Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 2 de 2
Filtrar
Mais filtros










Filtros aplicados

Tipo de estudo
Intervalo de ano de publicação
1.
Rev. ciênc. méd. biol ; 3(2): 168-175, jul.-dez. 2004. graf
Artigo em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: lil-481910

RESUMO

Este estudo teve como objetivo avaliar um método adaptado de determinação da amilose baseado no princípio da colorimetria, em bancada laboratorial, e de suas escalas de cores que possibilitassem as determinações qualitativa e semiquantitativa no campo, para seleção, após a colheita, de raízes de mandioca por teores de amilose/amilopectina. Os experimentos foram conduzidos no Laboratório de Ciência e Tecnologia de Alimentos da EMBRAPA Mandioca e Fruticultura, utilizando-se cabines apropriadas. Foi elaborada uma curva padrão de amilose/amilopectina com dezenove pontos e posterior Escala de Cor correspondente, baseada no valores da escala Pantone®. Duas outras escalas de cor foram elaboradas a partir da Escala de Cor da curva padrão, sendo uma por faixa de teores baixos, médios e altos, e uma outra pelos valores médios dessas faixas de concentração de amilose. As análises espectrofotométrica e sensorial foram realizadas em seis variedades de mandiocas do Banco Ativo de Germoplasma da EMBRAPA Mandioca e Fruticultura. As escalas foram submetidas a uma avaliação sensorial com cento e trinta e oito avaliações, tanto para as soluções coloridas resultantes do desenvolvimento da técnica padrão, como para a técnica adaptada, com seus valores reduzidos em dez vezes em todas as etapas do protocolo de desenvolvimento. O modelo estatístico utilizado foi o da modelagem da proporção de acertos através de regressão logística, o que permitiu concluir que é possível elaborar um protocolo de adaptação da técnica padrão para determinação de amilose em raízes de mandioca, e que, pelo uso da Escala de Cor dos valores medianos das faixas de concentração, é possível expressar qualitativa e semi-quantitativa a presença de amilose em raízes de mandioca recém colhida.


Assuntos
Amilose , Colorimetria , Determinação , Manihot
2.
Rev. ciênc. méd. biol ; 3(1): 35-43, jan.-jun. 2004. ilus, tab
Artigo em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: lil-481925

RESUMO

Este estudo teve como objetivo padronizar e adaptar um método de determinação da amilose baseado no princípio da colorimetria, em bancada laboratorial, e, posteriormente, elaborar escalas de cores que possibilitassem as determinações qualitativa/semiquantitativa no campo, para seleção, após a colheita, de raízes de mandioca por teores de amilose/amilopectina. Os experimentos foram conduzidos no Laboratório de Ciência e Tecnologia de Alimentos da EMBRAPA Mandioca e Fruticultura, utilizando como referencial o método preconizado pela INTERNATIONAL ORGANIZATION FOR STANDARDIZATION. Foi elaborada uma curva padrão de amilose/amilopectina com dezenove pontos e uma posterior Escala de Cor correspondente, baseada nos valores da escala Pantone®. Duas outras escalas de cores foram elaboradas a partir da Escala de Cor da curva padrão, sendo uma por faixa de teores baixos, médios e altos e uma outra pelos valores médios dessas faixas de concentração de amilose. As análises espectrofotométrica e sensorial foram realizadas em seis variedades de mandioca do Banco Ativo de Germoplasma da EMBRAPA Mandioca e Fruticultura.


Assuntos
Amilopectina/análise , Amilose/análise , Colorimetria/métodos , Manihot
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA