Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 20 de 21
Filtrar
Mais filtros










Filtros aplicados
Intervalo de ano de publicação
1.
Bauru; s.n; 2017. 123 p. ilus, tab.
Tese em Inglês | LILACS, BBO - Odontologia | ID: biblio-905159

RESUMO

Introduction: The aim of this study was to assess changes in upper airway, dental arches dimensions and buccolingual inclinations of teeth in patients treated orthodontically with the Damon system. Material and Methods: Twenty-one patients of both sexes, mean initial age of 14.99 ± 1.97 years, with complete permanent dentition up to second molars, treated with non-extractions and minimum initial crowding of 4mm (maxillary: -6.71 ± 2,99 mm, mandibular: -5,12 ± 2,03 mm were taken to CBCT scan before (T1) and after (T2) orthodontic treatment with the Damon System. The volume, sagittal area and minimum axial area of the upper airway were measured in sagittal and axial sections by means of the upper airways analysis tool of Dolphin Imaging® software. Buccolingual inclinations were performed using CBCT-panoramic cross-sectionals based on the image that presented the most appropriate view of buccal face of the clinical crown. Arches dimensions were measured by means of 2D axial and coronal sections in 3D reconstructions. The reference points used were buccal and mesiobuccal cusp tips for the premolars and molars respectively. Distribution of the variables was verified by Shapiro-Wilk test. Changes in all variables from T1 to T2 were compared using paired t-test. The correlation between the upper airway changes with buccolingual inclinations of teeth and arches dimensions was verified by the Pearson correlation coefficient. Results: There was a significant increase in maxillary interfirst premolar, intersecond premolar, interfirst molar and intersecond molar width and the length with significant incisors and premolars labial inclinations. In the mandibular arch there was a significant increase of intercanine, interfirst premolar, intersecond premolar, inferfirst molar and intersecond molar width with significant buccal inclination at posttreatment, exception of the canine and the first molar of the left side. There was no significant increase in the length of the mandibular arch. There was no statistically significant difference in upper airway sagittal area, minimum axial area and volume changes after treatment. Conclusion: It can be concluded that Damon System produced a significant transversal increase in the posterior region of the arches with differences in teeth buccolingual inclinations at posttreatment. There were no significant differences in the upper airways; however, there was a significant negative correlation between the changes of length of mandibular arch and the sagittal area and volume airway.(AU)


Objetivo: Avaliar as alterações do volume e da área das vias aéreas superiores, as dimensões transversais e o comprimento dos arcos dentários e as inclinações dentoalveolares em pacientes tratados ortodonticamente com o sistema Damon. Material e métodos: A amostra foi constituída de tomografias computadorizadas cone beam (TCCB) iniciais (T1) e finais (T2) de 21 pacientes com idade inicial média de 14,99 anos (DP 1,97), má oclusão de Classe I de Angle, apinhamento mínimo de 4mm (superior: -6,71mm (DP 2,99), inferior: -5,12mm (DP 2,03), dentadura completa até segundos molares, tratados ortodonticamente sem extrações com braquetes autoligáveis do sistema Damon. As tomografias computadorizadas foram importadas no formato DICOM para o programa Dolphin Imaging® para análise das varáveis. O volume, área e área axial mínima das vias aéreas superiores foram mesuradas nos cortes sagital e axial por meio da ferramenta upper airways analysis do software Dolphin Imaging®. Para mensuração das inclinações dentárias, foram utilizados cortes parassagitais gerados a partir da imagem panorâmica da TCFC. As medidas foram realizadas a partir do ângulo formado pela linha vestibular da coroa clínica (LVCC) e o bordo superior ou inferior da imagem selecionada. As dimensões transversais dos arcos foram mensuradas por meio de cortes axiais das reconstruções 3D. Para os premolares, foram utilizadas como referência as pontas de cúspide vestibular e para os molares as pontas de cúspide mesiovestibular. As variáveis foram submetidas ao teste de Shapiro-Wilk para testar sua distribuição. As alterações de todas as variáveis de T1 para T2 foram comparadas por meio dos testes t-pareado. A correlação entre as alterações das vias aéreas superiores com os possíveis fatores associados foi verificada pelo coeficiente de correlação de Pearson. Resultados: Houve um aumento significativo das distâncias transversais 4-4 / 5-5 / 6-6 / 7-7 e do comprimento do arco superior com inclinações vestibulares significativas dos incisivos e pré-molares. No arco inferior houve um aumento significativo das distâncias transversais 3-3 / 4-4 / 5-5 / 6-6 / 7-7 sem inclinação vestibular significativa apenas do canino e do primeiro molar do lado esquerdo. Não houve aumento significativo do comprimento do arco inferior. Não houve diferença estatisticamente significante da área, área axial mínima e volume das vias aéreas pós-tratamento. Conclusão: Pode-se concluir que o Sistema Damon produziu um aumento transversal significativo na região posterior dos arcos com diferenças nas inclinações dentárias. Não houve diferenças significativas nas vias aéreas superiores, entretanto, houve significante correlação negativa entre as alterações comprimento do arco inferior com a área e o volume das vias aéreas.(AU)


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Adolescente , Tomografia Computadorizada de Feixe Cônico/métodos , Arco Dental/anatomia & histologia , Arco Dental/diagnóstico por imagem , Má Oclusão de Angle Classe I/terapia , Braquetes Ortodônticos , Faringe/anatomia & histologia , Faringe/diagnóstico por imagem , Desenho de Aparelho Ortodôntico , Valores de Referência , Estatísticas não Paramétricas , Técnicas de Movimentação Dentária/métodos , Resultado do Tratamento
2.
Araçatuba; s.n; 2017. 52 p. tab, ilus.
Tese em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: biblio-915569

RESUMO

Introdução: a paracoccidioidomicose (PCM) é uma micose sistêmica endêmica cuja incidência vem aumentando de forma significativa na região norte do Brasil. Duas espécies, Paracoccidioides brasiliensis e Paracoccidioides lutzii podem causar a doença. A última aparenta ter maior importância em Rondônia, estado com as maiores taxas de incidência e mortalidade por PCM do Brasil. Objetivo: descrever as características clínicas, epidemiológicas e laboratoriais de pacientes portadores de PCM e estabelecer correlação com lesões orais. Material e Métodos: estudo retrospectivo de pacientes atendidos no Centro de Referência em Medicina Tropical de Rondônia durante o período de janeiro de 2013 a dezembro de 2016. Resultados: foram diagnosticados 107 pacientes com média de idade de 53,8 anos, sendo 100 homens e 07 mulheres. Observou-se que 77% mantinham contato ou relataram experiência anterior com lavoura. A maioria (98,1%) apresentou a forma crônica da doença. O diagnóstico foi confirmado em 74,7%, e baseado em achados clínicos e/ou epidemiológicos no restante. O diagnóstico sorológico não esteve disponível no período. O tempo médio entre o início dos sintomas e a realização do diagnóstico foi de 7,3 meses. Os principais locais acometidos foram os pulmões (95,3%), seguidos da cavidade oral (55,1%) e dos gânglios (28%). Na cavidade oral, a faringe/laringe predominou (33%), seguida da mucosa jugal (17,8%) e palato mole (13,1%). Houve 58,3% de associação com tabagismo. O medicamento mais utilizado para o tratamento foi o Itraconazol, fornecido pelo governo. Conclusão: não houve diferença entre os grupos com ou sem comprometimento da cavidade oral. A presença de lesões orais em mais da metade dos casos, com diagnóstico mais acessível, sugere que se pode diminuir o tempo entre o início dos sintomas e o início do tratamento, e contribuir para uma menor proporção de sequelas. Sugere-se ainda que o P. lutzii pode manifestar doença com características clínicas, epidemiológicas e laboratoriais semelhantes ao P. brasiliensis, exceto pela menor proporção de formas agudas de PCM. Mas novos estudos são necessários(AU)


Background: Paracoccidioidomycosis (PCM) is an endemic systemic mycosis whose incidence has been increasing significantly in the northern region of Brazil. Two species, Paracoccidioides brasiliensis and Paracoccidioides lutzii can cause the disease. The latter appears to be more important in Rondônia, the state with the highest incidence and mortality rates by PCM in Brazil. Objective: To describe the clinical, epidemiological and laboratory characteristics of PCM patients and to establish correlation with oral lesions. Material and Methods: a retrospective study of patients attended at the Reference Center in Tropical Medicine of Rondônia during the period from January 2013 to December 2016. Results: A total of 107 patients were diagnosed, with mean age of 53.8 years, 100 men and 7 women. It was observed that 77% maintained contact or reported previous experience with rural areas. The majority (98.1%) presented the chronic form of the disease. The diagnosis was confirmed by the finding of the fungus in clinical specimens in 74.7%, and based on clinical and/or epidemiological findings in the rest. The serological diagnosis was not available in the period. The mean time between onset of symptoms and the diagnosis was 7.3 months. The main sites were the lungs (95.3%), followed by the oral cavity (55.1%) and the ganglia (28%). In the oral cavity, the pharynx/larynx predominated (33%), followed by jugal mucosa (17.8%) and soft palate (13.1%). There was an 58,3% association with smoking. The most commonly used drug was Itraconazole in 93.5% of patients. Conclusion: There was no difference between groups with or without oral cavity involvement. The presence of oral lesions in more than half of the cases, with a more accessible diagnosis, suggests that the time between onset of symptoms and the beginning of treatment can be shortened and contribute to a lower proportion of sequelae. It is also suggested that P. lutzii can manifest disease with clinical, epidemiological and laboratory characteristics similar to P. brasiliensis, except for the smaller proportion of acute forms of PCM. But new studies are needed(AU)


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Adolescente , Adulto , Pessoa de Meia-Idade , Idoso , Boca/lesões , Paracoccidioides , Paracoccidioidomicose , Laringe/lesões , Mucosa Bucal/lesões , Palato Mole/lesões , Paracoccidioidomicose/diagnóstico , Paracoccidioidomicose/epidemiologia , Faringe/lesões
3.
Bauru; s.n; 2017. 147 p. ilus, tab, graf.
Tese em Português | BBO - Odontologia | ID: biblio-879658

RESUMO

A expansão da maxila cirurgicamente assistida (EMCA) tem como principal objetivo o aumento da dimensão transversal da arcada dentária superior em indivíduos com atresia maxilar. Seus efeitos não são restritos à maxila, atuando também sobre a cavidade nasal e espaço aéreo faríngeo. O presente estudo teve o objetivo de avaliar a ocorrência de alterações dimensionais da cavidade nasal e no espaço aéreo nasal e faríngeo superior em indivíduos submetidos a expansão maxilar cirurgicamente assistida, por meio de 2 osteotomias diferentes. As estruturas do espaço aéreo nasal e faríngeo foram analisadas por meio de tomografias computadorizadas de feixe cônico pré e pós-operatórias de 29 indivíduos adultos, submetidos à expansão de maxila cirurgicamente assistida. Mensuração volumétrica do espaço aéreo nasal e faríngeo superior e medidas lineares das dimensões da cavidade nasal foram realizadas por meio do uso do software Dolphin Imaging 11,7. Os dados obtidos foram tabulados e submetidos à análise estatística pelos testes de variância ANOVA e Tukey (p<0,05). Os resultados mostraram que ambas as osteotomias foram eficazes na correção da deficiência transversal da maxila e apresentaram efeitos semelhantes sobre a cavidade nasal e o espaço aéreo faríngeo. Foi verificado aumento de volume do espaço aéreo faríngeo, também na região da hipofaringe. Além disso observou-se que a EMCA promove um aumento na largura do assoalho da cavidade nasal após a expansão, e, consequentemente aumento no volume do espaço aéreo nasal.(AU)


The main objective of the surgically assisted rapid maxillary expansion (SARME) is to increase the transversal dimension of the upper dental arch in individuals with maxillary atresia. Its effects are not restricted to the maxilla, also acting on the nasal cavity and pharyngeal airway. The present study aimed to evaluate the occurrence of dimensional changes in the nasal cavity and nasal and upper pharyngeal airway space in individuals submitted to surgically assisted maxillary expansion using 2 different osteotomies. Nasal and pharyngeal airway space structures were analyzed by pre-and post-operative cone beam computed tomography scans of 29 adult subjects submitted to surgically assisted maxillary expansion. Volumetric measurement of the nasal and upper pharyngeal airway and linear measurements of the nasal cavity were performed using Dolphin Imaging 11,7 software. The data were tabulated and submitted to statistical analysis by ANOVA analysis of variance and Tukey test (p <0,05). The results showed that both osteotomies were effective in correcting the transverse maxillary deficiency and presented similar effects on the nasal cavity and pharyngeal airway space. There was an increase in the volume of pharyngeal airway, also observed in the hypopharynx region. In addition, it was observed that SARME promotes an increase in the floor width of the nasal cavity after expansion, and, consequently, an increase in nasal airway volume.(AU)


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Adulto , Tomografia Computadorizada de Feixe Cônico/métodos , Osteotomia Maxilar/métodos , Cavidade Nasal/anatomia & histologia , Cavidade Nasal/diagnóstico por imagem , Técnica de Expansão Palatina , Faringe/anatomia & histologia , Faringe/diagnóstico por imagem , Análise de Variância , Pontos de Referência Anatômicos , Valores de Referência , Reprodutibilidade dos Testes
4.
Rio de Janeiro; s.n; 2017. 86 p. ilus, tab.
Tese em Português | BBO - Odontologia | ID: biblio-905286

RESUMO

Objetivou-se avaliar se existem diferenças entre os limites anatômicos anteriores e posteriores utilizados para determinação 3D das subdivisões das vias aéreas faríngeas (VAF) de acordo com idade; sexo; padrões esqueléticos anteroposterior e vertical; e inclinação craniocervical, e avaliar em tomografia computadorizada de feixe cônico (TCFC) a área de secção transversa mínima (ASTM) e o volume das VAF de pacientes submetidos a cirurgia de avanço mandibular em um período de acompanhamento pós-cirúrgico de no mínimo um ano. Foram realizados dois estudos, no primeiro, a amostra incluiu 150 TCFCs de pacientes saudáveis divididas nos seguintes grupos: por faixa etária: crianças de 6 a 11 anos, crianças de 12 a 16 anos e adultos (acima de 16 anos); por sexo: feminino e masculino; por padrão esquelético horizontal: Classe I (1° < ANB < 5°), Classe II (ANB > 5°), e Classe III (ANB < 1°); pelo padrão vertical: braquifacial (FMA < 22°), mesofacial (22° < FMA < 28°) e dolicofacial (FMA > 28°); e pela inclinação craniocervical (CCI): postura natural da cabeça (90° < CCI < 110°), flexão da cabeça (CCI < 90°), e extensão da cabeça (CCI >110°). Regiões anatômicas foram delimitadas para determinar a correspondência entre estruturas anteriores e posteriores das VAF. No segundo estudo, 14 pacientes com necessidade de cirurgia de avanço mandibular foram avaliados em três tempos: (T1) pré-cirúrgico, (T2) pós-cirúrgico, e (T3) período de acompanhamento de no mínimo 12 meses. Um grupo controle foi constituído por 14 TCFCs de pacientes Classe I esquelética. Foram avaliadas a ASTM e volume total da faringe (VTF), velofaringe e orofaringe.No estudo referente aos limites anatômicos, não foram observadas diferenças significativas entre a frequência de localização das regiões anatômicas entre diferentes faixas etárias e padrões esqueléticos anteroposterior e vertical. Entretanto, foram observadas diferenças estatísticas na localização da epiglote, valécula, hioide, C2 e C3 de acordo com a CCI, e na localização da valécula, C3 e C4 de acordo com o sexo. Quanto ao estudo que avaliou as VAF de pacientes submetidos à cirurgia de avanço mandibular, foi observado um aumento significativo (p<0,05) no VTF e na ASTM e esta alteração se manteve estável em T3. Os volumes da velofaringe e orofaringe avaliados apresentaram um aumento expressivo clínico não significativo durante o período de acompanhamento e quando comparado ao grupo controle. Conclui-se que ambas estruturas, anteriores ou posteriores podem ser utilizadas para delimitar as VAF independente da faixa etária, padrões esqueléticos vertical e horizontal. No entanto, os estudos devem ser pareados em relação ao sexo e a CCI deve ser padronizada. A cirurgia de avanço mandibular proporcionou um aumento no VTF e na ASTM que permaneceu estável no período de acompanhamento de no mínimo um ano (AU)


The aim of this study was to evaluate if there were differences between anterior and posterior anatomical limits used for 3D (three-dimensional) determination of pharyngeal airway (PA) subdivisions according to age, sex, horizontal skeletal pattern, vertical pattern and craniocervical inclination and to evaluate in cone beam computed tomography (CBCT) the minimum cross-sectional area (CSA) and pharyngeal airway volume (PAV) in patients submitted to mandibular advancement surgery with a minimum of one year post-surgical follow-up period. Two studies were performed, in the first the sample included 150 CBCT scans from healthy patients divided into groups according to the following: age: children aged 6 to 11 years, children aged 12 to 16 years and adults (older than 16 years); sex: female and male; anteroposterior skeletal pattern: Class I (1° < ANB < 5°), Class II (ANB > 5°), and Class III (ANB < 1°); vertical pattern: brachyfacial (FMA < 22°), mesofacial (22° < FMA < 28°) and dolichofacial (FMA > 28°); and cranio cervical inclination (CCI): natural head posture (90° < CCI < 110°), head flexion (CCI < 90°), and head extension (CCI>110°). Anatomical regions were created to determine the correspondences between structures located anteriorly and posteriorly to the pharyngeal airway. In the prospective study that evaluated airways in patients submitted to mandibular advancement surgery, 14 patients were evaluated in three times: pre-surgical (T1), post-surgical (T2) and follow-up of at least 12 months (T3). A control group was composed by 14 initial CBCT scans of skeletal Class I patients. Linear measures were analyzed to characterize the orthognathic surgery. CSA and total PA, velopharynx and oropharynx volumes were evaluated.In the study of anatomical limits determination, no statistically significant differences were observed between the frequencies of location of anterior and posterior anatomical regions among age, different anteroposterior skeletal pattern and vertical patterns. However, the location of epiglottis, vallecula, hyoide, C2 and C3 were statistically different according to the CCI, and the location of vallecula, C3 e C4 were different according to sex. Regarding the study that evaluated the airways of patients submitted to mandibular advancement surgery, a significant (p<0.05) increase was seen in total PAV and in CSA and these changes were stable in the follow-up period. Oropharynx and velopharynx volumes evaluated presented an expressive clinical and not significant increase, approaching that observed in the control group. We concluded that anterior and posterior structures may be used to determine upper airway limits regardless of age, vertical and anteroposterior skeletal pattern. However, the studies must be paired according to sex and CCI must be standardized. Mandibular advancement surgery provided an increase in total PAV and in minimum CSA which remained stable after a minimum of 1-year of follow-up (AU)


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Criança , Adolescente , Adulto , Pessoa de Meia-Idade , Tomografia Computadorizada de Feixe Cônico , Avanço Mandibular/efeitos adversos , Faringe/anatomia & histologia , Distribuição por Idade e Sexo , Imageamento Tridimensional
5.
Bauru; s.n; 2016. 107 p. tab, ilus, graf.
Tese em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: biblio-881666

RESUMO

Introdução: O descontentamento com a estética facial é considerado o fator motivador mais frequente na procura pela cirurgia ortognática, visto que este é o procedimento indicado nos casos de severas discrepâncias dentoesqueléticas em pacientes adultos. A anatomia das vias aéreas superiores (VAS) permite que fatores como obesidade, hipotonia muscular e deficiência mandibular favoreçam sua obstrução, podendo gerar a Apneia Obstrutiva do Sono (AOS), caracterizada por episódios recorrentes de obstrução parcial ou completa das VAS durante o sono. As cirurgias de avanço bimaxilar estão associadas ao aumento do espaço aéreo, no entanto, as alterações morfológicas e volumétricas ainda não são bem conhecidas. Objetivos: Avaliar as alterações em 3D do espaço aéreo faríngeo frente aos procedimentos de cirurgia ortognática de avanço bimaxilar em pacientes Classe I e II esqueléticos. Material e Métodos: A análise da área axial mínima e do volume da aérea superior foi realizada em pré-operatório (T0) e pós-operatório (T1) de 56 pacientes, sendo 21 do sexo masculino e 35 do sexo feminino, com média de idade de 35,8 (±10,7) anos, submetidos ao avanço bimaxilar pela técnica da osteotomia sagital de mandíbula bilateral associada ao avanço de maxila por meio de osteotomia Le Fort I. As avaliações foram feitas através de tomografia computadorizada Cone-beam, utilizando-se o Programa Dolphin Imaging 11.7. Foi utilizado o teste t pareado para comparar os dados pré e pós-operatórios. Todos os testes foram realizados com o programa Statistica, adotando-se um nível de significância de 5%. Resultados: No estudo do erro do método, não houve erro casual nem sistemático entre a primeira e a segunda medição das variáveis (p >0,05 em todas as medidas). A cirurgia de avanço bimaxilar apresentou uma média de 73,6% (± 74,75%) de aumento volumétrico e 113,5% (±123,87%) de aumento na área axial mínima. Conclusões: Podemos concluir que a cirurgia de avanço bimaxilar proporciona um aumento volumétrico significativo no espaço aéreo superior, bem como na área axial mínima, no entanto, esse ganho nem sempre ocorre na mesma magnitude para todos os pacientes.(AU)


Introduction: Facial aesthetics dissatisfaction is considered the most common motivating factor in the search for orthognathic surgery. This procedure may be used in cases of severe dental and skeletal discrepancies in adult patients. The restricted space anatomy of the upper airway space (UAS) allows features such as obesity, muscular hypotonia and mandibular deficiency favor clogging, which may lead to obstructive sleep apnea (OSA), characterized by recurrent episodes of partial or complete obstruction of the UAS during sleep. Surgeries of bimaxillary advancement are associated with increased UAS, however, the morphological and volumetric changes are not well known. Objectives: to evaluate changes in 3D pharyngeal airway in front of orthognathic surgery procedures of skeletal Class I and II subjects. Material and Methods: 3D pharyngeal airway was evaluated preoperative (T0) and postoperative (T1), with the aid of the analysis of the minimum axial area and airway volume. Fifty-six patients 21 male and 35 female, with a mean age of 35.8 (± 10.7) years undergo bimaxillary advancement by the technique of bilateral sagittal split osteotomy of the mandible associated with maxillary advancement through Le Fort I osteotomy. Measurements were made using Cone-beam Computed Tomography, using the Dolphin Imaging program 11.7. Paired t test was used to compare to the data between T0 and T1. All tests were performed with the Statistica Program, adopting a 5% significance level. Results: In the method error of the study, there was no casual or systematic error between the first and second measurement variables (p > 0.05 for all measures). The bimaxillary advancement surgery showed an average of 73.6% (± 74.75%) of increase in volume and 113.5% (±123.87%) increase in the minimum axial area. Conclusions: We concluded that the maxillomandibular advancement surgery provides a significant increase in volume in the UAS as well as the minimum axial area; however, this gain is not always in the same magnitude for all patients.(AU)


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Adulto , Pessoa de Meia-Idade , Má Oclusão de Angle Classe II/cirurgia , Má Oclusão de Angle Classe I/cirurgia , Cirurgia Ortognática/métodos , Faringe/diagnóstico por imagem , Faringe/patologia , Tomografia Computadorizada de Feixe Cônico/métodos , Má Oclusão de Angle Classe II/patologia , Má Oclusão de Angle Classe I/patologia , Osteotomia Mandibular/efeitos adversos , Osteotomia Mandibular/métodos , Osteotomia de Le Fort/efeitos adversos , Osteotomia de Le Fort/métodos , Apneia Obstrutiva do Sono/etiologia , Estatísticas não Paramétricas , Resultado do Tratamento
6.
Bauru; s.n; 2016. 104 p. tab, ilus, graf.
Tese em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: biblio-881707

RESUMO

Introdução: Dependendo da magnitude da má oclusão de Classe III, esta é uma alteração difícil de ser tratada apenas com a correção ortodôntica. Tanto as cirurgias de recuo mandibular quanto as bimaxilares promovem uma melhora na oclusão, na função mastigatória e na estética facial, ao corrigirem as posições da mandíbula e/ou maxila, mas um importante aspecto da cirurgia ortognática, que não pode ser negligenciado, são os efeitos que os movimentos esqueléticos das bases ósseas podem provocar na região das vias aéreas, ao alterar a posição do osso hióide e da língua. O estreitamento das vias aéreas superiores (VAS) pode comprometer o sono dos pacientes submetidos à correção cirúrgica e predispor ao desenvolvimento da apneia/hipopneia obstrutiva do sono (AOS). Objetivos: O presente trabalho tem como objetivo avaliar as alterações de volume e área axial mínima do espaço aéreo faringeo em pacientes com má oclusão de Classe III esquelética, submetidos à cirurgia ortognática bimaxilar, pela técnica de osteotomia Le Fort I da maxila e osteotomia sagital bilateral da mandíbula. Material e Métodos: As avaliações foram feitas em tomografias computadorizadas Cone-beam, utilizando-se o Programa Dolphin Imaging 11.7. As tomografias de 50 pacientes, de ambos os sexos, com média de idade de 33,40 (± 9,38) anos, foram analisadas nos períodos pré e pósoperatório e as medidas de volume e área axial mínima foram mensuradas. Foi utilizado o teste t pareado e os testes foram realizados utilizando-se o programa Statistica 7.0, adotando-se um nível de significância de 5%. Resultados: ao calcular o erro do método, não foram encontrados erros casuais e nem sistemáticos (p> 0,05 em todas as medidas). As cirurgias bimaxilares para correção da Classe III esquelética promoveram um aumento de 16,68% (±22,61) no volume e 23,58% (± 31,46) na área axial mínima. Conclusões: Mesmo que os efeitos da cirurgia de avanço maxilar e recuo mandibular sobre as vias aéreas não sejam completamente previsíveis, podemos observar que a maioria dos pacientes não apresentaram prejuízos na anatomia faringeana que resulte em diminuição do volume aéreo e área axial mínima, predispondo-o ao desenvolvimento da AOS.(AU)


Introduction: Depending on the extend of Class III malocclusion, it becomes difficult to be treated only with orthodontic correction. Both mandibular setback surgery as bimaxillary surgery, promote an improvement in occlusion, masticatory function and facial aesthetics, correcting the position of the mandible and/or maxilla. But an important aspect of orthognathic surgery that cant be overlooked, are the effects that the skeletal movements of the bone bases causes in the airway space, since they change the position of the hyoid bone and tongue. The narrowing of the pharingeal airway space (PAS) may impair the patient's sleep and predispose to the development of obstructive sleep apnea (OSA). Purpose: This study aims to evaluate surgical changes in the airway volume and minimal cross-sectional area in the pharyngeal airway space (PAS) in patients with skeletal Class III malocclusion, submitted to bimaxillary surgery, using a Le Fort I maxillary osteotomy and bilateral sagittal split ramus osteotomy technique. Material and Methods: The evaluations were made through Cone-beam computed tomography (CBCT), using Dolphin Imaging program version 11.7. The CT scans of 50 patients of both genders, with a mean age of 33.40 (± 9.38), were analyzed pre and postoperatively and volume and minimum axial area were measured. Paired t test was used and tests were performed using Statistica 7.0 software, adopting a 5% significance level. Results: Method error were done and no random or systematic errors were found (p> 0.05 for all measures). Bimaxillary surgery for skeletal Class III correction promoted an increase of 16.68% (± 22.61) in volume and 23.58% (± 31.46) at the minimum axial area. Conclusion: Even if the effects of the maxillary advancement and mandibular setback surgery on the airway are not completely predictable, we observed that most patients didnt have pharyngeal airway anatomy damage, that could result decreased on airway volume and minimum axial area predisposing to OSA development.(AU)


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Adulto , Pessoa de Meia-Idade , Má Oclusão de Angle Classe III/patologia , Má Oclusão de Angle Classe III/cirurgia , Osteotomia Mandibular/métodos , Cirurgia Ortognática/métodos , Osteotomia de Le Fort/métodos , Faringe/patologia , Tomografia Computadorizada de Feixe Cônico , Osteotomia Mandibular/efeitos adversos , Osteotomia de Le Fort/efeitos adversos , Faringe/diagnóstico por imagem , Valores de Referência , Apneia Obstrutiva do Sono/etiologia , Estatísticas não Paramétricas , Resultado do Tratamento
7.
Rio de Janeiro; s.n; 2016. 86 p. ilus, tab.
Tese em Português | BBO - Odontologia | ID: biblio-970874

RESUMO

O objetivo deste estudo foi analisar a morfologia, o volume e a área mais estreita da porção média das vias aéreas faríngeas e suas subdivisões (velofaringe e orofaringe) em tomografias computadorizadas de feixe cônico de adolescentes com padrões esqueléticos faciais Classe I, II e III. Foram selecionadas e avaliadas com o software Dolphin 3D imagens de 126 pacientes (41 Classe I, 45 Classe II e 40 Classe III). As comparações intergrupo foram realizadas através dos testes ANOVA/Tukey. As correlações entre os valores de volume e área axial mínima (Axmin) das vias aéreas com os valores do ângulo ANB foram testadas como variáveis contínuas por regressão linear, tendo o sexo como subgrupo. O volume da velofaringe no grupo Classe I (8138,9 ± 3371,7 mm3) não apresentou diferença significativa quando comparado aos grupos Classe II e III. Entretanto, houve diferença significativa (p<0,05) entre os grupos Classe II (6863,7 ± 2627,2 mm3) e Classe III (9011,6 ± 3442,6 mm3). Em relação à Axmin, os valores não foram significativamente diferentes entre os grupos. Contudo, o volume das vias aéreas faríngeas e a Axmin tenderam a diminuir com o aumento do ângulo ANB (correlação negativa) em todos os segmentos analisados. Perante os resultados obtidos, pode-­se afirmar que indivíduos Classe II demonstraram o volume da velofaringe significativamente menor que os indivíduos Classe III e Classe I (mesmo não significante estatisticamente). Existe uma tendência de que quanto maior for o ângulo ANB apresentado por um indivíduo, menor será o volume e área axial mínima das vias aéreas. (AU)


The aim of this study was to analyze the morphology, volume and the most constricted airway area of the middle segment of the pharynx and its subdivisions (velopharynx and oropharynx) in adolescents with different facial skeletal patterns in cone beam computed tomography. Records of 126 patients (41 skeletal Class I, 45 Class II and 40 Class III) were selected and evaluated with the software Dolphin 3D. Intergroup comparisons were performed with the ANOVA/Tukey tests. Correlations between the airway volume/minimum axial area (Axmin) and the ANB angle values were tested as continuous variables with linear regression, considering sex as subgroups. The volume of the velopharynx in Class I (8138.9 ± 3371.7 mm3) was not significantly different when compared to Class II and III groups. However, Class II (6863.7 ± 2627.1 mm3) and III groups (9011.6 ± 3442.5 mm3) were significantly different (p<0.05). The Axmin's values were not significantly different among groups. Airway volume and Axmin tended to decrease with the increase in ANB angle (negative correlation) in all segments assessed. Class II subjects showed significant smaller velopharynx volume than Class III and Class I subjects (although not statistically significant). The higher the ANB angle presented by an individual, the smaller the volume and minimal axial area of the airways tend to be.(AU)


Assuntos
Humanos , Adolescente , Faringe/anatomia & histologia , Tomografia Computadorizada de Feixe Cônico , Má Oclusão , Orofaringe/anatomia & histologia , Face/anormalidades
8.
Rio de Janeiro; s.n; s.n; 2015. 57 p. ilus, tab.
Tese em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: biblio-963919

RESUMO

A cirurgia ortognática para correção da maloclusão dentária classe III gera modificações na via aérea faríngea (VAF) que podem predispor à Síndrome da Apneia Obstrutiva do Sono (SAOS). O objetivo deste estudo foi avaliar, através de tomografia computadorizada por feixe cônico, as modificações imediatas na VAF de pacientes classe III submetidos à cirurgia ortognática, verificando sua influência no desenvolvimento da SAOS, e correlacionando o movimento do osso hióideo com as modificações na VAF. Foi utilizado para diagnóstico da SAOS o questionário de Berlim, a escala de Sonolência de Epworth e alguns sintomas sugestivos através de 2 entrevistas, uma antes e outra 6 meses após a cirurgia. Realizou-se um estudo prospectivo com 33 pacientes divididos em 3 grupos: recuo de mandíbula isolado (9 pacientes), cirurgia maxilomandibular (18 pacientes) e avanço de maxila isolado (6 pacientes). As medidas obtidas da VAF no pré e no pós-operatório foram comparadas utilizando o teste t pareado, enquanto a correlação entre osso hióideo e as modificações da VAF foram analisadas através do coeficiente de correlação de Spearman. O grupo de pacientes submetidos ao recuo de mandíbula isolado apresentou alterações morfológicas mais pronunciadas, com redução no volume total da VAF, no volume da hipofaringe e na área de maior constrição (p<0,05). Observou-se uma correlação positiva forte entre o deslocamento horizontal do osso hióideo e a diminuição da área de maior constrição (r=0,712). O exame clínico não diagnosticou a SAOS em nenhum dos pacientes após 6 meses da cirurgia. O estudo não encontrou evidências de que a cirurgia ortognática para correção da maloclusão classe III predispõe à SAOS.


The orthognathic surgery for correction class III malocclusion, generates changes in the pharyngeal airway space (PAS) which may predispose to obstructive sleep apnea syndrome (OSAS). The objective of this study was to evaluate, through cone beancomputed tomography, theimmediate changes in the PAS in Class III patients submitted to orthognathic surgery, evaluating the influence of surgery in the development of OSAS, and correlating the position of the hyoid bone with measurements of PAS.For diagnosis of OSAS, Berlin questionnaire, Epworth Sleepiness Scale, and some characteristics symptoms, were searched through 2 interviews, one before surgery, and another 6 months after.This prospective study included 33 patients divided into 3 groups: mandibular setback surgery (9 patients), bimaxillary surgery (18 patients) and maxillary advancement surgery (6 patients). The measures obtained from the PAS pre- and postoperatively were compared using paired t test, and the correlation between the hyoid and PAS measurements, using the Spearman correlation coefficient. Patients undergoing mandibular setback surgery showed more pronounced morphological changes,with a decrease in the total volume of the PAS, in the volume of the hypopharynx, and in minimum cross-sectional area (p <0.05). There was a strong correlation between the horizontal displacement of the hyoid bone and reduction ofminimum cross-sectional area (r = 0.712). Clinical analysis did not diagnose OSAS in any patients 6 months after surgery. There was no evidence that orthognathic surgery, for correction of malocclusion class III, predispose to OSAS.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Adolescente , Adulto , Pessoa de Meia-Idade , Apneia Obstrutiva do Sono/etiologia , Procedimentos Cirúrgicos Ortognáticos/efeitos adversos , Má Oclusão de Angle Classe III/cirurgia , Faringe/diagnóstico por imagem , Estudos Prospectivos , Tomografia Computadorizada de Feixe Cônico , Osso Hioide/diagnóstico por imagem
9.
Artigo em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: lil-737383

RESUMO

A faringe é um conduto musculomembranoso responsável pela condução dos alimentos, dos líquidos e do ar. Sua anatomia é bastante complexa devido a suas conexões ósseas, musculares e mucosas. Diversos fatores podem contribuir para a interrupção das vias aéreas superiores. A síndrome da apneia do sono é uma desordem respiratória que ocorre quando as paredes do espaço aéreo faríngeo entram em colapso. A diminuição do tamanho do espaço nasofaríngeo resulta em um desequilíbrio funcional com impacto no crescimento e desenvolvimento craniofacial. Para compreender a fisiologia e patogênese da obstrução das vias aéreas superiores (VAS) é essencial o conhecimento da morfologia e do funcionamento das estruturas esqueléticas e do tecido mole. Diversos métodos são utilizados no estudo da obstrução das VAS. A imagem do espaço aéreo superior mostra informações adicionais a respeito da anatomia do fluxo aéreo. Essas informações são úteis para direcionar o tipo de tratamento a ser realizado


The pharynx is a muscled-membranous tube responsible for the conduction of food, liquids and air. Its anatomy is quite complex due to its bone, muscle and mucous connections. Several factors may contribute to a disruption of the upper airways. The syndrome of sleep apnea is a respiratory disorder that occurs when the walls of the pharyngeal airway space collapse. When there is a size reduction of the nasopharyngeal space, the result is a functional imbalance with an impact on both craniofacial growth and development. To a better understanding of the physiology and pathogenesis of upper airway obstruction, it is essential a good knowledge of both morphology and function of skeletal structures and soft tissue. Several methods are used to study the airway obstruction. The image of the upper airspace shows additional information about the airflow anatomy. This information is useful to direct the type of treatment to be performed


Assuntos
Faringe , Síndromes da Apneia do Sono , Tomografia Computadorizada por Raios X , Apneia
12.
Camaragibe; s.n; abr. 2010. 101 p. ilus, tab.
Tese em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: lil-605447

RESUMO

A obesidade é uma doença complexa que vem se tornando uma pandemia, ameaçando a expectativa e a qualidade de vida da população devido às comorbidades. A cirurgia bariátrica tem surgido como uma alternativa promissora no tratamento de pacientes com obesidade grave. Entretanto, ainda não é bem definido que a perda de peso pós-operatória promova alterações anatômicas crânio-cervicofaciais ora de tecidos duros, ora de tecidos moles adjacentes às vias aéreas superiores, bem como suas relações com a qualidade respiratória. O objetivo foi avaliar as relações entre a perda de peso alcançada por meio de cirurgia barátrica, as alterações nas características morfológicas crânio-cervicofaciais e a qualidade respiratória...


Obesity is a complex disease affecting a large portion of the population worldwide. With an increasingly alarming prevalence, obesity has become one of the greatest threats to life expextancy and quality of life in modern society. Bariatric surgery has emerged as a promising alternative in the tratment of individuals with severe obesity and its comorbidities. However, the anatomic cranio-cervico-facial alterations of hard and soft tissues adjacents to the upper airways caused by weight loss and associations with respiratory quality are lot yet well defined. The aim of the present study was to assess associations between weight loss achieved through bariatric surgery, alterations in morphological cranio-cervico-facial characteristics and respiratory quality among obese patients...


Assuntos
Cirurgia Bariátrica , Peso Corporal , Anormalidades Maxilomandibulares , Faringe
13.
Rev. bras. odontol ; 66(2): 228-233, jul.-dez. 2009. ilus, tab
Artigo em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: lil-562670

RESUMO

Este estudo avaliou a relação entre a morfologia crânio-facial e o diâmetro do espaço aéreo faríngeo por meio de cefalometria. Foram obtidas radiografias cefalométricas laterais de 52 voluntários (18 - 28 anos), com a cabeça em posição natural. A partir destas, foram obtidas medidas lineares e angulares referentes à morfologia crânio-facial e ao espaço aéreo faríngeo. Os diâmetros faríngeos posteriores ao palato mole e à língua apresentaram relação significativa com diversas características da morfologia facial, principalmente com o comprimento intermaxilar e o eixo de crescimento. A variável do espaço faríngeo que apresentou relação mais forte com o esqueleto facial foi o diâmetro posterior à língua, que se relacionou mais fortemente com o comprimento intermaxilar e com o eixo de crescimento.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Adulto Jovem , Cefalometria , Faringe/anatomia & histologia , Ossos Faciais/anatomia & histologia
14.
Bauru; s.n; 2006. xvi,142 p. ilus, tab.
Tese em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: biblio-863928

RESUMO

A faringe é um órgão muscular que se sustenta nos ossos da face e crânio. Dividindo-se em naso, oro e hipofaringe, pode ser considerada um tubo colabável que atende aos sistemas respiratório e digestivo, participando da respiração, deglutição e fonação. Sua conformação anatômica permite que fatores como obesidade, hipotonia muscular e deficiência mandibular favoreçam sua obstrução, podendo gerar a Síndrome da Apnéia Obstrutiva do Sono (SAOS). Para os pacientes portadores de deficiência mandibular, o tratamento deve desobstruir a faringe por meio de avanço mandibular, aumentando as dimensões faríngeas. A determinação do local de obstrução é fundamental para o adequado tratamento, sendo a análise cefalométrica convencional ou computadorizada, ferramenta útil nesse processo. Da mesma forma que o avanço mandibular aumenta o espaço aéreo faríngeo, espera-se que o recuo de mandíbula reduza-o. Com o objetivo de avaliar as alterações cefalométricas do espaço aéreo faríngeo frente aos procedimentos de cirurgia ortognática para correção de prognatismo mandibular, realizou-se a análise cefalométrica pré e pós-operatória de 19 pacientes submetidos a recuo de mandíbula pela técnica da osteotomia sagital de mandíbula bilateral associada a avanço de maxila por meio de osteotomia Le Fort I, utilizando-se o Programa Dolphin Imaging 10.0. Os resultados obtidos com base nas características do grupo de pacientes estudado não evidenciaram alterações estatisticamente significativas nos espaços aéreos faríngeos superior ou nasofaríngeo, médio ou orofaríngeo e inferior ou hipofaríngeo, o que permitiu concluir que o Programa Dolphin Imaging 10.0 pode ser utilizado como ferramenta para análise cefalométrica do espaço aéreo faríngeo e que a cirurgia ortognática maxilo/mandibular, para correção de prognatismo mandibular, parece não alterar os espaços aéreos faríngeos


Assuntos
Cefalometria , Faringe/anatomia & histologia , Prognatismo , Apneia Obstrutiva do Sono
15.
Bauru; s.n; 2006. xvi,142 p. ilus, tab.
Tese em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: lil-467106

RESUMO

A faringe é um órgão muscular que se sustenta nos ossos da face e crânio. Dividindo-se em naso, oro e hipofaringe, pode ser considerada um tubo colabável que atende aos sistemas respiratório e digestivo, participando da respiração, deglutição e fonação. Sua conformação anatômica permite que fatores como obesidade, hipotonia muscular e deficiência mandibular favoreçam sua obstrução, podendo gerar a Síndrome da Apnéia Obstrutiva do Sono (SAOS). Para os pacientes portadores de deficiência mandibular, o tratamento deve desobstruir a faringe por meio de avanço mandibular, aumentando as dimensões faríngeas. A determinação do local de obstrução é fundamental para o adequado tratamento, sendo a análise cefalométrica convencional ou computadorizada, ferramenta útil nesse processo. Da mesma forma que o avanço mandibular aumenta o espaço aéreo faríngeo, espera-se que o recuo de mandíbula reduza-o. Com o objetivo de avaliar as alterações cefalométricas do espaço aéreo faríngeo frente aos procedimentos de cirurgia ortognática para correção de prognatismo mandibular, realizou-se a análise cefalométrica pré e pós-operatória de 19 pacientes submetidos a recuo de mandíbula pela técnica da osteotomia sagital de mandíbula bilateral associada a avanço de maxila por meio de osteotomia Le Fort I, utilizando-se o Programa Dolphin Imaging 10.0. Os resultados obtidos com base nas características do grupo de pacientes estudado não evidenciaram alterações estatisticamente significativas nos espaços aéreos faríngeos superior ou nasofaríngeo, médio ou orofaríngeo e inferior ou hipofaríngeo, o que permitiu concluir que o Programa Dolphin Imaging 10.0 pode ser utilizado como ferramenta para análise cefalométrica do espaço aéreo faríngeo e que a cirurgia ortognática maxilo/mandibular, para correção de prognatismo mandibular, parece não alterar os espaços aéreos faríngeos.


Assuntos
Cefalometria , Faringe/anatomia & histologia , Prognatismo , Apneia Obstrutiva do Sono
16.
J. Health Sci. Inst ; 23(1): 7-10, jan.-mar. 2005. tab, CD-ROM
Artigo em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: biblio-872858

RESUMO

Introdução - Staphylococcus aureus é um dos principais patógenos hospitalares e a residência desses microorganismos contribui para a sua habilidade em disseminar-se entre os pacientes. A emergência e a disseminação de microorganismos resistentes aos antibióticos no âmbito hospitalar tem se tornado cada vez mais um problema grave e mundial para a Saúde Pública. O objetivo desse trabalho foi avaliar a freqüência de isolamento de S. aureus de mucosa nasal e oral de alunos do curso de Enfermagem, bem como determinar o perfil de sensibilidade deste microorganismo. Métodos - Foi utilizado swab, sendo friccionado nas mucosas nasal e oral de 55 alunos do 4º ano do curso de Enfermagem, e posterior inóculo em agar manitol salgado. As colônias suspeitas foram identificadas através de reação morfotintorial e dos testes de catalase, coagulase, acetoína e DNAse. Das 105 amostras obtidas de swab nasal e oral, 58% apresentaram-se positivas para a presença de S. aureus, sendo que 20% apresentaram-se na região orofaríngea, 55% na mucosa nasal e 25% em ambos os sítios anatômicos. Resultados - No teste de sensibilidade microbiana, 93,3% apresentaram sensibilidade aos antibióticos testados, 6,6% das amostras apresentaram resistência para sulfonamida, e 1,7% para eritromicina e cloranfenicol. Conclusão - Estes dados ressaltam a importância do estudo de distribuição de S. aureus, bem como determinar a sensibilidade /resistência a antibióticos, em profissionais da área de saúde.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Adulto , Farmacorresistência Bacteriana , Staphylococcus aureus , Testes de Sensibilidade Microbiana/métodos , Microbiologia , Cavidade Nasal , Faringe , Estudantes de Enfermagem
17.
Ortodontia ; 37(3): 8-13, set.-dez. 2004. ilus, graf, tab
Artigo em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: lil-542238

RESUMO

O objetivo desse trabalho foi avaliar radiograficamente a mudança do espaço decorrente do uso do aparelho ortopédico de Herbst em adolescentes com retrognatismo mandibular. A amostra constou das telerradiografias em norma lateral referente a 22 pacientes (Idade média de 12 anos e 10 meses, Desvio padrão + - 0,94) e analisadas as diferenças do espaço aéreo posterior (EAP) e distância do osso hióide ao plano mandibular (H-Pm) nos tempos: inicial (T1), seis meses(T2)e um ano (T3) de tratamento com aparelho de Herbst. Os resultados mostraram que a grandeza cefalométrica EAP foi maior nos tempos T2 e T3, quando comparado ao tempo T1 (p< 0,001). A grandeza cefalométrica da distância do osso hióide ao plano mandibular (H-Pm) não mostrou diferença de valores nos diferentes tempos (p=0,985). Com base nos resultados podemos concluir, que embora não houvesse diferença na medida H-Pm o uso do aparelho de Herbest foi eficiente no aumento do espaço aéreo faríngeo posterior em pacientes com retrognatismo mandibular.


Ain of this study was to report radiographic change in pharyngeal upper airway with Herbst mandibular advancement device in adolescents with mandibular retrognastism. The sample was composed of cephalometric roentgenograms obtained in 22 patients (Mean age 12.89 +- 0.94 years) and evaluated the differences of posterior airway space (PAS) and hyoid bone to mandibular plane distance in times: preoperative (T1), six months (T2) and one year (T3) of treatment with Herbst appliance. Results showed that cephalometric measurements of the distance between the hyoid bone and the mandible (MP-H) don’t increase in different times (p=0,985). In these results our conclusion is that. Herbst appliance was efficient in increased pharyngeal upper airway in patients with mandibular retrognatism.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Criança , Adolescente , Aparelhos Ortopédicos , Ortodontia , Faringe , Retrognatismo , Fechamento de Espaço Ortodôntico
18.
Rev. paul. odontol ; 16(2): 22-3, 26-7, mar.-abr. 1994. tab
Artigo em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: lil-138503

RESUMO

Os autores realizam uma avaliçäo dos efeitos imediatos da prótese obturadora faríngica na fala e voz de 10 pacientes portadores de fissura palatina já submetidos à cirurgia plástica reparadora, mas que apresentavam insuficiência velofaríngica. A observaçäo dos dados permitiu concluir que a prótese obturadora faríngica eliminou a hipernasalidade e promoveu uma reduçäo quantitativa do escape de ar nasal durante o sopro e a fala, melhorando a qualidade da voz


Assuntos
Faringe/anormalidades , Faringe/cirurgia , Ar , Fenda Labial/reabilitação , Distúrbios da Fala/reabilitação , Distúrbios da Voz/reabilitação , Insuficiência Velofaríngea/terapia , Cavidade Nasal/anormalidades , Próteses e Implantes/estatística & dados numéricos , Qualidade da Voz/fisiologia
19.
In. Brasileiro Filho, Geraldo; Pittella, José Eymard H; Pereira, Fausto Edmundo Lima; Bambirra, Eduardo Alves; Barbosa, Alfredo José Afonso. Bogliolo patologia. Rio de Janeiro, Guanabara Koogan, 5.ed; 1994. p.964-1006, ilus.
Monografia em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: biblio-871888
20.
Rev. bras. cir. cabeça pescoço ; 17(2): 116-21, 1993. ilus
Artigo em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: lil-132893

RESUMO

Avaliaçäo de 15 doentes submetidos a reconstruçäo intra-oral com retalho livre proveniente de antebraço. O período de acompanhamento pós-operatório variou de três a 36 meses (média 14). A idade variou de 15 a 58 anos (média 41). Os defeitos tratados eram conseqüência de ressecçäo neoplásica (11 casos), seqüela de tratamento convencional de deformidade congênita (três casos) e ferimento por arma de fogo com lesäo de palato e lábio superior (um caso). O retalho funcionou muito bem na grande maioria dos casos. Após a operaçäo, houve necrose total de um retalho, e um doente foi re-operado, no primeiro dia, para revisäo das anastomoses. Os resultados permitem indicar este tipo de retalho como primeira opçäo na reconstruçäo de defeitos extensos de orofaringe


Assuntos
Humanos , Reabilitação Bucal , Orofaringe/cirurgia , Faringe/cirurgia , Retalhos Cirúrgicos/reabilitação
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA