Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 3 de 3
Filtrar
Mais filtros










Filtros aplicados
Intervalo de ano de publicação
1.
Belo Horizonte; s.n; 2018. 112 p. ilus, tab.
Tese em Inglês, Português | BBO - Odontologia | ID: biblio-965072

RESUMO

A obesidade vem aumentando sua prevalência na população mundial e brasileira nos últimos anos, atingindo todas as faixas etárias. As adipocinas são um grupo de citocinas inflamatórias produzidas ou expressas no tecido adiposo, que desempenham diversas funções no organismo. Classicamente essas moléculas são avaliadas no soro ou tecido adiposo. Estudos recentes, entretanto, têm avaliado a presença destas moléculas na saliva e no fluido gengival crevicular (FGC) e sua associação com a obesidade. Dessa forma, o objetivo desse trabalho foi avaliar a associação entre obesidade e a concentração de adipocinas na saliva e FGC. A busca eletrônica foi realizada em quatro bases de dados. Buscas manuais e no Google Acadêmico também foram realizadas. Dois autores calibrados (Kappa=0.82) realizaram a seleção dos artigos, a extração de dados e avaliaram o risco de viés por meio da análise de qualidade metodológica dos artigos incluídos. Trinta e quatro artigos foram incluídos. As meta-análises demonstraram que a concentração aumentada de TNF-α na saliva de indivíduos com obesidade quando comparado aos não obesos. Em contrapartida, concentrações de resistina, adiponectina, leptina, grelina e IL-6 na saliva e de resistina, adiponectina, leptina, IL-6, IL-8, TNF-α e PAI-1 no FGC foram estatisticamente similares em indivíduos com e sem obesidade. Em geral, a evidência científica a respeito de níveis alterados de adipocinas específicas na saliva e/ou no FGC em quadros de obesidade é fraca, exceto para o TNF-α na saliva. A disponibilidade limitada e a heterogeneidade dos dados não permitem afirmar se as alterações nos níveis de adipocinas na saliva e no FGC estão associadas à obesidade ou a outras causas.(AU)


Association between obesity and adipokines´ levels in saliva and gingival crevicular fluid: a systematic review. Obesity is an increasing disease characterized by accumulation of fat in different organs and tissues. Currently, adipose tissue has been described as an endocrine organ, once it secrets a lot of metabolic active molecules, inflammatory cytokines and adipokines. Several molecules are classified as adipokines and they are classically evaluated in blood or adipose tissue. Recent studies have been evaluating adipokines in gingival crevicular fluid (GCF) and saliva and its relation to obesity. The objective of this systematic review was to evaluate the association between obesity and the concentration of adipokines in gingival crevicular fluid (GCF) and saliva. The search was conducted in four databases. Manual and Google Scholar searches were also conducted. Two calibrated authors performed study selection, data extraction and quality assessment of included articles. Thirty four articles were included. Metaanalysis demonstrated that TNF-α concentration in saliva was statistically increased in individuals with obesity compared with individuals without obesity. In contrast, concentrations of resistin, adiponectin, leptin, ghrelin and IL-6 in saliva and of resistin, adiponectin, leptin, IL-6, IL-8, TNF-α, IL-8 and PAI-1 in GCF, were statistically similar in individuals with and without obesity. Overall, the scientific evidence regarding altered levels of specific adipokines in saliva and or GCF among persons with obesity is weak, except for salivary TNF-α. The limited availability and heterogeneity of data do not allow us to state whether changes of adipokines in GCF and saliva are associated with obesity or otherwise.(AU)


Assuntos
Saliva , Líquido do Sulco Gengival , Fator de Necrose Tumoral alfa , Revisão , Adipocinas , Obesidade , Tecido Adiposo
2.
Rio de Janeiro; s.n; 2015. 48 p. ilus.
Tese em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: biblio-910208

RESUMO

O objetivo do presente estudo foi avaliar o efeito do tratamento periodontal não cirúrgico sobre o controle glicêmico e os níveis séricos de adipocinas e mediadores inflamatórios em pacientes com periodontite crônica e diabetes mellitus tipo 2 (DM2). Foram selecionados 41 pacientes com periodontite crônica severa e com DM2, que foram aleatoriamente alocados em dois grupos: o grupo teste (21 pacientes, idade média de 58,1 ± 8,4 anos, 11 homens e 10 mulheres), que foram submetidos ao tratamento periodontal não cirúrgico; e o grupo controle (20 pacientes, idade média de 54,1 ± 9,9 anos, 14 homens e 6 mulheres), que permaneceram sem tratamento periodontal. Os parâmetros clínicos (profundidade de sondagem ­ PS, nível de inserção clínica ­ NIC, SS - sangramento à sondagem e índice de placa ­ IP), os laboratoriais (hemoglobina glicada ­ HbA1c, colesterol total ­ CT, HDL, LDL e triglicerídeos) e os marcadores inflamatórios (interleucinas - 1ß e -6, fator de necrose tumoral-α, resistina, leptina e adiponectina) foram avaliados inicialmente (dia 0) e 90 dias após a terapia periodontal. Os resultados obtidos indicaram uma redução na % dos sítios com SS, IP e nos sítios com PS ≥ 6mm no grupo teste (P <0.05). Os níveis de HbA1c, glicose estimada, IL-1ß, TNF-α e resistina também diminuíram significativamente neste grupo. Os demais marcadores não tiveram alterações significantes em ambos os grupos. Concluindo, o tratamento periodontal não cirúrgico da periodontite crônica severa foi associado à melhora do controle glicêmico e à diminuição nos níveis de IL-1ß, TNF-α e resistina após 3 meses, em pacientes com diabetes mellitus tipo 2.


The aim of this study was to evaluate the effects of non-surgical periodontal treatment on glycemic control, adipokines and systemic inflammatory mediators levels in patients with severe chronic periodontitis and diabetes mellitus type 2 (DM2). Fourty-one patients with severe chronic periodontitis and DM2 were randomly allocated in the test group (21 patients, mean age 58.1 ± 8.4 years, 11 men and 10 women) underwent nonsurgical periodontal treatment; and the control group (20 patients, mean age 54.1 ± 9.9 years, 14 men and 6 women) who remained untreated. The clinical parameters (probing depth - PD, clinical attachment level - CAL, BOP- bleeding on probing and plaque index - PI), laboratory (glycated hemoglobin - HbA1c, total cholesterol - TC, HDL, LDL and triglycerides) and inflammatory mediators (interleukin - 1ß and -6, tumor necrosis factor-α, resistin, leptin and adiponectin) were evaluated at baseline and 90 days after periodontal therapy. After 90 days, there was a reduction in the% of sites with BOP, PI and sites with PD ≥ 6 mm in the test group. HbA1c levels, estimated glucose, IL-1ß, TNF-α and resistin also significantly decreased in this group. There were no significant changes in the other markers in both groups. In conclusion, non-surgical periodontal treatment improved glycemic control in patients with severe chronic periodontitis and DM2. IL-1ß, TNF-α and resistin levels decreased significantly after 3 months of the treatment.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Pessoa de Meia-Idade , Idoso , Adipocinas/sangue , Periodontite Crônica/terapia , Diabetes Mellitus Tipo 2 , Mediadores da Inflamação/sangue , Periodontia , Biomarcadores , Índice Periodontal
3.
Rev. Odontol. Araçatuba (Online) ; 34(2): 27-32, jul.-dez. 2013. tab
Artigo em Português | BBO - Odontologia | ID: biblio-856965

RESUMO

A obesidade hoje é caracterizada como um estado inflamatório crônico de baixo grau, devido ao aumento sistêmico de adipocinas liberadas pelo tecido adiposo branco, que atualmente é conhecido como um importante órgão endócrino. Há um consenso que o exercício físico promove benefícios no que diz respeito ao controle do peso corporal bem como na proteção contra doenças crônicas, como as doenças cardiovasculares, diabetes mellitus tipo 2 e Obesidade. Os efeitos anti-inflamatórios decorrentes da pratica regular de exercícios físicos, foram propostos por vários autores. Isto serviu para dar sustentação ao objetivo deste estudo que consistiu em identificar o efeito do exercício físico, como ferramenta de prevenção e combate ao processo inflamatório provocado por um aumento da circulação sistêmica de adipocinas. As considerações finais demonstraram que o exercício físico regular provocou alterações do perfil de adipocinas, reduzindo a secreção da Leptina, TNF-α e aumentando as concentrações de adiponectina, resultando em um efeito protetor das doenças associadas à inflamação crônica de baixo grau


The Obesity is now characterized as a chronic lowgrade inflammatory state due to the systemic increase of adipokines released by white adipose tissue, which is currently known as an important endocrine organ. There is a consensus that physical exercise promotes benefits with regard to the control of body weight and protect against chronic diseases such as cardiovascular diseases, type 2 diabetes mellitus and obesity.The anti-inflammatory due to the regular practice of physical activity, effects have been proposed by various authors. This served to support the objective of this study was to identify the effect of physical exercise, and the prevention and combating inflammatory process caused by an increase in systemic circulation of adipokines tool. The final considerations have shown that regular exercise induces alterations in adipokine profile, reducing the secretion of leptin, TNF-α and increasing concentrations of adiponectin, resulting in a protective effect against diseases associated with chronic lowgrade inflammation


Assuntos
Adipocinas , Citocinas , Exercício Físico , Inflamação , Leptina , Obesidade , Fator de Necrose Tumoral alfa
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA