this difference was seen from 132 months onwards. For girls TW3 RUS and Carpal showed a significant difference regarding chronological age in the oldest age groups; in boys TW3RUS did not show a significant difference regarding chronological age. For Carpal, these results were more variable. CONCLUSION: It seems reasonable to recommend the use of the TW3 system for the studied Brazilian population.


OBJETIVO: O objetivo deste estudo foi determinar as diferenças entre as idades esqueletais estimadas pelos métodos TW2 e TW3, usando os sistemas RUS e Carpal. MATERIAL E MÉTODOS: Uma amostra de 240 radiografias de mão e punho de crianças brasileiras de ambos os sexos com idade cronológica entre 84 e 199 meses foram avaliadas por cinco observadores. Para análise estatística dos dados foi aplicado o Teste de Dunnet. RESULTADOS: Os resultados demonstraram que as idades esqueletais estimadas pelo método TW2RUS foram mais avançadas que aquelas estimadas pelos métodos TW3RUS e Carpal, para ambos os sexos. Para o sexo feminino, uma diferença estatisticamente significante (p<0,05) foi observada entre os métodos TW2RUS e TW3RUS em todas as faixas etárias estudadas. No sexo masculino, essa diferença foi observada a partir de 108 meses em diante. Em geral, idades esqueletais estimadas pelo método RUS são maiores que a idade cronológica e também maiores que a idade esqueletal estimada pelo método Carpal em ambos os sexos. A superestimativa da idade cronológica é menor quando se aplica o método TW3RUS do que ao se utilizar o método TW2RUS, e esse último sistema mostrou uma diferença estatisticamente significante em relação a idade cronológica em todas as faixas etárias das meninas, enquanto para os meninos isso foi observado apenas a partir dos 132 meses em diante. No sexo feminino, houve uma diferença significante em relação a idade cronológica no grupo mais velho quando se comparou TW3RUS e Carpal; o que não foi observado no sexo masculino. No método Carpal os resultados foram mais variados. CONCLUSÃO: Diante dos resultados, os autores consideraram mais razoável a utilização do método TW3 para a estimativa da idade esqueletal em pacientes brasileiros.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Criança , Adolescente , Determinação da Idade pelo Esqueleto , Mãos , Punho , Radiografia
14.
J. appl. oral sci ; 14(2): 142-146, Apr. 2006. tab, graf
Artigo em Inglês | LILACS, BBO - Odontologia | ID: biblio-873190

RESUMO

OBJETIVO: O objetivo deste estudo foi determinar as diferenças entre as idades esqueletais estimadas pelos métodos TW2 e TW3, usando os sistemas RUS e Carpal. MATERIAL E MÉTODOS: Uma amostra de 240 radiografias de mão e punho de crianças brasileiras de ambos os sexos com idade cronológica entre 84 e 199 meses foram avaliadas por cinco observadores. Para análise estatística dos dados foi aplicado o Teste de Dunnet. RESULTADOS: Os resultados demonstraram que as idades esqueletais estimadas pelo método TW2RUS foram mais avançadas que aquelas estimadas pelos métodos TW3RUS e Carpal, para ambos os sexos. Para o sexo feminino, uma diferença estatisticamente significante (p<0,05) foi observada entre os métodos TW2RUS e TW3RUS em todas as faixas etárias estudadas. No sexo masculino, essa diferença foi observada a partir de 108 meses em diante. Em geral, idades esqueletais estimadas pelo método RUS são maiores que a idade cronológica e também maiores que a idade esqueletal estimada pelo método Carpal em ambos os sexos. A superestimativa da idade cronológica é menor quando se aplica o método TW3RUS do que ao se utilizar o método TW2RUS, e esse último sistema mostrou uma diferença estatisticamente significante em relação a idade cronológica em todas as faixas etárias das meninas, enquanto para os meninos isso foi observado apenas a partir dos 132 meses em diante. No sexo feminino, houve uma diferença significante em relação a idade cronológica no grupo mais velho quando se comparou TW3RUS e Carpal; o que não foi observado no sexo masculino. No método Carpal os resultados foram mais variados. CONCLUSÃO: Diante dos resultados, os autores consideraram mais razoável a utilização do método TW3 para a estimativa da idade esqueletal em pacientes brasileiros


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Criança , Adolescente , Determinação da Idade pelo Esqueleto , Mãos , Punho , Radiografia
15.
Odontol. clín.-cient ; 5(1): 49-55, jan.-mar. 2006. tab
Artigo em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: lil-437462

RESUMO

Avaliou-se métodos alternativos para determinação da maturação esquelética em comparação com o método de Fishman por meio de análise de radiografias de mão e punho (método I). Foram avaliadas radiografias cefalométricas, panorâmicas e de mão e punho de 40 documentações radiográficas de pacientes, de ambos os sexos, com idade de 7 a 16 anos. As radiografias foram avaliadas separadamente por dois examinadores. A determinação da maturação esquelética através das vértebras cervicais foi realizada através do método descrito por Hassel e Farman (Método 11). Nas radiografias panorâmicas, observou-se estágio de desenvolvimento dos 20 molares inferiores permanentes de acordo com os estágios de calcificação de Nolla (Método III). As classificações obtidas com os Métodos II e III foram comparadas com o Método I utilizando-se estatística Kappa. Ambos foram considerados como métodos válidos e Úteis, quando considerados juntos, reservando o uso das radiografias de mão e punho para os casos mais controversos


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Criança , Adolescente , Dente/crescimento & desenvolvimento , Determinação da Idade pelo Esqueleto/métodos , Mãos , Punho , Radiografia Dentária , Vértebras Cervicais/crescimento & desenvolvimento
16.
J. Health Sci. Inst ; 23(4): 261-264, out.-dez. 2005. graf, CD-ROM
Artigo em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: biblio-872999

RESUMO

Introdução - O fortalecimento muscular é comumente um dos objetivos terapêuticos e, para tal várias técnicas podem ser empregues. No presente trabalho foi realizado um estudo comparativo entre a corrente alternada de média frequência (CAMF) e o exercício resistido clássico no ganho de força muscular. Métodos - Quinze indivíduos sedentários, do sexo feminino, com idade entre 19 e 24 anos foram distribuídos aleatoriamente em três grupos (n=5). O Grupo 1 foi utilizado como controle, os indivíduos do Grupo 2 submeteram-se à aplicação de estimulação elétrica com CAMF enquanto que, nos indivíduos do Grupo 3 realizou-se exercício resistido clássico. Foi mensurado e, registrado, a força muscular dos flexores de punho e dedos, com dinamômetro, do membro não dominante de cada indivíduo, na avaliação inicial e ao final do estudo em ambos os grupos. Resultados - A diferença média de força, inicial e final, nos grupos foi: Grupo 1: -0,052Kg, Grupo 2: +1,19Kg e Grupo 3: + 1,20Kg. Conclusão: A corrente-alternada de média frequência e o exercício resistido clássico foram eficazes no aumento da força muscular em flexores de punho e dedos em indivíduos sedentários, não havendo diferença entre os métodos.


Assuntos
Humanos , Feminino , Adulto , Estimulação Elétrica/métodos , Exercício Físico , Punho , Análise de Variância , Resistência Física
17.
Ortodontia ; 38(3): 267-274, jul.-set. 2005. ilus
Artigo em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: lil-542391

RESUMO

Um ponto fundamental no tratamento ortodôntico de crianças e adolescentes consiste em determinar a fase de maturação esquelética em que se encontram. Muitos métodos são utilizados na obtenção da idade esquelética. O mais comumente difundido no meio ortodôntico é a análise da radiografia carpal; entretanto, o acesso desta informação em radiografias cefalométricas laterais tem sido também empregado, sendo importante por reduzir a exposição radiográfica dos pacientes, assim como o custo. Neste trabalho é feita uma revisão destes dois métodos radiográficos para avaliação da maturação esquelética: a radiografia carpal e a radiografia cefalométrica lateral. Verifica-se na literatura que ambos os métodos apresentam concordância na avaliação da maturação esquelética; entretanto a observação das vértebras cervicais vem tendo muita aplicabilidade, permitindo dados diagnósticos relevantes a prática ortodôntica.


An essential issue on the orthodontic treatment of children and teenagers consists on establishing the stage of skeletal maturation in which the patient is. To access the skeletal age there are severa1 methods. The most common and used one, on the orthodontic field is determined through the hand-wrist analysis; although the access of these information on cephalometricRadiographs has also been used, being significant because it reduces the x-ray exposition to the patients, and also it cost. In this study a review of these two radiographic methods: hand-wrist and cervical vertebrae maturation is made.Literature shows that both methods present agreement on the evaluation of the skeletal maturation, although the cervical vertebrae method has been increasing it applicability, providing relevant diagnosis data to the orthodontic practice.


Assuntos
Humanos , Determinação da Idade pelo Esqueleto , Vértebras Cervicais , Cefalometria , Punho , Desenvolvimento Ósseo , Radiografia
18.
J. bras. ortodon. ortop. facial ; 10(57): 255-262, maio-jun. 2005. ilus, graf, tab
Artigo em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: lil-502352

RESUMO

O objetivo desta pesquisa é verificar a semelhança, confiabilidade e praticidade dos métodos de avaliação do surto de crescimento puberal (SCP) descritos por Martins, Sakima (1996) e por Fishman (1982). Para isso, dois examinadores experientes avaliaram por ambos os métodos, 211 radiografias de mão e punho, sendo 102 indivíduos do sexo masculino e 109 do feminino. As comparações foram feitas sobre uma terceira curva de avaliação elaborada nesta pesquisa, que conjugava os dois métodos, a qual denominamos curva de adaptação, para verificar o grau de concordância entre eles. Após análise estatística dos resultados, foi comprovada, positivamente, a correlação entre os métodos, constatando a correspondência de 82,35% no total geral da amostra do sexo masculino e 71,55% do feminino. Com relação à confiabilidade, concluímos que o SCP pode ser avaliado por qualquer um dos métodos, sem diferenças estatisticamente significantes. Quanto à praticidade na interpretação, os avaliadores consideraram que ambos necessitam de conhecimentos da anatomia da mão e punho e treinamento prévio. O resultado final mostra que tanto um quanto outro permite uma rápida avaliação do SCP.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Criança , Adolescente , Transtornos do Crescimento , Mãos , Punho , Curva ROC , Análise Estatística
19.
J. appl. oral sci ; 13(1): 58-61, Jan.-Mar. 2005. tab, graf
Artigo em Inglês | LILACS, BBO - Odontologia | ID: lil-399468

RESUMO

O objetivo deste trabalho foi avaliar se os métodos de Martins e Sakima e Grave e Brown são aplicáveis para o estudo do surto de crescimento puberal (SCP) de crianças com fissuras lábio-palatais. Foram analisadas 132 radiografias carpais de pacientes do HRAC-USP, dos gêneros masculino e feminino, com a faixa etária de 7 a 17 anos, utilizando 6 radiografias de cada idade e gênero. Ambos os métodos estudam os estágios de ossificação dos ossos da mão e punho e os estágios que se encontram as epífises, através de gráficos. Com relação a este estudo, no gênero feminino, tanto para Martins e Sakima quanto para Grave e Brown, o início, pico e final do SCP ocorreram entre 9 e 10 anos, 12 anos e 15 anos, respectivamente. Da mesma forma, para o gênero masculino, Martins e Sakima e Grave e Brown mostraram médias de idade similares: 12, 14 e 16 anos para início, pico e final do SCP, respectivamente. O teste de correlação de Pearson mostrou uma alta e significativa correlação (r = 0,99 e P < 0,001) entre os métodos estudados. Em conclusão, esses dois métodos de avaliação do surto de crescimento e desenvolvimento apresentaram uma alta correlação quando aplicados na avaliação de crianças com fissuras lábio-palatais. Baseando-se na literatura e nos resultados dessa pesquisa, é possível sugerir que ambos os métodos podem ser aplicados nos pacientes com fissuras lábio-palatais para a obtenção do surto de crescimento puberal.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Criança , Adolescente , Desenvolvimento Ósseo , Osteogênese , Punho , Fenda Labial , Fissura Palatina , Puberdade
20.
J. appl. oral sci ; 13(1): 58-61, Jan.-Mar. 2005. tab, graf
Artigo em Inglês | LILACS, BBO - Odontologia | ID: biblio-873115

RESUMO

O objetivo deste trabalho foi avaliar se os métodos de Martins e Sakima e Grave e Brown são aplicáveis para o estudo do surto de crescimento puberal (SCP) de crianças com fissuras lábio-palatais. Foram analisadas 132 radiografias carpais de pacientes do HRAC-USP, dos gêneros masculino e feminino, com a faixa etária de 7 a 17 anos, utilizando 6 radiografias de cada idade e gênero. Ambos os métodos estudam os estágios de ossificação dos ossos da mão e punho e os estágios que se encontram as epífises, através de gráficos. Com relação a este estudo, no gênero feminino, tanto para Martins e Sakima quanto para Grave e Brown, o início, pico e final do SCP ocorreram entre 9 e 10 anos, 12 anos e 15 anos, respectivamente. Da mesma forma, para o gênero masculino, Martins e Sakima e Grave e Brown mostraram médias de idade similares: 12, 14 e 16 anos para início, pico e final do SCP, respectivamente. O teste de correlação de Pearson mostrou uma alta e significativa correlação (r = 0,99 e P < 0,001) entre os métodos estudados. Em conclusão, esses dois métodos de avaliação do surto de crescimento e desenvolvimento apresentaram uma alta correlação quando aplicados na avaliação de crianças com fissuras lábio-palatais. Baseando-se na literatura e nos resultados dessa pesquisa, é possível sugerir que ambos os métodos podem ser aplicados nos pacientes com fissuras lábio-palatais para a obtenção do surto de crescimento puberal


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Criança , Adolescente , Desenvolvimento Ósseo , Osteogênese , Punho , Fenda Labial , Fissura Palatina , Puberdade
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA