Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 10 de 10
Filtrar
Mais filtros










Filtros aplicados
Intervalo de ano de publicação
1.
Rio de janeiro; s.n; 2019. 101 p. ilus.
Tese em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: biblio-1017295

RESUMO

Objetivo geral consistiu em comparar a efetividade analgésica de ibuprofeno, acetaminofeno e goma de mascar na redução da dor ortodôntica. O objetivo secundário consistiu em avaliar se o uso de goma de mascar poderia ser uma alternativa não farmacológica de controle da dor após inserção do primeiro arco ortodôntico. Cento e seis pacientes foram consecutivamente selecionados, assinaram Termo de Consentimento Livre e Pós Informado e randomicamente distribuídos na proporção de 1:1:1:1 em um dos quatro grupos amostrais: a) ibuprofeno; b) acetaminofeno; c) goma de mascar; d) controle. Os pacientes alocados no grupo ibuprofeno e acetaminofeno foram orientados a ingerirem respectivamente 400 mg e 500 mg dos medicamentos imediatamente após a inserção do arco ortodôntico inicial, e de 6/6 horas por uma semana caso a dor persistisse. O grupo goma de mascar foi orientado a mascar um tablete de goma de mascar por cinco minutos após a inserção do arco ortodôntico inicial e de 6/6 horas por cinco minutos durante uma semana em caso de dor. Os pacientes do grupo controle não receberam nenhum método de controle da dor, mas também não foram proibidos de fazerem uso de analgésicos. Eles receberam orientação de informar caso algum medicamento fosse utilizado durante a pesquisa. A experiência de dor dos pacientes foi registrada em escalas visuais analógicas de 100 mm de comprimento (EVAs), que partiam de um ponto denominado "sem dor" e terminavam em "dor exagerada", nos seguintes intervalos de tempo: T1-2 horas, T2-24 horas, T3-2 dias, T4-3 dias, T5-7 dias e T6-21 dias após a consulta de colagem de bráquetes e tubos de slots 0,022"x0,028" na arcada superior até primeiros molares, prescrição edgewise Roth e inserção fio metálico de liga de níquel-titânio de calibre 0,014". O registro das experiências de dor, em cada intervalo de tempo, foi realizado em dois momentos: dor espontânea e em dor durante o apertamento, quando os dentes posteriores inferiores iam de encontro aos antagonistas. Os questionários foram recolhidos e as EVAs mensuradas por um único avaliador previamente calibrado (Sx=1,38%). Teste estatístico de Kruskall Wallis foi aplicado para análise intra grupos e teste de Mann Whitney U post hoc para análise entre os grupos, considerando-se intervalo de confiança de 95%, nível de significância de 5% e penalização de Bonferroni. Assim pôde-se concluir que ibuprofeno, acetaminofeno e controle não apresentaram entre si diferenças estatisticamente significantes no alívio da dor ortodôntica em nenhum intervalo de tempo; observou-se também que os pacientes que utilizaram goma de mascar apresentaram menor experiência de dor quando comparados com os pacientes do grupo controle que não fizeram uso de métodos de controle da dor ortodôntica.


The main objective of the present study was to evaluate the analgesic effectiveness of ibuprofen, actemaninophen and chewing gum on orthodontic pain reduction. The secondary objective was to assess the use of chewing gum as a non-pharmacological alternative for pain control after initial archwire placement. One hundred and six patients were consecutively selected, signed the Free and Post-Informed Term of Consent, and randomly allocated in a ratio of 1:1:1: 1 at four sample groups: a) ibuprofen; b) acetaminophen; c) chewing gum; d) control group. Patients on the ibuprofen and acetaminophen group were instructed to ingest 400 mg and 500 mg respectively of the drugs immediately after the initial archwire placement and every 6 hours for one week if the pain persisted. The subjects on the chewing gum group were instructed to chew a tablet of gum (Trident®-Mondelez, Bauru-SP, Brazil) for five minutes after the initial archwire placement and five minutes every 6 hours for one week if the pain persisted. The control group subjects received no method of pain control. They were required to report the use of any analgesic throughout the trial period. The patients registered their experienced pain while at mandible rest position (spontaneous pain) and at maximum intercuspation (pain at mastication) in 100mm Visual Analogic Scales (VAS), starting at "no pain" and ending at "unbearable pain", at T1-2 hours, T2-24 hours, T3-2 days, T4-3 days, T5-7 days, and T6-21 days after bonding of tubes and brackets 0.022"x0.028", edgewise Roth prescription from 1.6 to 2.6 and nickel-titanium 0.014"achwire placement. VAS data were collected by one previously calibrated evaluator (Sx= 1.38%). Kruskal Wallis test was applied for intragroup analysis and Mann Whitney U post hoc for between groups analysis, with a 95% interval of confidence and 5% of significance level and Bon Ferroni penalizations. Thus, there were no statistically significant differences at pain relief among subjects from ibuprofen, acetaminophen and control groups. But subjects in the chewing gum group experienced statistically significant pain relief when compared to the control group.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Criança , Adolescente , Adulto , Pessoa de Meia-Idade , Adulto Jovem , Medição da Dor , Goma de Mascar , Ibuprofeno , Acetaminofen , Anti-Inflamatórios não Esteroides , Ensaio Clínico Controlado Aleatório , Estatísticas não Paramétricas
2.
Belo Horizonte; s.n; 2019. 100 p. ilus, tab, graf.
Tese em Inglês, Português | BBO - Odontologia | ID: biblio-1016531

RESUMO

Este estudo foi realizado para avaliar a eficácia clínica do ibuprofeno na prevenção de dor após cirurgias unitárias de implantes e desenvolver um aplicativo de monitoramento operatório. Para o ensaio clínico triplo-cego, paralelo, placebocontrolado e randomizado, 54 cirurgias de inserção de implantes unitários foram realizadas. Dois grupos receberam dois protocolos diferentes 1 hora antes da cirurgia: grupo I Ibuprofeno (IBU) 600 mg de ibuprofeno; e (2) grupo placebo (amido de milho). A intensidade da dor foi avaliada por meio da escala analógica visual (EVA) impressa em papel, em 6 tempos (1,6,12,24,48 e 72 horas após a cirurgia). Os pacientes foram instruídos a tomar 750 mg de paracetamol como medicação de resgate, se necessário. A ocorrência e intensidade da dor foi analisada por meio de uma análise de variância ANOVA com medidas repetidas através do procedimento de modelo linear geral. O grupo IBU apresentou menores escores EVA no global (IBU=0.30; ±0.57; placebo=1.14; ±1.07) e em todos os tempos nas comparações intra, intergrupo e na interação tempo/grupo que o grupo placebo (p<0.001). O consumo de medicamentos de resgate foi significativamente menor e decorrido maior tempo de pós-operatório no grupo IBU em relação ao placebo (p= 0.002). Concluiu-se que o uso único de ibuprofeno revelou-se significativamente superior na redução da dor após cirurgia de implantes unitários em relação ao uso de placebo. Nesta dissertação, é apresentado também o desenvolvimento de um aplicativo móvel, operacionalizado nos sistemas Android® e iOS®, denominado Aplicativo de Monitoramento Operatório (AMO). O AMO é um meio de avaliação que visa o monitoramento operatório, sem a necessidade de o usuário estar física e/ou geograficamente vinculado a um profissional. Em adição, as análises dos dados obtidos pelo AMO podem contribuir significativamente para pesquisas no tema. A versão aqui apresentada, utilizou as seguintes escalas validadas: avaliação do medo [Dental Fear Survey (DFS)], ansiedade [Dental Anxiety Scale- (DAS)], dor [versão curta de dor de McGill (QDM), Visual analogic scale ( VAS), Verbal Dental Scale (VDS) e Numerical Rating Scale (NRS)] e alertas para uso de medicamentos e urgências.


This study was conducted to evaluate the clinical efficacy of ibuprofen in pain prevention after unit implant surgeries and to develop an operative monitoring application. For the triple-blind, parallel, placebo-controlled and randomized clinical trial, 54 singles implant insertion surgeries were performed. Two groups received two different protocols 1 hour before the surgery: group (1) Ibuprofen (IBU) 600 mg ibuprofen; and (2) placebo group (corn starch). Pain intensity was assessed by means of the visual analogue scale (EVA) printed on paper in 6 strokes (1,6,12,24,48 and 72 hours after surgery). Patients were instructed to take 750 mg paracetamol as rescue medication, if necessary. The occurrence and intensity of the pain was analyzed using an ANOVA variance analysis with repeated measurements using the general linear model procedure. The IBU group had lower EVA scores overall (IBU=0.30, ±0.57, placebo=1.14, ±1.07) and at all times in the intra, intergroup and time/group comparisons than the placebo group (p<0.001). The use of rescue medication was significantly lower and the longer postoperative time in the IBU group was compared to placebo (p=0.002). It was concluded that the single use of ibuprofen was significantly superior in reducing pain after unit implant surgery compared to placebo. In this dissertation, the development of a mobile application, operationalized in the Android® and iOS® systems, called Operational Monitoring Application (AMO), is also presented. The AMO is a means of evaluation that aims the operative monitoring without the need for the user to be physically and/or geographically linked to a professional. In addition, the analysis of the data obtained by the AMO can contribute significantly to research on the subject. The version presented here used the following validated scales: Dental Fear Survey (DFS), Dental Anxiety Scale (DAS), Pain [short version of McGill Pain (QDM)], Visual Analog Scale VAS), Verbal Dental Scale (VDS) and Numerical Rating Scale (NRS) and alerts for medication use and urgencies.


Assuntos
Ansiedade , Dor , Dor Pós-Operatória , Anti-Inflamatórios não Esteroides , Ibuprofeno , Administração Oral , Implantação Dentária Endo-Óssea , Medo , Aplicativos Móveis , Telemonitoramento , Analgesia , Ensaio Clínico Controlado Aleatório
3.
Bauru; s.n; 2015. 111 p. ilus, tab, graf.
Tese em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: biblio-867422

RESUMO

Os anti-inflamatórios não esteroidais (AINEs) são medicamentos utilizados no alívio da dor após a ativação dos aparelhos ortodônticos, mas estas substâncias podem influenciar a formação óssea ou remodelação. Diante da possibilidade de interferência dos medicamentos durante o tratamento ortodôntico, foi avaliado o efeito á curto prazo de AINEs e anti-inflamatório seletivo COX-2, em doses terapêuticas, sobre osteoblastos durante a movimentação dentária induzida. Os fármacos foram determinados através de questionários aplicados a ortodontistas, os quais mais selecionaram os mais prescritos para alívio da dor durante o tratamento ortodôntico. Os medicamentos selecionados e a nimesulida (seletivo COX-2) foram administrados em uma amostra de 80 ratos albinos da linhagem Wistar, nos quais foi realizada a instalação de dispositivos constituídos por uma mola de secção fechada ancorada aos incisivos centrais superiores, movimentando mesialmente o primeiro molar superior esquerdo. Os animais foram distribuídos em quatro grupos de 20 de acordo com a administração medicamentosa diária: paracetamol, ibuprofeno, nimesulida e um grupo controle (animais não medicados). E divididos em subgrupos de 5 de acordo com o tempo de tratamento da movimentação dentária induzida: 3, 5 e 7 dias. Posteriormente, os animais receberam doses letais da mistura de relaxante muscular e anestésico por via intramuscular para coleta do material, o qual foi devidamente processado, corado com hematoxilina-eosina e submetido à análise microscópica óptica para avaliar a quantidade de osteoblastos, na área de tensão, do osso adjacente de cada raiz distovestibular dos primeiros molares superiores esquerdo. Os resultados mostraram que o uso de paracetamol até 5 dias pode gerar interferências na formação óssea, pois diminuiu o número de osteoblastos e que o ibuprofeno foi a droga que melhor agiu por apresentar menor ação de inibição sobre os osteoblastos num período de uso de até...


The nonsteroidal anti-inflammatory drugs (NSAIDs) are drugs used to relieve pain after activation of orthodontic appliances, but these substances can influence bone remodeling and formation. Faced with the possibility of interference of drugs in treatments, the effects will be short-term NSAIDs and COX-2 selective antiinflammatory in therapeutic doses on osteoblasts during induced tooth movement. The drugs were determined through questionnaires given to orthodontists, selecting then, the most commonly prescribed for pain relief during orthodontic treatment. The selected drugs and nimesulide (selective COX-2) were administered in a sample of 80 albino Wistar rats, in which the installation of devices consisted of an enclosed section spring anchored to the upper central incisors, moving out mesially the first upper left molar. The animals were divided into four groups of 20 according to the daily drug administration: acetaminophen, ibuprofen, nimesulide and a control group (animals not treated). Then, divided into subgroups of 5 according to the treatment time of the induced tooth movement, 3, 5 and 7 days. Subsequently, the animals received lethal doses of the mixture of anesthetic and muscle relaxant intramuscularly for the collection of the material, which has been properly processed, stained with hematoxylin-eosin and subjected to microscopic analysis to assess the amount of osteoblasts in the stressed area of the adjacent bone of each distobuccal root of the first left molars. The results showed that the use of acetaminophen up to 5 days will cause interference in bone formation decreasing the number of osteoblasts and ibuprofen was the drug that best acted by having less inhibiting action on osteoblasts in a usage period of up to 7 days. It is suggested that the ideal to relieve pain and/or discomfort caused by orthodontic movement without prejudice to the bone repair would be the use of the associated medication. On the first day, use acetaminophen...


Assuntos
Animais , Masculino , Ratos , Anti-Inflamatórios não Esteroides/farmacologia , /farmacologia , Técnicas de Movimentação Dentária , Osteoblastos , Sulfonamidas/farmacologia , Acetaminofen/farmacologia , Ibuprofeno/farmacologia , Osteogênese , Ratos Wistar , Fatores de Tempo
4.
Rio de Janeiro; s.n; 2014. 54 p. ilus.
Tese em Português | BBO - Odontologia | ID: biblio-867226

RESUMO

O objetivo deste trabalho foi avaliar através de questionários de escalas visuais analógicas a percepção da dor após a inserção do primeiro arco ortodôntico, comparando-se o efeito analgésico de ibuprofeno, acetaminofeno, placebo e goma de mascar. Este trabalho também partiu da hipótese de que ibuprofeno, acetaminofeno e gomas de mascar seriam mais eficazes que placebo no controle da dor de origem ortodôntica e que gomas de mascar poderiam ser uma alternativa ao uso de ibuprofeno e acetaminofeno no manejo da dor dentária de origem ortodôntica. Neste estudo, tomaram parte 41 pacientes da Clínica de Ortodontia da Faculdade de Odontologia da Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Os pacientes foram aleatoriamente distribuídos em cinco diferentes grupos: placebo, acetaminofeno 500 miligramas, ibuprofeno 400 miligramas, goma de mascar e controle. Todos os indivíduos tiveram bráquetes com slots .022" colados em seus dentes e molares bandados em uma das arcadas. Os grupos placebo, ibuprofeno e acetaminofeno foram orientados a tomar 01 cápsula do respectivo composto logo após a inserção do arco inicial de liga de níquel-titânio de dimensão .014” e, se a dor persistisse, a cada 6 horas por uma semana.O grupo goma de mascar foi orientado a mascar um tablete de goma por 5 minutos imediatamente após a inserção do arco inicial de liga de níquel-titânio de dimensão .014” e a cada 6 horas por 5 minutos durante uma semana, caso a dor persistisse. O grupo controle recebeu nenhum método de controle da dor. Os indivíduos foram orientados a marcar nas escalas visuais analógicas nas primeiras 24 horas, às 09:00, 13:00, 17:00, 21:00 a percepção de dor espontânea e durante a mastigação. Do terceiro até o vigésimo primeiro dia as marcações foram feitas somente em dois tempos às 09:00 e 21:00. Através da análise estatística descritiva, concluiu-se que o placebo foi mais eficiente que ibuprofeno, acetaminofeno e goma de mascar no controle ...


The aim of this study was to evaluate the pain perception after orthodontics adjustment by visual analogue scale questionaires. Thus, were compared the analgesic effect of ibuprofen, acetaminophen, placebo and chewing gum. The initial hypothesis was that ibuprofen, acetaminophen, and chewing gum would be more effective than placebo in controlling orthodontic pain and that chewing gum could be an effective alternative to the use of ibuprofen and acetaminophen in the management of dental pain of orthodontic origin. Patients were randomly assigned to one of five groups: placebo, acetaminophen 500 milligrams, ibuprofen 400 mg, chewing gum and control. All subjects had brackets with slots .022” bonded to their teeth and banded molars in one of the arches. The placebo, ibuprofen and acetaminophen groups were instructed to take 1 capsule of the respective compound shortly after the insertion of the initial .014" nickel-titanium arch and every 6 hours for a week if the pain persisted, the chewing gum group was instructed to chew a stick of gum for 5 minutes immediately after insertion of the initial arch of nickel-titanium .014” dimension and every 6 hours for 5 minutes for a week if the pain persisted and the control group received no method of pain control. The subjects were instructed to mark the visual analogue scales in the first 24 hours, at 9am, 1pm, 5 pm and 9 pm their perception of spontaneous pain and pain during chewing. From the third to the twenty-first day the markings were made only at two times: 9:00 and 21:00. According to the descriptive statistics analysis, placebo was more effective than ibuprofen, acetaminophen and chewing gum in the control of orthodontic pain in both spontaneous pain and in pain during masticatory function. Chewing gum was as effective as acetaminophen in the control of spontaneous pain 24 hours after initial arch ...


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Criança , Adolescente , Adulto Jovem , Adulto , Pessoa de Meia-Idade , Acetaminofen/uso terapêutico , Goma de Mascar , Dor Facial , Ibuprofeno/uso terapêutico , Ortodontia , Medição da Dor , Efeito Placebo , Brasil
5.
São Paulo; s.n; 2010. 86 p. ilus, tab, graf. (BR).
Tese em Português | BBO - Odontologia | ID: biblio-865606

RESUMO

Existe na literatura um número apreciável de trabalhos clínicos experimentais concernentes com a utilização de intervenções preemptivas objetivando abolir ou minimizar o desenvolvimento da hipersensibilidade central, decorrente do trauma cirúrgico possibilitando, como consequência, a otimização do controle analgésico pós-operatório. No entanto, considerando a contradição entre resultados apresentados, que não convergem em direção favorável a um consenso de ampla aceitação de utilização de intervenções preemptivas, desenvolvemos esse ensaio clínico, a fim de testar se a administração pré- operatória de ibuprofeno, isolado ou associado à dexametasona apresentaria vantagem relevante no controle da dor pós exodontia dos terceiros molares, comparado com a ausência de intervenção analgésica pré-operatória. Para tanto, foram selecionados 42 pacientes com inclusões simétricas dos terceiros molares. Esses pacientes foram aleatoriamente divididos em dois grupos: G1 recebeu apenas o ibuprofeno ou placebo, e G2 associação do ibuprofeno e dexametasona ou placebo. Todos os pacientes foram submetidos a dois procedimentos cirúrgicos, direito e esquerdo sendo que, um dos lados recebeu a medicação ativa e o outro placebo, de forma randomizada de modo que todos os pacientes funcionaram como controles de si mesmos (boca dividida). As demais medicações de analgesia pós-operatória, (associação de codeína mais paracetamol), fornecida como resgate, bem como a antibioticoterapia foram idênticas para todos os pacientes. As variáveis analisadas foram a escala visual analógica de dor (EVA) e o número total de analgésicos de resgate consumidos com os respectivos horários de ingestão durante as primeiras 72 horas do pós-operatório.


Como resultados, não encontramos diferença estatisticamente significante para nenhuma das variáveis no o grupo 1. No grupo 2, houve diferença estatisticamente significante no consumo total de analgésicos de resgate (p<0,05) e, sem diferença estatisticamente significante para a EVA, embora a distribuição gráfica desses valores, especialmente quando associada à distribuição da ingestão de medicação de resgate, nos permita interpretar uma clara tendência de melhor controle analgésico no grupo experimental. Sentimos nitidamente a dificuldade em se estabelecer parâmetros ideais para aferição de controle analgésico, tendo em vista as limitações éticas e consequente obrigatoriedade da medicação de resgate que passa a ser, então, o parâmetro mais confiável, uma vez que a sua utilização aproxima as curvas de dor dos procedimentos experimentais e controles, podendo eventualmente até invertê-las. Pudemos concluir que a administração de ibuprofeno isolado no pré-operatório não tem potência analgésica suficiente para coibir os fenômenos de sensibilização central e hipersensibilidade desencadeados pela exodontia de terceiros molares mas, a associação dele com a dexametasona mostrou-se eficaz nesse sentido, resultando em menor consumo de analgésicos e na avaliação subjetiva


Our literature search found that there were a considerable number of experimental clinical studies pertaining to the use of pre-emptive measures, in order to eliminate or minimize the development of central hypersensitivity resulting from surgical trauma, allowing as a consequence, an optimal post surgery analgesic control. However we found that the results are contradictory and do not appears favourable to the use of pre-emptive interventions. Therefore, we designed this clinical trial in order to test whether preoperative administration of ibuprofen alone or in combination with dexamethasone was advantageous in controlling pain after the extraction of third molars, when compared with the absence of preoperative analgesic intervention. To test this hypothesis we selected 42 patients with symmetrical inclusions of third molars. These patients were divided randomly into two groups, where group 1 received ibuprofen and group 2 received a combination of ibuprofen an dexamethasone. All patients underwent two surgical procedures, right and left, and for the intervention on one randomly defined side active medication was administered while, on de other side a placebo was given. Thus all patients acted as their control. The other medications for postoperative analgesia, including the association of paracetamol and codeine, delivered as rescue, and the antibiotic were identical for all patients. The variables analyzed were the visual analogue scale (VAS) and the total number of rescue analgesic consumed, with respective times of intake during the first 72 hours postoperatively.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Dexametasona/uso terapêutico , Ibuprofeno/uso terapêutico , Dente Serotino , Extração Dentária
6.
Periodontia ; 18(1): 78-84, 2008. ilus, graf
Artigo em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: lil-544196

RESUMO

O avanço no conhecimento sobre a patogenia da doença periodontal tem motivado estudos sobre a modulação dos eventos histopatológicos por meio de medicações antiinflamatórias. O objetivo deste estudo foi avaliar a influência do tratamento com doses subantimicrobianas de doxiciclina (DSD), ou com Ibuprofeno, sobre a perda óssea decorrente da periodontite induzida. Foram utilizadas 20 ratas (wistar) divididas em quatro grupos(n-5): GC, controle; Gl, com ligadura; GDSD com ligadura e tratados com 0,14 mg de doxiciclina; Gl com ligadura e tratados com 0,42 mg de ibuprofeno. Após 28 dias os animais foram sacrificados e as hemimândíbulas esquedas dissecadas e radiografadas em raios X digital e avaliadas quanto ao percentual remanesncente de suporte ósseo periodontal (SOP). Em seguida fotografadas e analisadas em lupa estereoscópica para avaliação da distância entre Junção cemento-esmalte e crista óssea alveolar(JCE-CO). As imagens foram avaliadas no programa Image Tool for Windows Versão 3.0 (UTHSCSA) e os dados submetidos à análise de variância (ANOVA, Tukey) em nível de 5%. Os valores médios do SOP (%) mostraram que GL(39,13 ± 11,55) foi estatisticamente menor que GC (58,09 ± 3,18)(ρ=0,001). GDSD (48,65 ± 4,98) e Gl (48,54 ± 4,94) não apresentaram diferença estatística entre si e com os demais grupos. Quanto à distância JCE-CO (mm), observou-se que GC (0,75 ± 0,06) foi estatisticamente menor que GDSD (1,04 ± 0,10) e GL (1,05 ± 0,27) e não apresentou diferença em relação à Gl (0,89 ± 0,06). Baseado nestes resultados pode-se concluir que a utilização de doxicilina ou ibuprofeno não reduziu a perda óssea alveolar decorrente da periodontite induzida em ratas.


Assuntos
Humanos , Ratos , Perda do Osso Alveolar , Doxiciclina , Ibuprofeno , Periodontite , Ratos
7.
Rev. odontol. Univ. Cid. Sao Paulo ; 18(1): 29-36, jan.-abr. 2006. tab, graf
Artigo em Inglês | LILACS, BBO - Odontologia | ID: lil-556763

RESUMO

Introduction: This work compares the efficacy of two different non-steroidal anti-inflammatory drugs (NSAIDS), etoricoxib (COX-2 selective inhibitor) and ibuprofen (non-selective COX inhibitor), in a double blind, randomized and crossed study, in 16 patients aged 18 years or over who needed the removal of both symmetrically positioned lower third molars. Methods: The following parameters were assessed: 1) subjective postoperative pain evaluation with the aid of a visual analogue scale; 2) mouth opening before the surgery and at the suture removal; 3) incidence, type and severity of adverse reactions, and 4) total amount of rescue medication taken by the patients (paracetamol). Data were analyzed by paired t test and Wilcoxon test. Results: The results revealed that: 1) both NSAIDS were efficient for postoperative pain relief (p>0.05); 2) there was a similar reduction in mouth opening at suture removal compared to the measure in the preoperative period for both NSAIDS (85.34 ± 19.82% and 82.43 ± 15.07% of initial measures for ibuprofen and etoricoxib, respectively, p>0.05); 3) discrete eyelid edema was observed in only one patient medicated with ibuprofen, and 4) there was no statistically significant difference regarding the total amount of rescue medication taken by the patients treated with ibuprofen or etoricoxib (843.75 ± 1189.80 mg and 515.63 ± 808.64 mg, respectively, p>0.05). Conclusion: These data, therefore, suggest that there is no advantage in the prescription of etoricoxib in relation to ibuprofen for pain and trismus reduction after lower third molar removal.


Introdução: Comparar a eficácia de dois antiinflamatórios não-esteroidais (AINES), etoricoxib (inibidor seletivo da cicloxigenase-2) e ibuprofeno (inibidor não seletivo das cicloxigenase-1 e 2), num estudo duplo-cego e cruzado, em 16 pacientes com idade igual ou superior a 18 anos necessitando de exodontia dos dois terceiros molares inferiores (com posições muito semelhantes). Métodos: Avaliaram-se os seguintes parâmetros: 1) avaliação subjetiva da dor pós-operatória com o auxílio de uma escala analógica visual; 2) abertura de boca antes da cirurgia e no momento da retirada de pontos; 3) incidência, tipo e gravidade das reações adversas e 4) quantidade total de medicação de socorro (paracetamol). Os dados foram analisados pelos testes t pareado e de Wilcoxon. Resultados: Os resultados revelaram que: 1) ambos os AINES se mostraram eficazes para o alívio da dor pós-operatória (p>0,05); 2) houve igual redução da abertura de boca na retirada de pontos em comparação com a medida no período pré-operatório para ambos os AINES (85,34 ± 19,82% e 82,43 ± 15,07% da medida inicial para ibuprofeno e etoricoxib, respectivamente, p>0,05); 3) em relação às reações adversas, apenas 1 paciente medicado com ibuprofeno apresentou edema de pálpebra discreto e 4) não houve diferença significativa com relação à quantidade total de medicação de socorro ingerida pelos pacientes tratados com ibuprofeno ou etoricoxib (843,75 ± 1189,80 mg e 515,63 ± 808,64 mg, respectivamente, p>0,05). Conclusão: Estes dados, portanto, sugerem que não existe vantagem na prescrição do etoricoxib em relação ao ibuprofeno para redução da dor e trismo após extração de terceiros molares inferiores.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Adolescente , Adulto , Anti-Inflamatórios não Esteroides , Ibuprofeno , Dente Molar , Dor Pós-Operatória , Cirurgia Bucal , Trismo
8.
ROBRAC ; 9(27): 58-62, jun. 2000. graf
Artigo em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: lil-283615

RESUMO

Neste trabalho, os autores compararam, clinicamente a eficácia de duas substâncias de açäo analgésica: o ibuprofeno (Motrim) e o ibuprofeno-arginina (Spidufen) no controle da dor após a exodontia. Foram selecionados 10 pacientes adultos da Faculdade de Odontologia de Piracicaba- UNICAMP, que necessitavam de extraçöes de terceiros molares inferiores em posiçöes similares. As drogas foram administradas na primeira e na segunda cirurgia aleatoriamente. A dor foi avaliada através de uma escala analógica visual, por 72 horas pós-operatória. Os efeitos adversos foram anotados pelos pacientes. Conclui-se pela análise dos resultados, que a administraçäo de 600mg de ibuprofeno e 400mg de ibuprofeno-arginina näo trouxeram diferenças quanto à dor pós-operatória. Contudo um paciente que fez uso da associaçäo ibuprofeno-arginina apresentou reaçöes adversas.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Adolescente , Adulto , Arginina , Ibuprofeno , Dente Serotino , Extração Dentária
9.
Bauru; s.n; 1991. 248 p. ilus, graf.
Tese em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: lil-222755

RESUMO

A inflamaçäo aguda constitui-se em uma resposta tecidual inicial a todas as formas de agressäo, qualquer que seja o agente etiológico, sendo as suas principais características a exsudaçäo de líquidos e de proteínas plasmáticas do sangue para o interstício e a transmigraçäo de células, principalmente de leucócitos polimorfonucleares neutrófilos. A cura do processo inflamatório ocorre após a eliminaçäo do agente etiológico através do processo de reparo. Entretanto, quando certos agentes nocivos näo podem ser destruídos ou eliminados, a inflamaçäo persiste e tenta isolá-los do organismo formando o granuloma. Existem muitas condiçöes inflamatórias de origem ainda desconhecida, como a artrite reumatóide, onde se manifestam tanto os fenômenos exsudativos como os proliferativos da inflamaçäo, que determinam alteraçöes funcionais e deformidades articulares irreversíveis, em geral acompanhadas de notáveis manifestaçöes sistêmicas. Embora as drogas antiinflamatórias sejam utilizadas para modificar a resposta inflamatória nas doenças de etiologia desconhecida, a terapêutica näo é curativa, pois muitas vezes estäo envolvidos mecanismos etiopatogenéticos complexos e ainda obscuros da doença, o que torna a droga inespecífica. O seu efeito acha-se fundamentalmente dirigido ao tratamento sintomático da inflamaçäo, ou seja, diminuindo ou bloqueando os sinais e sintomas locais e sistêmicos dessa inflamaçäo. Os antiinflamatórios näo esteróides säo também analgésicos e antipiréticos e, recentemente, tem-se observado também atividade antimitótica. Entretanto, como a sua atividade antimitótica näo tem sido estudada de modo sistêmico, propusemo-nos a determinar in vivo, além da atividade antiinflamatória, também a sua atividade antimitótica em quatro drogas antiinflamatórias näo esteróides, bem como estabelecer a correlaçäo existente entre os dois efeitos (antiinflamatório e antimitótico). As drogas testadas foram: naproxen, ibuprofen, sulindac e glucametacina. Neste estudo foram utilizados 321 ratos adultos, da linhagem Wistar (Rattus novergicus, var. albino), com peso médio de 250 gramas, cujos animais experimentais foram medicados com doses diárias de 33,34mg/kg de naproxen, 80mg/kg de ibuprofen, 13,34mg/kg de sulindac e 14mg de glucametacina. Os animais controles receberam apenas água destilada em substituiçäo às drogas. A administraçäo das drogas ou da água destilada foi feita por intubaçäo gástrica...


Assuntos
Animais , Masculino , Feminino , Adulto , Ratos , Anti-Inflamatórios não Esteroides/farmacologia , Granuloma/etiologia , Inflamação/complicações , Granuloma Periapical/etiologia , Parede Celular/efeitos dos fármacos , Ibuprofeno/análise , Ibuprofeno/farmacologia , Naproxeno/análise , Naproxeno/farmacologia , Patologia Bucal , Placa Dentária/microbiologia , Sulindaco/análise , Sulindaco/farmacologia
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA