Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 5 de 5
Filtrar
Mais filtros










Filtros aplicados
Intervalo de ano de publicação
1.
Pesqui. bras. odontopediatria clín. integr ; 19(1): 4537, 01 Fevereiro 2019. graf, tab
Artigo em Inglês | LILACS, BBO - Odontologia | ID: biblio-998237

RESUMO

Objective: To analyze the effect of immediate placement of implants with extract from the new bone formation histometically. Material and Methods: In this true-experimental design with randomized post test control group, 9 mongrel dogs weighing 10 to 12 kg were used, which were divided into 3 groups, based on observation time of 14 days, 28 days and 56 days. On the installation of implants (∅3.5x10 mm) sequentially, the former socket extraction of the lower jaw's right second premolar tooth in the study sample injected 10% Aloe vera gel extract and left second left premolar tooth without injection of 10% Aloe vera extract. To compare independent groups use the Mann-Whitney test. All analysis were carried out using SPSS version 20. Results: There was an increase in the number of osteoblast cells in both treatment and control groups, but the value of the treatment group was greater. There were significant differences in the number of osteoblast cells between the treatment and control groups 14 days (p=0.019), 28 days: (p=0.018), and 56 days (p=0.009). There were no significant differences in the number of fibroblast cells between the treatment and control groups (p>0.05). But at observations 28 and 56 days, it was showed a significant difference in the number of fibroblast cells between the treatment and control groups (p=0.353 and p=0.024, respectively). Conclusion: Immediate placement of implants with 10% Aloe vera extract gel on extracted socket increases the number of osteoblasts and suppresses the number of osteoclasts and fibroblasts.


Assuntos
Animais , Cães , Osteoclastos , Células do Tecido Conjuntivo , Implantação Dentária Endo-Óssea , Aloe , Estatísticas não Paramétricas , Fibroblastos , Indonésia , Odontoblastos
2.
Bauru; s.n; 2010. 183 p. ilus, tab, graf.
Tese em Português | BBO - Odontologia | ID: biblio-865274

RESUMO

O laser de baixa potência tem sido utilizado após procedimentos cirúrgicos visando acelerar o processo de reparo tecidual. No entanto, embora esse tipo de tratamento ofereça pouco ou nenhum risco à saúde do paciente, sua eficácia ainda é controversa na literatura. Este estudo foi desenvolvido para avaliar o efeito do laser de baixa potência (100 mW) sobre o processo de reparo de incisões cutâneas em dorso de ratos. Incisões de 2 cm de extensão foram confeccionadas no dorso de cinquenta e seis ratos Wistar. Após a sutura, metade dos animais recebeu laser de baixa potência em 3 pontos de aplicação, um no centro e um em cada extremidade da ferida. Em cada ponto, foi administrada uma dose de 35 J/cm2 (laser de InGaAlP, 660 nm, vermelho visível). A outra metade dos animais serviu como controle. Os tecidos incisados foram avaliados microscopicamente, de forma descritiva, em períodos de 6 horas, 2, 7 e 14 dias, levando em consideração o aspecto do revestimento epitelial e do tecido conjuntivo e a magnitude da resposta inflamatória, quando presente. Para os dois primeiros períodos, foi feita também uma avaliação morfométrica, que mensurou a densidade de fibroblastos, fibras colágenas, vasos sanguíneos e células inflamatórias no tecido conjuntivo. Na análise descritiva, as maiores diferenças foram encontradas no período de 6 horas, seguido pelo de 2 dias. Em 6 horas, o grupo tratado com laser apresentou menor resposta inflamatória que o controle e, em alguns espécimes, foi possível evidenciar início de proliferação das células do epitélio nas bordas da ferida. Em 2 dias, alguns espécimes do grupo controle ainda apresentavam células inflamatórias remanescentes, não evidenciadas no grupo laser. Nesse período, foi possível evidenciar também, em alguns espécimes do grupo laser, proliferação de fibroblastos junto às bordas da ferida. Nos períodos de 7 e 14 dias, não foram encontradas diferenças entre os grupos. Na análise morfométrica, a densidade de fibras colágenas e...


Low-power laser therapy has been used after surgical procedures to improve wound healing. However, although such kind of treatment offers little or no risk to the patient's health, its effectiveness remains controversial. This study was developed to evaluate the effect of low-power laser (100 mW) on the healing of skin incisions in rats. Two centimeters incisions were made on the back of fifty-six Wistar rats. After suturing, half of the animals received low-power laser application on three points, one on center and one on each end of the wound. For each point, a dose of 35 J/cm2 (InGaAIP laser, 660 nm, visible red) was administered. The other half of the animals served as control. The incised tissues were evaluated microscopically in a descriptive way in periods of 6 hours, 2, 7 and 14 days, considering the aspects of epithelium and connective tissue and the magnitude of inflammatory response, when present. For the first two periods, it was also done a morphometric evaluation, which measured the density of fibroblasts, collagen fibers, blood vessels and inflammatory cells in the connective tissue. In descriptive analysis, the greatest differences were found in the period of 6 hours, followed by the period of 2 days. In 6 hours, the laser-treated group showed less inflammatory response than control and, in some specimens, it was possible to see the beginning of epithelium proliferation on the edges of the wound. In two days, some specimens of the control group still showed remaining inflammatory cells, not observed in the laser group. In this period, it was also possible to see, in some specimens of the laser group, proliferation of fibroblasts along the edges of the wound. In the periods of 7 and 14 days, no differences were found between the groups. In morphometric analysis, density of collagen fibers and blood vessels was higher for the laser group in...


Assuntos
Animais , Masculino , Ratos , Cicatrização/efeitos da radiação , Terapia com Luz de Baixa Intensidade , Tecido Conjuntivo/cirurgia , Análise de Variância , Células do Tecido Conjuntivo , Células Sanguíneas/citologia , Fatores de Tempo
3.
ImplantNews ; 04(06): 659-662, Nov./Dez.2007.
Artigo em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: biblio-850908

RESUMO

As pesquisas com células ósseas representam um avanço para toda a humanidade, principalmente pelo conhecimento adquirido através dos estudos dos mecanismos envolvidos em doenças como a osteoporose, doença de Paget e artrite reumatóide. Este artigo tem como objetivo, fazer uma revisão do tema biologia óssea, descrevendo os diferentes componentes da matriz óssea, bem como suas respectivas funções.


Assuntos
Matriz Óssea , Células do Tecido Conjuntivo
4.
Rev. Assoc. Paul. Cir. Dent ; 59(5): 336-343, set.-out. 2005. ilus
Artigo em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: biblio-873037

RESUMO

O enxerto conjuntivo subepitelial (ECS) tem sido uma das técnicas de escolha para o recobrimento radicular de dentes com raízes expostas ao meio oral. Entretanto, a natureza morfológica do tecido palatino usado como enxerto não tem sido avaliada na literatura. O objetivo deste trabalho foi avaliar, pelo uso da microscopia de luz (ML) e da microscopia eletrônica de transmissão (MET), qual a estrutura histológica de amostras de tecido palatino usado para o recobrimento radicular. Foram realizadas 33 cirurgias de recobrimento radicular em 24 pacientes (com idades entre 27 e 45 anos) pela técnica de ECS removido da região de palato duro. A descoberta acidental de células com aspecto de miofibroblastos na MET levou-nos a utilizar o método imuno-histoquímico para detecção de actina para caracterizar a presença dessas células. Os resultados histológicos da ML mostraram que em todos os espécimes encontrou-se uma lâmina própria com conspícuos feixes de fibras colágenas e células conjuntivas, entre as quais miofibroblastos. As amostras mostraram variação na composição dos elementos do tecido conjuntivo.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Adulto , Células do Tecido Conjuntivo , Retração Gengival , Microscopia Eletrônica de Transmissão , Mucosa Bucal , Palato Duro
5.
Rev. Assoc. Paul. Cir. Dent ; 59(5): 336-343, set.-out. 2005. ilus
Artigo em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: lil-463322

RESUMO

O enxerto conjuntivo subepitelial (ECS) tem sido uma das técnicas de escolha para o recobrimento radicular de dentes com raízes expostas ao meio oral. Entretanto, a natureza morfológica do tecido palatino usado como enxerto não tem sido avaliada na literatura. O objetivo deste trabalho foi avaliar, pelo uso da microscopia de luz (ML) e da microscopia eletrônica de transmissão (MET), qual a estrutura histológica de amostras de tecido palatino usado para o recobrimento radicular. Foram realizadas 33 cirurgias de recobrimento radicular em 24 pacientes (com idades entre 27 e 45 anos) pela técnica de ECS removido da região de palato duro. A descoberta acidental de células com aspecto de miofibroblastos na MET levou-nos a utilizar o método imuno-histoquímico para detecção de actina para caracterizar a presença dessas células. Os resultados histológicos da ML mostraram que em todos os espécimes encontrou-se uma lâmina própria com conspícuos feixes de fibras colágenas e células conjuntivas, entre as quais miofibroblastos. As amostras mostraram variação na composição dos elementos do tecido conjuntivo.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Adulto , Células do Tecido Conjuntivo , Retração Gengival , Microscopia Eletrônica de Transmissão , Mucosa Bucal , Palato Duro
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA