Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 2 de 2
Filtrar
Mais filtros










Filtros aplicados

Intervalo de ano de publicação
1.
Araraquara; s.n; 2009. 104 p. ilus.
Tese em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: lil-590739

RESUMO

Mediadores inflamatórios como mieloperoxidase (MPO) e óxido nítrico (NO) participam do processo inflamatório da doença periodontal e na associação ao diabetes. Inibidores da Óxido Nítrico Sintase (NOS), como o L-NAME têm sido administrados na tentativa de minimizar danos teciduais decorrentes da inflamação. O objetivo deste estudo foi avaliar o efeito do L-NAME sobre os níveis da isoforma induzível de óxido nítrico (iNOS), sobre a perda óssea alveolar e sobre os níveis de mieloperoxidase (MPO) em ratos diabéticos com periodontite induzida. Foram utilizados 192 ratos divididos em grupos de 24 animais cada: grupo C: Controle com ingestão de água; grupo C-L: Controle com ingestão de LNAME; grupo D: Ratos diabéticos com ingestão de água; grupo D-L: Ratos diabéticos com ingestão de L-NAME; grupo P: Ratos com periodontite experimental e ingestão de água; grupo P-L: Ratos com periodontite experimental e ingestão de L-NAME; grupo DP: Ratos diabéticos com periodontite experimental e ingestão de água; e grupo DP-L: Ratos diabéticos com periodontite experimental e ingestão de L-NAME. O sacrifício dos animais foram realizados aos 3,7,15,e 30 dias após a indução da periodontite experimental. Foram realizadas análises da taxa glicêmica, da perda óssea alveolar, da atividade de mieloperoxidase e da expressão de iNOS. Os grupos com D, P e DP mostraram níveis de iNOS estatisticamente mais altos quando comparados aos grupos D-L, P-L e DP-L que ingeriram L-NAME em todos os períodos. (p < 0.05). Os grupos que ingeriram L-NAME mostraram perda óssea estatisticamente menor quando comparados aos grupos que ingeriram água (p < 0.05). A alta expressão de MPO foi observada nos grupos com periodontite P e DP que ingeriram água. Foi verificado um pico nos níveis de MPO aos 7 dias em todos os grupos experimentais que ingeriram água...


Inflammatory mediators such as myeloperoxidase (MPO) and nitric oxide (NO) play a role in inflammatory processes related to periodontal disease and diabetes. NO-Synthase (NOS) inhibitors as L-NAME have been administered in attempts to reduce tissue damage resulting from such inflammation. The aim of this study was to evaluate the effects of L-NAME on alveolar bone loss, NO and MPO levels in diabetic rats with experimental periodontitis. A hundred ninety-two rats were divided into one of the following groups with 24 animals each: group C-W: control group with water intake; group C-L: control group with L-NAME intake; group D-W: diabetic rats with water intake; group D-L: diabetic rats with LNAME intake; group P-W: chronic periodontitis rats with water intake; group PL: chronic periodontitis rats with L-NAME intake; group DP-W: diabetic chronic periodontitis rats with water intake, and group DP-L: diabetic chronic periodontitis rats with L-NAME intake. The killing was performed at 3, 7, 15 and 30 days after ligature-periodontitis induction to obtain gingival specimens and to evaluate MPO and NO activity and radiographic bone loss. Groups with D-W or P-W and DP-W showed statistically higher iNOS expression compared to LNAME groups in all periods (p < 0.05). L-NAME treatment (L) statistically decreased iNOS expression in all groups with inflammatory pathological conditions, such as D, P and DP. In general, groups with L-NAME intake showed lower bone loss compared to water intake groups. In addition, P-L or DP-L rats demonstrated statistically lower bone loss compared to diabetics and controls at 30 days (p < 0.05). The highest MPO expression was verified in periodontitis groups with water intake (P-W e DP-W). There was a peak in MPO levels at 7 days in all experimental groups with water intake during experimental evolution. The L-NAME statistically decreased MPO levels from all groups...


Assuntos
Diabetes Mellitus , Óxido Nítrico , Doenças Periodontais , Peroxidases , Ratos
2.
J. bras. ortodontia ortop. maxilar ; 2(10): 13-7, jul.-ago. 1997. tab, graf
Artigo em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: lil-222621

RESUMO

Foram avaliadas amostras de saliva de 14 indivíduos portadores de aparelhos removíveis, antes e durante o tratamento ortodôntico, quanto as características da capacidade tamponante, pH e atividade enzimática da peroxidase. Avaliou-se o risco de cáries e doença periodontal durante o tratamento. As coletas das salivas foram feitas periodicamente e analisou-se estas amostras através de reaçöes laboratoriais de mediçäo da capacidade tamponante e avaliaçäo da atividade da enzima peroxidase. Os resultados obtidos mostraram : um ligeiro aumento da capacidade tamponante e pH inicial da saliva e queda da atividade da enzima em cerca de 30 por cento (em 200 segundos de reaçäo). Apesar da pequena elevaçäo do pH, houve atividade catalítica da peroxidase (70 por cento do inicial), ocorrendo certa proteçäo da enzima contra o desenvolvimento anormal de bactérias, mas os resultados sugerem que com a elevaçäo do pH houve um desequilíbrio do sistema tampäo carbonato/bicarbonato passando a atuar o tampäo fosfato, havendo assim a possibilidade de formaçäo de cálculo e de doença gengival


Assuntos
Humanos , Criança , Adolescente , Aparelhos Ortodônticos Removíveis , Saúde Bucal , Peroxidases/efeitos dos fármacos , Tampões (Química) , Concentração de Íons de Hidrogênio , Saliva
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA