Your browser doesn't support javascript.
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 14 de 14
Filtrar
Mais filtros










Filtros aplicados

Intervalo de ano de publicação
1.
Periodontia ; 28(3): 46-52, 2018. ilus
Artigo em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: biblio-946552

RESUMO

A presença de peptidil-arginina deaminase (PADs), enzimas de Porphyromonas gingivalis (P. gingivalis), encontradas em pacientes com periodontite, são capazes de quebrar a tolerância imune, mediante citrulinização proteica, culminando, em um paciente suscetível, ao desenvolvimento da artrite reumatoide (AR). O objetivo desta revisão de literatura é avaliar uma possível correlação entre a periodontite e AR por meio da citrulinização proteica realizada por P. gingivalis. Para o desenvolvimento desta revisão de literatura, foi realizada uma busca na base de dados eletrônicas PUBMED, no período de maio a agosto de 2017. Foi utilizada uma estratégia de busca otimizada com as seguintes palavraschave: rheumatoid arthritis, periodontal disease e P. gingivalis. Assim, foram encontrados um total de 83 artigos, sendo selecionados inicialmente por título e resumo por um revisor e, posteriormente, por outro revisor, selecionando pelos critérios de inclusão: artigos completos escritos em língua portuguesa, espanhola ou inglesa; ter 10 anos ou menos de publicação. Ao final da seleção foram obtidos 22 artigos; destes, 15 incluídos por serem estudos clínicos em animais ou humanos. De acordo com este estudo, foi possível correlacionar positivamente a periodontite e a AR por meio da citrulinização proteica realizada pela bactéria P. gingivalis. Contudo, a mediação por PADs não é a única e exclusiva forma de correlação entre essas doenças, sendo necessários mais estudos para estabelecer outras possíveis correlações. (AU)


The presence of peptidyl arginine deaminase (PADs), an enzyme associated to Porphyromonas gingivalis (P. gingivalis), found in patients with periodontitis, can lead to the breakdown of immune tolerance by means of protein citrulinization, leading to a development of rheumatoid arthritis (RA) in susceptible patients. The objective of this literature review is to evaluate a possible correlation between periodontitis and RA through protein citrulinization performed by P. gingivalis. For the development of this literature review, a search was performed on the electronic database PUBMED from May to August 2017. An optimized search strategy was used with the following keywords: rheumatoid arthritis, periodontal disease and P. gingivalis. A total of 83 articles were found, being initially selected by title and abstract by one reviewer and later by another reviewer selecting by inclusion criteria: Complete articles written in Portuguese, Spanish or English; have 10 years or less of publication. At the end of the selection, 22 articles were obtained; of these, 15 included by being clinical studies in animals or humans. According to this study, it is possible to positively correlate periodontitis and RA with protein citrulinization performed by P. gingivalis. However, mediation by PADs is not the only and exclusive form of correlation between these diseases, and further studies are needed to establish other possible correlations. (AU)


Assuntos
Artrite Reumatoide , Doenças Periodontais , Porphyromonas gingivalis , Desiminases de Arginina em Proteínas
2.
ImplantNewsPerio ; 2(6): 1069-1075, nov.-dez. 2017.
Artigo em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: biblio-880966

RESUMO

Parece haver similaridades entre a patogenia de doenças reumatológicas (artrite reumatoide e artrite idiopática juvenil) e periodontite. Alguns estudos têm sido conduzidos com o objetivo de elucidar os mecanismos que explicam a inter-relação entre essas condições. A artrite reumatoide parece aumentar a suscetibilidade à doença periodontal destrutiva em adultos e em pacientes com artrite idiopática juvenil. No entanto, ainda são pouco conhecidas as vias de associação entre essas condições crônicas infl amatórias (periodontite e artrite). Desta forma, o objetivo deste trabalho foi promover uma revisão da literatura sobre a inter-relação artrite idiopática infantil e doença periodontal.


Similarities between rheumatologic diseases (rheumatoid arthritis and juvenile idiopathic arthritis) and periodontitis pathogenesis are discussed. Some studies have been conducted to elucidate the mechanisms that explain the relationship between these conditions. Rheumatoid arthritis appears to increase susceptibility to destructive periodontal disease in adults and in patients with juvenile idiopathic arthritis. However, the pathway of association between these chronic infl ammatory conditions are barely known. Thus, the aim of this study was to review the literature concerning the relationship between juvenile idiopathic arthritis and periodontitis.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Artrite Juvenil/classificação , Artrite Juvenil/terapia , Artrite Reumatoide/tratamento farmacológico , Citocinas , Doenças Periodontais , Periodontite/complicações
3.
Rio de Janeiro; s.n; 2012. 121 p. ilus, tab.
Tese em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: biblio-1099535

RESUMO

O objetivo deste trabalho foi mapear a progressão das alterações morfológicas que ocorrem nos côndilos mandibulares de pacientes com artrite reumatoide inicial (AR). 37 pacientes (22 mulheres e 15 homens, idade média de 57,08±14,88 anos) foram selecionados. O engajamento se deu aproximadamente 23 dias após o diagnóstico de AR, o qual baseou-se nos critérios revisados do Colégio Americano de Reumatologia (ACR). O tratamento também foi guiado por padrões estabelecidos pelo ACR. Foram adquiridas tomografias computadorizadas de feixe cônico em três tempos: ao início do tratamento (V1); um ano de acompanhamento (V2); e dois anos de acompanhamento (V3). Modelos 3D dos ramos mandibulares foram construídos. Utilizou-se a superposição regional por melhor adaptação realizada com o auxílio do software GeomagicStudio 10, para a comparação dos modelos. Uma metodologia de análise de forma computadorizada (com auxílio do software SPHARMPDM) foi empregada para a obtenção dos valores das remodelações ocorridas entre os períodos de avaliação (V1-V2; V2-V3; e V1-V3), nas regiões anatômicas de interesse (ROI) (porções posterior, medial, lateral, superior e anterior dos côndilos bilateralmente). A hipótese nula considerada e avaliada pelo teste de Wilcoxon foi de que as mudanças morfológicas ocorridas nas ROIs nos períodos estudados seria igual a zero. Para avaliar a ocorrência de correlações das alterações morfológicas ocorridas entre as ROIs nos períodos avaliados, além da influência da idade no processo de remodelação, foi utilizado teste de Spearmann. Investigou-se também influência do gênero nas remodelações condilares através do teste 2. Por fim verificou-se a semelhança morfológica entre formas condilares médias geradas pela computação aditiva de estruturas de um mesmo lado nos diferentes tempos de avaliação com o auxilio do software shapeAnalysisMANCOVA que realiza uma análise de covariância multivariada para a comparação das formas médias representativas de cada grupo. Concluiuse que após um ano de acompanhamento, a porção posterior (direita) e superior de ambos os lados sofreram reabsorção óssea significativa, e aproximadamente 26-32% dos pacientes sofreram reabsorções maiores que 1 mm nessas regiões. No período compreendido entre um e dois anos de acompanhamento observou-se reabsorções significativas na porção anterior (esquerda), superior (esquerda) e posterior de ambos os lados, e aproximadamente 17-26% dos pacientes sofreram reabsorções maiores que 1 mm nessas regiões. No período total de acompanhamento foram produzidas reabsorções significativas nas porções anterior, superior e posterior de maneira bilateral, e aproximadamente 21-42% dos pacientes sofreram reabsorções maiores que 1 mm nessas regiões. Em algumas regiões até 20% dos pacientes mostram aposições maiores que 1 mm. Observou-se grande variabilidade individual, sendo que em alguns casos houve reabsorções de quase 6 mm e aposições de quase 4mm. Não houve correlação forte entre as alterações morfológicas observadas nas ROI nos períodos compreendidos entre os tempos de avaliação. Não foi possível identificar uma correlação importante entre as alterações morfológicas com a idade dos pacientes, nem com o gênero. Não foi possível observar diferenças morfológicas entre as formas condilares médias.


The aim of this study was to map the progression of condyle morphological changes in patients with early rheumatoid arthritis (RA). For this purpose, 37 patients (22 women and 15 men, mean age 57.08±14.88 years) were selected. Patients entered this study at about 23 days after diagnosis of RA. They were diagnosed with RA according to the revised American College of Rheumatology (ACR) criteria and treatment protocols were also based on ACR guidelines. Cone Beam Computed Tomography exams were acquired at 3-time points: beginning of treatment (V1); 1-year follow-up (V2); and 2-year follow-up (V3). Rami 3D virtual models were built. Models orientation was based on a surface-to-surface registration technique, also known as best fit, which was carried out by the GeomagicStudio 10 software. An automated shape analysis method was carried out in order to quantitatively measure (measurements were done by means of using the software SPHARM-PDM) the remodeling process observed between the time points (V1-V2; V2-V3; e V1-V3), at the anatomical regions of interest (ROI) (condyle posterior, medial, lateral, superior, and anterior surfaces, bilaterally). The null hypothesis was that morphological changes at the ROIs between the time points would be zero, and was tested by a Wilcoxon non-parametric test. To test the correlation of morphological changes at the ROIs between time points and to identify the age role in the remodeling process, the Spearmann test was used. Gender influence on condylar remodeling was assessed by 2-test. Finally, mean shape surface models, which were generated by additive computation of same side structures between different time points, were compared by means of a multivariate analysis of covariance, which is available in the shapeAnalysisMANCOVA software. After 1-year follow-up, the posterior surface (right side) and the superior surface (both sides) showed statistically significant bone resorption; and approximately 26-32% of these patients underwent resorptions greater than 1 mm in these regions. Between 1-year and 2-year follow-up, the anterior surface (left side), the superior surface (left side) and the posterior surface (bilaterally) showed significant bone loss; and approximately 17-26% of these patients underwent bone resorptions greater than 1 mm in these regions. In the overall period, it was observed statistically significant resorptions in the anterior, superior, and posterior surfaces bilaterally; and approximately 21-42% of these patients underwent resorptions greater than 1 mm in these regions. In some regions up to 20% of the patients showed appositions greater than 1 mm. A highly variable individual response was observed, with some cases showing resorptions of almost 6 mm while others showing appositions of almost 4mm. None strong correlations were found between morphological changes observed at the ROIs among the time points. It was not possible to strongly correlate the morphological changes neither with age, nor with gender. The mean shape analysis did not show any differences among the average shapes.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Pessoa de Meia-Idade , Idoso , Artrite Reumatoide/complicações , Reabsorção Óssea/etiologia , Imageamento Tridimensional/métodos , Tomografia Computadorizada de Feixe Cônico/métodos , Côndilo Mandibular/diagnóstico por imagem , Articulação Temporomandibular/diagnóstico por imagem , Progressão da Doença
4.
Rev. dental press estét ; 8(2): 127-134, abr.-jun. 2011. mapas, ilus
Artigo em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: lil-594775

RESUMO

Na maioria dos casos, as áreas de hiperpigmentação diagnosticadas na mucosa bucal representam depósitos aumentados de melanina. Embora tenha coloração rósea, a mucosa bucal apresenta-se microscopicamente com uma mínima quantidade de pigmentação melânica sem manifestação clínica. Em alguns pacientes, a quantidade de melanina acumulada nas células epiteliais basais da mucosa bucal é um pouco maior do que o normal e promove o aparecimento de manchas ou máculas cuja cor varia de acastanhada a escura enegrecida...


Assuntos
Humanos , Feminino , Adulto , Estética Dentária , Mucosa Bucal , Preparações Farmacêuticas , Pigmentação em Prótese , Artrite Reumatoide/epidemiologia , Cloroquina , Malária/epidemiologia
5.
Rev. odonto ciênc ; 20(47): 75-77, jan.-mar. 2005.
Artigo em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: lil-413494

RESUMO

Realizou-se um estudo qualitativo e quantitativo enfocando as alterações morfométricas da articulação temporomandibular (ATM), em pacientes com o diagnóstico de artrite reumatóide (AR) por meio de tomografia computadorizada. Foram analisados 6 casos onde são descritas as alterações estruturais dos componentes ósseos de 12 ATMs. Os resultados indicaram que todas as ATMs apresentaram alterações, sendo as alterações mais freqüentes a esclerose óssea subcondral, seguida do aplainamento da eminência articular. Todos os pacientes apresentaram distúrbio de mobilidade


Assuntos
Humanos , Feminino , Artrite Reumatoide , Tomografia Computadorizada por Raios X , Transtornos da Articulação Temporomandibular/etiologia
6.
Periodontia ; 14(04): 36-43, Dez.2004.
Artigo em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: biblio-853410

RESUMO

Alguns mecanismos têm sido descritos para explicar as associações de grupos alélicos específicos do Sistema Antígenos Leucocitários Humanos (HLA) com proteção e suscetibilidade a doenças. Diabetes mellitus (DM), artrite reumatóide (AR) e a periodontite apresentam mecanismo etiopatogênico semelhanate, apresentam etiologia multifatorial e podem ter predisposição genética. Nesta revisão da literatura relatamos algumas associações HLA de suscetibilidade e proteção, e procuramos encontrar relação comum com as periodontites. Concluímos que, embora algum grupo alélico estivesse associado, como o HLA-DRBI *04, a força de ação variou com grupos étnicos e áreas geográficas, sugerindo que existam fatores adicionais envolvidos na patogênese e proteção dessas doenças mencionadas.


Assuntos
Artrite Reumatoide , Diabetes Mellitus
7.
Periodontia ; 14(4): 36-43, dez. 2004.
Artigo em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: lil-500810

RESUMO

Alguns mecanismos têm sido descritos para explicar as associações de grupos alélicos específicos do Sistema Antígenos Leucocitários Humanos (HLA) com proteção e suscetibilidade a doenças. Diabetes mellitus (DM), artrite reumatóide (AR) e a periodontite apresentam mecanismo etiopatogênico semelhanate, apresentam etiologia multifatorial e podem ter predisposição genética. Nesta revisão da literatura relatamos algumas associações HLA de suscetibilidade e proteção, e procuramos encontrar relação comum com as periodontites. Concluímos que, embora algum grupo alélico estivesse associado, como o HLA-DRBI *04, a força de ação variou com grupos étnicos e áreas geográficas, sugerindo que existam fatores adicionais envolvidos na patogênese e proteção dessas doenças mencionadas.


Assuntos
Artrite Reumatoide , Diabetes Mellitus
8.
RFO UPF ; 6(1): 59-66, jan.-jun. 2001. ilus, graf
Artigo em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: lil-308181

RESUMO

Realizou-se estudo quantitativo e qualitativo enfocando as variaçöes radiológicas da articulaçäo temporomandibular (ATM) em pacientes adultos com diagnóstico de artrite reumatóide (AR), por meio de tomografia computadorizada (TC), com reconstruçäo multiplinar (RMP) e reconstruçäo tridimensional (R3D) em diferentes faixas etárias. As ATMs de 22 indivíduos (20 mulheres e 2 homens) adultos (43 e 69 anos) foram analisadas pro TC, com RMP e R3D, através da mensuraçäo e quantificaçäo das dimensöes anatômicas da cabeça da mandíbula em diferentes eixos ortogonais e da descriçäo das alteraçöes estruturais dos compenentes ásseos da ATM. testagem estatística com o teste "t" de Student, análise de correlaçäo de Pearson, análise de variância e comparaçäo de médias de percentuais foram aplicadas aos resultados obtidos. Observou-se as máximas dimensões mensuradas, em diferentes direçöes e eixos ortogonais, näo apresentam diferença significante entre si (p 0.01) ou corrrelaçäo com a idade, tempo de diagnóstico da patologia e tempo de tratamento; apresentam forte correlaçäo direta entre os lados direito e esquerdo e entre as vistas axial e coronal oblíqua (na direçäo lateromedial), além da vista axial com a sagital oblíqua (na direçäo ântero-posterior), demonstrando a precisäo da atual tecnologia dos exames de TC com RMP no diagnóstico por imagem da ATM. As alteraçöes estruturais com maior percentual de registro na ATM dos pacientes com artrite reumatóide, nesta amostra, foram pseudocistos e achatamentos na RMP, ao passo que, na R3D, foram osteófitos e achatamentos. As vistas coronal e sagital oblíqua, respectivamente, säo as preferenciais na visualizaçäo das alteraçöes estruturais na RMP, e as vistas sagital e coronal oblíqua, as correspondentes na R3D


Assuntos
Artrite Reumatoide , Articulação Temporomandibular , Processamento de Imagem Assistida por Computador , Tomografia Computadorizada por Raios X
9.
Rio de Janeiro; s.n; 2000. 113 p. tab, graf.
Tese em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: lil-407600

RESUMO

O objetivo deste estudo foi avaliar os efeitos clínicos do tratamento periodontal sobre os parâmetros bioquímicos e clínicos de avaliação da severidade da artrite reumatóide (AR), em pacientes acomentidos pela doença. Quarenta e dois indivíduos (idade média 50±10) foram aleatoriamente divididos em dois grupos. Dezesseis pacientes do grupo 1 (G1) receberam instrução de higiene oral e profilaxia profissional. Vinte e seis pacientes do grupo 2 (G2) receberam em adição a raspagem supra e subgengival e o alisamento radicular nos quatro quadrantes, após o exame inicial. As medidas clínicas, incluindo a profundidade de bolsa à sondagem (PBS), o nível clínico de inserção (NCI), o sangramento à sondagem (SAS) e a presença de placa visível foram realizadas em seis sítios por dente no exame inicial, e três meses após o tratamento periodontal. Os marcadores bioquímicos da AR, incluindo o fator reumatóide (FR) e a velocidade de hemossedimentação (VHS) foram utilizados para avaliar o grau de severidade da doença. O questionário de saúde para avaliação de doenças reumáticas - HAQ mediu as alterações clínicas - grau de incapacidade - dos pacientes com AR. As alterações clínicas periodontais, dentro dos grupos e entre os grupos foram analisadas através dos testes de Wilcoxon e Mann-Whitney. As modificações nos marcadores bioquímicos e clínicos de severidade da AR, dentro dos grupos e entre os grupos foram analisadas através dos testes Qui-Quadrado (McNemar), Qui-quadrado e Fisher. Ao analisar os parâmetros clínicos periodontais, observou-se que os dois grupos apresentaram uma melhora clínica significante (p<0,001). A avaliação do HAQ indicou que ocorreu uma redução do grau de incapacidade dos pacientes do G2, após o tratamento periodontal, mas esta não foi estatisticamente significante. As taxas dos marcadores bioquímicos de severidade da AR apresentaram-se reduzidas nos pacientes do G2, após o tratamento periodontal, entretanto, as diferenças só foram estatisticamente significantes para a VHS (p<0,01). Estes dados indicam que ao tratar a doença periodontal do G2, os níveis das taxas de VHS sofreram quedas que podem estar relacionadas à redução dos níveis de inflamação periodontal nesses pacientes com AR


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Pessoa de Meia-Idade , Artrite Reumatoide , Doenças Periodontais/etiologia , Doenças Periodontais/terapia , Inter-Relação , Biomarcadores , Fator Reumatoide
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA