Your browser doesn't support javascript.
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 1 de 1
Filtrar
Mais filtros










Filtros aplicados

Tipo de estudo
Intervalo de ano de publicação
1.
Arq. odontol ; 52(4): 188-196, out.-dez. 2016. ilus, tab
Artigo em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: biblio-905961

RESUMO

Objetivo: Avaliar a relação entre as maloclusões e queixas de problemas mastigatórios e gastrointestinais em crianças. Métodos: Realizou-se um estudo transversal com uma amostra intencional de 232 crianças de ambos os sexos, com idades entre 6 e 12 anos, provenientes de uma amostra de 634 crianças de 3 a 12 anos examinadas durante um levantamento de saúde bucal na cidade do Recife/PE. Participaram do estudo apenas as crianças livres de cárie. Foram excluídas as crianças com síndromes associadas a deformidades craniofaciais, as crianças submetidas a tratamento ortodôntico ou ortopédico facial prévio, crianças com presença de desgastes acentuados nas faces oclusais dos elementos dentários e crianças com alterações dentárias de forma, número ou tamanho. Os dados foram coletados através de dois instrumentos: entrevistas com os responsáveis e exames clínicos. As maloclusões foram avaliadas a partir da classificação de Angle e da observação da ocorrência de mordida aberta anterior, mordida cruzada anterior e mordida cruzada posterior. Foi utilizada ficha clínica padrão da Organização Mundial de Saúde. A análise estatística foi realizada utilizando-se os testes Quiquadrado de Pearson e Exato de Fisher. Resultados: Os sintomas de distúrbios gastrointestinais ocorreram em 19,8% das crianças, sendo a prisão de ventre a queixa mais citada (9,9%). Os sintomas gastrointestinais não foram associados à presença das maloclusões. A mordida cruzada anterior foi associada à dificuldade para mastigar (p < 0,05) e à necessidade de ingerir líquidos durante as refeições (p=0,017). Conclusão: As crianças com mordida cruzada anterior apresentaram maiores dificuldades mastigatórias em relação ao grupo sem esta maloclusão.(AU)


Objective: To evaluate the relationship between malocclusion and complaints of masticatory and gastrointestinal problems in children. Methods: A cross-sectional study was carried out with an intentional sample of 232 children of both sexes, 6 to 12 years of age, from a sample of 634 children, 3 to 12 years of age, who were examined during an oral health survey in the city of Recife, PE, Brazil. Only caries-free children participated in this study. Children with disabilities were excluded, as were children who had undergone orthodontic or facial orthopedic treatment, children with clearly accentuated wear on the occlusal surfaces of their teeth, and children with dental alterations in shape, size, or number. Data were collected through two instruments: interviews with the responsible guardians and clinical examinations. Malocclusions were evaluated by means of Angle classification and observation of the occurrence of anterior open bite, anterior crossbite, and posterior crossbite. The World Health Organization (WHO) standard clinical record was used. The statistical analyses were performed using the Pearson's chisquare test and the Fisher Exact test. Results: The symptoms of gastrointestinal disorders occurred in 19.8% of the children, constipation being the most cited complaint (9.9%). Gastrointestinal symptoms were not associated with the presence of malocclusions. Anterior crossbite was associated with difficulty in chewing (p<0.05) and the need to ingest liquids during meals (p=0.017). Conclusion: Children with anterior crossbite showed greater mastigatory difficulties when compared to the group without this malocclusion.(AU)


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Criança , Criança , Gastroenteropatias , Má Oclusão , Mastigação , Estudos Transversais , Inquéritos Epidemiológicos , Saúde Bucal
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA