Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 2 de 2
Filtrar
Mais filtros










Filtros aplicados

Tipo de estudo
Intervalo de ano de publicação
1.
RPG rev. pos-grad ; 12(4): 492-498, out.-dez. 2005. ilus
Artigo em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: lil-556107

RESUMO

A trombose séptica do seio cavernoso é uma complicação encefálica decorrente de infecções faciais ou cranianas como sinusites, otites, infecções odontogênicas, oftalmológicas, entre outras. Apesar de rara, apresenta grande importância devido ao alto percentual de óbitos e seqüelas. As infecções odontogênicas, embora não ocupem posição destacada entre os fatores etiológicos dessa doença, podem atuar como focos primários situando o cirurgião-dentista entre os profissionais capazes de elaborar não só o diagnóstico, como sua profilaxia e o correto encaminhamento para tratamento médico especializado. O diagnóstico clínico dessa condição é dificultado pela semelhança com algumas infecções da órbita como a celulite orbital. Esse trabalho revisa a literatura e procura atualizar conceitos que facilitam o diagnóstico, a profilaxia e o tratamento da trombose do seio cavernoso. O trabalho também relata um caso dessa grave doença, originada de uma acne na região do mento, cuja rápida evolução levou o paciente ao óbito em três dias de tratamento. Após essa revisão, podemos afirmar que o diagnóstico dessa condição é clínico, com confirmação em exames de imagem, e quanto mais precoce o tratamento, melhor a chance de sobrevida. Infere-se também a importância da profilaxia antibiótica em cirurgias orais e faciais, atribuindo a ela redução significativa dessa infecção nos últimos tempos.


Assuntos
Humanos , Masculino , Adulto , Diagnóstico Bucal , Oftalmoplegia , Trombose dos Seios Intracranianos/diagnóstico , Infecção Focal/complicações , Sepse/complicações , Toxemia/complicações
2.
ROBRAC ; 6(20): 19-23, dez. 1996. ilus
Artigo em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: lil-187686

RESUMO

Os autores relatam um caso de Síndrome da Fissura Orbitária Superior de etiologia incerta em um paciente de 33 anos de idade. Os principais fatores etiológicos relacionados à Síndrome da Fissura Orbitária Superior säo traumáticos, infecciosos e neoplásicos. Esses podem causar danos aos nervos cranianos que penetram na órbita através da fissura orbitária superior. Optou-se pelo tratamento conservador em uma avaliaçäo 4 meses após o trauma verificou-se a regressäo dos sinais e sintomas clínicos, ressaltando a persistência da lesäo do nervo abducente


Assuntos
Humanos , Masculino , Adulto , Blefaroptose/etiologia , Nervos Cranianos/lesões , Doenças dos Nervos Cranianos/complicações , Fraturas Orbitárias/complicações , Nervo Maxilar/lesões , Oftalmoplegia/etiologia , Consequências de Acidentes , Traumatismos Faciais/complicações , Sinusite Esfenoidal , Tomografia
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA