Your browser doesn't support javascript.
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 2 de 2
Filtrar
Mais filtros










Filtros aplicados

Tipo de estudo
Intervalo de ano de publicação
1.
São Paulo; s.n; 2010. 86 p. ilus, tab, graf. (BR).
Tese em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: lil-594696

RESUMO

Este estudo avaliou a influência de três iluminantes e da diferença na rugosidade superficial de réplicas de dentes artificias na percepção da diferença de cor entre profissionais da Odontologia e verificou se houve variação na opinião de 20 profissionais uma semana após a primeira avaliação. O único critério de exclusão dos participantes foi a deficiência na visão cromática, avaliada através da versão simplificada do teste de Ishihara. Dos 117 profissionais entrevistados, 6 (5,1%) homens e 11 (9,4%) mulheres foram excluídos do estudo, pois identificaram incorretamente 1 ou mais pranchas da versão simplificada do teste de Ishihara. Neste estudo foram utilizados 4 pares de réplicas de dentes artificiais, sendo que cada par foi confeccionado em resina composta nas cores A1, A3, B1 ou B2, porém uma réplica apresentava superfície lisa e a outra, superfície rugosa. Todas as avaliações foram realizadas em cabine de luz sob os iluminantes D65, A e F2. Para cada iluminante, os participantes foram questionados se havia diferença de cor entre as réplicas. Após uma semana, todo o experimento foi repetido por 20 profissionais selecionados aleatoriamente. A análise dos resultados sugeriu que os iluminantes e a diferença na textura superficial influenciaram a percepção da diferença cor entre as réplicas e que após uma semana houve variação na opinião dos observadores.


This study evaluated the influence of three different illuminants and the difference on surface roughness of artificial teeth replica on the color difference perception among dental professionals and if there were variations on 20 professionals opinion 1 week after the first evaluation. The color vision deficiency was the only exclusion criteria used and a screening for color defective vision was conducted by using the simplified version of Ishihara test. Among the 117 professionals interviewed, 6 (5.1%) men and 11 (9.4%) women who missed 1 or more plates did not take part in this study. The test was composed by 4 pairs of artificial composite resin teeth replicas was confectioned with the same color A1, A3, B1 or B2, but the surface of one replica was smooth and the surface of the other one was rough. All the evaluations were conducted in light booth with D65, A and F2 illuminants. In each illuminant the participants were asked if there were color difference between the replicas. After one week, all the experiment was repeated by 20 participants randomly selected. The analysis of the results suggested that the illuminant and the difference on surface texture influenced the difference color perception between the replicas and reaffirm that the professionals opinion varied after one week of the first evaluation.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Defeitos da Visão Cromática , Resinas Compostas , Dente Artificial
2.
Rev. ABENO ; 7(2): 117-121, maio-ago. 2007. graf
Artigo em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: lil-519017

RESUMO

O objetivo deste estudo foi identificar indivíduos deficientespara visão de cores, testando a acuidade visualdentre um grupo de estudantes de Odontologia, e compararo resultado obtido com os resultados encontradosna literatura, considerando o prejuízo das discromatopsiascongênitas para a Odontologia, especialmente naescolha da cor dental. Foram escolhidas seis cartas determinadasdentre as cartas da seqüência do Teste de Ishiharae essas foram apresentadas como seis ôslidesõ para 308indivíduos, alunos de Odontologia. Durante a apresentação,o indivíduo preenchia um formulário com suasinformações pessoais e a leitura da carta que estava vendo.O Teste de Ishihara é um teste de leitura de placas pseudo-isocromáticas usado para identificar indivíduos comdiscromatopsias congênitas; e é o mais usado dos testespara esse fim. Trezentos e oito indivíduos foram avaliados.Desses, 121 (39,3 por cento) eram homens e 187 (60,7 por cento) erammulheres, com idades entre 19 e 37 anos. Do total, 13(4,2 por cento) foram considerados indivíduos cor-deficientes: 8(6,6 por cento) homens e 5 (2,6 por cento) mulheres. Após a análise estatística,pudemos afirmar que, com 95 por cento de probabilidade,a proporção real de homens cor-deficientes está nointervalo de 3,14 por cento a 12,16 por cento; e a proporção real de mulherescor-deficientes está no intervalo de 0,96 por cento a 5,68 por centoRejeitamos a hipótese de que a população feminina desteestudo está de acordo com a encontrada na literatura.Por outro lado, a população masculina deste estudo pareceestar de acordo com os achados da literatura.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Adulto , Percepção de Cores , Defeitos da Visão Cromática , Educação em Odontologia , Estudantes de Odontologia , Testes de Percepção de Cores , Análise Estatística
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA