Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 1 de 1
Filtrar
Mais filtros










Filtros aplicados

Intervalo de ano de publicação
1.
Bauru; s.n; 2015. 80 p. graf, tab.
Tese em Inglês | LILACS, BBO - Odontologia | ID: biblio-880077

RESUMO

The present study aimed to estimate the reliability of the nociceptive blink reflex (nBR) and to evaluate the possible association between the nBR and various pain-related psychological measures: the Anxiety Sensitivity Index-3 (ASI-3), the Fear of Pain Questionnaire III (FPQ-III), the Pain Vigilance and Awareness Questionnaire (PVAQ), the Somatosensory Amplification Scale (SSAS), the Pain Catastrophizing Scale (PCS) and the Situational Pain Catastrophizing Scale (S-PCS). Twenty-one healthy participants were evaluated in two sessions. The nBR was elicited by a so-called "nociceptive-specific" electrode placed over the entry zone of the right supraorbital (V1R), infraorbital (V2R) and the mental (V3R) nerve and left infraorbital (V2L) nerve. The outcomes were: (a) individual electrical sensory (I0) and pain thresholds (IP); b) root mean square (RMS), area-under-thecurve (AUC) and onset latencies of R2 responses; and c) stimulus-evoked pain on a 0-10 numerical rating scale. The questionnaires ASI-3, FPQ-III, PVAQ, SSAS, PCS and S-PCS were also applied. Intraclass Correlation Coefficients (ICCs) and Kappa statistics were computed as a measure of the reliability (α=5%). Besides, Pearson correlation coefficient was used to associate the average of nBR measurements among all sites and the questionnaires. The significance level was set up after a Bonferroni correction (adjusted α=0.8%). ICCs were fair to excellent in 82% of the psychophysical measures and in 86% of V1R, V2R and V2L nBR parameters, whereas the V3R showed poor reliability in 52%. ICCs for intrarater reliability were fair to excellent in 70% of measurements (V3R showed the lowest values) and in 75% of interrater measurements. All kappa values showed at least fair agreement and the majority of the nBR measures (93%) were considered to have moderate to excellent reliability. There was no correlation for any pair of variables considering the adjusted significance level (p>0.008) and only a single significant correlation considering the standard significance level (p < 0.05), where the pain intensity (NRS) at 50% of IP presented a positive and small to moderate correlation with the PCS (r = 0.43, p = 0.047). The nBR and its associated psychophysical measures can be considered a sufficiently reliable test to assess the trigeminal nociceptive function. On the other hand, it seems not associated with psychological factors in healthy participants.


O presente estudo teve como objetivo estimar a confiabilidade do reflexo de piscar nociceptivo (nBR, sigla em inglês) e avaliar a possível associação entre o nBR e várias medidas psicológicas relacionadas à dor: o Anxiety Sensitivity Index-3 (ASI-3), o Fear of Pain Questionnaire III (FPQ-III), o Pain Vigilance and Awareness Questionnaire (PVAQ), o Somatosensory Amplification Scale (SSAS), o Pain Catastrophizing Scale (PCS) e o Situational Pain Catastrophizing Scale (S-PCS) (siglas e nomes em inglês). Vinte e um participantes saudáveis foram avaliados em 2 sessões. O nBR foi estimulado por meio de um eletrodo "nociceptivo específico" posicionado na zona de entrada do nervo supraorbital direito (V1D, sigla em inglês), infraorbital direito (V2D) e esquerdo (V2E) e mentual direito (V3R). As variáveis analisadas foram: a) limar elétrico sensorial (I0) e doloroso (IP); b) raíz quadrática média (RMS, sigla em inglês), área sobre a curva (AUC, sigla em inglês) e as latências da respostas R2; e c) dor provocada pelo estímulo em uma escala numérica de O a 10. Os questionários ASI-3, FPQ-III, PVAQ, SSAS, PCS e S-PCS também foram aplicados. Coeficiente de Correlação Intraclasse (ICC, sigla em inglês) e estatística Kappa foram calculados como medidas da confiabilidade (α=5%). Além disso, coeficiente de correlação de Pearson foi usado para associar a média do nBR entre todos os sítios de avaliação e os questionários. O nível de significância foi ajustado após correção de Bonferroni (α ajustado=0.8%). ICCs foram razoáveis à excelentes em 82% das medidas psicofísicas e em 86% dos parâmetros do nBR em V1D, V2D e V2E, enquanto que 52% das medidas em V3D apresentaram pobre confiabilidade. ICCs para confiabilidade intra-examinador foram razoáveis à excelente em 70% das medições (V3D apresentou os menores valores) e em 75% das medidas inter-examinadores. Todos os coeficientes Kappa apresentaram pelo menos razoável concordância e a maioria das medidas do nBR (93%) foram consideradas moderadas à excelente em termos de confiabilidade. Não houve correlação para nenhum par de variáveis considerando os valores ajustados de significância (p>0,008) e somente foi constatada uma correlação significante considerando o nível de significância padrão (p<0,005), em que a intensidade de dor em 50% do IP apresentou uma correlação positiva entre pequena e moderada com o PCS. O nBR e suas medidas psicofísicas associadas pode ser considerado um teste com suficiente confiabilidade para avaliar a função nociceptiva trigeminal. Por outro lado, parece que o nBR não está associado com fatores psicológicos em participantes saudáveis.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Adulto , Piscadela/fisiologia , Mialgia/fisiopatologia , Mialgia/psicologia , Medição da Dor/métodos , Nervo Trigêmeo/fisiologia , Análise de Variância , Eletromiografia/métodos , Variações Dependentes do Observador , Limiar da Dor/fisiologia , Valores de Referência , Reprodutibilidade dos Testes , Inquéritos e Questionários
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA