Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 14 de 14
Filtrar
Mais filtros










Filtros aplicados

Tipo de estudo
Intervalo de ano de publicação
1.
Braz. dent. sci ; 23(2): 1-5, 2020. ilus
Artigo em Inglês | LILACS, BBO - Odontologia | ID: biblio-1096136

RESUMO

Objective: insulin has been reported to possess anabolic effect on bone. Topical application of insulin in bone defects in diabetic rats has not been investigated. The objective of this study was to evaluate histologically the effect of topical administration of insulin for the restoration of tibial bone defects in diabetic rats. Materials and Methods: Sixteen adult male albino diabetic rats were grouped into two equal groups, group I (diabetic control) which had not received any graft, group II (experimental) which was diabetic and had received topical insulin loaded on PVP (Polyvinylpyrrolidone). Specimens were harvested on days seven and twenty eight days after surgical procedures, prepared and examined histologically by H&E (haematoxylin and eosin) stain, there were wide histological differences between the groups of this study along the different intervals of the study.Results:The histological results demonstrated that there was obvious retardation in resolving the inflammatory phase, organization of the blood clot and bone formation in the diabetic control group I than the experimental group II along the different intervals of this study. Moreover, there was great acceleration in granulation tissue formation, organization and bone formation in experimental group II which received the insulin PVP. Discussion: The enhancement in bone healing process was due to the effect of insulin which accelerates the bone regeneration by means of inflammation resolve, angiogenesis, proliferation and successive differentiation of mesenchymal cells. Conclusion: Topical applications of insulin in bone defects enhance new bone formation in diabetic rats. (AU)


Objetivo: Foi relatado que a insulina possui efeito anabólico no osso. A aplicação tópica de insulina em defeitos ósseos em ratos diabéticos não foi investigada. O objetivo deste estudo foi avaliar histologicamente o efeito da administração tópica de insulina na restauração de defeitos ósseos tibiais em ratos diabéticos. Material e Métodos: dezesseis ratos albinos machos adultos diabéticos foram agrupados em dois grupos iguais, grupo I (controle diabético) que não recebeu qualquer enxerto, grupo II (experimental) diabético e recebeu insulina tópica carregada em PVP (polivinilpirrolidona). As amostras foram colhidas nos dias sete e vinte e oito dias após os procedimentos cirúrgicos, preparadas e examinadas histologicamente pela coloração H&E (hematoxilina e eosina); houve grandes diferenças histológicas entre os grupos deste estudo ao longo dos diferentes intervalos do estudo. Resultados: os resultados histológicos demonstraram que houve retardo óbvio na resolução da fase inflamatória, organização do coágulo sanguíneo e formação óssea no grupo controle diabético I do que no grupo experimental II ao longo dos diferentes intervalos deste estudo. Além disso, houve grande aceleração na formação de tecido de granulação, organização e formação óssea no grupo experimental II o qual recebeu a insulina PVP. Discussão: a melhora do processo de cicatrização óssea deveu-se ao efeito da insulina, que acelera a regeneração óssea por meio da resolução da inflamação, angiogênese, proliferação e sucessiva diferenciação das células mesenquimais. Conclusão: aplicações tópicas de insulina em defeitos ósseos melhoram a formação óssea em ratos diabéticos (AU)


Assuntos
Animais , Ratos , Ratos , Tíbia , Diabetes Mellitus , Insulina
2.
Araçatuba; s.n; 2013. 108 p. tab, ilus.
Tese em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: biblio-870120

RESUMO

Nos últimos anos, tem havido uma redução acentuada nos índices de cárie dentária em diversas regiões do mundo, fato que tem sido atribuído ao uso de produtos fluoretados, como o dentifrício. Simultaneamente, nota-se a ocorrência do aumento da prevalência de fluorose dentária. O NaF ocasiona inibição da glicólise, diminuição da secreção de insulina e hiperglicemia. Muitas destas respostas sugerem que o NaF pode ocasionar resistência à insulina. Sabendo-se que o fluoreto pode alterar o metabolismo de carboidratos, tornou-se fundamental caracterizar o efeito do NaF sobre: 1) o grau de fosforilação em serina do IRS-1, em tecidos responsivos à insulina; 2) concentração plasmática de colesterol, triglicérides e TNF-α. Para tanto, foram utilizados ratos Wistar (1 mês de idade) castrados. Após 30 dias da castração, os animais foram divididos aleatoriamente em dois grupos: 1) grupo controle (CN), o qual foi submetido ao tratamento sem NaF, mas com uma solução de NaCl (9,54 mg/kg p.c.) que contém a mesma quantidade de sódio em relação à do grupo fluoreto de sódio; 2) grupo NaF (FN) que foi submetido ao tratamento com NaF (4,0 mg de flúor/kg p.c.) na água de beber e na ração durante 42 dias. Após 6 semanas, foi realizada a avaliação da concentração plasmática de TNF-α e a quantificação do grau de fosforilação em serina de IRS-1, após estímulo insulínico, em tecido muscular gastrocnêmio (G), tecido hepático (TH) e em tecido adiposo branco periepididimal (TAB). Também foi realizada a avaliação da concentração plasmática de colesterol e triglicérides. O tratamento crônico com NaF promoveu: 1) aumento significativo, após estímulo insulínico, no grau de fosforilação em serina do substrato do receptor de insulina (IRS-1) no tecido adiposo branco; 2) nenhuma alteração, após estímulo insulínico, no grau de fosforilação em serina do substrato do receptor de insulina (IRS-1) nos tecidos muscular e hepático; 3) aumento na concentração plasmática de TNF-α, triglicérides, colesterol...


Over the last years, there has been a significant reduction in the incidence of dental caries in several regions of the world. This has been attributed to the use of fluoridated products, such as toothpaste. Simultaneously, there has been an increase in the prevalence of dental fluorosis. NaF causes glycolysis inhibition, decrease on insulin secretion and hyperglycemia. These responses suggest that NaF can cause insulin resistance. Knowing that F can interfere with carbohydrate metabolism, we felt it was important and fundamental to undertake a study to examine the chronic effect of NaF on: 1) IRS-1 serine phosphorylation in insulin responsive tissues; 2) plasmatic concentration of cholesterol, triglycerides and TNF alpha. For this study, castrated Wistar male rats (1 month of age) were used. Thirty days after castration, the animals were randomly divided in two groups: 1) control group (CN) which was subjected to treatment without NaF, but with a solution of NaCl (9.54 mg / kg bw) which contains the same amount of sodium in relation to the group NaF; 2) group NaF (FN) that was submitted to treatment with NaF administered in the drinking water and F contained in food pellets (F total inferred: 4.0 mg F / Kg bw / day in the form of NaF) during 42 days. After 6 weeks, the evaluation of plasmatic concentration of TNF-α and quantification of IRS-1 serine phosphorylation status after insulin stimulus in muscle, liver and white adipose tissue were performed. The plasmatic concentration of cholesterol and triglycerides also were evaluated. The chronic treatment with NaF promoted: 1) increase in the IRS-1 serine phosphorylation status after insulin stimulus in the white adipose tissue; 2) no alteration in the IRS-1 serine phosphorylation status after insulin stimulus in the liver and muscle; 3) increase in the plasmatic concentration of TNF-α, triglycerides, total cholesterol and VLDL-cholesterol; 4) no alteration in the plasmatic concentration of HDL cholesterol..


Assuntos
Animais , Ratos , Diabetes Mellitus , Intoxicação por Flúor , Flúor , Insulina , Proteínas Substratos do Receptor de Insulina , Ratos Wistar
3.
Araçatuba; s.n; 2013. 108 p. tab, ilus.
Tese em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: biblio-866914

RESUMO

Nos últimos anos, tem havido uma redução acentuada nos índices de cárie dentária em diversas regiões do mundo, fato que tem sido atribuído ao uso de produtos fluoretados, como o dentifrício. Simultaneamente, nota-se a ocorrência do aumento da prevalência de fluorose dentária. O NaF ocasiona inibição da glicólise, diminuição da secreção de insulina e hiperglicemia. Muitas destas respostas sugerem que o NaF pode ocasionar resistência à insulina. Sabendo-se que o fluoreto pode alterar o metabolismo de carboidratos, tornou-se fundamental caracterizar o efeito do NaF sobre: 1) o grau de fosforilação em serina do IRS-1, em tecidos responsivos à insulina; 2) concentração plasmática de colesterol, triglicérides e TNF-α. Para tanto, foram utilizados ratos Wistar (1 mês de idade) castrados. Após 30 dias da castração, os animais foram divididos aleatoriamente em dois grupos: 1) grupo controle (CN), o qual foi submetido ao tratamento sem NaF, mas com uma solução de NaCl (9,54 mg/kg p.c.) que contém a mesma quantidade de sódio em relação à do grupo fluoreto de sódio; 2) grupo NaF (FN) que foi submetido ao tratamento com NaF (4,0 mg de flúor/kg p.c.) na água de beber e na ração durante 42 dias. Após 6 semanas, foi realizada a avaliação da concentração plasmática de TNF-α e a quantificação do grau de fosforilação em serina de IRS-1, após estímulo insulínico, em tecido muscular gastrocnêmio (G), tecido hepático (TH) e em tecido adiposo branco periepididimal (TAB). Também foi realizada a avaliação da concentração plasmática de colesterol e triglicérides. O tratamento crônico com NaF promoveu: 1) aumento significativo, após estímulo insulínico, no grau de fosforilação em serina do substrato do receptor de insulina (IRS-1) no tecido adiposo branco; 2) nenhuma alteração, após estímulo insulínico, no grau de fosforilação em serina do substrato do receptor de insulina (IRS-1) nos tecidos muscular e hepático; 3) aumento na concentração plasmática de TNF-α, triglicérides, colesterol...


Over the last years, there has been a significant reduction in the incidence of dental caries in several regions of the world. This has been attributed to the use of fluoridated products, such as toothpaste. Simultaneously, there has been an increase in the prevalence of dental fluorosis. NaF causes glycolysis inhibition, decrease on insulin secretion and hyperglycemia. These responses suggest that NaF can cause insulin resistance. Knowing that F can interfere with carbohydrate metabolism, we felt it was important and fundamental to undertake a study to examine the chronic effect of NaF on: 1) IRS-1 serine phosphorylation in insulin responsive tissues; 2) plasmatic concentration of cholesterol, triglycerides and TNF alpha. For this study, castrated Wistar male rats (1 month of age) were used. Thirty days after castration, the animals were randomly divided in two groups: 1) control group (CN) which was subjected to treatment without NaF, but with a solution of NaCl (9.54 mg / kg bw) which contains the same amount of sodium in relation to the group NaF; 2) group NaF (FN) that was submitted to treatment with NaF administered in the drinking water and F contained in food pellets (F total inferred: 4.0 mg F / Kg bw / day in the form of NaF) during 42 days. After 6 weeks, the evaluation of plasmatic concentration of TNF-α and quantification of IRS-1 serine phosphorylation status after insulin stimulus in muscle, liver and white adipose tissue were performed. The plasmatic concentration of cholesterol and triglycerides also were evaluated. The chronic treatment with NaF promoted: 1) increase in the IRS-1 serine phosphorylation status after insulin stimulus in the white adipose tissue; 2) no alteration in the IRS-1 serine phosphorylation status after insulin stimulus in the liver and muscle; 3) increase in the plasmatic concentration of TNF-α, triglycerides, total cholesterol and VLDL-cholesterol; 4) no alteration in the plasmatic concentration of HDL cholesterol..


Assuntos
Animais , Ratos , Diabetes Mellitus , Intoxicação por Flúor , Flúor , Insulina , Proteínas Substratos do Receptor de Insulina , Ratos Wistar
4.
Bauru; s.n; 2013. 97 p. ilus, tab, graf.
Tese em Português | BBO - Odontologia | ID: biblio-866938

RESUMO

O fluoreto (F) é amplamente empregado na Odontologia para o controle da cárie dentária. Entretanto apesar de suas propriedades terapêuticas, também pode oferecer riscos ao organismo se aplicado ou consumido de maneira indiscriminada ou inadequada. São encontrados estudos em humanos associando o consumo excessivo de F com intolerância à glicose. Estudos com animais submetidos a doses agudas ou crônicas altas de F revelam alterações na cascata de sinalização insulínica. Entretanto, seu efeito quando administrado em doses crônicas associadas àquelas equivalentes em humanos que recebam níveis ótimos de F através da água artificialmente fluoretada ou níveis aumentados através da água naturalmente fluoretada, ou ainda quando administrado a animais com diabetes já instalada, nunca foi testado. O presente trabalho teve por objetivo avaliar, em ratos normais ou com diabetes já instalada, expostos cronicamente a doses de F na água de beber que simulam a ingestão de F pela água natural e artificialmente fluoretada, parâmetros relacionados à interferência do F na resistência à insulina. Para tanto, foram utilizados inicialmente 214 ratos Wistar, com 60 dias de idade. Dentre estes, foi induzido diabetes em 133 animais por injeção intraperitoneal de estreptozotocina (50 mg/Kg peso corporal), sendo que 111 animais tiveram diabetes confirmado e foram aleatoriamente alocados a 3 grupos, diferindo em relação à concentração de F na água de beber (0, 10 ou 50 ppm), com a qual foram tratados por 22 dias. Oitenta e um animais não diabéticos foram também aleatoriamente alocados a estes 3 grupos. Decorrido o período experimental, os animais foram eutanasiados e foram avaliados: fluoremia, glicemia, insulinemia, concentração de F no fígado, a velocidade de desaparecimento da glicose sanguínea após estímulo insulínico (KITT), a resistência à insulina (HOMA2-IR), sensibilidade à insulina (%S) e função das células β pancreáticas (%B) e grau de fosforilação em tirosina do substrato...


Fluoride (F) is broadly used in Dentistry for caries control. However, despite its therapeutic properties, when used in excess, toxic signs and symptoms may occur. Studies conducted with humans have reported association between excessive F intake and glucose intolerance. Studies conducted with animals submitted to acute or high chronic doses of F have revealed alterations in the insulin signaling pathway. However, its effect when administered in chronic doses that simulate those present in the artificially or naturally fluoridated water ingested by humans, or when ingested by diabtetic animals, was not evaluated before. The present study aimed to evaluate in normoglycemic or diabetic rats chronically exposed to water containing F levels that simulate those present in the artificially or naturally fluoridated water, parameters related to the interference of F in the insulin resistance. For this purpose, 214 60-dayold Wistar rats were initially employed. Among these, diabetes was induced in 133 animals through intraperitoneal injection of streptozotocin (50 mg/Kg body weight).From these, 111 diabetic animals were randomly allocated to 3 groups that differed according to the F concentration on the water (0, 10 or 50 ppm) that was drank for 22 days. Eight-one non-diabetc animals were allocated to the same groups. After the experimental period, animals were euthanized and the following parameters were evaluated: fluoremia, glucemia, insulinemia, F concentration in the liver, velocity of disappearance of blood glucose (KITT), insulin resistance (HOMA2-IR), insulin sensitivity (%S), function of β pancreatic cells (%B), degree of insulin receptor substrate tyrosine phosphorylation state (pp 185, IRS-1/IRS-2) - after insulin stimulus in liver and muscle (Western blotting). Laboratory analyses revealed: 1) doseresponse for plasma and liver F concentrations that were higher in the diabetic animals compared to those non-diabetic; 2) glucemia was not...


Assuntos
Animais , Masculino , Ratos , Cariostáticos/administração & dosagem , Diabetes Mellitus Experimental , Fígado , Fluoretos/administração & dosagem , Glicemia , Músculo Estriado , Água/química , Western Blotting , Fígado/química , Resistência à Insulina , Insulina/química , Músculo Estriado/química , Ratos Wistar
5.
Araçatuba; s.n; 2013. 142 p. ilus, graf, tab.
Tese em Português | BBO - Odontologia | ID: biblio-867082

RESUMO

O diabetes melittus (DM) é considerado um importante problema na saúde pública em vários países do mundo, pois além de estar em ascendente prevalência, compromete tanto a produtividade quanto a qualidade de vida e sobrevida dos seus portadores. Sua principal característica é a presença de hiperglicemia crônica decorrente de defeitos na secreção e/ou ação da insulina. A literatura tem mostrado uma associação de DM com redução da massa óssea. Contudo, os mecanismos de mudanças da densidade mineral óssea (DMO) nesses pacientes diabéticos ainda não estão claros. Portanto, o objetivo deste estudo foi investigar o efeito do treinamento resistido (TR) sobre a DMO, as propriedades biomecânicas do osso, glicemia, calcemia, fosfatemia, a sensibilidade à insulina e a expressão de GLUT4 em ratos osteopênicos com diabetes tipo 2 (DM2). Para tanto, foram utilizados 64 ratos machos (5 dias de idade) divididos em dois grandes grupos: grupo controle (CN), que recebeu injeção de veículo (tampão citrato 10 mmol/L, pH 4.5 i.p.) e grupo diabético (DM), que recebeu injeção de estreptozotocina (150 mg/kg i.p.). Após 55 dias, foi mensurada a glicose de cada animal utilizando o monitor (Accu-Chek Advantage, Roche Diagnostics, Indianapolis, IN) para verificar se os animais do grupo DM estavam diabéticos. Apenas os ratos do grupo DM com glicose acima de 200mg/dl foram utilizados no experimento. Logo em seguida, todos os animais foram anestesiados com cloridrato de quetamina (80 mg/kg de peso corporal, i.m) e xilazina (10 mg/kg de peso corporal, i.m) para realizar a primeira análise densitométrica (AD) (pré-suspensão) da tíbia direita por emissões de absorciometria de raios-X (DXA), do aparelho DPX (Lunar DPX Alpha, WI, USA). Em seguida, esses grupos foram subdivididos em quatro grupos: CN, controle osteopênicos (CO), DM e diabéticos osteopênicos (DO). Os animais dos grupos CO e DO foram suspensos pela cauda por um período de 21 dias para promover osteopenia nos membros traseiros...


Diabetes mellitus (DM) is considered an important public health problem in many countries of the world, because, besides being in ascending prevalence, it commits the productivity, the quality of life and survival of their bearers. Its main characteristic is the presence of chronic hyperglycemia due to defects in secretion and/or insulin action. The literature has shown an association between DM and reduced bone mass. However, the mechanisms of change in bone mineral density (BMD) in these diabetic patients are still unclear. Therefore, the aim of this study was to investigate the effect of resistance training (RT) on BMD, bone biomechanical properties, glycemia, calcemia and phosphatemia, insulin sensitivity and GLUT4 expression in osteopenic rats with type 2 diabetes (DM2). Thus, we used 64 male rats (5 days old) divided into two groups: control (CN), which received an injection of vehicle (citrate buffer 10 mmol/L, pH 4.5 i.p.) and diabetic (DM), which received an injection of streptozotocin (150 mg/kg i.p). After 55 days, glucose was measured in each animal using the monitor (Accu-Chek Advantage, Roche Diagnostics, Indianapolis, IN) to verify if animals of DM group were diabetic. Only diabetic group rats with glucose above 200mg/dl were used in the experiment. After that all animals were anesthetized with ketamine (80 mg/kg body weight, i.m) and xylazine (10 mg/kg bodyweight i.m) so that the first densitometric analysis (DA) (pre-suspension) of the right tibia by dual X-ray absorptiometry emissions (DXA), from apparatus DPX (Lunar DPX Alpha, WI, USA) was performed. Then, these groups were subdivided into four groups: CN, osteopenic control (OC), DM and osteopenic diabetic (OD). Animals in groups OC and OD were suspended by their tails for a period of 21 days to promote osteopenia in hindlimb. Thereafter, the second DA (post-suspension) was performed. After this analysis, these osteopenic groups were removed from suspension and stayed with free movement...


Assuntos
Animais , Ratos , Densidade Óssea , Diabetes Mellitus , Exercício Físico , Fraturas Ósseas , Insulina , Doenças Metabólicas , Ratos Wistar
6.
Araçatuba; s.n; 2010. 104 p. tab, graf.
Tese em Português | BBO - Odontologia | ID: biblio-866453

RESUMO

Nos últimos anos, tem havido uma redução acentuada nos índices de cárie dentária em diversas regiões do mundo, fato que tem sido atribuído à exposição às substâncias fluoretadas, principalmente na forma de água de abastecimento público e dentifrício. Simultaneamente, nota-se a ocorrência do aumento da prevalência de fluorose dentária. Estudo realizado em 25 pacientes (15 a 30 anos de idade) com fluorose endêmica mostrou que 40% destes tinham a tolerância à glicose prejudicada, porém esta anomalia foi revertida com a remoção do excesso do flúor na água consumida. O NaF ocasiona inibição da glicólise, diminuição da secreção de insulina e hiperglicemia. Muitas destas respostas sugerem que o NaF pode ocasionar resistência à insulina. Se isto for confirmado, é recomendável diminuir a concentração de fluoreto nos dentifrícios utilizados principalmente por crianças diabéticas, pois a ingestão de pasta dental contendo flúor pode levar à piora na situação de saúde destas crianças. Sabendo-se que o fluoreto pode alterar o metabolismo de carboidratos, tornou-se fundamental caracterizar o efeito do NaF sobre: 1) a sensibilidade à insulina; 2) o grau de fosforilação em tirosina do substrato do receptor de insulina - pp185 (IRS-1/IRS-2); 3) a fluoremia, glicemia e insulinemia. Para tanto, foram utilizados ratos Wistar machos (1 mês de idade) castrados. Após 30 dias da castração, os animais foram divididos aleatoriamente em dois grupos: 1) grupo controle (CN), o qual foi submetido ao tratamento sem NaF, mas com uma solução de NaCl (9,54 mg/kg p.c.) que contém a mesma quantidade de sódio em relação à do grupo fluoreto de sódio; 2) grupo NaF (FN) que será submetido ao tratamento com NaF (4,0 mg de flúor/kg p.c.) na água de beber e na ração durante 42 dias. Após 6 semanas, foi realizada a avaliação da sensibilidade à insulina e a quantificação do grau de fosforilação da pp185, após estímulo insulínico, em tecidos sensíveis à insulina. Também foi realizada a avaliação de....


Over the last years, there has been a significant reduction in the incidence of dental caries in several regions of the world. This has been attributed to ingestion of fluoridated products, especially in the form of public water supplies and toothpaste. Simultaneously, there has been an increase in the prevalence of dental fluorosis. A study conducted in 25 patients (15 to 30 years of age) with endemic fluorosis showed that 40% of these had to impaired glucose tolerance, but this anomaly was reversed by removing the excess of fluoride from drinking water. NaF causes glycolysis inhibition, decrease on insulin secretion and hyperglycemia. These responses suggest that NaF can cause insulin resistance. If this is confirmed, the use of dentifrices with lower fluoride content is recommended, especially for diabetic children, for whom excessive F consumption may lead to worsening the condition of these children’s health. Knowing that F can interfere with carbohydrate metabolism, we felt it was important and fundamental to undertake a study to examine the chronic effect of NaF on: 1) insulin sensitivity; 2) pp185 (IRS-1/IRS-2) tyrosine phosphorylation in gastrocnemius muscle and liver of rats; 3) fluoremia, glycemia and insulinemia. For this study, castrated Wistar male rats (1 month of age) were used. Thirty days after castration, the animals were randomly divided in two groups: 1) control group (CN) which was subjected to treatment without NaF, but with a solution of NaCl (9.54 mg / kg bw) which contains the same amount of sodium in relation to the group NaF; 2) group NaF (FN) that was submitted to treatment with NaF administered in the drinking water and F contained in food pellets (F total inferred: 4.0 mg F / Kg bw / day in the form of NaF) during 42 days. After 6 weeks, the following experiments were conducted: 1) assessment of insulin sensitivity; 2) and determination of the pp 185 tyrosine phosphorylation status (IRS-1/2) after insulin stimulus in insulin...


Assuntos
Animais , Ratos , Diabetes Mellitus , Intoxicação por Flúor , Flúor , Insulina , Proteínas Substratos do Receptor de Insulina , Cárie Dentária , Fluorose Dentária , Ratos
9.
Araraquara; s.n; 2005. 102 p. ilus.
Tese em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: lil-466877

RESUMO

A indicação de implantes dentais osseointegráveis para pacientes com comprometimento sistêmico como o Diabetes Mellitus permanece controversa. O objetivo deste estudo foi avaliar, por meio de parâmetros histométricos, a influência do Diabetes Mellitus e da insulinoterapia sobre a osseointegração. Foram utilizados 34 coelhos adultos da raça Nova Zelândia, os quais foram divididos nos seguintes grupos: grupo controle (C), grupo diabético induzido (D) e grupo diabético tratado com insulina (DTI). A indução do diabetes foi realizada por administração de Aloxana (115mg/kg). Os coelhos do grupo DTI receberam tratamento com injeção subcutânea de insulina (10U/dia) e os demais receberam solução salina (0,9 percento) pela mesma via. Cada animal recebeu dois implantes para análise histométrica. Após 4,8 e 12 semanas, os animais foram sacrificados e as peças reduzidas para processamento histológico. Os três grupos não apresentaram diferenças em relação a área óssea (AO). Entretanto, o Grupo C apresentou maior extensão de contato osso/implante (ECOI) nos três períodos experimentais P<0,001 e os Grupos D e DTI não mostraram diferenças estatísticas em relação a ECOI P=0,75. Assim, pode-se concluir que o Diabetes Mellitus influenciou negativamente a osseointegração de implantes colocados em tíbias de coelhos e a insulinoterapia não alterou este efeito.


Assuntos
Diabetes Mellitus , Insulina , Implantação Dentária , Osseointegração , Titânio
11.
Araçatuba; s.n; 2001. 228 p. ilus. (BR).
Tese em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: lil-296714

RESUMO

O processo de reparo em alvéolos dentais infectados de ratos (Rattus novegicus, albinus, Wistar) diabéticos controlado e näo controlado foi avaliado qualitativa e quantitativamente. Para isso foram utilizados 60 animais. O Grupo I (Controle) foi submetido à inoculaçäo de soluçäo tampäo, os Grupos II e III (Diabéticos) receberam estreptozotocina (45mg/Kg), dissolvida em tampäo citrato 0,01M, sendo administradas 3 unidades/dia de insulina apenas no Grupo III (Diabético controlado). Após a verificaçäo do estado glicêmico dos animais, todos os incisivos superiores direitos foram extraídos e induziu-se a alveolite com soluçäo salina pré-reduzida e epinefrina. Os animais foram sacrificados no 3§, 7§, 14§ e 28§ dias pós-operatórios. Suas maxilas foram separadas, fixadas em formalina, descalcificadas em EDTA e incluídas em parafina. Os cortes com 6µm de espessura foram corados com Hematoxilina e eosina (H.E.) e Tricrômio de Masson. Após a análise qualitativa e quantitativa ao microscópio óptico e histometria óssea com o Software Imagelab, os resultados foram submetidos ao teste de Kruskal-Wallis. Concluiu-se que: qualitativamente o reparo alveolar do grupo diabético näo controlado foi mais retardado em relaçäo ao controle e ao diabético controlado nas últimas fases da reparaçäo sem apresentar diferenças estatisticamente significantes


Assuntos
Animais , Ratos , Diabetes Mellitus , Alvéolo Seco , Alvéolo Dental , Ácido Cítrico/administração & dosagem , Ácido Cítrico/análise , Insulina/administração & dosagem , Insulina/análise , Estreptozocina/administração & dosagem , Estreptozocina/análise
12.
In. Douglas, Carlos Roberto. Patofisiologia oral: fisiologia normal e patológica aplicada a odontologia e fonoaudiologia. Säo Paulo, Pancast, 1998. p.155-66, ilus, tab, graf. (BR).
Monografia em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: lil-246792
13.
Braz. dent. j ; 7(2): 65-73, jul.-dez. 1996. tab
Artigo em Inglês | BBO - Odontologia | ID: biblio-850434

RESUMO

Periodontal disease progression of 30 type II diabetic patients (NIDDM) and 30 patients in whom diabetes was not detected was evaluated. Age ranged from 30 to 77 years. To determine the periodontal condition, probing pocket depth and periodontal attachment loss were measured; to determine the metabolic control of the patients, glycosylated hemoglobin and fasting glucose were measured. At the end of the study, the diabetic group was divided into three subgroups, according to the metabolic state of the patients: controlled patients, moderately controlled patients, and poorly controlled patients. Comparing the diabetic and the control groups as a whole, there was no statiscally significant difference in probing pocket depth, but significance (P<0,01) was observed for attachment loss. When diabetic patients were divided into subgroups, significant differences were observed between the poorly controlled and the control groups (P<0,01) for both the probing pocket depth and periodontal attachment. The glycosylated hemoglobin test was more reliable than the fasting glucose analysis


Assuntos
Humanos , Adulto , Pessoa de Meia-Idade , Idoso , Diabetes Mellitus/complicações , Doenças Periodontais/terapia , Bolsa Periodontal/diagnóstico , Diabetes Mellitus Tipo 2/complicações , Insulina , Periodontite/diagnóstico
14.
Rev. odontol. Univ. Säo Paulo ; 5(2): 124-7, jul.-dez. 1991. tab, ilus
Artigo em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: biblio-858650

RESUMO

Estudou-se os efeitos da sialotoxina I, substância com atividade tóxica extraída das glândulas submandibulares de camundongos machos, no consumo de oxigênio pelo diafragma de ratos. Verificou-se que a sialotoxina I promove uma significativa diminuição de oxigênio, mesmo na presença de insulina


Assuntos
Animais , Ratos , Masculino , Diafragma , Insulina , Consumo de Oxigênio , Glândula Submandibular
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA