Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 6 de 6
Filtrar
Mais filtros










Filtros aplicados
Intervalo de ano de publicação
1.
Natal; s.n; fev. 2016. 136 p. tab, ilus.
Tese em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: lil-790526

RESUMO

As neoplasias de glândulas salivares exibem uma grande diversidade morfológica e comportamentos biológicos variados o que suscita o interesse na pesquisa destas lesões. A disseminação das células tumorais é um passo inicial para a progressão de neoplasias malignas e, dentro deste contexto, os vasos linfáticos neoformados são considerados essenciais para que ocorra essa disseminação. O papel do VEGF (fator de crescimento endotelial vascular) na formação dos vasos é fato conhecido mas, pouco se sabe a respeito de sua participação em tumores de glândula salivar. Desta forma, o objetivo deste estudo foi avaliar a expressão do VEGF-C e VEGF-D, a densidade linfática tumoral (D2-40) e a proliferação endotelial linfática (dupla marcação D2-40/Ki-67) em uma série de neoplasias de glândulas salivares. A amostra foi composta por 20 adenomas pleomórficos, 20 carcinomas adenóides císticos, 20 carcinomas mucoepidermóides e 10 casos de tecido glandular salivar com características de normalidade para efeito comparativo. Todos os casos estudados exibiram expressão positiva para VEGF-C em região peritumoral e intratumoral, não sendo encontrada diferenças de imunoexpressão entre os grupos. No entanto, o grupo dos carcinomas adenóides císticos demonstrou diferença significativa da imunoexpressão do VEGF-C segundo o padrão cribriforme e sólido (p = 0,004). A maioria dos casos constantes do presente estudo, apresentou fraca marcação para VEGF-D em região peritumoral e intratumoral...


Salivary gland neoplasms exhibit a great morphological diversity and varied biological behavior which raises the interest in the study of these lesions. The spread of tumor cells is an early step in the progression of malignancies and the neoformed lymphatic vessels are considered essential in tumor dissemination. Vascular endotelial growth fator (VEGF) is a family of proteins involved in angiogenesis e lymphangiogenesis. However, in salivar tumors we have limited information on the expression. The aim of this study was to assess the expression of VEGF-C and VEGF-D, lymphatic vessel density (single-staining D2-40) and lymphatic endothelial proliferation (double labeling D2-40/Ki-67) in a series of salivary glands neoplasms. We selected 20 cases of pleomorphic adenoma, 20 of mucoepidermoide carcinoma, 20 of adenoid cystic carcinoma and 10 tissue sample of normal salivary gland. All cases studied showed positive expression of VEGF-C in intratumoral and peritumoral region, no differences in immunoreactivity was found between the groups. However, the group of adenoid cystic carcinoma showed a significant difference in immunoreactivity of VEGF-C by the cribriform and solid pattern (p = 0.004). Most of the cases included in this study showed weak immunoreactivity for VEGF-D in intratumoral and peritumoral region. In the assessment of lymphatic endotelial density peritumoral, intratumoral and total, the groups showed an increasing gradient, with lower values for the group of pleomorphic adenomas followed by mucoepidermoid carcinoma and adenoid cystic carcinoma. Lymphatic endothelial cell density was higher in malignant than benign tumors. No correlation was observed between the immunoreactivity of VEGF-C and VEGF-D in relation to tumor lymphatic density and lymphatic endothelial proliferation.


Assuntos
Adenoma Pleomorfo/patologia , Carcinoma Mucoepidermoide/patologia , Glândulas Salivares/patologia , Linfangiogênese , Fator de Crescimento do Endotélio Vascular Derivado de Glândula Endócrina , Fatores de Crescimento do Endotélio Vascular , Carcinoma Adenoide Cístico/patologia , Imuno-Histoquímica , Estatísticas não Paramétricas
2.
Bauru; s.n; 2009. 152 p. ilus, graf.
Tese em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: lil-542585

RESUMO

A engenharia de tecido pulpar tem como objetivo substituir a polpa dentária inflamada ou necrosada por um tecido saudável e funcional, capaz de formar nova dentina para reparar a estrutura dentária perdida. Assim, os objetivos deste trabalho foram: avaliar a habilidade de diferenciação de células tronco de dentes decíduos exfoliados humanos (SHED) em odontoblastos funcionais, demonstrando a formação de tecido mineralizado in vivo; e estudar o efeito de VEGF em SHED com relação à estimulação de vias de sinalização celular (STAT3, AKT e ERK), proliferação, migração, formação de estruturas tubulares e diferenciação em células endoteliais. O início do processo de mineralização de SHED tratadas com dexametasona, ácido ascórbico 'beta' - glicerofosfato pôde ser detectado por meio da produção da enzima fosfatase alcalina a partir da segunda semana de cultura, mas a expressão de RNAm para DSPP só foi observada após 28 dias de indução. Utilizando-se o modelo de fatias de dentes e matrizes condutivas implantadas no dorso de camundongos imunodeprimidos, demonstrou-se a diferenciação de SHED em células semelhantes a odontoblastos, as quais tiveram imunomarcação positiva com o anticorpo DMP-1. A deposição de dentina, seguindo um ritmo centrípeto de crescimento, numa taxa de 14,1 µm por dia também foi demonstrada por meio da marcação com tetraciclina. O tratamento das SHED com VEGF estimulou a fosforilação de ERK e AKT e a diminuiu a fosforilação de STAT3 em um período de uma hora, provavelmente por meio de sua ligação com os receptores VEGFR-1 e NP-1 presentes nestas células. Além disso, VEGF intensificou a organização das SHED em estruturas tubulares, havendo diferença estatisticamente significativa entre os grupos tratado e não tratado a partir do 5o dia de tratamento. Entretanto, VEGF não estimulou a proliferação nem a migração destas células. Os resultados de RT-PCR mostraram que SHED cultivadas em fatias de dentes e ...


Dental pulp tissue engineering aims to replace the inflamed or necrotic pulp by a healthy and functionally competent tissue able to form new dentin in order to repair lost structure. The purposes of this work were: to evaluate the differentiation ability of stem cells from human exfoliated deciduous teeth (SHED) into functional odontoblasts, showing the formation of mineralized tissue in vivo; and to study the effect of VEGF on SHED with regards to the stimulation of cell signaling pathways (STAT3, AKT and ERK), the proliferation, migration, capillary sprouting, and the differentiation into endothelial cells. The beginning of the mineralization process of SHED treated with dexamethasone, ascorbic acid and beta-glycerophosphate could be detected through the production of alkaline phosphatase after the second week of culture, but the expression of DSPP mRNA was only observed after 28 days of induction. Using the tooth slice and scaffold model implanted in the dorsum of immunocompromised mice, the differentiation of SHED into odontoblast-like cells, which were immunostained with DMP-1 antibody, was demonstrated. Dentin deposition following a centripetal rhythm, in a rate of 14.1 µm per day, was also shown through the tetracycline labeling. VEGF treatment of SHED stimulated the ERK and AKT phosphorilation, and decreased the phosphorilation of STAT3 over 1 hour period, presumably due to its binding to VEGFR-1 and NP-1 receptors in these cells. In addition, VEGF enhanced SHED organization into tubular structures, with statistically significant difference between the treated group and the non-treated one after the 5th day of treatment. However, VEGF did not stimulate proliferation and migration of these cells. RT-PCR results demonstrated that SHED seeded in the tooth slices and scaffolds expressed VEGFR-2 after the first day of VEGF stimulation...


Assuntos
Adolescente , Adulto , Diferenciação Celular , Dente Decíduo/citologia , Células Endoteliais , Odontoblastos , Células-Tronco , Esfoliação de Dente , Vasos Sanguíneos , Dentinogênese , Fatores de Crescimento do Endotélio Vascular
3.
Bauru; s.n; 2009. 194 p. ilus, tab, graf.
Tese em Português | BBO - Odontologia | ID: biblio-864711

RESUMO

A alveolite é uma complicação pós-operatória de carácter inflamatório que acomete alvéolos de dentes recém-extraídos. A incidência dessa complicação varia de 1 a 4% e pode chegar a 30%. O objetivo deste estudo foi analisar os mecanismos biológicos envolvidos no processo de reparo de alvéolos intencionalmente infectados, em ratos; comparar diferentes modalidades de tratamento e correlacionar os resultados encontrados através de duas análises (microscópica e molecular). Foram utilizados 84 ratos, divididos nos grupos: I: alvéolo não infectado; II: alvéolo infectado sem nenhum tratamento; III: alvéolo infectado tratado com irrigação de solução de iodeto de sódio a 2% e peróxido de hidrogênio a 3% na proporção de 1:1; e IV: alvéolo infectado submetido à curetagem, irrigação com soro fisiológico e preenchimento com uma pasta à base de metronidazol. Os animais foram eutanasiados aos 6, 15 e 28 dias pós-operatório. Foi realizada a análise quantitativa da expressão de genes envolvidos no processo de reparo [colágeno tipo I (COL-I), fator de crescimento do endotélio vascular (VEGF), osteocalcina (OCN), fosfatase alcalina (ALP), runt-related transcription factor 2 (RUNX2) e fator de necrose tumoral alfa (TNF-α)], através da RealTimePCR, correlacionando sua expressão com as características microscópicas observadas qualitativa e quantitativamente. Com base nos resultados da análise microscópica e molecular, podemos concluir que os marcadores RUNX2, OCN e TNF-α podem ser usados como indicadores para avaliar a neoformação óssea e a quantidade de infiltrado inflamatório em alveolite. Os marcadores ALP e VEGF não representaram adequadamente o que se observou microscopicamente. Embora o tratamento da alveolite com a pasta à base de metronidazol promova maior densidade de neoformação óssea aos 28 dias, não há diferenças entre os tratamentos.


Dry socket is an inflammatory postoperative complication that undertakes sockets of recently extracted teeth. The incidence of such complication varies from 1 to 4% and might reach up to 30%. The objective of this study was to analyze the biological mechanisms involved in the repair process of intentionally infected sockets in mice; compare different treatment conditions and correlate the results of two different analysis (microscopic and molecular). 84 mice were used in this study, divided according the following groups: I: uninfected socket; II: infected socket without any treatment; III: infected socket treated with irrigation of 2% sodium iodide and 3% hydrogen peroxide solution at 1:1 proportion; and IV: infected socket submitted to curettage, physiological saline solution irrigation and fulfillment with metronidazole base paste. The animals were killed at a postoperative period of 6, 15 and 28 days. A quantitative analysis was performed using a RealTimePCR to evaluate the genes expression involved [Collagen Type I (COL-I), vascular endothelial growth factor (VEGF), osteocalcin (OCN), alkaline phosphatase (ALP), runt-related transcription factor 2 (RUNX2) and tumor necrosis factor-alpha (TNF-α)], in the repair process, correlating its expression with the microscopic characteristics observed in both qualitative and quantitative manner. Based in the results of the microscopic and molecular analysis, it can be concluded that the RUNX2, OCN and TNF-α markers can be used as indicators to evaluate the dry socket bone neoformation and inflammatory infiltrate quantity. The ALP and VEGF markers did not represented appropriately what was observed microscopically. Although the dry socket treatment with metronidazole base paste promotes an increase in the bone neoformation density at 28 days, no difference was found among the treatments.


Assuntos
Animais , Masculino , Ratos , Alvéolo Seco/fisiopatologia , Alvéolo Seco/terapia , Metronidazol , Fosfatase Alcalina , Colágeno Tipo I , Fator de Necrose Tumoral alfa , Fatores de Crescimento do Endotélio Vascular
4.
Bauru; s.n; 2006. xxiii,153 p. ilus, tab, graf.
Tese em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: biblio-863900

RESUMO

O fator de crescimento vascular endotelial (VEGF) desempenha um papel importante na angiogênese, induzindo a proliferação da célula endotelial, migração e sobrevivência. Com o intuito de promover a formação de novos vasos, e obter uma melhora na circulação colateral, VEGF tem sido utilizado para o tratamento de áreas de isquemia cardíaca, na doença cardiovascular. A manutenção da vitalidade pulpar com VEGF pode melhorar o prognóstico dos dentes que sofreram avulsão, prevenindo a perda precoce do dente. O propósito deste estudo foi desenvolver um modelo para se estudar o processo de revascularização da polpa dentária e avaliar o efeito do VEGF- 165 na angiogênese da polpa humana e na apoptose. Fatias de dente humano foram mantidas in vitro (cultura) com e sem VEGF (50ng/ml) durante 7 dias. Coloração de imuno-histoquímica para o Fator de Von Willebrand (Fator VIII) foi utilizada para quantificar o número de vasos sangüíneos no tecido pulpar. O número de vasos sangüíneos foi significantemente mais alto no grupo do VEGF (média -67.87) comparado ao grupo controle (média- 46.25, p< .05). O teste do Tunel foi usado para determinar o número de células apoptóticas nos grupos com e sem VEGF. Análises da expressão de VEGFR-2 por RT-PCR foram realizadas nas células endoteliais da microvasculatura da derme humana (HDMECs), células pulpares indiferenciadas (OD-21), células tipo odontoblasto de camundongo (MDPC-23) e macrófagos. A expressão de VEGFR-2 foi detectada nas HDMECs, mas não nas outras 3 linhas celulares. Quatro fatias de dente humano por camundongo imunodeprimido foram implantadas na região dorsal, subcutaneamente, pelo período de 7 dias. A vitalidade pulpar foi determinada pelas análises microscópica e imuno-histoquímica. O teste do Tunel foi usado para determinar o número de células apoptóticas. O modelo de angiogênese pulpar utilizando camundongos imunodeprimidos (SCID mouse model of pulp angiogenese) demonstrou ser um modelo viável para se estudar o processo de revascularização da polpa dentária humana. Levando-se em consideração os resultados obtidos neste estudo, sugere-se que o VEGF possa ter um efeito positivo na revascularização de dentes avulsionados. E que o modelo de angiogênese pulpar desenvolvido nesta pesquisa possa ser útil para responder a inúmeras novas questões experimentais na área de Endodontia


Assuntos
Humanos , Animais , Camundongos , Inibidores da Angiogênese , Apoptose , Neovascularização Fisiológica , Fatores de Crescimento do Endotélio Vascular , Polpa Dentária , Técnicas In Vitro , Avulsão Dentária
6.
Bauru; s.n; 2006. xxiii,153 p. ilus, tab, graf.
Tese em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: lil-467098

RESUMO

O fator de crescimento vascular endotelial (VEGF) desempenha um papel importante na angiogênese, induzindo a proliferação da célula endotelial, migração e sobrevivência. Com o intuito de promover a formação de novos vasos, e obter uma melhora na circulação colateral, VEGF tem sido utilizado para o tratamento de áreas de isquemia cardíaca, na doença cardiovascular. A manutenção da vitalidade pulpar com VEGF pode melhorar o prognóstico dos dentes que sofreram avulsão, prevenindo a perda precoce do dente. O propósito deste estudo foi desenvolver um modelo para se estudar o processo de revascularização da polpa dentária e avaliar o efeito do VEGF- 165 na angiogênese da polpa humana e na apoptose. Fatias de dente humano foram mantidas in vitro (cultura) com e sem VEGF (50ng/ml) durante 7 dias. Coloração de imuno-histoquímica para o Fator de Von Willebrand (Fator VIII) foi utilizada para quantificar o número de vasos sangüíneos no tecido pulpar. O número de vasos sangüíneos foi significantemente mais alto no grupo do VEGF (média -67.87) comparado ao grupo controle (média- 46.25, p< .05). O teste do Tunel foi usado para determinar o número de células apoptóticas nos grupos com e sem VEGF. Análises da expressão de VEGFR-2 por RT-PCR foram realizadas nas células endoteliais da microvasculatura da derme humana (HDMECs), células pulpares indiferenciadas (OD-21), células tipo odontoblasto de camundongo (MDPC-23) e macrófagos. A expressão de VEGFR-2 foi detectada nas HDMECs, mas não nas outras 3 linhas celulares. Quatro fatias de dente humano por camundongo imunodeprimido foram implantadas na região dorsal, subcutaneamente, pelo período de 7 dias. A vitalidade pulpar foi determinada pelas análises microscópica e imuno-histoquímica. O teste do Tunel foi usado para determinar o número de células apoptóticas. O modelo de angiogênese pulpar utilizando camundongos imunodeprimidos (SCID mouse model of pulp angiogenese) demonstrou ser um modelo viável para se estudar o processo ...


Assuntos
Humanos , Animais , Camundongos , Inibidores da Angiogênese , Apoptose , Técnicas In Vitro , Neovascularização Fisiológica , Fatores de Crescimento do Endotélio Vascular , Polpa Dentária , Avulsão Dentária
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA