Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 20 de 55
Filtrar
Mais filtros










Filtros aplicados

Intervalo de ano de publicação
1.
Belo Horizonte; s.n; 2018. 284 p. ilus, mapas, tab, graf.
Tese em Inglês, Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: biblio-915985

RESUMO

Com desenho sequencial exploratório, utilizou-se abordagem fenomenológica compreensiva com o objetivo de compreender as percepções sociais sobre o uso do álcool e dos seus problemas relacionados nas comunidades de Água Boa e Pradinho do povo indígena Maxakali/MG. Partiu-se das realidades vividas pelos sujeitos da pesquisa contadas em sete grupos focais. Através da análise de conteúdo temático, os achados da pesquisa qualitativa foram organizados por temas em três dimensões: padrão de uso (iniciação, frequência, quantidade); contextos (acesso, onde, como, quando e quem) e problemas relacionados (individual, família e aldeias). Apresentamos as dimensões e discutimos como esses achados foram configurados em construtos e perguntas do questionário. Num estudo quantitativo, explorou-se a característica coletivista da cultura Maxakali. Desenvolveu-se e aplicou-se um questionário junto às lideranças Maxakali que responderam sobre o consumo de álcool no último ano e das consequências negativas deste consumo entre seus amigos de suas aldeias. Examinou-se a associação entre consumo e consequências com os dados sociodemográficas dos entrevistados aplicando os testes qui-quadrado e exato de Fisher e Análise de Conglomerados (cluster). Calcularam-se os valores de Kappa para avaliação da reprodutibilidade do questionário. Os achados qualitativos ressaltam que, com a emergência do regime etílico voltado à Kaxmuk, ocorreram adaptações com relações negativas para quem bebe, suas família, aldeia e comunidade. Reconhece as formas pelas quais as bebidas nativas desapareceram e a cachaça se inseriu nos sistemas culturais Maxakali. Funções como lubrificante social, facilitador de transes xamanísticos, seu papel nas relações de gênero, idade e na produção do conhecimento, bem como regulador das expressões de violência e inimizade foram vinculados ao modo de beber Maxakali. No mundo-da-vida, as consequências negativas apresentaram-se em forma de acidentes, desarmonias conjugais, negligências, além de comportamentos violentos, doenças e mortes. Quantitativamente, a prevalência de 12 meses do consumo de álcool foi de 39,1%. A taxa de consumo para as mulheres (17,3%) foi 3,6 vezes menor que a taxa de consumo dos homens. As taxas de consumo de álcool no gênero masculino aumentam de 8,1% para 64% da faixa etária de 09 a 14 para 15 a 19 anos de idade. As maiores proporções de consumo de álcool entre mães e pais foram encontradas nas famílias extensas e associadas às consequências negativas de quem faz consumo da cachaça. Em contrapartida, as famílias nucleares apresentaram associação de proteção ao consumo do álcool na faixa etária de 9 a 14 anos no gênero feminino. A despeito do consumo de álcool no gênero feminino iniciar dos 20 a 24 anos, as taxas de problemas relacionados a este consumo nas mulheres ultrapassaram as de homens durante os 25 a 45 anos de idade. Com uma concordância substancial de reprodutibilidade na aplicação do questionário, nossa expectativa é que a facilidade de aplicação e a força preditiva dessa ferramenta permita a detecção e o monitoramento do uso do álcool e suas consequências no povo Maxakali.(AU)


Through an exploratory sequential design, a comprehensive phenomenological approach was conduct with the purpose to understand the social perceptions regarding the alcohol use and their related problems among Maxakali Indigenous Peoples/MG/Brazil. It started from the realities lived by the research subjects narrated in seven focus group. Through thematic analysis, the results of the qualitative research were organized into themes and three dimensions: pattern of consumption (initiation, frequency, quantity); contexts (access, where, how, when and who) and related problems (individual, family and villages). We present these arguments and explore how the findings were developed in constructions and questions of the questionnaire. Followed by a quantitative study we explore the collectivist characteristic of the Maxakali culture. We developed and applied a questionnaire with Maxakali leaderships who answered about their friends' alcohol consumption in last year, also the alcohol related problems. The association between alcohol consumption and consequences with sociodemographic data of the interviewees was analyzed using chi-square and Fisher's exact tests and Cluster Analysis. The Kappa values were calculated to evaluate the reproducibility of the questionnaire. The qualitative findings highlighted that, with the emergence of the Kaxmuk-related ethylic regime, there were adaptations with negative relations for the drinker, his family, his village and his community. It recognized the ways in which the native drinks have disappeared, and the liquor has inserted itself into their cultural systems. Considering the subjectivity of those leaders in the process of data collection and analysis, functions regarding social lubricant, facilitator of shamanic trances, knowledge production and its role in the relations of gender and age were identified. Those functions were enmeshed to their symbols and meanings regarding to their drinking pattern and contexts. In the world-of-life, these changes can be seen through accidents, insults, marital disharmony, neglects, violent behavior, illness and death. The quantitative results point out that, the prevalence of 12 months of alcohol use was 39.1%. The alcohol use rate to women (17.3%) was 3.6 times lower than the men's rate. For males, alcohol rates increased from 8.1% to 64% in the age group from 09 to 14 to 15 to 19 years-old. The highest proportions of alcohol use among parents were found in extended families and associated with the negative consequences of those who use cachaça. On the other hand, the nuclear families had an association of protection to the use of alcohol in the age group of 9 to 14 years in the female gender. In spite of the use of alcohol in the female beginning from 20 to 24 years, the rates of problems related to this use by the women surpassed those of men during the 25 to 45 years of age. With a substantial agreement of reproducibility in the application of the questionnaire, our hope is that the ease of application and the predictive force of this tool will allow the detection and monitoring of alcohol use and its consequences in the Maxakali people.(AU)


Assuntos
Transtornos Relacionados ao Uso de Álcool , Bebidas Alcoólicas , Alcoolismo , Características Culturais , Índios Sul-Americanos , Cultura Indígena , Percepção Social , Problemas Sociais , Pesquisa Qualitativa , Estudos de Avaliação como Assunto
2.
ImplantNewsPerio ; 2(2): 328-333, mar.-abr. 2017. il
Artigo em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: biblio-847161

RESUMO

O objetivo desse estudo foi demonstrar novas modalidades de tratamento e a atualização de condutas de diagnóstico clínico e laboratorial da doença periodontal. Em um período de seis meses, esse estudo acompanhou a condição periodontal de um paciente do sexo masculino, com 35 anos de idade, na tentativa de associar a condição sistêmica do mesmo com os fatores modifi cadores e de risco das doenças periodontais, levando em consideração a perda de inserção e a ausência de profundidades de sondagem significativas, por meio de um relato de caso. O álcool e a nicotina modulam as funções imunológicas do hospedeiro (o uso crônico ou agudo esporádico de álcool pode estar ligado à combinação da diminuição da resposta inflamatória), diminuindo as funções dos neutrófi los, monócitos e, consequentemente, reduzindo a resposta imune. O alcoolismo e o tabaco estão associados à gravidade da doença periodontal, porém, com uma terapia de suporte e manutenção adequada, pode-se reduzir ou até mesmo impedir a progressão da doença, preservando assim parâmetros clínicos compatíveis com a saúde periodontal. Além disso, os resultados mostram que o paciente necessita de um acompanhamento contínuo, podendo ter recaídas no controle da relação doença periodontal, alcoolismo e tabaco.


The objective of this study was to demonstrate new treatment modalities and to update the clinical and laboratory diagnosis of periodontal disease. In a six-month period, this study followed the periodontal condition of a 35-year-old male patient in an attempt to associate his systemic condition with the modifying and risk factors of periodontal diseases, taking into account the loss of insertion and absence of signifi cant probing depths, by means of a case report. Alcohol and nicotine modulate the host's immune functions (chronic or acute sporadic use of alcohol may be linked to a combination of decreased infl ammatory response), decreasing the function of neutrophils, monocytes, and consequently reducing the immune response. Alcoholism and tobacco are associated with the severity of periodontal disease, but with adequate supportive and maintenance therapy, disease progression can be reduced or even prevented, thus preserving clinical parameters consistent with periodontal health. In addition, the results show that the patient needs continuous follow-up, and may have recurrences in the control of periodontal disease, alcoholism and tobacco control. Key words:


Assuntos
Humanos , Masculino , Adulto , Alcoolismo/complicações , Doenças Periodontais/diagnóstico , Doenças Periodontais/etiologia , Doenças Periodontais/imunologia , Doenças Periodontais/terapia , Tabagismo/complicações
3.
Araçatuba; s.n; 2017. 40 p. ilus, graf.
Tese em Inglês, Português | BBO - Odontologia | ID: biblio-905705

RESUMO

Objetivo: analisar o efeito do consumo crônico de álcool no desenvolvimento da lesão periapical. Material e métodos: Trinta e dois ratos foram divididos em 4 grupos: Controle (C): sem periodontite apical (PA) e dieta não alcoólica (DNA); (AL): sem PA e dieta alcoólica (DA); (AP): com PA e DNA; (AP+AL): com PA e DA. Solução alcoólica à 20% foi fornecida aos grupos AL e AP+AL como única fonte de hidratação por todo experimento. A PA foi induzida nos primeiros molares inferiores esquerdos ao final da 4ª semana de administração da dieta alcoólica. Alterações de peso, e quantidade de alimentos sólidos e líquidos foram tabulados ao longo das 8 semanas. Ao final deste período, os animais foram eutanaziados e as mandíbulas removidas para análise da densidade óssea seguida do processamento histológico para histomorfometria, bem como análise por imunohistoquímica da expressão das proteínas RANKL, OPG, TRAP, HIF-1α e ALP. As comparações múltiplas dos resultados foram realizadas por análise de variância seguida pelo teste de Tukey. Para dados não paramétricos foi utilizado o teste de Mann-Whitney nas comparações CvsAL e APvsAP+AL. O nível de significância utilizado foi de p<0,05. Resultados: animais que receberam a dieta alcoólica tiveram um ganho de peso inferior aos dos outros grupos p<0,05. A área da região periapical não foi influenciada pela administração da solução alcoólica, entretanto, o infiltrado inflamatório foi mais intenso em AP+AL comparado à AP p<0,05. Análise radiográfica mostrou diferença apenas entre os grupos com e sem PA. O grupo AP+AL mostrou os maiores valores para indicadores de osteoclastogênese TRAP, HIF-1α e RANKL p<0,05. Conclusão: A dieta alcoólica exerceu efeito significativo na severidade da periodontite apical, exacerbando a resposta inflamatória e a osteoclastogênese(AU)


Aim: evaluate the effect of chronic alcohol consumption on the periapical lesion. Material and methods: Thirty-two rats were divided into 4 groups: Control (C): without apical periodontitis (AP) and non-alcoholic diet (NDA); (AL): without AP and alcoholic diet (AD); (AP): with AP and NDA; (AP + AL): with AP and AD. Alcoholic solution at 20% was given to the AL and AP+AL groups as the sole source of hydration throughout the experiment. AP was induced in the lower left first molars at the end of the 4th week. Changes in weight, and amount of solid and liquid foods were recorded over 8 weeks. At the end of this period, the animals were euthanized and the jaws removed for of x-ray bone density analysis followed by histological processing for histomorphometry, as well as immunohistochemical analysis for RANKL, OPG, TRAP, HIF-1α and alkaline phosphatase. Multiple comparisons of results were performed by analysis of variance followed by the Tukey test. For non-parametric data the Mann-Whitney test was used in the comparisons CvsAL and APvsAP+AL. The level of significance was set at p <0.05. Results: animals that received alcoholic diet had a weight gain lower than the other groups p <0.05. The periapical region area was not influenced by the administration of the alcohol solution, however, the inflammatory infiltrate was higher in AP+AL compared to the AP p <0.05. Radiographic analysis showed difference only in the comparisons between the groups with and without apical periodontitis. The AP+AL group showed the highest values for osteoclastogenesis markers TRAP, HIF-1α and RANKL p <0.05. Conclusion: Alcoholic diet had a significant effect on the severity of apical periodontitis, exacerbating the inflammatory response and osteoclastogenesis(AU)


Assuntos
Animais , Ratos , Alcoolismo , Periodontite Periapical , Osteogênese , Ratos Wistar
4.
Braz. dent. sci ; 20(4): 25-31, 2017. ilus, tab
Artigo em Inglês | LILACS, BBO - Odontologia | ID: biblio-877937

RESUMO

Objectives: The aim of the present study was to assess the effect of regular and constant longterm alcohol consumption on the percentage of the remaining periodontal bone support (PBS) and periodontal bone loss (PBL) in adult rats. Material and Methods: Fifty-four (54) rats were divided into 3 groups: Control (daily water intake, n=18) daily alcohol intake (20% ethanol, n=18) and social alcohol intake (20% ethanol 2x a week, n=18). The rats were treated with free-choice access to both ethanol consumption frequencies. They were euthanized after 90 days and their left mandibles were radiographed for PBS measuring. The same left mandibles were defleshed and stained. The PBL was morphometrically assessed by measuring the distance between cement-enamel junction and alveolar bone crest. Results: Did not show difference (p > 0.05) in the amount of consumed alcohol between the social and daily intake groups. Rats also evidenced lower PBS percentage and higher PBL (p<0.05) in both alcohol consumption groups in comparison to the control. Conclusion: The long-term constant and regular same amount alcohol consumption may cause alveolar bone loss and reduce the remaining periodontal bone support in adult rats. Thus, the alveolar bone loss was associated with the amount of consumed alcohol, rather than with periodicity in periodontitis-free rats (AU)


Objetivo: O objetivo do presente estudo foi avaliar o efeito do consumo regular e constante de álcool em longo prazo na porcentagem do suporte ósseo periodontal remanescente (SOP) e perda óssea periodontal (PO) em ratos adultos. Material e Métodos: Cinquenta e quatro (54) ratos foram divididos em 3 grupos: Controle (ingestão diária de água, n = 18), consumo diário de álcool (20% etanol, n = 18) e consumo social de álcool (20% etanol 2x por semana, n = 18). Os ratos foram tratados com acesso de livre escolha a ambas as frequências de consumo de etanol. Eles foram sacrificados após 90 dias e suas mandíbulas esquerdas foram radiografadas para medição do SOP. As mesmas mandíbulas esquerdas foram dissecadas e coradas. A PO foi avaliada morfometricamente medindo a distância entre a junção cimento-esmalte e a crista óssea alveolar. Resultados: Não houve diferença (p> 0,05) na quantidade de álcool consumido entre os grupos de ingestão diária e social. Os ratos também evidenciaram menor porcentagem de SOP e maior PO (p<0,05) em ambos os grupos de consumo de álcool em comparação com o controle. Conclusão: A mesma quantidade consumida constante e regular de álcool em longo prazo pode causar perda óssea alveolar e reduzir o suporte ósseo periodontal remanescente em ratos adultos. Assim, a perda óssea alveolar foi associada com a quantidade de álcool consumido, ao invés da periodicidade em ratos sem periodontite. (AU)


Assuntos
Animais , Ratos , Alcoolismo , Perda do Osso Alveolar , Etanol , Doenças Periodontais , Raios X
5.
Araçatuba; s.n; 2016. 54 p. graf, ilus, tab.
Tese em Português | BBO - Odontologia | ID: biblio-881412

RESUMO

O presente estudo teve como objetivo investigar em glândulas submandibulares de ratos tratados com aguardente de cana, a morfologia, atividade funcional das fosfatases e níveis de mucina. 24 ratos machos e adultos foram divididos em 4 grupos (n=6) de acordo com o tipo de bebida fornecida, aguardente de cana (39º GL) ou água, e ao tempo de tratamento de 75 ou 105 dias. Após os períodos de tratamento, os animais foram submetidos à cirurgia para remoção das glândulas submandibulares, seguido da eutanásia. As glândulas submandibulares do lado direito foram processadas para análise histomorfométrica (Image J) dos ductos estriados, ductos granulosos e ácinos. As glândulas do lado esquerdo foram pesadas e armazenadas a -80 °C, para avaliação da atividade funcional da fosfatase ácida total (FAT), fosfatase ácida resistente ao tartarato (FART), fosfatase alcalina (FAL) e determinação dos níveis de mucina. Para isso foram feitos ensaios bioquímicos por métodos espectrofotométricos. Os dados quantitativos foram submetidos à análise estatística (p<0,05). Os pesos absolutos e relativos das glândulas submandibulares apresentam-se reduzidos em relação aos controles (p<0,05). Na análise histomorfométrica, observamos que houve relevante redução da área dos ácinos (p<0,05) e redução não significativa dos ductos estriados (p>0,05). Nos ductos granulosos ocorreu aumento não significativo da área (p>0,05). As atividades de FAT e FART se apresentaram expressivamente diminuídas nos grupos experimentais (p<0,05), enquanto a atividade funcional de FAL diminuiu de forma moderada (p>0,05). Houve redução significativa dos níveis de mucina pelo efeito do alcoolismo crônico (p<0,05). A partir desses dados foi possível concluir que o alcoolismo crônico, por uso de aguardente de cana afeta a funcionalidade bioquímica e a morfologia da glândula submandibular(AU)


The present study aimed to investigate submandibular glands of rats treated with cane brandy, morphology, functional activity of phosphatases and levels of mucin. 24 male and adult rats were divided into 4 groups (n = 6) according to the type of beverage provided, cane brandy (39° GL) or water, and treatment time of 75 or 105 days. After the treatment periods, the animals were submitted to surgery to remove the submandibular glands, followed by euthanasia. The submandibular glands on the right side were processed for histomorphometric analysis (Image J) of the striated ducts, granular ducts and acini. The left glands were weighed and stored at -80 °C for evaluation of the functional activity of total acid phosphatase (TAP), tartrate-resistant acid phosphatase (TRAP), alkaline phosphatase (ALP), and determination of mucin levels. For this, biochemical tests were carried out by spectrophotometric methods. Quantitative data were submitted to statistical analysis (p<0.05). The absolute and relative weights of the submandibular glands are reduced in relation to the controls (p<0.05). In the histomorphometric analysis, we observed that there was a significant reduction of the acini area (p<0.05) and a non-significant reduction of the striated ducts (p>0.05). In the granular ducts a not significant increase of the area occurred (p>0.05). The TAP and TRAP activities were significantly decreased in the experimental groups (p<0.05), while the ALP functional activity decreased moderately (p>0.05). There was a significant reduction of mucin levels by the effect of chronic alcoholism (p<0.05). From these data it was possible to conclude that chronic alcoholism due to the use of cane brandy affects the biochemical functionality and morphology of the submandibular gland(AU)


Assuntos
Animais , Ratos , Fosfatase Ácida , Alcoolismo , Fosfatase Alcalina , Mucinas , Glândula Submandibular , Bebidas Alcoólicas
6.
Bauru; s.n; 2016. 139 p. ilus, tab, graf.
Tese em Português | BBO - Odontologia | ID: biblio-867750

RESUMO

O uso crônico de etanol prejudica diretamente o processo biológico de reparo ósseo, principalmente pela inibição das células osteoblásticas, podendo causar retardo de consolidação ou pseudoartrose. Vários biomateriais naturais ou sintéticos, têm sido utilizados como uma alternativa aos enxertos ósseos. Os biomateriais sintéticos, como o Beta Fosfato Tricálcico (β-TCP) são biocompatíveis, biodegradáveis e osteocondutíveis, por orientar as células osteoblásticas, promovendo a neoformação óssea. Sendo assim, objetivou-se avaliar a influência da ingestão crônica de etanol no processo de reparo ósseo de defeitos cranianos tratados com β-TCP® comparativamente aos preenchidos com coágulo sanguíneo ea sua interferência sobre a massa corporal. Foram utilizados 40 ratos machos (Rattus norvegicus), distribuídos aleatoriamente em 2 grupos: GAG – receberam água como dieta liquida, e GAL - receberam etanol a 25%. O GAL foi submetido inicialmente à adaptação gradativa ao álcool e depois permaneceu a 25% por 90dias. Após o término desse período, todos os animais foram submetidos à cirurgia experimental. Nos ossos parietais de cada animal, foram confeccionadas duas cavidades 5,0 mm de diâmetro ao lado da sutura sagital, de forma que o parietal direito foi preenchido com β-TCP® e o esquerdo com coágulo. Dessa forma, os grupos GAG e GAL foram divididos de acordo com o preenchimento dos defeitos: GC-AG (Grupo Coágulo Água), GC-AL (Grupo Coágulo Álcool), GB-AG (Grupo Biomaterial Água) e GB-AL (Grupo Biomaterial Álcool). O reparo ósseo foi observado de acordo com o período de eutanásia: 10, 20, 40 e 60 dias após a cirurgia. Após inclusão histológica, as peças foram submetidas à análises histomorfológica e histomorfométrica. Na análise da variação da massa corporal, observou-se que as massas iniciais do GAG foram maiores que GAL e as massas finais de GAG aumentou significativamente apenas em 60 dias e no GAL em todos os períodos...


Chronic use of ethanol directly affects the biological process of bone repair, primarily by inhibition of osteoblastic cells. This may cause delayed consolidation or nonunion.Various natural and synthetic biomaterials have been used as alternatives to bone grafting. Synthetic biomaterials such as beta tricalcium phosphate (β-TCP) are biocompatible, biodegradable, and osteoconductive, guiding osteoblastic cells and promoting bone formation. Thus, the objective was to evaluate the influence of chronic ethanol intake on the bone healing process of cranial defects treated with β-TCP® compared to those filled with blood clot. Forty male rats were used (Rattusnorvegicus), randomly divided into two groups: GAG received water as a liquid diet, and GAL received 25% ethanol. The GAL group was initially subjected to gradual adaptation to the alcohol and then maintained at 25% for 90 days. At the end of this period, all animals were submitted to experimental surgery. In the parietal bone of each animal, two cavities were prepared, 5.0 mm in diameter on the side of the sagittal suture, and the right parietal was filled with β-TCP® and left to clot. Thus, the GAG and GAL groups were divided according to the filling of defects: GC-AG (Clot Water Group); GC-AL (Clot Alcohol Group); GB-AG (Biomaterial Water Group); and GB-AL (biomaterial Alcohol Group). The bone repair was observed according to the euthanasia period: 10; 20; 40; and 60 days after surgery. After a histological inclusion, the pieces were submitted to histomorphological and histomorphometric analysis. The histomorphological analysis was observed in the initial periods of all groups’ fibrous connective tissue filling the entire central area of the defect. The groups of defects filled with β-TCP showed tissue reaction to particles surrounded by inflammatory cells. At the end of the period of analysis, it was observed that in all groups there was little bone formation, with...


Assuntos
Animais , Masculino , Ratos , Alcoolismo/fisiopatologia , Fosfatos de Cálcio/farmacologia , Regeneração Óssea , Substitutos Ósseos/farmacologia , Alcoolismo/complicações , Fosfatos de Cálcio/uso terapêutico , Teste de Materiais , Ratos Wistar , Reprodutibilidade dos Testes , Substitutos Ósseos/uso terapêutico , Fatores de Tempo
7.
Bauru; s.n; 2016. 143 p. ilus, tab.
Tese em Português | BBO - Odontologia | ID: biblio-867756

RESUMO

O desequilíbio no turnover ósseo decorrente dos efeitos do alcoolismo crônico está relacionado à apoptose dos osteócitos, diminuição da espessura do osso medular e cortical e pelas alterações na atividade e diferenciação de osteoblastos. Devido à necessidade de tratamentos regenerativos e reconstrutivos associado ao alcoolismo, os xenoenxertos tem providenciado uma possibilidade terapêutica como material de preenchimento de defeitos ósseos. Em vista disso, este trabalho teve como objetivo analisar o comportamento do biomaterial Bonefill® em defeitos críticos realizados em calvária de ratos, comparar a interferência do alcoolismo experimental na neoformação óssea, além de avaliar a influência do tipo de dieta líquida sobre a massa corporal dos animais. Foram utilizados 40 ratos machos (Rattus norvegicus) da linhagem Wistar, com 60 dias de idade, separados aleatoriamente em Grupo Controle (GC) os animais receberam água como dieta líquida e Grupo Experimental (GE) os animais receberam etanol a 25%, cada grupo composto por 20 ratos. O GC foi sub-dividido em GAC (Grupo Água Coágulo) correspondente ao defeito direito na calota craniana do animal e GAB (Grupo Água Biomaterial), defeito do lado esquerdo do animal. O GE foi sub-dividido em GEC (Grupo Etanol Coágulo) correspondente ao defeito direito da calota craniana e GEB (Grupo Etanol Biomaterial) defeito do lado esquerdo do animal. Foi realizada uma osteotomia circular de 5 mm de diâmetro no osso parietal direito e esquerdo. Os defeitos GAC e GEC foram preenchidos com coágulo sanguíneo e os defeitos GAB e GEB com osso bovino cortical inorgânico. Cinco animais de cada grupo foram eutanasiados nos períodos de 10, 20, 40 e 60 dias pós-cirúrgico. Os resultados da análise histológica mostraram que no período de 10 dias, no GAB e GEB as partículas do enxerto ósseo estavam circundadas por tecido...


The imbalance in bone turnover resulting from the effects of chronic alcoholism is related to apoptosis of osteocytes, decrease of trabecular and cortical bone thickness and changes in activity and differentiation of osteoblasts. Due to the need for regenerative and reconstructive treatments associated with alcoholism, xenografts has provided a therapeutic possibility as a filling material of bone defects. Therefore, the aims of this study were to analyze the Bonefill® biomaterial behavior in critical defects created on the calvaria of rats; to compare the interference of experimental alcoholism in bone formation, as well as to evaluate the influence of 2 type of liquid diet on animal body weight. 40 male Wistar rats were used (Rattus norvegicus), with 60 days of age. The rats were randomly separated into Control Group (CG, nº = 20), which received water as liquid diet and Experimental Group (EG, nº = 20), these rats consumed ethanol 25%. CG was subdivided into WCG (Water Clot Group), corresponding to the right calvaria defect and WBG (Water Biomaterial Group), left side defect of the calvaria. EG was subdivided into ECG (Ethanol Clot Group), corresponding to the right calvaria defect and EBG (Ethanol Biomaterial Group), left side defect of the calvaria. A circle osteotomy of 5 mm in diameter was performed in the right and left parietal bone. The bone defects in WCG and ECG were filled with blood clot and the defects in WBG and EBG were filled with inorganic bovine bone. 5 animals from each group were euthanized at periods of 10, 20, 40 and 60 days after surgery. The histological analysis showed that at 10 days, WBG and EBG, the particles of bone graft were surrounded by granulation tissue and inflammatory cells, it also showed a small immature bone formation mainly at the margins of the defects. At 20 days it was observed blood vessels in WBG and EBG and some graft particles partially surrounded by new bone...


Assuntos
Animais , Masculino , Ratos , Alcoolismo/fisiopatologia , Matriz Óssea , Regeneração Óssea , Substitutos Ósseos/farmacologia , Distribuição Aleatória , Ratos Wistar , Reprodutibilidade dos Testes , Fatores de Tempo , Transplante Ósseo/métodos
8.
Bauru; s.n; 2016. 87 p. tab, ilus, graf.
Tese em Português | BBO - Odontologia | ID: biblio-881575

RESUMO

Sabe-se que a cada ano cerca de dois bilhões de pessoas consomem bebidas alcoólicas, e no Brasil há uma estimativa de que aproximadamente 11,2% da população é dependente de álcool, o que representa mais de cinco milhões de pessoas. Básicamente se pode dizer que todos os órgãos são afetados pela exposição crônica e aguda, mas as miopatias alcoólicas atingem de 1/3 a 2/3 dos alcoólatras e são as das doenças musculares mais frequentes. A literatura apresenta vários suplementos nutricionais que prometem melhora na performance de atividade físicas promovendo conservação ou hipertrofia das fibras musculares, mas estudos mais profundos tem demonstrado que apenas as suplementações de creatina e ß- hidroxi-ß-metilbutirato (HMB) demonstraram efeitos sobre a otimização dos ganhos de força e massa muscular, Os trabalhos com HMB afirmam que esta substância diminui a degradação proteica muscular e estimula a síntese proteica, entre outras atividades. Considerando os prejuízos causados pelo álcool no tecido muscular e os benefícios produzidos pelo HMB no mesmo tecido pensou-se na realização de um trabalho associando as duas substâncias para responder as seguintes perguntas: a-) o álcool e o HMB alteram do peso dos animais, atuando individualmente e em conjunto? b-) o álcool e o HMB alteram a área das fibras musculares do EDL e do sóleo, atuando individualmente e em conjunto? c-) se as alterações ocorrerem elas são semelhantes nos músculos EDL e sóleo? Para isso foram utilizados 25 ratos (Rattus novergicus), machos, adultos (com aproximadamente 90 dias de idade (407g) divididos em 4 grupos: Grupo Controle Placebo, Grupo Experimental Álcool (25%), Grupo ß-Hidroxi ß-Metilbutirato (0,3g/Kg) e Grupo Álcool + ß-Hidroxi ß- Metilbutirato. Foram retiradas amostras dos músculos sóleo e extensor longo dos dedos e submetidas a coloração de HE. Foi realizado a morfometria de duzentas fibras de cada músculo de cada animal. Estas fibras tiveram as suas áreas calculadas. Os dados obtidos foram submetidos ao tratamento estatístico. Os dados encontrados nesta pesquisa permitiram concluir que: : a-) o álcool alterou, de maneira negativa o peso dos animais, mas o HMB não, mesmo quando atuou em conjunto com o álcool, ou seja, o HMB não conseguiu anular o efeito negativo do álcool; b-) o álcool alterou, de maneira negativa a área das fibras dos músculos EDL e sóleo, e o HMB não, mas quando ele atuou em conjunto, conseguiu anular o efeito negativo do álcool; c-) as alterações produzidas pela ação do álcool e HMB, individualmente ou em conjunto foram semelhantes nos músculos EDL e sóleo.(AU)


It is known that every year about two billion people consume alcoholic beverages, and in Brazil there is an estimate that approximately 11.2% of the population is dependent on alcohol, which is more than five million people. Basically you can say that all organs are affected by chronic and acute exposure, but alcoholic myopathy reach 1/3 to 2/3 of alcoholics, and are the most frequent muscular diseases. The literature contains several nutritional supplements that promise improvement in physical activity performance promoting conservation or hypertrophy of muscle fibers, but further study has shown that only creatine supplementation and ß-hydroxy-ß-methylbutyrate (HMB) have shown effects on optimization the strength gains and muscle mass, works with HMB claim that this substance decreases muscle protein degradation and stimulates protein synthesis, among other activities. Considering the damage caused by alcohol in muscle tissue and the benefits produced by the HMB in the same fabric was thought in achieving a work combining the two substances to answer the following questions: a-) alcohol and HMB alter the weight of the animals, acting individually and together? b-) alcohol and HMB alter the area of the muscle fibers of the soleus and EDL individually and jointly acting? c) if changes occur they are similar in EDL and soleus muscles? For this we used 25 rats (Rattus norvegicus), adult male (approximately 90 days old (407 g) divided in 4 groups: Control Group Placebo Experiment Group Alcohol (25%), Group ß-hydroxy ß-methylbutyrate (0.3g / kg), and Group Alcohol + ß-hydroxy ß-methylbutyrate. soleus and samples were taken long extensor muscles of the fingers and subjected to HE staining. morphometry was performed two hundred fibers of each muscle of each animal. These fibers had calculated their areas the data were subjected to statistical analysis the data found in this study showed that: a-) alcohol changed in a negative way the weight of the animals, but the HMB not even when he served in together with the alcohol, i.e., HMB could not nullify the negative effects of alcohol; b) alcohol changed in a negative way the area of the fibers of the EDL and soleus muscles, and HMB not, but when he acted together, could nullify the negative effect of alcohol; c) the changes produced by the action of alcohol and HMB, individually or together were similar in EDL and soleus muscles.(AU)


Assuntos
Animais , Masculino , Ratos , Etanol/efeitos adversos , Músculo Esquelético/efeitos dos fármacos , Valeratos/farmacologia , Alcoolismo/complicações , Peso Corporal/efeitos dos fármacos , Fibras Musculares Esqueléticas/efeitos dos fármacos , Reprodutibilidade dos Testes
9.
Araçatuba; s.n; 2016. 64 p. ilus, graf, tab.
Tese em Português | BBO - Odontologia | ID: biblio-878962

RESUMO

O consumo excessivo de bebidas alcoólicas pode ocasionar problemas econômicos, sociais e psicológicos, além de ser prejudicial a muitos órgãos e tecidos, incluindo o tecido ósseo. O álcool é um fator de desequilíbrio entre a formação e a reabsorção óssea, entre osteoblastos e osteoclastos. Este estudo teve como objetivo analisar os efeitos do consumo excessivo de álcool no tecido ósseo de ratos tratados com aguardente de cana de açúcar (cachaça), através da análise de fêmures e tíbias de ratos adultos-jovens. 24 ratos foram utilizados (Rattus norvegicus, albinus, Wistar), divididos em 4 grupos de 6 animais, separados aleatoriamente, sendo: ­ Grupo com 90 dias de tratamento, grupo controle (GC90) e grupo experimental (GE90); e grupo com 105 dias de tratamento, grupo controle (GC105) e grupo experimental (GE105). Após tratamento e eutanásia, os fêmures e tíbias foram submetidos as análises radiográficas, densitometria óssea e teste biomecânico, respectivamente, avaliados através do Sistema Digital Digora, DEXA (DualEnergy X-ray Absorptiometry) e Ensaio mecânico. Os dados obtidos foram submetidos ao teste homocedasticidade com significância de 5% e realizada análise de variância ­ ANOVA- two-way e pós-teste Tukey. Os animais dos grupos controles apresentaram maior espessura óssea total e cortical, maior densidade óssea e conteúdo mineral ósseo (p<0,05), assim como maior resistência a fraturas comparados com os grupos experimentais. Ainda, observou-se que além do padrão de consumo os efeitos do etilismo sobre o tecido ósseo são influenciados pelo tempo de exposição ao álcool. Conclui-se, assim, que o consumo excessivo de aguardente de cana de açúcar além de ocasionar danos ao tecido ósseo, exerce efeito dose dependente nos parâmetros estudados em ratos adultos-jovens(AU)


The excessive consumption of alcoholic beverages can cause economic, problems social and psychological, in addition to being harmful to many organs and tissues, including the bone tissue. Alcohol is a factor of an imbalance between the formation and bone resorption, between osteoblasts and osteoclasts. This study aimed to analyze the effects of excessive alcohol consumption in bone tissue of rats treated with Sugarcane brandy (Sugarcane liquor, aqua vitae), through examinations of femurs and tibias. Twenty-four animals were used (Rattus norvegicus, albinus, Wistar) were divided in 4 groups of 6 animals, randomly divided into: - Group with 90 days of treatment, control group (GC90) and experimental group (GE90); and group with 105 days of treatment, control group (GC105) and experimental group (GE105). After treatment and euthanasia, the femurs and tibias radiographic analyzes were submitted, bone densitometry and biomechanical test, respectively, evaluated by Digora Digital System, DEXA (Dual-Energy X-ray Absorptiometry) and mechanical testing. The data were submitted to the homoscedasticity test with 5% significance and performed analysis of variance - ANOVA- two-way and Tukey test. Control group animals showed higher total and cortical bone thickness, higher bone density and bone mineral content (p<0,05), as well as greater resistance to fractures comparad to the experimental groups. Furthermore, it was observed that in addition to the consumption pattern, the effects of alcohol on bone tissue are influenced by the time of exposure to alcohol. Concluded that the excessive consumption of Sugarcane brandy besides causing damage to the bone tissue exerts dose-dependent effect on the parameters studied in young adult rats(AU)


Assuntos
Animais , Ratos , Alcoolismo , Osso e Ossos , Densidade Óssea , Fraturas Ósseas , Remodelação Óssea , Densitometria , Ratos Wistar
10.
São José dos Campos; s.n; 2016. 75 p. 75, ilus, tab,, graf..
Tese em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: biblio-848393

RESUMO

Estudos prévios sugerem que tanto o consumo de álcool quanto a deficiência estrogênica poderiam afetar o osso alveolar e aumentar a suscetibilidade individual a uma mais rápida progressão da doença periodontal. No entanto, a literatura ainda não chegou a um consenso sobre esse assunto, que precisa ser mais estudado. O objetivo deste estudo foi investigar possíveis modificações na expressão imunoistoquímica de proteínas envolvidas na regulação do processo de reabsorção óssea, no periodonto de ratas submetidas ao alcoolismo crônico e/ou à deficiência estrogênica. Ratas Wistar, com três meses de idade, foram divididas em dois grupos: ovariectomizadas (ovz) ou não ovariectomizadas (sham). Trinta dias após os procedimentos cirúrgicos, os animais foram subdivididos e receberam os seguintes tratamentos: dieta alcoólica (alc), dieta isocalórica (iso) ou dieta livre (dl). Os grupos álcool receberam solução alcoólica (20%), por dois meses. A análise do tratamento dietético mostrou que o grupo ovz/dl foi o que mais ganhou peso e o que mais ingeriu ração, sendo as diferenças significativas se comparadas a todos os outros grupos (p<0,01). Quando considerados ambos os grupos álcool, 53,49% das calorias diárias da dieta (em média) foram provenientes do álcool. Os resultados também mostraram que o grupo sham/alc consumiu mais álcool se comparado ao ovz/alc, sendo essa diferença estatisticamente significativa (p<0,001). A crista óssea alveolar e tecidos adjacentes (na região entre o primeiro e segundo molar inferior) foram avaliados por imunoistoquímica, utilizando-se anticorpos para detecção de osteoprotegerina (OPG), proteína que inibe a reabsorção óssea, e ligante do receptor ativador do fator nuclear Kappa ß (RANKL), proteína que estimula a reabsorção óssea. Os grupos ovz/alc, ovz/iso e ovz/dl apresentaram menor imunomarcação para a OPG, se comparados ao sham/alc, sham/iso e sham/dl, respectivamente, sendo essas diferenças estatisticamente significativas (p<0,05, p<0,05 e p<0,01). O grupo ovz/iso apresentou maior imunomarcação para o RANKL se comparado ao grupo sham/iso, sendo essa diferença estatisticamente significativa (p<0,01). O grupo sham/alc apresentou menor imunomarcação para a OPG e maior imunomarcação para o RANKL quando comparado aos outros grupos sham, sendo essas diferenças estatisticamente significativas (p<0,01). No grupo ovz/alc foi observada a menor imunomarcação para a OPG e a maior imunomarcação para o RANKL, sendo as diferenças estatisticamente significativas (p<0,05), quando comparado com a maioria dos outros grupos (exceção do ovz/iso e sham/alc, para o RANKL). Pode-se concluir que tanto a deficiência estrogênica quanto a dieta alcoólica foram relacionados à diminuição da expressão de OPG e aumento da expressão de RANKL, o que seria compatível com uma maior predisposição à reabsorção óssea. Esses resultados foram ainda mais evidentes no grupo no qual a deficiência estrogênica e o consumo de álcool foram associados(AU)


Previous studies suggest that both chronic alcoholism and estrogen deficiency may affect alveolar bone and increase individual susceptibility to faster periodontal disease progression. However, the literature has not yet reached a consensus on this issue, which needs to be further studied. The aim of this study was to investigate possible changes in immunohistochemical expression of proteins involved in the regulation of bone resorption process in the periodontium of female rats subjected to chronic alcoholism and/or estrogen deficiency. Wistar female rats, at three months of age, were divided into two groups: ovariectomized (ovx) or not ovariectomized (sham). Thirty days after the surgical procedures, animals were split again and received the following treatments: alcoholic diet (alc), isocaloric diet (iso) or ad libitum diet (ad). The alcohol groups received alcoholic solution (20%), for two months. The dietary treatment analysis showed ovx/ad group gained more weight and ingested more solid food and these differences were statistically significant as compared with all other groups (p<0.01). When considering both alcohol groups, 53.49% of the daily calories diet (in average) were coming from alcohol. The results also showed the sham/alc group ingested more alcohol as compared to ovx/alc group and this difference was statistically significant (p<0.001).The alveolar bone crest and adjacent tissues (in the region between first and second lower molars) were evaluated by immunohistochemistry, using antibodies for detection of osteoprotegerin (OPG), a protein that inhibits bone resorption, and receptor activator of nuclear factor-kappa ß ligand (RANKL), a protein that stimulates bone resorption. The groups ovx/alc, ovx/iso and ovx/ad showed lower immunostaining for OPG, compared to sham/alc sham/iso and sham/ad, respectively, and these differences were statistically significant (p<0.05, p<0.05, and p<0.01). The group ovx/iso showed higher immunostaining for the RANKL compared to sham/iso group, and this difference was statistically significant (p<0.01). Sham/alc group showed lower immunostaining for OPG and higher immunostaining for the RANKL when compared to other sham groups, and these differences were statistically significant (p<0.01). In ovx/alc group the lowest immunostaining for OPG and the highest immunostaining for the RANKL were observed, and these differences were statistically significant (p<0.05) as compared to the most others groups (except ovx/iso and sham/alc for RANKL). It can be concluded that estrogen deficiency and alcohol diet were related to decreased expression of OPG and increased expression of RANKL, which would be consistent with a greater predisposition to bone resorption. These results were even more evident in the group in which estrogen deficiency and alcohol consumption were associated(AU) Keywords:


Assuntos
Humanos , Reabsorção Óssea , Alcoolismo , Reabsorção Óssea , Osteoporose , Ovariectomia , Periodonto
11.
São José dos Campos; s.n; 2016. 66 p. 66, ilus, tab., graf..
Tese em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: biblio-848401

RESUMO

O consumo excessivo de álcool constitui importante problema de saúde pública e possui ainda relação direta com a perda óssea mediante desequilíbrio da remodelação óssea, diminuição das taxas de reabsorção e também da osteogênese. A deficiência estrogênica também está diretamente associada à osteoporose, pois leva ao aumento da formação de osteoclastos e diminuição da síntese de osteoblastos, gerando um desequilíbrio no processo de remodelação óssea. A combinação de osteoporose e consumo de álcool pode ter efeito sinérgico e deletério sobre o tecido ósseo e tem sido objeto de estudos. O objetivo deste trabalho foi verificar possíveis alterações no metabolismo ósseo em fêmures de ratas submetidas ao alcoolismo crônico e deficiência estrogênica induzida por ovariectomia, por meio de análise histomorfométrica e imunoistoquímica. Foram utilizadas 90 ratas (Rattus norvegicus, variação albinus, Wistar) com 3 meses de idade, divididas em 6 diferentes grupos de igual número (15), conforme o tipo de dieta e quanto à presença ou ausência hormonal: Grupo 1: ovariectomia simulada (Sham), água e dieta livre; Grupo 2: Sham tratado com doses diárias de solução alcoólica a 20%; Grupo 3: Sham e alimentação isocalórica aos grupos associados ao álcool, fornecida por meio de solução aquosa de sacarose e dieta sólida; Grupo 4: ovariectomia, água e dieta sólida livre; Grupo 5: ovariectomia tratado com doses diárias de solução alcoólica a 20%; Grupo 6: ovariectomia e alimentação isocalórica semelhante ao grupo 3. Após 8 semanas do início da dieta, fez-se a eutanásia de todos os animais, e os fêmures foram removidos. A análise da dieta mostrou que o grupo Ovz dieta livre foi o que mais ganhou peso e o que mais ingeriu ração, apresentando diferenças significativas com relação aos demais grupos. Os animais dos grupos álcool consumiram em média 16 gramas de álcool por dia, sendo que o Sham álcool consumiu mais álcool, quando comparado ao Ovz álcool. Através da histomorfometria foi observado que os animais ovariectomizados apresentaram menor quantidade de osso trabecular em porcentagem, do que os sham operados, porém, sem diferença significativa. Os marcadores da remodelação óssea, RANKL, Osteoprotegerina e Osteocalcina, utilizados nas reações imunoistoquímicas, não mostraram alterações significativas no processo de remodelação óssea. Concluiu-se que ratas adultas jovens, esqueletalmente imaturas, submetidas ao alcoolismo crônico moderado, à remoção dos ovários ou à associação de ambos, mantêm as características de remodelação óssea cortical e trabecular do fêmur preservadas(AU).


Excessive alcohol consumption is an important public health problem and also has direct relation with bone loss by imbalancing bone turnover. Estrogen deficiency is directly associated with osteoporosis, because it leads to an unequal bone resorption and formation by increased osteoclast formation and decreased synthesis of osteoblasts. The combination of osteoporosis and consumption of alcohol can have deleterious and synergistic effect on bone tissue and has been the subject of several studies. The objective of this study will be to investigate possible changes in bone metabolism in femurs of rats submitted to chronic alcoholism and estrogen deficiency induced by ovariectomy. We used 90 rats (Rattus norvegicus, Albinus variation, Wistar) with 3 months old. The animals were divided into six different groups of equal number, according to the type of diet and the presence or absence of hormones: Group 1: sham ovariectomized (sham), water and free diet, Group 2: Sham treated daily with alcoholic solution of 20% and feed ad libitum; Group 3: Sham isocaloric nutritional control group ­ treated with liquid diet containing sucrose with the same average calories ingested on the eve by the alcohol group and solid diet; Group 4: ovariectomy, water and solid diet free; Group 5: ovariectomy treated daily with alcoholic solution of 20% and feed ad libitum; Group 6: ovariectomy isocaloric nutritional control group like group 3. After 8 weeks from the beginning of the diet, all animals were sacrificed and femurs were removed. Diet analysis showed that the Ovx ad libitum was the group that ingested more feed and gained more weight, showing significant differences with the other groups. The animals of alcohol groups, consuming on average 16 grams of alcohol per day, Sham alcohol group consumed more alcohol, as compared to OVZ alcohol. Femurs were evaluated by histomorphometric analysis and immunohistochemical analysis, using the markers, RANKL, Osteoprotegerin and Osteocalcin. The histomorphometric analysis evidenced that ovariectomized animals showed, in percentage, a lower amount of trabecular, than the sham operated, but without significant differences. Markers of bone turnover in immunohistochemical reactions showed no significant changes in bone remodeling process. It was concluded that the combination of estrogen deficiency and moderate chronic alcohol consumption did not cause deleterious effects on bone remodeling of the femur of young adult rats(AU)


Assuntos
Humanos , Osteoporose , Alcoolismo , Fêmur
12.
Braz. dent. sci ; 19(1): 60-69, 2016. tab, graf
Artigo em Inglês | LILACS, BBO - Odontologia | ID: lil-785295

RESUMO

O sistema imunológico tem um importante papel na patogênese da doença periodontal, sendo capaz de modular a resposta inflamatória, determinando variações na susceptibilidade individual e velocidade da progressão da doença periodontal. Entre os fatores sistêmicos adquiridos, a osteoporose e o alcoolismo são descritos como indicadores de risco para a perda óssea associada a doença periodontal. Objetivo: O objetivo deste estudo foi analisar a influência do consumo crônico de etanol na periodontite induzida em ratas com deficiência estrogênica. Material e Métodos: Foram utilizadas sessenta ratas, com aproximadamente noventa dias, divididas em dois grupos, ovariectomizado (OVZ) ou simulação cirúrgica de ovariectomia (SHAM). Cada grupo foi dividido em três subgrupos: grupo controle (C);grupo etanol a 20% como dieta líquida (A) e grupo dieta controle pareada (I). Após trinta dias da castração, as dietas e a periodontite induzida foram mantidas por 56 dias.A região interproximal entre o primeiro e o segundo molar inferior esquerdo e a região contralateral, sem indução da doença periodontal, foram avaliadas quanto as características inflamatórias. Resultados: Os resultados mostraram que, considerando SHAM-C and OVZ-C, a deficiência hormonal resultou em alterações inflamatórias importantes. Considerando os grupos SHAM e OVZ na ausência de periodontite, a dieta com etanol resultou em alterações inflamatórias em ambos os grupos e também maior severidade quando combinado com a ovariectomia. Conclusão: Concluiu-se que a associação da deficiência estrogênica e etanol 20% somente foi relevante para sítios sem indução da doença periodontal, induzindo maior severidade do processo inflamatório, com presença de células inflamatórias dispersas no tecido conjuntivo e desorientação das fibras do ligamento periodontal


The immune system plays an important role in the pathogenesis of periodontal diseases.The host may modulate periodontal inflammatory reactions and it determines variances in the individual susceptibility and in the periodontal disease progression speed. Osteoporosis and alcoholism are described as risk indicators of periodontal disease among the systemic acquired factors. Objective: The current study aims to analyze chronic alcohol consumption influence on induced periodontitis in rats presenting estrogen deficiency. Material and Methods: Sixty rats approximately 90 days old were used in the experiment; they were divided into two groups: correlated surgery (OVZ) or surgical ovariectomy simulation (SHAM). Each group was divided intothree subgroups: (C) control diet, (A) ethanol containing 20% liquid diet and (I) par-fed control diet. Thirty days after castration the diet and the experimental periodontitis induction were kept for 56 days. Interproximal regions between the first and the second lower left molar and the respective contralateral site without periodontal disease induction were assessed for inflammatory features. Results: Hormone deficiency resulted in important inflammatory changes concerning the meaning ofSHAM-C and OVZ-C. The ethanol diet has resulted in inflammatory changes to both groupsSHAM-A and OVZ-A in the absence of periodontitis, with also greater severity when combined with ovariectomy. Conclusion: It was concluded that the association between estrogen deficiency and 20% ethanol was just relevant for sites without periodontitis disease induction, since it induces stronger severity in the inflammatory process in the presence of the inflammatory cells scattered in the conjunctive tissue and of the disorientation of periodontal ligament fibers.


Assuntos
Animais , Ratos , Alcoolismo , Osteoporose , Ovariectomia , Doenças Periodontais
13.
In. Curitiba. Diagnóstico em patologia bucal. Rio de Janeiro, Elsevier, 4 ed; mar. 2013. p.316-326, tab, ilus. (BR).
Monografia em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: biblio-872071
15.
RGO (Porto Alegre) ; 61(1): 93-98, abr.-jun. 2013. ilus, graf
Artigo em Inglês | LILACS, BBO - Odontologia | ID: biblio-874804

RESUMO

Objective: To evaluate the possible morphological alterations of the palatal mucosa in rats subject to a diet of alcohol. Methods: Twelve adult male animals were used, divided into two groups: control and treated. The control group received food and water ad libitum, while the treated group received the same solid diet and a solution of water and ethanol diluted to 25%. After 160 days, the animals were sacrificed and the samples of palatal mucosa were submitted to methods of transmission electronic microscopy. Results: In the macroscopic results, a coloring alteration was seen in the palatal mucosa in the alcoholic group. In addition, the control animals presented a greater gain in body mass in relation to the treated animals (p<0.05). However, the treated animals did not lose weight during the experiment; on the contrary, they gained body mass, despite gaining less when compared to the control. In the ultra-structure of the treated group, an increase in inter-cellular space, fusion of the secretory granules and the presence of cells in a degenerative state were observed.Conclusion: It may be deduced that there were serious morphological alterations in the palatal mucosa of rats subject to an alcoholic diet.


Objetivo: Avaliar as possíveis alterações morfológicas da mucosa palatina de ratos submetidos a uma dieta alcoólica. Métodos: Foram utilizados doze animais adultos, machos, divididos em dois grupos sendo um controle e outro tratado. O grupo controle recebeu ração e água ad libitum, enquanto o grupo tratado recebeu a mesma dieta sólida e uma solução de água e etanol diluído a 25%. Após 160 dias, os animais foram sacrificados e as amostras da mucosa palatina foram submetidas aos métodos de microscopia eletrônica de transmissão. Resultados: Nos resultados macroscópicos, notou alteração da coloração da mucosa palatina do grupo alcoolizado. Além disso, os animais controle apresentaram maior ganho de massa corporal em relação aos animais tratados (p<0,05). Todavia, os animais tratados não perderam peso durante o período de experimento, ao contrário, os mesmos ganharam massa corporal, apesar de menor quando comparado com o controle. Na ultra-estrutura do grupo tratado, notou aumento dos espaços intercelulares, fusão dos grânulos secretores e presença de células em processo degenerativo.Conclusão: Pode inferir que houve graves alterações morfológicas na mucosa palatina de ratos submetidos à dieta alcoólica.


Assuntos
Ratos , Alcoolismo , Anatomia , Histologia , Mucosa Bucal
16.
In. Tommasi, Antonio Fernando. Diagnóstico em patologia bucal. Rio de Janeiro, Elsevier, 4 ed; mar. 2013. p.316-326, tab, ilus. (BR).
Monografia em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: lil-727928
18.
Odonto (Säo Bernardo do Campo) ; 20(40): 119-127, jul.-dez. 2012. tab
Artigo em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: lil-790187

RESUMO

Introdução: Vários fatores têm sido identificados quanto à possível relação com a prematuridade ao nascer. Objetivos: Avaliar os fatores de risco relacionados à prematuridade ao nascer. Metodolgia: Foi realizado um estudo caso-controle, num Hospital de Caruaru-PE, com 259 puérperas. Após o parto, as mulheres foram entrevistadas sobre possíveis fatores de risco durante a gravidez e, em seguida, foram submetidas a um exame periodontal, utilizando o Registro Periodontal Simplificado (PSR). Foram utilizados os testes estatísticos: Qui-quadrado de Pearson ou Exato de Fisher e t-Student. A hipótese de homogeneidade de variâncias foi verificada pelo teste F de Levene. Resultados: Observou-se a associação da prematuridade e baixo peso ao nascer com: tabagismo, etilismo e pré-natal incompleto. Quanto à avaliação das alterações periodontais, os escores 1 (37,5%) e 2 (25,0%) estiveram mais prevalentes no grupo caso, enquanto que no controle foram mais prevalentes os escores 0, 3 e 4, não havendo associação com a variável estudada. Conclusões: Vários fatores de risco foram identificados para prematuridade ao nascer. Apesar da Doença Periodontal não ter sido associada a este desfecho, em face das discussões científicas sobre o tema, sugere-se uma maior exploração do assunto.


Introduction: Several factors have been identified as possibly related to preterm birth. Objective: To assess the risk factors related to preterm birth. Methods: We conducted a case-control study in a hospital Caruaru-PE with 259 postpartum women. After childbirth, the women were interviewed about possible risk factors during pregnancy and then underwent a periodontal examination using the Periodontal Screening and Recording (PSR). We used the following statistical tests: Pearson Chi-square test or Fisher’s Exact and t-Student test. The assumption of homogeneity of variances was checked by Levene’s F test. Results: We observed an association of preterm birth with smoking, alcohol use and lack of complete prenatal. In relation to evaluation of periodontal changes, scores one (37.5%) and 2 (25.0%) were more prevalent in the case group, whereas in the control group the scores 0, 3 and 4 were more prevalent, with no association with the studied variable. Conclusions: Several risk factors have been identified for preterm birth. Although the periodontal disease was not associated with this outcome, according to the scientific discussions on the subject, we suggest further exploration of the subject.


Assuntos
Humanos , Feminino , Gravidez , Adolescente , Adulto Jovem , Nascimento Prematuro/etiologia , Alcoolismo/complicações , Brasil , Estudos de Casos e Controles , Complicações na Gravidez/etiologia , Doenças Periodontais/complicações , Fumar/efeitos adversos , Recém-Nascido de Baixo Peso , Medição de Risco , Fatores de Risco , Fatores Socioeconômicos
19.
Rev. Fac. Odontol. Porto Alegre ; 53(2): 19-23, maio-ago. 2012. ilus
Artigo em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: lil-719535

RESUMO

Objetivo: O levantamento epidemiológico contribui para um melhor entendimento da progressão das enfermidades. O objetivo do presente estudo foi realizar um levantamento epidemiológico e analisar os aspectos do câncer bucal, observando a prevalência quanto ao gênero, faixa etária, etnia, hábitos de etilismo e tabagismo, localização da lesão primária e tipo histológico do câncer. Materiais e métodos: Foi realizada uma análise quantitativa de 195 laudos histopatológicos de câncer bucal por meio de pesquisa descritiva, retrospectiva e transversal no banco de dados do Laboratório de Patologia Bucal da Faodo/UFMS no período de 1981 a 2010. Resultados: Observou-se que 78,5% dos pacientes apresentavam carcinoma espinocelular. Em 70,8% dos casos prevaleceu o gênero masculino, com razão de 2,42 homens para cada mulher. A idade variou de 3 a 91 anos com maior incidência entre a faixa etária de 40 e 69 anos. Prevaleceu a etnia leucoderma com 45,6% dos pacientes. Sobre os hábitos, 49,7% dos laudos não havia informações, porém dos laudos que havia a informação 23,1% relataram ser etilistas e tabagistas e 21,5% serem somente tabagistas. A localização anatômica prevalente foi em língua com 22,1% dos casos. Conclusões: Nota-se que há aumento de casos de câncer bucal no gênero feminino, porém ainda prevaleceu a maior frequência em indivíduos do gênero masculino, acima da quarta década de vida, com localização anatômica preferencial em língua. A neoplasia maligna mais frequente foi o carcinoma espinocelular. Hábitos deletérios como tabagismo, etilismo e uso associado destes permanecem como agentes etiológicos predisponentes nesta alteração patológica.


Aim: The epidemiological study contributes to a better understandingof the disease’s progression. The aim of this study was to survey and analyze the epidemiological aspects of oral cancer, noting the prevalence by gender, age, ethnicity, smoking habits and alcoholconsumption, lesion location and istologic type of cancer. Materialsand methods: It was performed a quantitative analysis of 195 histopathological reports of oral cancer through descriptive, retrospective and cross - sectional research from the database of Laboratory of Oral Pathology Faodo / UFMS between 1981- 2010. Results : It was observed that 78.5 % of patients had oral squamouscell carcinoma. In 70.8 % of cases prevailed males, in order of 2.42men for each woman. The age ranged from 3 to 91 years and the highest incidence was 40 to 69 years. eucoderma ethnicity prevailed with 45.6 % of patients. About habits, 49.7 % of the reports had no information, but among the reports that had information 23.1 % reported being heavy drinkers and smokers and 21.5 % were smokersonly. Tongue was the anatomical ocation in 22.1 % of cases. Conclusions: Oral cancer cases are increasing in females, but still prevailing more frequently in male subjects, above the fourth decade of life, with tongue as prevalent anatomical location. Most common malignancy was squamous cell carcinoma. Harmful habits such assmoking, alcohol or their association still remains as predisposing agents for this pathological change.


Assuntos
Recém-Nascido , Lactente , Pré-Escolar , Criança , Adolescente , Adulto Jovem , Pessoa de Meia-Idade , Idoso de 80 Anos ou mais , Alcoolismo , Histologia , Neoplasias Bucais/epidemiologia , Fumar , Inquéritos Epidemiológicos
20.
Artigo em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: lil-655317

RESUMO

Objetivo: Avaliar a viabilidade de programa de prevenção e diagnóstico precoce do câncer de boca direcionado a grupos considerados de risco para esta enfermidade, como tabagistas e etilistas crônicos.Método: No período entre junho de 2000 e julho de 2002, o programa foi realizado em pacientes do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (HCFMUSP) e grupos de apoio comunitários, estruturado em palestras periódicas, exame bucal dos interessados e encaminhamento quando necessário para exames complementares e tratamento.Resultados: Foram examinadas 509 pessoas, das quais 215 pertenciam ao sexo masculino (42,2%), 59,7% eram brancos e com média de idade de 49,8 anos. Destas, 131 apresentaram lesão fundamental na boca, que foram encaminhadas à Faculdade de Odontologia da Universidade de São Paulo (FOUSP), para realização de exame complementar. Dos 48 (38,7%) pacientes que compareceram ao ambulatório, 11 foram submetidos à biópsia. Os achados das biópsias foram de hiperqueratose em 3, hiperplasia papilomatosa em 2, hiperplasia fibrosa em 3, um caso de displasia leve, um adenocarcinoma e um carcinoma epidermóide. À citologia esfoliativa, 5 pacientes tiveram o diagnóstico de classe I e 11 como classe II de Papanicolau.Conclusão: O elevado número de lesões fundamentais diagnosticadas demonstra ser de extrema importância o exame oral periódico de pacientes de risco, entretanto o método proposto, como deslocamento de equipes específicas para o rastreamento dos pacientes, mostrou-se bastante trabalhoso e oneroso para ser efetivamente incorporado em serviços de atenção à saúde. Por outro lado, serviços de atenção permanente em conjunto à atuação periódica de campanhas de esclarecimento a população, foram considerados os métodos de maior resultado para o diagnóstico precoce do câncer de boca


Objective: To evaluate a viability of a program for prevention and early diagnosis of oral cancer directed to groups considered at risk for this disease, such as chronic smokers and alcoholics.Method: The program was conducted between June 2000 and July 2002 with patients of the University Hospital of the Medical School of the University of São Paulo (HCFMUSP) and communitarian support groups, structured in the form of periodic lectures, oral exam for those who had interest, and, if necessary, referral for complementary exams and treatment.Results: 509 people were examined, of which 215 (42.2%) were males and 59.7% were Whites with mean age of 49.8 years. From these, 131 presented a fundamental lesion in the mouth and were referred to School of Dentistry of the University of São Paulo (FOUSP) for a complimentary exam. From the 48 (38.7%) patients that attended the University outpatient service, 11 were subjected to biopsy. Results of the biopsies were hyperkeratosis in 3 cases, papillomatous hyperplasia in 2, fibrous hyperplasia in 3, mild dysplasia in 1, adenocarcinoma in 1 and epidermoid carcinoma in 1. Based on the results of exfoliative cytology, 5 patients had diagnosis of Papanicolau class I and 11 of Papanicolau class II.Conclusion: The large number of fundamental lesions diagnosed demonstrates that periodic oral exam of high-risk patients is of paramount importance. However, the method proposed in this study, involving the transport of specific teams for screening of patients, appeared to be too demanding and costly to be effectively incorporated in public health attention services. On the other hand, permanent attention services together with periodic informative campaigns to the population were considered the methods with better results for the early diagnosis of oral cancer


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Adulto , Transtornos Relacionados ao Uso de Álcool , Alcoolismo/patologia , Fumar/efeitos adversos , Fumar/patologia , Neoplasias Bucais/diagnóstico , Neoplasias Bucais/epidemiologia , Neoplasias Bucais/prevenção & controle , Tabagismo
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA