Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 7 de 7
Filtrar
Mais filtros










Filtros aplicados
Intervalo de ano de publicação
1.
Braz. dent. sci ; 22(3): 408-412, 2019. ilus
Artigo em Inglês | LILACS, BBO - Odontologia | ID: biblio-1009549

RESUMO

Objective: The present work aimed to correlate the levels of IgA antibodies reactive with Streptococcus mutans antigens in the saliva and/or in the breast milk and the oral health of lactating. Material and Methods: Breast milk and whole saliva samples were collected from 29 lactating. The oral health was verified using Decayed, Missing, Filled (DMF) scores and the volunteers were separated in three groups: 1) low DMF score; 2) high DMF score with active caries and 3) high DMF score without active caries. The IgA antibodies anti-Streptococcus mutans were analyzed in the samples using ELISA technique. Results: The results showed similar levels of IgA antibodies in all groups, both in milk and saliva. No correlation could be confirmed between the levels of IgA in the saliva and in the breast milk with the oral health of lactating studied. Conclusion: The results suggest that, independently of mother's oral health, the newborn receive the same amounts of anti-Streptococcus mutans IgA by breastfeeding. (AU)


Objetivo: O presente trabalho objetivou correlacionar os níveis de anticorpos IgA reativos com antígenos de Streptococcus mutans na saliva e / ou no leite materno com a saúde bucal de mulheres em lactação. Material e Métodos: Amostras de leite materno e saliva total foram coletadas de 29 lactantes. A saúde bucal foi analisada utilizando os índices de CPO e os voluntários foram separados em três grupos: 1) baixo escore de CPO; 2) alto escore de CPO com cárie ativa e 3) alto escore de CPO sem cárie ativa. Os anticorpos IgA anti-Streptococcus mutans foram analisados pela técnica de ELISA. Resultados: Os resultados mostraram níveis semelhantes de anticorpos IgA em todos os grupos, tanto no leite como na saliva. Nenhuma correlação pôde ser confirmada entre os níveis de IgA na saliva e no leite materno com a saúde bucal das mulheres estudadas. Conclusão: Os resultados sugerem que, independentemente da saúde bucal da mãe, o recém-nascido recebe as mesmas quantidades de IgA anti-Streptococcus mutans pela amamentação. (AU)


Assuntos
Saliva , Streptococcus mutans , Imunoglobulina A , Leite Humano
2.
Rio de Janeiro; s.n; 2016. 96 p. ilus, tab.
Tese em Português | BBO - Odontologia | ID: biblio-987513

RESUMO

A boa saúde bucal da criança é estabelecida desde o seu nascimento, e o papel da mãe é essencial para a sua obtenção. O diagnóstico, prevenção e tratamento de doenças bucais direcionados para a mulher no período gestacional e pósgestacional diminui o risco da mãe ter doenças com o potencial impacto em sua respectiva criança. O objetivo desse estudo foi avaliar se há evidência científica que comprove a transmissibilidade de Streptococcus mutans da mãe para o bebê (Artigo1) e avaliar a saúde bucal, perfil salivar da mãe e do bebê e as características do leite materno (Artigo 2). Para o primeiro estudo foi realizada uma revisão sistemática da literatura nas bases PubMed, Cochrane Library e Biblioteca Virtual em Saúde e como critério de inclusão foram selecionados os artigos que tinham análises genéticas para a confirmação de cepas idênticas entre mãe e filho. Para o segundo estudo sobre a avaliação da condição bucal e dos biofluidos corpóreos foram recrutadas 47 mães e seus respectivos bebês. Os participantes foram submetidos a uma entrevista e foi coletada saliva total não estimulada e amostras de leite materno. Foi realizado exame intrabucal da mucosa da mãe e dos bebês. No exame intrabucal da mãe foi verificado se tinha presença de placa, gengivite, cálculo, sangramento à sondagem e supuração. A bolsa periodontal e o nível de inserção foram mensurados. O índice de cárie foi realizado em todos os participantes. As amostras biológicas foram analisadas por espectroscopia de Ressonância Magnética Nuclear (RMN). Foram analisadas proteína total e eletroforese das amostras representativas de saliva de pares de mães e bebês. Ao final da pesquisa da literatura foram selecionados 36 estudos. Esta avaliação demonstrou que a mãe era responsável pela transmissão de Streptococcus mutans para seus filhos, principalmente quando a mãe era o cuidador principal. Os resultados do artigo 2 mostraram que a média de idade das mães foi de 27 anos. Com relação as condições bucais das mães observou-se uma média de 8,20 do índice CPO-D; 72,4 % apresentavam gengivite e 62 % tinham biofilme dental visível. O exame intra-oral dos bebês demonstrou que 4,18% apresentavam candidíase e 2,08% nódulo de Bohn. A análise de eletroforese mostrou diferenças entre a quantidade de proteínas na saliva de mães e bebês. Quanto à análise de 1H RMN das amostras de saliva, notou-se diferença entre mães e bebês em relação à intensidade de metabólitos como n-butirato, propionato, etanol, acetato, além da lactose, que dominou a saliva de bebês quando comparada com a de mães. Bebês edêndulos também apresentavam menor quantidade de ácidos orgânicos comparados aos que apresentavam dentes erupcionados. Conclui-se que as mães apresentavam baixa atividade de cárie atual, porém com relevante história pregressa de cárie, o que pode ter um impacto sobre a saúde bucal de seus respectivos filhos. Foi encontrada grande quantidade de açucares no leite materno, com destaque para a lactose. (AU)


Child`s oral health is determined from the birth and their mother play a role in this matter. The diagnosis, prevention and treatment of oral diseases targeted for women during pregnancy and post-pregnancy reduces the risk of the mother having diseases which have a potential impact on their respective children. The aim of this study was to evaluate whether there scientific evidence that proves transmission of Streptococcus mutans from mother to baby (Manuscript 1) and assess the oral health and salivary profile of the baby's mother and the characteristics of breast milk (Manuscript 2). For the first objective a systematic review of the literature in PubMed and Cochrane Library Virtual Health Library (VHL) was performed using the terms "dental caries" and "transmission. The assessment of oral health status and saliva were recruited 47 mothers and their babies. Participants underwent an interview and intraoral examination and mothers and babies were submitted to unstimulated whole saliva collection and breast milk samples were also acquired. Then intraoral examination of the mother was evaluated the presence and absence of plaque, gingivitis, calculus, bleeding on probing and suppuration. Pocket depth and attachment level was measured. Index caries was done for all participants.The biologic samples were analyzed by Nuclear Magnetic Resonance (NMR) spectroscopy. Total protein was analyzed and electrophoresis of representative samples of saliva pairs of mothers and babies. For systematic review, 36 studies were selected. This review demostrated that the mother was responsible for the transmission of Streptococcus mutans to their children, especially when the mother was the primary caregiver. The article the mother average age was 27 years, 53.8% were overweight and 97.8 % belong to the group that received less than five minimal salary. Sixty four percentage of the women breastfeeding their babies and 70% babies were delivered by cesarean. Regarding oral conditions, it was observed 1.7 of decayed teeth, 16.4 missing teeth; 72.4% with gingivitis and 62 % with dental biofilm. The intraoral examination showed that babies had oral candidiasis 4.18% and 2.08% Bohn nodule. The electrophoresis analysis showed differences in the protein quantity in the saliva of mothers and babies. As for the 1H NMR analysis of saliva samples, it was noted difference between mothers and infants in relation to the intensity of metabolites such as n-butyrate, propionate, ethanol, acetate and lactose which dominated the saliva of infants compared to mothers. Babies without teeth also presented lower intensities of organic acid compared to those that had erupted teeth. It is concluded that mothers had low actual caries activity, however with important past caries history and this may have an impact on the oral hygiene of their children. (AU)


Assuntos
Humanos , Feminino , Recém-Nascido , Lactente , Adulto , Saliva/química , Streptococcus mutans/genética , Saúde Bucal , Período de Transmissibilidade , Leite Humano/química , Literatura de Revisão como Assunto , Espectroscopia de Ressonância Magnética , Eletroforese
3.
Rev. ciênc. méd. biol ; 4(3): 187-194, set.-dez. 2005. tab
Artigo em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: lil-463302

RESUMO

Embora o leite materno seja o melhor alimento para a criança, é notável o desconhecimento das mães sobre a importância da amamentação. Foram objetivos do estudo: (1) avaliar o conhecimento de mães e gestantes acerca da amamentação e (2) elaborar uma cartilha que contemplasse as principais dúvidas identificadas. Um estudo qualitativo foi idealizado e desenvolvido por alunos de graduação em Medicina da UFBA, no curso da disciplina de Pediatria Preventiva e Social. Estudou-se uma amostra de conveniência, não probabilística, composta por 24 mães e gestantes. Utilizou-se questionário semi-estruturado, elaborado pelos autores, para entrevista pessoal. O grupo estudado apresentou diversas dúvidas e desconhecimentos acerca do tema, destacando-se aqueles relacionados ao preparo da mama e posição de amamentar (70,8 por cento), além do momento correto para introdução de novos alimentos (67,0 por cento). O uso de chá, água e sucos antes do sexto mês é ainda muito freqüente (50,0 por cento) entre os lactentes, e 25,0 por cento das mulheres temiam não ter leite suficiente. A partir desses dados, elaborou-se a cartilha informativa. Verificou-se que o nível de informação das mães sobre a amamentação é insuficiente, apesar das campanhas veiculadas pela mídia e do avanço no conhecimento científico sobre o tema. A construção de uma cartilha informativa deve contribuir no esclarecimento das principais dúvidas acerca de amamentação.


Assuntos
Humanos , Feminino , Gravidez , Lactente , Aleitamento Materno , Educação Alimentar e Nutricional , Fenômenos Fisiológicos da Nutrição do Lactente , Leite Humano
6.
In. Douglas, Carlos Roberto. Patofisiologia oral: fisiologia normal e patológica aplicada a odontologia e fonoaudiologia. Säo Paulo, Pancast, 1998. p.155-66, ilus, tab, graf. (BR).
Monografia em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: lil-246792
7.
Rev. odontopediatr ; 3(2): 99-106, abr.-jun. 1994.
Artigo em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: lil-143386

RESUMO

Os autores realizaram revisäo bibliográfica e analisaram a relaçäo entre leite e cárie dentária em lactentes comparando o leite bovino com o leite humano


Assuntos
Substitutos do Leite Humano , Cárie Dentária/dietoterapia , Cárie Dentária/terapia , Leite Humano , Leite/efeitos adversos , Bovinos
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA